27 de junho de 2011

Diário de Tangará ERROU

O professor Edilson Cruz e não Edson Castoldi, como chegou a anunciar este blog, tomou posse nesta segunda-feira 27, como secretário municipal de Educação e Cultura de Tangará da Serra. Nossa editoria pede desculpas pela informação equivocada.

Voto Distrital - entenda o que é

É a forma de votação feita a partir da divisão do território – País, estado ou município – em circunscrições menores ou distritos.  Cada distrito elege um representante, a partir da apresentação dos candidatos escolhidos pelos partidos políticos. O mais votado é o eleito, podendo haver ou não segundo turno, dependendo do sistema vigente. É usado na escolha de deputados federais e estaduais e de vereadores.

Cotas completam sete anos criando polêmicas e realizando sonhos

 O sistema prevê que 36,55% das vagas sejam para quem cursou pelo menos um ano do ensino fundamental e todo o ensino médio em escola pública e se declare preto ou pardo; 6,45% para quem tenha estudado em escola pública e se declare de outra etnia e 2% para índios e descendentes.

O distanciamento saudável entre fé e política

FABIANA PULCINELI

"Quando temos religião participando da política, temos inevitavelmente um caminho que vai terminar no fanatismo", disse o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), no ano passado, em meio ao segundo turno da campanha presidencial. Na ocasião, a questão religiosa ocupou o centro do debate eleitoral e surpreendeu pela mobilização e influência sobre os candidatos.

Carlos Abicalil pode perder cargo federal

A situação do ex-deputado federal Carlos Abicalil (PT) não está das melhores. Nesta semana a revista “Veja” o acusa de ser o mentor do dossiê dos aloprados. Agora é o jornal “Folha de São Paulo” que mostra os estragos na vida do petista, que pode perder a chance de ser “braço direito” da ministra Ideli Salvatti. A briga entre ele e a ex-senadora Serys já pegou fogo e promete esquentar mais. Folha do Estado


Seduc não quer que Ideb das escolas se torne público

A secretária de Estado de Educação, Rosa Neide (PT), contesta um projeto do deputado estadual Emanuel Pinheiro (PR) para que todas as escolas exponham o resultado do Ideb. Ela acredita que a ideia causará pânico nos pais e tumulto nas escolas. Tão ruim assim? Folha do Estado.

PARA REFLETIR: A CRISE

Um homem vivia à beira de uma estrada e vendia cachorro quente. Ele não tinha rádio, televisão e nem lia jornais, mas produzia e vendia bons cachorros quentes. Ele se preocupava com a divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela estrada, oferecia o seu produto em voz alta e o povo comprava.

As vendas foram aumentando e, cada vez mais ele comprava o melhor pão e a melhor salsicha. Foi necessário também adquirir um fogão maior para atender à grande quantidade de fregueses e o negócio prosperava...

Seu filho cresceu e foi estudar Economia numa das melhores faculdades do país. Finalmente, o filho já formado, voltou para casa, notou que o pai continuava com a vidinha de sempre e teve uma séria conversa com ele:

- “Pai, então você não ouve rádio? Você não vê televisão e não lê os jornais? Há uma grande crise no mundo. A situação do nosso país é crítica. Está tudo ruim.

Com medo da crise, o pai procurou um fornecedor de pão mais barato (e, é claro, pior) e começou a comprar salsicha mais barata (que era, também, a pior). Para economizar, parou de fazer seus cartazes de propaganda na estrada. Abatido pela notícia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta...

Tomadas todas essas “providências”, as vendas começaram a cair e foram caindo, caindo e chegaram a níveis insuportáveis e o negócio de cachorro quente do velho quebrou.

O pai, triste, então falou para o filho. – “Você estava certo, meu filho, nós estamos no meio de uma grande crise”. E comentou com os amigos, orgulhoso:

- Bendita a hora em que eu fiz meu filho estudar Economia.

Ele me avisou da crise...”

Filósofo Edson Castoldi assume pela segunda vez, Secretaria de Educação de Tangará da Serra

Edson: atual,
por enquanto
O filósofo Edson Castoldi, servidor público há 15 anos de Tangará da Serra, toma posse hoje, pela segunda vez, como secretário municipal de Educação e Cultura. A indicação é do prefeito em exercício José Jaconias da Silva (PT).

O professor Edson é a NONA pessoa a ocupar a chefia da Secretaria de Educação e Cultura de Tangará da Serra nos últimos 6,5 anos. Ou seja, da gestão Ladeia para cá.

Ele substitue Nadir que substituiu Valmíria, que substituiu Kátia, que substituiu Edson, que substituiu Schleicher, que substituiu Lenilce Barbosa, que substituiu Rosenilda, que substituiu José Paulo.

Nadir Bariviera
Valmíria Oernning
Kátia Back
Edson Castoldi
 Júnior Schleicher
Rosenilda Grajel
José Paulo