18 de agosto de 2011

Alguém estaria ameaçando o vereador Roque Fritzen

A situação está ficando cada vez mais preocupante em Tangará da Serra.

Em sua edição de hoje, o Diário da Serra noticiou que o vereador Roque Fritzen (PDT) teria se queixado na Tribuna da Câmara que estaria sofrendo fortes ameaças.

Roque é relator da segunda Comissão Processante (CP) instaurada no Legislativo, há uma semana, para apurar denúncias de irregularidades no âmbito da administração municipal.

Que Deus guarde nossa cidade de algo mais triste do que já estamos passando com tanta turbulência política.

Deus tenha piedade de nós!

Filantrópicas

As entidades filantrópicas terão maior facilidade de acesso aos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS). Uma portaria do Ministério da Saúde simplificou o reconhecimento das entidades que trabalham na assistência à saúde da população. Até 2012, as filantrópicas devem receber mais de R$ 300 milhões de incentivo.

Pouca tinta

A oposição continua acreditando na instalação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para apurar as denúncias de corrupção no governo Dilma (PT). São necessárias 198 assinaturas, sendo 171 na Câmara e 27 no Senado.

Pulso firme

O veto a 32 emendas parlamentares acrescentadas ao texto original da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), sancionada pela presidente Dilma Rousseff (PT), não deixa dúvida quanto à determinação de austeridade nas despesas públicas.

O corte de gastos nunca foi tão necessário diante da instabilidade da economia mundial, que começa a ser sentida no Brasil. Dilma traduz a sua preocupação ao afiar a navalha. Entre os 32 dispositivos vetados pela presidente, destaca-se a que assegurava ganho real nos reajustes salariais de aposentados e pensionistas.

Outras categorias do serviço público também não receberão qualquer aumento salarial além da reposição da inflação. O cofre público não suportaria a nova “marolinha” internacional.

Estelionatários usam idosos em golpes milionários em MT e depois os matam

Moisés Bispo dos Santos
de Areenápolis (MT)

 A Policia Civil de Mato Grosso prendeu cinco pessoas na cidade de Arenápolis, médio Norte de Mato Grosso, integrantres de uma  quadrilha que estava atuando na região, especificamente nos municípios de Tangará da Serra em Arenápolis, Nortelândia, Cuiabá e Várzea Grande, através da falsificação de documentos para saques elevados.  Essa quadrilha agia  junto as agências do Banco do Brasil, em fraude de ações da Petrobras na Bolsa de Valores e utilizava idosos com nome de pessoas já falecidas. Suspeita-se que, posteriormente, essas pessoas usadas eram executadas por serem arquivos vivos contra a quadrilha.

“A Policia Civil agiu rápido. Conseguimos seguir os passos da quadrilha, que contava com um advogado por nome Max, que inclusive havia sido preso na Operação Asafe, desencadeado pela Policia Federal”- disse o delegado Wilson Leite. O advogado em questão é Maxweize Mendonça, que fora preso com outros quatro profissionais da área. Segundo o delegado, o advogado continuou a aplicar golpes e novamente fez parte dessa quadrilha de estelionatários, falsificando documentos públicos e cooptando idosos, com o objetivo justamente de lesar o Banco do Brasil.

PESQUISA: de cada quatro empregos disponíveis, apenas um é efetivamente ocupado

Nossos jovens estão em busca de novas estradas. Uma pesquisa recentemente realizada evidenciou no Centro de Atendimento ao Trabalhador, de São Paulo, que de cada quatro empregos disponíveis, apenas um é efetivamente ocupado.

Os candidatos que se apresentam não estão preparados para assumir o posto em oferta. Sem dúvida, é preocupante. Boa parte desses jovens pode estar perdendo o bonde da história. Observemos ainda um outro aspecto que interessa aos jovens.

Certezas duradouras estão fora de moda. Nós vivemos o tempo da superficialidade, das coisas descartáveis, de modismos passageiros e das novidades vantajosas que superam a toda hora as convicções.

As coisas vêm na medida em que são consumíveis, de acordo com o apetite que pode despertar e satisfazer.

O consumismo tomou conta da cultura e também dos comportamentos e se aplica ao próprio ser humano; e tende a invadir o caso das certezas morais e da religião.

O subjetivismo e o relativismo produziram uma profunda crise de valores de referenciais para as jovens.

A norma é o politicamente correto, mesmo que esteja desprovida de verdades e de valores. Esse pensamento foi expresso por dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo Essas são as regras que de um modo geral predominam.

Certamente que nessa jornada mundial da juventude, ora em realização em Madrid, na Espanha, essa temática entrará nos debates e será encontrando o caminho para se acertar tanta controvérsia que existe entre os jovens de hoje. Nossos jovens estão necessitados de entrarem por outra estrada.