26 de março de 2012

Unemat contrata professores para Sinop, Alta Floresta e Tangará

Com Assessoria

 A Universidade do Estado de Mato Grosso abre, nesta segunda-feira o período de inscrições para contratar professores temporários, além de preencher o cadastro de reserva. Trinta e seis vagas são para os campi de Sinop, Alta Floresta e Tangará da Serra. Não há taxa de inscrição e os salários variam de R$ 1,6 mil a R$ 3,7 mil.

No campus de Sinop há 17 vagas, mais cadastro de reserva. São para disciplinas dos cursos de ciências contábeis, ciências econômicas, engenharia civil, letras e matemática. A prova escrita acontece no dia 2 de abril e a de desempenho didático, nos dias 3 a e 4. O resultado final sai no dia 11.

Em Alta Floresta são 9 vagas mais cadastro de reserva. São para disciplinas nos cursos de agronomia, ciências biológicas e engenharia florestal. A prova escrita também acontece dia 2 de abril e a de desempenho didático, dia 4. O resultado final do processo sai dia 11.

No campus de Tangará da Serra há dez vagas, mais o cadastro de reserva. São para disciplinas nos cursos de administração, agronomia, ciências biológicas, ciências contábeis e letras. As datas das provas é a mesma que acontecerá em Alta Floresta.

O prazo de inscrições acaba nesta sexta-feira (30).

Pesquisa realizada em Tangará da Serra recomenda novas cultivares de abacaxi no Mato Grosso

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) lança publicação sobre novas cultivares de abacaxizeiro para o Estado. O trabalho de pesquisa foi realizado no Campo Experimental, no município de Tangará da Serra, avaliando as características produtivas, qualidade do fruto e variedades resistentes à fusariose (doença devastadora que causa a morte da planta).

As cultivares Vitória e Jupi foram as selecionadas e recomendadas para os produtores rurais.

 A pesquisadora da Empaer, Maria José Mota Ramos, fala que 100% da variedade Pérola é cultivada no Estado e apresenta características produtivas e de qualidade físico-química do fruto similar com a cultivar Jupi. O Pérola tem formato cônico e Jupi é cilíndrico, a diferença básica entre as duas cultivares está no formato do fruto. Conforme Mota, a Jupi é mais interessante para a indústria, pois há um maior aproveitamento do fruto devido ao seu formato cilíndrico. As variedades são destinadas para consumo in natura e indústria.

 A cultivar Vitória é resistente à fusariose e não necessita de aplicação de agroquímico para controlar essa doença. O custo de produção é menor em comparação com outras variedades, possibilitando competitividade dos fruticultores principalmente do agricultor familiar. O teste de degustação do fruto teve uma aceitação de 89,99% entre os provadores, que gostaram extremamente em torno de 33,33%; que gostaram muito 56,66%. A planta não tem espinhos nas folhas e a casca fica com a cor amarela no período de colheita.

 Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na safra 2010, a região Centro-Oeste plantou 4.745 hectares de abacaxi, com uma produção de 105 milhões de frutos e Mato Grosso plantou 2.104 hectares e colheu 47 milhões de frutos de abacaxi. O município de Tangará da Serra é considerado um dos polos importantes na produção da cultura do abacaxi e ocupa uma área de 800 hectares.

 A publicação com os resultados de pesquisa sobre as cultivares recomendadas podem ser encontradas na biblioteca da Empaer, que fica localizada no bairro Coxipó, na Rua Jari Gome, número 454,em Cuiabá. O projeto de pesquisa, comportamento de cultivares de abacaxizeiro em Mato Grosso foi financiado com recursos da Fapemat (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso). “Para manter a fruticultura promissora é fundamental investimentos em inovação tecnológica, com novos materiais genéticos e sistemas de produção mais adequados”, destaca Maria José.


