16 de abril de 2011

Diretório estadual do PRP realizou importante reunião em Tangará da Serra


 
V.Presidente estadual Dorjival Silva recepcionou
Presidente Lilo Pinheiro e demais autoridades

O diretório estadual do Partido Republicano Progressista – PRP se reuniu nesta sexta-feira (15) em Tangará da Serra. O encontro ocorreu ao meio dia, nas dependências do Hotel Colibri, centro da cidade.

De acordo com o vice-presidente estadual da sigla, professor Dorjival Silva, as lideranças vieram à cidade para discutir em conjunto, como o PRP apresentará seu discurso a partir de agora em todo estado até as eleições municipais.

“A reunião poderia ter ocorrido na capital, mas as lideranças preferiram vir para Tangará da Serra, com o propósito de valorizar os perrepistas locais e da região médio norte”, disse Silva.

Durante o encontro, quatro temas foram abordados. Sendo: as possibilidades da entrada em vigor do acréscimo para 50% de participação feminina no grupo partidário que disputará as proporcionais; voto distrital; lista fechada ou aberta e financiamento público de campanha.

Em sua fala, o presidente estadual advogado Lilo Pinheiro deixou claro que cada diretório municipal terá total autonomia para fechar coligação majoritária com quem oferecer o melhor projeto de governo municipal. “Isso, no município onde o PRP não lançar candidatura própria”, completou.

Pinheiro trouxe em sua companhia, além de membros do diretório estadual, o presidente do diretório municipal de Cuiabá, Chico Leblom e o tesoureiro estadual e presidente da sigla em Nova Olímpia, empresário França Neto.

TANGARÁ DA SERRA - Com a possibilidade de somar com outras seis legendas no município, o PRP de Tangará da Serra tende a apresentar também uma pessoa para avaliação do grupo. “Mas é certo que o nome a disputar o Palácio Tangará pela futura coligação deva sair de um consenso ou de uma pesquisa a ser realizada em tempo oportuno”, observou Dorjival Silva.

Da Assessoria de Imprensa

Exemplo de combate ao Aedes aegypti

O município de Apodi (RN) foi destaque no Jornal Nacional da Rede Globo, como exemplo de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. O uso de piabas como predador natural das larvas do mosquito é uma alternativa que vem dando certo. Apodi apresenta baixo índice de casos de dengue.

Comércio informal dentro das escolas públicas precisar acabar

Vende-se quase tudo nas salas dos professores
Tenho ouvido muitos professores dizendo se sentirem incomodados com a prática do comércio informal dentro de nossas escolas públicas em Tangará da Serra.

Em várias escolas, professores quase não estão tendo tempo para descansar os seus 15 minutos reservados para intervalo.

Alguns docentes alegam estar sendo bombardeados, quase que diariamente, por vendedores de roupas, peças íntimas, cama, mesa e banho, joiás, bijuterias, livros, revistas, empréstimos consignados, cestas, chocolates, pacotes de viagens, doces, pão, uniformes, etc.

Sabemos que não temos forças para mudar o quadro, a menos que encaminhemos apelo ao poder legislativo, solicitando que se crie uma lei proibindo essa desagrável prática.

Numa escola onde trabalhei, vendedores tinham a audácia de adentrar às salas de aula para propagar seus diferentes produtos.

Na minha sala, até pude proibir o inconveniente abuso, mas no espaço público da unidade escolar, a desagradável pratica acontecia livremente.

ESCLARECENDO: Veja bem, não estou dizendo que sou contrário que pais e mães de família trabalhem honestamente e ganhem o pão de cada dia. Minha opinião é de que no interior das unidades escolares a tal prática comercial não ocorra de maneira alguma.

Acidente em Fukushima sugere amplo debate no meio acadêmico

Talvez porque o episódio aconteceu na central nuclear de Fukushima, no Japão, pela própria distância em que tudo ocorreu e, vamos convir, porque alguns sequer sabem para que serve e o que é mesmo energia nuclear, muitos de nós não estamos dando a devida atenção que esse problema merece.

Mas, é salutar e até necessário que fique bem claro para todos que ele é grave e se constitui numa ameaça que pode ser fatal à humanidade.

