13 de abril de 2011

Eleitos presidentes do PRP Jovem e PRP Mulher em Tangará da Serra

Redação: Diário da Serra

Ao final da reunião do Partido Republicano Progressista (PRP), no último sábado, na Câmara dos Vereadores, que marca o início de uma série de encontros que serão realizados mensalmente em Tangará da Serra e nas demais cidades polo do interior mato-grossense, foram criados os diretórios municipais da ala jovem e da ala feminina do partido.

Oposição declarada ao atual governo municipal, a que considera um “verdadeiro fracasso”, nas palavras de seu presidente municipal e vice estadual, Dorjival Silva, o PRP pretende segui com um projeto próprio para as proporcionais de 2012, lançando nomes à Câmara.

Quanto à majoritária, o partido espera se fortalecer mais para outros pleitos, devendo se aliar a partidos de oposição à Ladeia e apoiar um candidato a prefeito que venha da composição oposicionista. “Não podemos concordar com o que está acontecendo e, por isso, não há nenhuma possibilidade de caminharmos junto com apoiadores desta administração no próximo pleito eleitoral”, definiu Silva em entrevista ao DS.

No final da reunião, o presidente municipal e vice-presidente estadual do Partido, juntamente com as lideranças presentes, criou o PRP Jovem e o PRP Mulher, sendo eleitos como presidentes provisórios, Moisés Passos, do Centro Acadêmico da Unemat, e a jornalista Luciana Menoli, respectivamente, além da professora Glória Custódia, como vice-presidente do seu braço feminino em Tangará da Serra, sendo o primeiro diretório municipal do PRP a instalar as duas correntes no estado.

DIRETIVAS - De acordo com Passos, acadêmico de Letras da Unemat, o primeiro ponto é montar o direcionamento do PRP Jovem com a escolha da executiva do diretório. “Queremos sensibilizar as jovens lideranças para somar conosco, colocando o jovem em destaque, mostrando que ele tem responsabilidade, capacidade de tomar decisões corretas e ideias criativas para melhorar os rumos da política e de nossa sociedade”, salientou.

Moisés reforçou ainda, a disposição de fazer campanhas para o fortalecimento do partido em Tangará e no interior, em comunhão com o diretório estadual e nacional do PRP. “Vamos mostrar que não somos como partidos ´copeiros´, que aparecem a cada quatro anos. Estamos aí para ficar e agir e, ganhando ou perdendo as eleições, estaremos participando da rotina diária e buscando soluções para os problemas de Tangará e do estado”, completou o presidente do PRP Jovem.

Já a presidente provisória do PRP Mulher, Luciana Menoli, além de reforçar as bases partidárias com construção de uma ala feminina forte e que engrosse as fileiras do partido, diz que fará um trabalho de ‘formiguinha’ para realização deste objetivo. “Não iremos apenas às lideranças femininas tangaraenses, mas também, falaremos com aquela dona de casa, com a mãe, que passa dias e dias se preocupando com seus filhos nas escolas, com as péssimas condições educacionais no município e no estado, com a sensação constante de insegurança devido à violência em que vivemos. Esta mulher, em casa ou no seu trabalho, se preocupa com coisas cotidianas que fazem toda a diferença para a formação de uma sociedade melhor”, ponderou a jornalista.

Ela se diz preocupada com a situação atual do município e com a representatividade feminina na política local. “Não há uma representante nossa no atual governo nem na Câmara, pois a única vereadora compartilha da cartilha do prefeito por ser sua irmã e fazer parte de sua base aliada. As mulheres são maioria no mundo e por que são sempre colocadas de lado nas decisões políticas, por que são marginalizadas? Temos que reverter este quadro e fazermos valer nossa palavra e nosso voto, varrendo a corrupção de Tangará da Serra e, para isso, é preciso renovar. A força feminina será imprescindível nesse momento”, salienta, informando que o Senado aprovou, no dia 07 de abril, uma lei que obriga os partidos a direcionarem 50% de suas vagas em candidaturas às eleições proporcionais, para vereadores e deputados, a mulheres. “É uma vitória para nós mulheres e uma pancada nas discrepâncias partidárias, que tinha na mulher um ser figurativo”.

