11 de fevereiro de 2011

Cobertura jornalística em tempo real da programação das TVs tangaraenses nesta sexta-feira

12:41 - Fim de cobertura em tempo real. Boa tarde.

12:35 - Corpo de Bombeiros registrou um acidente com botijão de gás em Tangará da Serra. Para evitar maiores prejuízos, o proprietário da residência pegou o botijão em chamas e lançou para fora de casa. Fonte Tangará 40 Graus

12:34 - Fim do Balanço Geral

12:22 - A professora Bete Ramon, fundadora da Casa da Sopa, está sendo entrevista no Tangará Urgente. Ela diz que convênio com a prefeitura mantém a casa funcionando. A Casa da Sopa está localizada no bairro Vila Esmeralda.

12:20 - Tangará 40 Graus mostra detido acusado de arrombar residência. Acusado que já passou nove meses, nega crime

12:12 - Todos os canais exibem publicidade

12:08 - É triste a situação de muitos terrenos baldios localizados no bairro Jardim Itália. Marcilene Rodrigues denuncia que os imóveis estão sendo tomados por animais peçonhentos, cobras, caramujo africano, etc. Fiscalização já foi informada, mas até o presente nada fez. Fonte Tangará 40 Graus

12:04 - Canais estão exibindo publicidade

12:00 - Balanço Geral está mostrando buraco que está causando enormes problemas para transeuntes na rua São João. Mais uma vez o Samae está recebendo duas críticas.

11:58 - Tangará 40 Graus está mostrando situação degradante de praça localizada nas proximidades da creche Irmã Maristela, no bairro Vila Horizonte. A reportagem mostrou pneus velhos como brinquedos e lixo nas proximidades.

11:56 - Mulher, residente no Alto da Boa Vista, diz que pediu uma cadeira de rodas a um profissional de comunicação da cidade. Mas nunca recebeu a cadeira.

11:55: O jornalista Rosemberg Alves está apresentando no Tangará Urgente denúncia de uma senhora tangaraense.

11:53 - Todos os canais estão há minutos exibindo comerciais

11:48 - Mulher manda carta para o Tangará Urgente denunciando profissional de comunicação da cidade.

11:47 - Secretário de Esportes diz no Tangará Urgente que tinha conhecimento da situação degradante do campo de futebol do São Joaquim do Boche. Campo está virando capoeira.

11:45 - João Negão mostra triste situação da escola estadual Antonio Hortolani do Distrito Joaquim do Boche

11:44 - Situação caótica do Distrito São Joaquim está novamente sendo mostrada no Tangará Urgente.

1137 - João Negão aborda assunto sério em seu programa Tangará Urgente. Tem que haver cuidados com dinheiro enviado para programas eletrônicos com fins de ajudar pessoas carentes

11:36 - Pneus velhos estão servindo para decoração de praças públicas em Tangará da Serra. Fonte Tangará 40 Graus

11:35 - Márcia Kappes está criticando o fato de muitas praças de Tangará da Serra oferecer pneus como instrumentos para brincadeiras de crianças

11:33 - Todos os canais estão no ar.

Prefeituras com cofres cheios na festa de momo

A primeira parcela do FPM de fevereiro foi depositada nas contas das prefeituras com um aumento de 50% em relação ao primeiro decênio de janeiro. Se comparado com a primeira parcela de fevereiro do ano passado, o aumento foi de 40,2%. Isso significa que o processo de recuperação do FPM, iniciado em novembro de 2010, está se consolidando, para tranquilidade dos prefeitos. E a festa de momo.

Mínimo será de R$ 600 em São Paulo

O PSDB não ganhou a disputa presidencial, mas vai cumprir promessa de campanha: elevar o piso de salários para R$ 600,00 no Estado de São Paulo, que é governado pelos tucanos. O anúncio feito pelo governador Geraldo Alckmin deixa o governo do Partido dos Trabalhadores em situação delicada, devido ao mínimo de R$ 545,00.