Os desdobramentos daquilo que ocorreu no Japão ainda estão sendo avaliados com a contaminação radioativa se espalhando pelo meio ambiente.

O acidente serve, mais uma vez, como um alerta para que toda comunidade internacional reveja os padrões de segurança das centrais nucleares.

Outros vão até mais adiante e sugerem que se abra um amplo debate no mundo inteiro sobre a real necessidade e conveniência de dispormos de energia nuclear ou do seu largo emprego em muitos países.

O Japão é um país avançado tecnologicamente, mas nem por isso se mostrou imune a esse tipo de acidente e os riscos da radiação atômica para a vida das pessoas para o meio ambiente.

Aqui no Brasil a energia nuclear ainda exerce uma parcela mínima da nossa matriz energética e por isso o debate sobre essa energia nuclear ainda está restrito a grupos menores.

No acidente do Japão o governo japonês emitiu um sinal de alerta máximo que não deveria ficar restrito àquele país, mas ao mundo inteiro.

 Lembremo-nos de que a Campanha da Fraternidade deste ano nos propõe a preservação da vida no planeta. Daí o apelo para que todos nós tenhamos o cuidado responsável para a efetiva preservação do meio ambiente.

Mínimo poderá ser de R$ 616,34 em 2012

Para 2012, o governo prevê salário mínimo de R$ 616,34, conforme dados que constam no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias. O reajuste segue a fórmula aprovada pelo Congresso no início do ano, que estabelece correção pela inflação oficial e pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do ano anterior, além da variação do PIB dos últimos dois anos.

Policiais podem receber bônus em dinheiro por cada arma apreendida

No intuito de incentivar a apreensão de armas de fogo, policiais podem receber bônus em dinheiro, além de pontos da carreira a cada arma tirada de circulação. A sugestão é do deputado Ratinho Júnior (PSC-PR). A Indicação 337/11 será enviada pela presidência da Casa ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. A medida não tem força de projeto de lei, podendo ou não ser acatada pelo governo federal.

ATENÇÃO: Aproxima-se prazo para cancelamento de título eleitoral

O TSE informa que entre 2 e 4 de maio inicia o cancelamento do título de eleitor daqueles que não se manifestaram sobre a irregularidade até a última quinta-feira. Segundo o órgão, mais de um milhão de eleitores poderão perder o documento. Vale lembrar que o cancelamento do título pode gerar uma série de transtornos para o cidadão, como o impedimento de participar de concursos públicos.

Documentário sobre a vida cigana será lançado em Tangará da Serra



Imagem ilustrativa captada do google

Mistérios da etnia cigana, uma cultura milenar, emergem no vídeo documentário “É Kalon – Olhares Ciganos”, que será lançado segunda-feira (18), às 19h30, no anfiteatro do Centro Cultural de Tangará da Serra.

Por meio de olhares e narrativas de um grupo formado por pessoas que se auto-denominam ciganos Kalon, o material audiovisual levará quem for conferir a exibição à viajar por um universo diferente, mas contemporâneo, onde identidades culturais se cruzam nos dias de hoje.

Webleitora diz que auxílio reclusão é excelente para filhos de detentos


Silvia Rischbieter

 "Prezado Dorjival; Parabéns pelo blog, sou filha de Tangará, atualmente resido em Curitiba.

Sobre o auxilio reclusão, na minha opinião ele é excelente, pois a maioria das pessoas presas, são homens, ou seja arrimo de familia e muitos deles tem filhos. Então, cumprindo o ECA, as crianças têm o direito de receber o beneficio, uma vez que não podem ficar desassistidas.

Devemos lembrar que o pai ou mãe, já esta pagando o crime, as crianças não devem ser penalizadas pela sociedade também.

Me refiro as crianças como beneficiárias, porque comprovar união estável sem filhos é muito difícil e as vezes nem pensão por morte é acatada nestes casos.

Realizo um grande trabalho social da RMC e solicitar o auxilio é uma coisa, já ser beneficiário é muito difícil, uma vez que para isso é necessário estar trabalhando registrado, condição rara em alguns presidios, portanto, não conheço nenhuma familia que receba auxílio reclusão."