22 de fevereiro de 2011

112 servidores estavam usufruindo irregularmente de licenças médicas; educação desponta

Relatório preliminar da Auditoria Geral do Estado (AGE) revela que 112 servidores estavam usufruindo irregularmente de licenças médicas há mais de dois anos. Cerca de 550 trabalhadores tiveram os pedidos deferidos por mais de 10 vezes.

Dentre os órgãos do governo do Estado, a secretaria de Educação (Seduc) detém maior quantidade de servidores em licença médica, com 31% dos pedidos, segundo dados de janeiro deste ano. Em seguida, aparece a Polícia Militar, com 18%, e a secretaria de Saúde, com 14%. Leia mais AQUI


Médicos abrem guerra contra Henry e ameaçam parar SUS em MT

A postura do médico Pedro Henry, secretário de Estado de Saúde, não tem agradado nada a sua própria classe. Ao anunciar a privatização dos hospitais regionais, os cerca de 3.500 colegas de profissão decidiram, em assembleia geral, votar pelo indicativo de greve por tempo indeterminado. Os profissionais não concordam com a política de saúde pública defendida pelo secretário. Leia mais AQUI

" O tempo passa o tempo voa e ..." Tangará continua esperando por avanços

O tempo vai passando e até agora quase tudo permanece como no passado.

Ainda estamos sem o funcionamento do aeródromo

Sem início das obras de duplicação da MT 358 - trecho Cristo - Unemat

Sem a continuidade das obras de duplicação da Lions Internacional

Sem a reordenação do trânsito tangaraense

Continuamos com necessidade de construção:

de pelo menos mais seis creches municipais,

do Hospital Regional

de pelo menos mais quatro escolas estaduais

de reforma nas USFs

praças públicas

serviço de recuperação da malha asfáltica urbana

e cascalhamento de estradas vicinais.

Continuam abandonados:

Distrito de São Joaquim

Distrito de Progresso

Gleba Triângulo

São Jorge

E o Assentamento Antônio Conselheiro.

Lamentamos o fato de que nenhuma empresa de renome tenha ou esteja prestes a se instalar em Tangará da Serra.

Nesse caminho, nosso estimado município sofre.

A cidade precisa de uma repaginada. E principalmente de mudança de comando.

Ciclista infanto-juvenil tangaraense conquista primeiro lugar em Campo Grande

Nesse domingo (20.02) 15 ciclistas mato-grossenses participaram do 2º GP Los Hermanos de ciclismo, em Campo Grande (MS). O evento foi realizado no Parque Florestal em um circuito fechado, com pontuação validada pelo Ranking Nacional da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) em 2011.

Os atletas mato-grossenses representaram muito bem o Estado. Na categoria Sub-30, Jean Chaves, de Rondonópolis, não tomou conhecimento dos seus adversários e foi o grande campeão desta prova.

Na categoria Infanto-Juvenil o primeiro lugar ficou com o atleta Maikon Martins, de Tangará da Serra. O segundo lugar na categoria Máster, para competidores de 30 a 34 anos, ficou com Marcos Oliveira, de Rondonópolis.

PRP cresce e se torna opção para quem deseja disputar cargos em 2012

Lideranças políticas de pêso têm mantido contato com o comando do Partido Republicano Progressista (PRP) de Tangará da Serra querendo saber mais informações sobre a agremiação.

Um dos mais importantes comunicadores da cidade também teria a pretensão de juntar seu grupo político com o PRP.

Com cerca de 300 filiados, caso a sigla desse profissional de comunicação se una mesmo ao PRP que tem mais de 200 filiações, uma nova força política será formada em Tangará da Serra.

Alguém certamente não duvidará disso.

Mas, deixemos as coisas acontecerem. Como já dito: o PRP vai participar ativamente do processo que elegerá o próximo comandante do poder executivo tangaraense nas eleições vindouras.

208 mil professores concluíram apenas ensino fundamental ou médio

No Brasil, 16,8% dos professores da rede pública não têm formação suficiente para exercer a profissão e estão em situação irregular, segundo um levantamento feito com base em dados do Inep.

A Lei de Diretrizes e Bases exige que os docentes do sexto ano do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio tenham formação superior, mas 208 mil professores do total de 1,2 milhão que dão aula nessas séries concluíram apenas o fundamental ou o médio.