11 de julho de 2011

Tangaraense Ricardo Mosquim fechou o GP em primeiro lugar

Antológica, assim foi definido o V GP Gov. Dante de Oliveira de Ciclismo Olímpico. A competição teve a partição de 86 atletas, que tomaram parte nesta competição em homenagem ao ex-governador de Mato Grosso. A prova ciclística foi válida pelo Ranking Mato-grossense e também pelo Ranking Brasileiro da CBC. 

A largada foi dada às 9h, deste domingo (10) na Av. Beira Rio. Em um circuito todo plano, os pegas foram muitos e também intensos. Na categoria Elite, a principal do país, Ricardo Mosquim (Tangará da Serra), não deu mole pra ninguém e fechou o GP em primeiro lugar. Mosquim competiu por 5 temporadas em Portugal, como ciclísta profissional, além de ter sido o primeiro campeão brasileiro por Mato Grosso, em 2003, então na categoria Júnior.

Transportes de dinheiro

Texto de César Santos

A prática de desvio de dinheiro público, via superfaturamento de obras e pagamento de propina, no âmbito do Ministério dos Transportes, é muito mais grave do que se imagina.

A saída pela esquerda – emergencial – do ex-ministro Alfredo Nascimento não atenua o turbilhão de denúncias em via de explosão. A edição da revista IstoÉ, nas bancas, revela mais uma trilha que fez desaparecer milhões de reais dos brasileiros: a ferrovia norte-sul. Relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) aponta superfaturamento de R$ 69 milhões apenas no trecho de 280 quilômetros.

 Levando em consideração que a ferrovia norte-sul começou a ser construída há 20 anos – sempre envolvida em episódios nebulosos, é possível imaginar quantos elementos nocivos ao bem público ficaram ricos com o dinheiro da população.

Segundo a IstoÉ, “documento (do TCU) mostra que pelo menos seis trechos da Ferrovia Norte-Sul se mantêm com retenção de pagamentos por conta de sobrepreço apontado por auditorias do órgão de controle. Em várias etapas da obra, foram apontados preços acima dos de mercado, em percentuais próximos dos 20% – o que remete para desvios de centenas de milhões de reais.”

A reportagem destaca que “segundo investigações ainda em andamento na Polícia Federal e no Ministério Público, a Norte-Sul seria uma das principais fontes que abastecem atualmente o caixa do PR, partido de Alfredo Nascimento.”

A linha de investigação percorre todo o País, inclusive, o Rio Grande do Norte. Aqui, como se sabe, o PR já foi flagrado com as mãos sujas no dinheiro público, através da “quadrilha do Dnit”.

O engenheiro Gledson Maia, sobrinho do deputado federal João Maia – controlador do Dnit potiguar – foi preso quando espalmava dinheiro de suposto pagamento de propina. Como se pode observar – e comprovar – o Ministério dos Transportes foi transformado em veículo exclusivo de carregamento de dinheiro do povo brasileiro.

Tangará da Serra ganha duas novas promotoras de Justiça

Procuradora-geral de Justiça Adjunta resolveu remover, por merecimento, a promotora de Justiça, Daniela Berigo Buttner Castor, titular da 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Diamantino, para a 2ª Promotoria Cível de Tangará da Serra, ambas entrâncias intermediárias. O CSMP decidiu também, remover por antiguidade, Fabiana da Costa Silva, titular da 1ª Promotoria Criminal de Lucas do Rio Verde, para a 1ª Promotoria Cível de Tangará da Serra, ambas entrâncias intermediárias.

A decisão ocorreu na sexta-feira.

Blog Juína Mais: cada vez mais livre e independente

Merece nossos elogios e reconhecimento o trabalho que a equipe profissional do Blog Juína Mais (http://www.juinamais.blogspot.com/) vem desenvolvendo na região sudoeste do estado de Mato Grosso.

A página por si só já é atraente pelo sofisticado jornalismo nela trabalhado. São matérias empregnadas de reflexões e absolutamente opinativas, bem ao estilo que grande parte do povo brasileiro aprecia. Inclusive este blogueiro.

O material publicado no Juína Mais vem sendo cada vez mais consultado pelas autoridades políticas e judiciárias de Tangará da Serra, devido a sua posição ferrenhamente contra todo e qualquer tipo de irregularidades no âmbito da administração pública.

Reconheço o trabalho dessa equipe por entender o que é fazer jornalismo no interior do Brasil. E de forma muito especial, no interior de Mato Grosso, onde boa parte da classe política odeia toda e qualquer forma de crítica.