Salário reclusão é maior que o salário mínimo

Saiu na coluna de Cláudio Humberto: o salário mínimo no Brasil é de 545 reais e o auxílio reclusão que é concedido aos presos de justiça é de 810 reais. Com a diferença que no caso de auxílio reclusão se o presidiário falecer sua família ficará recebendo.

Preço da gasolina poderia baixar também em Tangará da Serra

À primeira vista a grita generalizada dos consumidores natalenses forçou a baixa do preço da gasolina. Pesquisa do Procon divulgada ontem dava contas de que em alguns postos de abastecimento o litro do produto já era encontrado a 2 reais e 22 centavos. Uma diferença abissal, pois em outros postos ele já foi encontrado até a 3 reais e 3 centavos.

Bom exemplo para ser seguido pelos mato-grossenses.

PSD enfrentará primeiros problemas

O PPS informou que irá entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o PSD, recém-criado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Na ação, a legenda questiona as situações de justa causa para troca-troca partidário permitidas pela Resolução 22.610/07, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A medida é uma tentativa de evitar a saída de parlamentares no partido para entrar no novo partido.

Imagens "do povo" no lugar de expor a foto oficial do gestor

No estado da Paraíba, o governador Ricardo Coutinho (PSB) inovou ao colocar imagens "do povo" no lugar de expor a foto oficial do gestor em todos os gabinetes e repartições públicas do Estado. A iniciativa, pioneira na política brasileira, bem que poderia ser tomada como exemplo em outros estados, afinal, a fonte de todo o poder público é, sem dúvidas, o povo.

Um milhão podem perder o título de eleitor

Mais de um milhão de cidadãos em todo o país podem ter o título de eleitor cancelado porque não compareceram aos cartórios eleitorais para regularizar a situação. O TSE alerta que o prazo para o eleitor que deixou de votar nas três últimas eleições regularizar sua situação junto à Justiça Eleitoral segue até amanhã, 14, sob o risco de ter o documento cancelado.

Movimento "Acorda, Várzea Grande!" Tangará da Serra também precisa acordar

O Movimento Acorda, Várzea Grande! está articulando um grande ato público, que será realizado dia 18 de abril, próxima segunda-feira, para denunciar desmandos na gestão municipal e o caos em que a cidade se encontra.

O Movimento denuncia:

SAÚDE PRECÁRIA: O nosso Pronto-Socorro está desativado há meses e o Hospital Regional até hoje não funciona. Enquanto isso, muitas pessoas que precisam de assistência médica, sofrem e até morrem por falta de atendimento. Nós estamos satisfeitos com isso?

RUAS ESBURACADAS: Há buracos em todas as ruas da cidade e muitos acidentes de trânsito acontecem por causa desse problema. Depois que as obras do PAC foram abandonadas por causa da corrupção dos políticos, não há mais previsão para resolverem essa situação. Seja de ônibus, carro ou até mesmo a pé nós sofremos com tudo isso. Vamos esperar até quando?

SEM REDE DE ESGOTO: Na maioria dos bairros, completamente abandonados pela prefeitura, não existe asfalto e nem rede de esgoto. Quando chove, a lama invade as casas e existe o risco de doenças por causa da água contaminada. Além disso, estraga tudo que foi conquistado com muito suor. Cadê a nossa dignidade?

MONOPÓLIO DO TRANSPORTE:o transporte público em Várzea Grande é vergonhoso. Não existe passe livre para os estudantes, a passagem de ônibus é cara e a frota não atende as necessidades dos trabalhadores, saímos e voltamos espremidos nos ônibus. Você acha que está certo?

A concentração está marcada para as 8 horas, em frente à igreja Nossa Senhora do Carmo, Centro de VG. Às 9h, o povo seguirá em marcha até a Prefeitura. Uma comissão irá levar a pauta do município ao prefeito. do blog de Sandra Carvalho