25 de julho de 2011

Governo Romanhuk continua impregnado de aliados de Ladeia

O governo interino de Miguel Romanhuk (DEM) continua Impregnado de contratados de confiança do passado governo de Júlio Ladeia. Isso me decepciona.

Não está acontecendo conforme o então presidente da Câmara de Vereadores Romanhuk havia me dito que faria, caso passasse a comandar o poder executivo.

Estou cada vez mais convicto de que entre o dizer o fazer há uma grande distância. Êis ai a prova.

Que sucesso terá o DEM administrando um governo contaminado?

Ó seu prefeito, nesse quesito, estou descontente com seu governo. Se é para depurar, que se faça. Essa coisa de fazer pela metade, deixa a desejar.

No mais, o senhor está indo bem. Bola pra frente!

Inverossímil

O filme sobre o assalto do Banco Central de Fortaleza (CE), em cartaz nas salas de cinema, está longe de contar a história com fidelidade. A crítica parte do delegado da Polícia Federal, Antônio Celso dos Santos, que presidiu as investigações.

 Ele diz que a fita coloca personagens que nunca existiram, fatos que não ocorreram e atribuíram a determinados personagens o que outros fizeram. A megaprodução nacional “Assalto ao Banco Central”, dirigida por Marcos Paulo, está em cartaz no Multicine do West Shopping.

O roubo no Banco Central completa seis anos no próximo dia seis de agosto. Os bandidos levaram R$ 164,7 milhões - em notas de R$ 50. A polícia recuperou menos de 50% do roubo.

Foi o maior assalto da história do País e o segundo maior do mundo. Dos 120 suspeitos presos, 50 foram condenados, 11 absolvidos, 65 aguardam julgamento e dois continuam foragidos.

Novas fraudes

Continuam pipocando casos de fraude na coleta de assinaturas para a criação do PSD. Ontem, foi descoberta uma lista com seis eleitores paulistanos que já morreram e um sétimo que está preso. As falsificações já foram denunciadas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Santa Catarina e Paraná. O novo partido precisa de quase 500 mil assinaturas para ser criado.

Quem matou os cachorros de meu vizinho?

Nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira 25, meu vizinho José Maria, dono da vendinha da esquina de minha rua no Distrito São Joaquim, me contou que ontem, à noite, seus três cães foram envenenados. Um deles, o mais bravo, não resistiu a dosagem e morreu. Os outros estariam recebendo tratamento. Mas, estariam entre a vida e a morte.

Esse fato cruel me deixou preocupado por várias razões. E claro, me abriu a mente para procurar entender por que alguém teria interesse em matar por envenenamento os cães de meu mais próximo vizinho.

Certo é que os animais, como cães de guarda, protegiam como podiam a parte interna da residência de Zé Maria. Mas eles nunca estiveram soltos. Pelo menos nunca os vi ameaçando ninguém que passava por ali, naquela artéria.

INDAGAÇÕES – Por acaso alguém que atentou contra a vida dos animais de meu vizinho queria o silêncio para poder praticar alguma coisa errada nas imediações? Digamos, na minha residência ou na do senhor “Mael”, o vizinho de frente?

O que o(s) criminoso (s) pretendia (m)? com o silêncio dos cães? Atingir a residência de Zé Maria, de “Mael” ou a minha? Queira furtar meu carro, o carro de “Mael” ou cometer algum outro tipo de crime?

É claro que ainda estou preocupado com o caso. Cheguei a pedir a Zé Maria que registrasse um Boletim de Ocorrências na Delegacia Judiciária de Tangará da Serra. Ele, porém, me disse que não levaria o caso adiante.

Estou a duas semanas, nesse período de férias escolares, ficando o tempo todo em minha casa no Distrito São Joaquim. Afora o tempo que permaneço na empresa, na cidade.

Sobre o assunto, mesmo sem a permissão do dono dos animais, levarei ao conhecimento das autoridades policiais de nossa cidade. Por se tratar de um fato ocorrido ao lado de minha casa.

DORJIVAL SILVA
Pres. da Assoc. Moradores do Distrito São Joaquim

Os pais estão se preparando para ter filhos?

Os recentes assassinatos em série ocorridos no Brasil e no mundo são motivo para que ao povo repense como estão sendo educadas suas crianças e jovens. Com certeza falta de limite, educação, respeito e amor estão faltando às nossas crianças, que se tornam adultos mal resolvidos e assassinos.

Quanto mais progressista o mundo se torna, mais sofisticados os crimes. Onde estamos falhando? E o governo onde fica nisso, quando não dá saúde e educação para os brasileiros?

 Como reverter o que já foi feito? Quais os indícios no seu próximo as pessoas normais e bem resolvidas deverão observar? Os pais estão se preparando para ter filhos?

Quais as facilidades estão às mãos dos seres humanos, que os transformam em homens bomba e assassinos em série?

O recente massacre de jovens na Noruega não deve passar em branco e chorado apenas pelos pais deles, mas repensado por todos nós. Que merda é essa? Eduardo Homem

Com 3 mil árvores, florada de ipês modifica a paisagem em Tangará

Luciana Menoli

Com uma chuva no comecinho de julho e a temperatura a picos, os ipês começaram, antecipadamente, a colorir ruas, praças, quintais e propriedades em geral nas zonas urbana e rural de Tangará da Serra, no médio norte de Mato Grosso.  Acostumado ao clima do cerrado, com temperatura alta, a espécie escolhe geralmente o início da segunda metade do ano para florescer, anunciando, com um mês de antecedência, a primavera. Contudo, neste ano, com algumas chuvas pontuais, ilhadas por umidade baixa do ar, os ipês começaram a florir cerca de um mês antes, em pleno alto inverno, colorindo a cidade e o campo.