Reforma política em debate

O senador Itamar Franco (PPS-MG) defendeu ontem o fim da reeleição para presidente, governador e prefeitos. Ele faz parte da comissão da reforma política criada pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Vai tentar inserir a proposta no projeto a ser elaborado pela comissão. A defesa de Itamar Franco é razoável. O ex-presidente da República entende que disputar um mandato enquanto está no poder, reforça os casos de corrupção no país.

“É uma linha invisível entre estar no cargo e na campanha”, considera. Realmente, a disputa se torna desigual. Disputar uma campanha com a força da máquina, proporciona o poder que desequilibra. Porém, existe outra linha de raciocínio que precisa ser observada.

A prática da corrupção na política brasileira não tem raiz no instituto da reeleição. Está muito mais fincada no vício criminoso dos políticos, do que propriamente no modelo eleitoral. Por exemplo: antes de criada a reeleição, quem estava no poder colocava a máquina pública para trabalhar em prol de seu candidato.

Mesmo agora, com a reeleição, quem já está no segundo mandato usa a estrutura para eleger o sucessor. Exemplo recente foi a eleição da presidente Dilma Rousseff, “carregada” pelo pacote de bondade do presidente Lula, com o dinheiro público.

Milhões de reais despejados na ampliação do Bolsa Família, na distribuição de casas e de outras ações eleitoreiras.

Para acabar - ou pelo menos diminuir - a prática de corrupção nas campanhas eleitorais, muito mais eficaz seria criar regras contundentes para combater o “caixa dois”, esta sim, uma máquina corrupta e destruidora.

Importante, também, seria fortalecer a Lei da Ficha Limpa, para expulsar da vida pública os agentes políticos corruptos. São desafios que a reforma política deve atacar, para estabelecer a moralidade na política brasileira. César Santos

Salas sem professores

Os alunos da rede estadual de ensino voltam às salas de aula na próxima segunda-feira, 14, mas nem todos os professores irão assumir as aulas no mesmo período.

Ou seja, a defasagem de docentes no Estado segue por mais um ano letivo.

Com o início da volta às aulas garantido para segunda-feira, algumas horas aulas serão comprometidas em pelo menos uma semana.

Quanto o SUS envia mensalmente para Tangará da Serra

Até hoje não sei quanto o SUS deposita mensalmente nas contas da prefeitura de Tangará da Serra.

A lei seca não pegou; alcool continua esculhambando o trânsito

As estatísticas saídas dos hospitais não deixam margem a dúvidas: o grande e crescente volume de acidentes de trânsito, principalmente com motos em Tangará da Serra, quando se vai apurar se constata que a ingestão das bebidas alcoólicas e outras drogas estão diretamente envolvidas no problema.

Os que ingerem bebidas e insistem em dirigir veículos automotores são exatamente aqueles que insistem também em provocar delitos de incalculáveis consequências.

E, se de um lado o consumo de bebidas e de outras drogas vem se tornando uma prática rotineira, na outra ponta estão as nossas autoridades teimando em fazer vistas grossas ao evidente êxito da lei seca, hoje totalmente desmoralizada graças à chantagem de empresários e comerciantes que vendem essas bebidas e outras drogas, o que lhes é altamente lucrativo.

E o resultado disso está nas nossas ruas: isso o que se vê hoje onde até nos postos de combustíveis está uma das maiores contribuições para o recrudescimento da violência em nosso trânsito. É como escreveu o bispo dom Aldo Pagotto: - "Faz-se corpo mole diante das desgraças previstas e anunciadas".

O que é fato é que essa chamada lei seca não pegou. E, embora o Ministério da Saúde possua estatísticas mostrando que o álcool é considerado um grave problema para a saúde pública, pois é considerado a iniciação para outras drogas, estas ainda chamadas de lícitas, mas as nossas autoridades seguem desconhecendo a gravíssima situação.

As bebidas alcoólicas hoje em dia são encontradas à venda até mesmo nos postos de combustíveis e assim se transformam no principal incentivo de motoristas alcoolizados ao volante e favorecendo o envolvimento de menores com outras drogas.

Por essas e outras nós temos mesmo que refletir, e muito em cima disso, enquanto é tempo.