13 de abril de 2012

Rádio Tangará teria sido alugada à Igreja Deus é Amor

Em meio aos assuntos da área política que, diga-se de passagem, estão em plena efervescência, um tema novo esteve no decorrer desta sexta-feira 13, na pauta do dia. 

Não é mais segredo que a Rádio Tangará - AM, com mais de 24 anos de existência, será alugada ao comando geral da Igreja Deus é Amor, cujo líder mundial é o Missionário Davi Miranda.

A informação foi passada nesta tarde ao blog por uma liderança da igreja em Tangará da Serra. Conforme disse, a programação da emissora já será totalmente modificada a partir deste domingo, dia 15.

Nesta tarde, tentei via celular, conversar com o gerente da emissora, Sílvio Sommavilla. Porém, não obtive êxito.  

Caso se confirme o que disse o integrante da Igreja Deus é Amor, nossa radiofonia tangaraense terá nova configuração a partir de agora. Vamos esperar para ver o que virá ai pela frente.

O Tangaraense aborda as novas coligações que estão sendo formadas em Tangará da Serra

O Jornal "O Tangaraense" da próxima semana, começa a circular nesta sexta-feira. Destaque para a coligação firmada entre PR, DEM, PDT, PPS e outros partidos. Também é destaque a formação de uma "frentinha" pelos partidos, PRP, PCdoB e PMN. O Tangaraense, leia e assine!

Acorda, eleitor!

Não dá para acreditar em um país que não investe em educação. Fiquei chocado com a rápida mobilização de vereadores e representantes de governos de vários estados brasileiros contra o aumento do piso salarial.
 Esses representantes do povo protestaram também contra a determinação de que um terço da carga horária do professor tem que ser para planejamento de aulas, correção de provas, estudo etc. Êta, Brasil! A Constituição federal prevê aposentadoria mais cedo para professores: não é bondade, pois o professor adoece com bastante frequência.

Quem tem filhos adolescentes sabe o quanto é difícil lidar com todos os conflitos dessa fase. Imaginem 40 deles em uma sala de aula atacando o professor diariamente!

Não dá para ficar saudável a longo prazo. O Brasil só tem uma saída: investir em educação.
Não há desenvolvimento social, econômico e político sem educação de qualidade para o povo.

Acordem, brasileiros! Eduardo Homem

Olha a CPI aí, gente

Corra que a CPI vem aí. É quase uma comédia, se não fosse trágico, o começo da CPI do Cachoeira. Não é brincadeira não. É a pura realidade. Ontem à tarde, por exemplo, uma conversa no plenário do Senado dava a medida do que está acontecendo. O senador Jorge Viana (PT-AC) dizia numa roda de colegas que a comissão não tinha “nem pai, nem mãe”. Ao que foi retrucado, em alto e bom som: “Tem sim. O pai é o líder do PT no Senado, Walter Pinheiro (PT-BA), e a mãe é o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia”. A frase do senador Aécio Neves (PSDB-MG) tem um fundo de verdade, mas revela a confusão que está acontecendo no Congresso. Principalmente depois do acordo firmado para que fosse realizada uma CPI mista, tanto com deputados quanto com senadores.

Para se ter uma ideia, depois que começaram a surgir boatos de envolvimento de Cachoeira com a contratação de empresas para a coleta de lixo em prefeituras do PT e que um assessor da ministra-chefe das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, também teria ligações perigosas, a conversa mudou. Foi um tal de “restringir o objeto das investigações para cá, de organizar melhor para lá” e por aí vai. O problema é que as gravações só agora estão começando a aparecer. Que o diga o deputado e delegado Protógenes Queiroz (PPS-SP), um dos autores do pedido da CPI, que também já surgiu em conversas que, se não forem comprometedoras, são, no mínimo, desconfortáveis para o papel que ele procura desempenhar no Congresso, onde, aliás, tem inúmeros inimigos.

O resultado é que a CPI conjunta continua em compasso de espera. Mais especificamente, com o Senado à espera das assinaturas e do requerimento da Câmara dos Deputados, que os nobres parlamentares não conseguiram escrever até agora. Pelo jeito, devem estar preocupados com a velha máxima que nunca falha no Congresso: “Uma CPI é possível saber como começa, mas é impossível prever como termina”.Eduardo Homem