É uma gente mal acostumado a elogios gratuitos e muito puxa saquismo. Uma gente que por ocupar um cargo público se imagina poderosa e que pode calar ou meter medo em profissionais que cumprem com responsabilidade seu dever de informar à sociedade.

Graças a Deus porque sequer dou créditos para essa gentalha. Quanto mais elogiá-la nessa página ou onde uma palavra com minha assinatura for publicada. É ruim, em?

Pois bem, é certo que essa cambada pensa que pode calar a imprensa, meter medo em blogueiro ou em quem quer que seja.

O blog Juína Mais, a exemplo, do Diário de Tangará, diz o que pensa, do que jeito que pensa e na hora quer. Nas mãos de seu autor não se acha nenhum resquício de temor ou tremor por causa de cara-feia.

Muito bem rapaziada. Parabéns Juína, cidade querida do interior mato-grossense pela página que se atualiza a apartir de seu território. 

DORJIVAL SILVA
Jornalista (DRT/MT - 1.228)
Diretor da Agência Centro Oeste de Notícias
Jornal O Tangaraense
Portal MT Turismo
Blog Diário de Tangará

17ª festa de vaquejada do CTN bate todos os recordes

A 17ª festa de vaquejada realizada no final de semana no Centro de Tradições Nordestinas de Tangará da Serra foi uma das maiores dos últimos anos. Para se ter uma vaga ideia do tamanho do sucesso alcançado, somente no forrozão realizado sábado, à noite, foram contabilizados entre 2500 e 3000 pagantes. Algo  nunca visto. O show de prêmios também foi um grande sucesso. O melhor de tudo foi a calmaria. Segundo o presidente da entidade, José Ribamar de Souza, nos três dias de festas, nenhum incidente foi registrado. Parabéns a todos os tangaraenses pela grandeza que a cada ano dão às promoções do CTN de nossa cidade!

Diferença na obra e no preço

Recentemente foi inaugurada na China uma ponte de 42 quilômetros construída inteiramente sobre o mar. A grandiosa obra custou R$ 3,5 bilhões. Já o trem-bala que se pretende construir no Brasil (Rio de Janeiro – Campinas) tem orçamento previsto de R$ 50 bilhões.

Relatório da CP será votado na próxima segunda-feira

Presidente da Comissão Processante - CP em curso na Câmara de Vereadores de Tangará da Serra, a vereadora-suplente Geane Rosemar informou ao Diário de Tangará que é certeza que na sessão da segunda-feira vindoura (18) será votado o relatório de Amauri Paulo Cervo.

O blog é da opinião que nenhum dos denunciados será poupado da cassação.

Queira Deus que se houver inocente nessa história, que não sofra injustiça. Doutra sorte, se houver culpado que pague o erro cometido.

Esta é a vida. A gente sempre colhe o que planta. Todos nós sabemos disso.

Pagot recebia propina em hotel, aponta Veja

Da Redação/ Só Notícias

Reportagem da revista Veja, desta semana, aponta os detalhes do esquema de corrupção que acontecia no Ministério dos Transportes e nas autarquias vinculadas ao órgão como o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e Valec. A publicação aponta que o diretor afastado do Dnit, Luiz Antônio Pagot, utilizava um hotel em Brasília para receber a propina dos empresários que ganhavam as licitações de obras.

"O diretor do Dnit recebia ‘entregas" em um hotel de Brasília. ‘O quarto era uma bagunça. Ele marcava uma reunião lá, a gente chegava, falava sobre a obra, deixava o envelope com o ‘acerto" em cima da mesa e ia embora como se nada tivesse acontecido. Às vezes, tinha até uma assessora dele junto", conta o lobista de uma empreiteira", aponta trecho da reportagem.

A tragédia não é grega, é tipicamente brasileira

Texto de Eduardo Homem

Ex-ministro-chefe da Casa Civil, homem forte do primeiro governo Lula, o hoje bem-sucedido empresário José Dirceu diz que as denúncias do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, sobre o mensalão “são interpretações”. O saudoso Paulo Gracindo fazia grandes interpretações. Ah! Então é isso. Tudo não passa de um teatro. A peça de acusação do Ministério Público tem 390 páginas. Cita 36 réus. Ué, 36 réus? Deve ser um musical então. Dirceu vai querer dançar conforme a música.

A quadrilha enriqueceu com obras do PAC

Blog do Augusto Nunes

Até a descoberta da quadrilha comandada por chefões do PR, todas as obras do Ministério dos Transportes eram coisa do PAC.

Um trecho de 20 metros da Ferrovia Norte-Sul ficou pronto? Três buracos de uma rodovia federal foram fechados? Uma pedra fundamental vai anunciar outra maravilha sem prazo para terminar?