ROSANA PERSONA
Assessoria/Empaer-MT

"Proposta Republicana" vai à pauta das sessões ainda esta semama, garante Luiz Henrique

Vereador tangaraense Luiz Henrique Matias
O presidente da Câmara Municipal de Tangará da Serra, vereador Luiz Henrique Barbosa Mathias, garantiu na sexta-feira (23.03), durante evento promovido pela Associação Mato-grossense do Ministério Público, que nesta semana, colocará em pauta nas sessões do legislativo a "Proposta Republicana", apresentada por promotores de Justiça que atuam no município. A medida é para alterar a legislação visando assegurar transparência, profissionalismo e eficiência da gestão pública.
De acordo com o promotor Renee do Ó Souza, a "Proposta Republicana" foi apresentada à câmara em julho do ano passado, mas ainda não foi apreciada em plenário. Os promotores propõem a aprovação de vários projetos de lei relacionados ao endurecimento da legislação municipal sobre desmandos administrativos: proibição da prática de nepotismo no âmbito na prefeitura e câmara; instituição do programa de metas pelo Executivo; proibição de destinação de recursos públicos para festas e patrocínios; proibição de utilização de nome de pessoas vivas nos bens públicos; implementação do portal transparência; criação do Conselho Municipal de Transparência de Combate à Corrupção e à Impunidade; e criação da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle na Câmara Municipal.
"A atuação do Ministério Público não precisa ser meramente repressiva. Essa proposta serve para dar sustentação a uma atuação preventiva, inibindo e coibindo os desmandos administrativos, e, simultaneamente, repressiva, ao prever arcabouço jurídico apto ao enquadramento de comportamentos da gestão como ilícito administrativo", afirmaram os autores da proposta, promotores de Justiça Renee do Ó Souza, Antonio Moreira da Silva, Fernando Daher Rodrigues Ferreira e Mauro Poderoso de Souza.
De acordo com o presidente da Associação Mato-grossense do Ministério Público, promotor de Justiça Vinícius Gahyva Martins, a "Proposta Republicana", apresentada em Tangará da Serra, será discutida nos demais municípios polos visando a sua implementação no restante do Estado. "Pretendemos levar essa proposta para ser discutida nos encontros que serão promovidos pela AMMP/MT nos municípios polos. Além dos temas incluídos na proposta de Tangará da Serra, existem também medidas relacionadas à aprovação da lei da Ficha Limpa municipal e instituição do voto aberto nas atividades do Poder Legislativo", informou.
Segundo Gahya, além de discutir o assunto com os promotores de Justiça, a AMMP/MT também irá fazer um trabalho de articulação junto aos Poderes Legislativo e Executivo para aprovação e viabilização da "Proposta Republicana". "Em Tangará da Serra, nos reunimos com o prefeito e o presidente da Câmara e conseguimos obter a garantia de que a proposta será apreciada em plenário", destacou o presidente da AMMP.
ENCONTRO: Cerca de 160 pessoas participaram, em Tangará da Serra, do evento de integração e interiorização da AMMP no Polo do Médio-Norte. O presidente da associação, promotor de Justiça Vinícius Gahyva Martins, fez uma explanação sobre o papel do Ministério Público e esclareceu dúvidas da plateia sobre as atribuições da instituição.
Compuseram a mesa de honra do evento, o procurador-geral de Justiça, Marcelo Ferra de Carvalho; o prefeito da cidade, Saturnino Masson; o presidente da Câmara Municipal, vereador Luiz Henrique Barbosa Mathias; o diretor presidente da Fundação Escola Superior do MP, promotor de Justiça José Antônio Borges Pereira; o coordenador do Grupo de Estudos do polo de Tangará, promotor de Justiça Renee do O Souza; e os procuradores de Justiça Paulo Roberto Jorge do Prado e Edmilson da Costa Pereira.
Vários promotores de Justiça que atuam nos municípios que integram o polo de Tangará da Serra, Cuiabá e Várzea Grande também participaram da discussão. "Eventos desta natureza possibilitam ao Ministério Público se aproximar ainda mais da sociedade. É uma oportunidade de esclarecermos à população sobre nossas atribuições e também ouvirmos os seus anseios", ressaltou o procurador-geral de Justiça, Marcelo Ferra de Carvalho.
Rondonópolis sediará o próximo encontro em 13 e 14 de abril, depois será em Cáceres, em 4 e 5 de maio, em Alta Floresta está previsto para 25 e 26, em Sinop 1 e 2 de junho, Barra do Garças, 22 e 23 e, Juína, 6 e 7 de julho. Com Assessoria