30 de janeiro de 2012

Entre tantas pré-candidaturas, apenas quatro mulheres


Diário da Serra Online
Se depender da vontade da maioria dos partidos políticos Tangará da Serra será governada por homens. Apesar do país ser governado por uma mulher, em Tangará da Serra apenas quatro partidos políticos apresentaram alternativas do sexo feminino: PMDB com Azenate Fernandes de Carvalho, o PSD com Ana Maria Monteiro de Andrade, o PRB com a professora Lourdes Fernandes, e do PTB com a ex-vereadora Clarice Terezinha Baron Grapéggia.

Entre presos e cassados, cidade de MT tem 42 pré-candidatos a prefeito


Edilson Almeida
Redação 24 Horas News


Tangará da Serra, no médio Norte de Mato Grosso, pode ser considerada uma cidade emblemática: a população local viu seus dois últimos prefeitos em duros embates  acabarem de um jeito pouco ortodoxos quando o assunto envolve a classe dos políticos. Jaime Muraro chegou a ficar preso sob acusação de promover fraude em licitação. Seu sucessor,  Júlio César Ladeia, que, entre outros causos, ficou paraplégico em virtude de um acidente automobilístico, não conseguiu completar  o segundo mandato aoser  cassado pela Câmara e pela Justiça, acusado de desvios milionários.

Na leva contra políticos corruptos, sobrou até para o vice-prefeito, José Jaconias,  e quatro  vereadores, Celso Ferreira, Haroldo Lima, Paulinho Porfírio e Genilson Kezomae, também cassados acusados de  integrarem o esquema de corrupção no setor de saúde e que resultou em enriquecimentos ilícitos de muita gente na cidade.

Apesar dessa situação, o quadro político na cidade é efervescente. Dos 19  partidos políticos constituídos no município, 16 garantem possuirem candidatos à disputa pela Prefeitura. Seis contam com pré-candidaturas únicas. Nos demais a disputa interna sempre envolve mais de um pré-candidato. No total, os partidos apresentaram 42 pré-candidaturas, um recorde. A conta é a seguinte. São três candidatos exclusivamente para o cargo de vice-prefeito, oito pré-candidaturas exclusivamente para o cargo de prefeito, e 31 pré-candidaturas flexíveis – que poderiam disputar tanto para prefeito quanto para vice.

Segundo o jornal “Diário da Serra”, principal veículo de comunicação da cidade, os 16 partidos que garantiram que terão pré-candidatos, três ainda não apresentaram seus nomes: PSDB, PSC e PRP. Os demais já indicaram quem são aqueles que estão disputando internamente a indicação para concorrerem nas eleições deste ano.

Os partidos que já decidiram não disputar o cargo de prefeito, mas apenas o cargo de vice-prefeito são o PV e o PSL. Já os que não abrem mão da disputa ao cargo de prefeito, e não aceitariam disputar na condição de vice-prefeito são: PMDB, PSD e o PC do B.

O partido com o maior número de pré-candidatos a vereador é o PC do B, com 33 nomes. Em seguida vem empatados o PDT, PSB e o PSDB cada um com 30 pré-candidatos ao Legislativo. Já o PMDB, DEM, PR, PPS e PSD contam com mais de 20 pré-candidatos. Enquanto isso o PMN e o PTN confirmam 22 pré-candidatos cada um, e o PRP confirma 21. Na sequência vem o PT com 17, o PSC com 15, o PRB com 13 e o PSL com 10.

“Em política água e óleo as vezes conseguem se unir, então nada é impossível” – escreve o jornal. Apesar disso, pelo menos por enquanto, as coligações que estariam impossibilitadas são do: PDT com o PSD, por força de orientação estadual do PDT; o PPS com o PT, por força de orientação nacional de ambos os partidos; do PT com o DEM, por força de orientação nacional do PT; e  PT com o PSDB, também por causa da orientação nacional do PT.  PSD e DEM é o único caso específico por condição da pré-candidatura de  Ana Monteiro de Andrade.