Desde janeiro de 2007, quando foi inventado o Programa de Aceleração do Crescimento, nenhuma dessas miudezas escapou do comício com muito foguetório e outra discurseira de Lula.

A impressionante lista de escândalos do governo Dilma.

Dilma Rousseff durante a posse: em seis meses, mais
escândalos e menos feitos (Foto:Ueslei Marcelino/Reuters)
Por Gabriel Castro:
Em seis meses de governo, a gestão da presidente Dilma Rousseff se notabilizou pela profusão de escândalos - mais do que por medidas concretas de governo. Dois ministros foram demitidos. Outros dois trocaram de lugar. Dois se safaram por pouco. Outros dois ainda devem explicações.

 Antonio Palocci, chefe da Casa Civil, comandava uma consultoria bem-sucedida antes de ingressar no governo. O crescimento patrimonial espantoso levantou suspeitas de que o braço-direito da presidente autou como lobista. Quando resolveu se explicar, Palocci já era um cadáver político.

 Sem o principal articulador político do governo, a presidente se viu novamente em apuros. Luiz Sérgio, ministro de Relações Institucionais, tinha poderes limitados. Dilma Roussef evitou mais uma demissão: preferiu rebaixar o petista a ministro da Pesca. Luiz Sérgio trocou de cargo com Ideli Salvatti.

 A paz aparente durou pouco tempo. Aloizio Mercadante, responsável pela pasta de Ciência e Tecnologia, também ficou exposto por uma revelação feita por VEJA. Foi ele quem ordenou a compra do falso dossiê contra o então candidato tucano ao governo de São Paulo, José Serra, em 2006. O episódio também respingou em Ideli Salvatti: então senadora, ela ajudou a espalhar o material para a imprensa.

 Mercadante e Ideli continuam sob fogo da oposição. O primeiro deve ir à Câmara dos Deputados se explicar. A segunda é alvo de requerimentos de convocação, mas os governistas atuam para blindar a petista.

O último escândalo teve um desfecho nesta quarta-feira. Alfredo Nascimento, ministro dos Transportes, deixou o cargo depois que VEJA revelou o funcionamento de um grande esquema de corrupção na pasta. Dilma ainda protelou a demissão por quatro dias.

Motel - Houve também episódios que não chegaram a derrubar ministros. Ana de Hollanda, da Cultura, foi flagrada usando verba pública para passar o fim de semana no Rio de Janeiro, onde tem casa. Devolveu o dinheiro e ficou no cargo.

Pedro Novais havia aproveitado verba da Câmara dos Deputados para custear uma farra coletiva em um motel de São Luís. Devolveu o dinheiro e ficou no cargo.

Fernando Haddad, campeão de trapalhadas também no governo Lula, manteve a média na nova gestão. Defendeu a distribuição de um livro que ensina crianças a falar errado e se contradisse ao tentar justificar a distribuição do chamado "kit-gay".

A demissão do ministro dos transportes e o PR de Tangará da Serra

Texto de Edson Cavalari
As evidencias de tramóias no ministério dos Transportes levou a presidente Dilma a fazer uma reunião de urgência com o ministro e assessores daquele órgão.

Com os relatórios na mão referente a gastos daquele Ministério, a presidente disse na dura ao ministro  Antonio A. Nascimento, senador e presidente do Partido Republicano e seus assessores: esse ministério está descontrolado. Vocês são “inadministráveis” e estão inviabilizando o meu governo. A presidente Dilma reclamou dos aumentos consecutivos e seguidos dos custos das obras em ferrovias e rodovias.

Dilma cobrou várias explicações e não obteve respostas. Vocês não valem nada. Resolveu mandar embora o ministro  seus assessores.

Agora, o ex-ministro vai assumir a cargo no senado como se nada tivesse acontecido. É o caso de mandar prender esse vagabundo, ladrão, juntamente com o seu filho que é um gênio empresarial, que deve ter feito a mesma escola do filho Lula que em apenas  sete anos do governo do PT do Lula , roubou tanto, criando uma riqueza de mais  de 85.500% de seu capital inicial.

Essa nossa justiça é muito fraca, não consegue por a mão nesse povo, não prende essas caras e metam a peia neles?  Gostei muito de sua atitude Dilma! Chega o reio nesses ladrões!.

                Uma coisa me preocupa o PT do mato grosso esta acabando, como já li por aqui mesmo, em verdade em Tangara da serra já acabou, virou nanico mesmo. Agora começa acontecer coisas indesejáveis no PR, em nível de município apodreceu, no ministério sujou, só nos resta Vagner Ramos. Tomara que ele moralize o partido pelo menos aqui em Tangará.