29 de agosto de 2014

Dorjival Silva diz que, se eleito, em 2015 destinará 50% de emendas para a Saúde Pública e 50% para rodovias


Candidato a deputado estadual, o professor e jornalista Dorjival Silva (PDT), disse hoje que, se eleito, vai canalizar o valor total de suas emendas no primeiro ano de mandato para melhoria das rodovias da região noroeste (50%) e na Saúde Pública (50%).

“Vou dar uma atenção especial na questão das rodovias e da Saúde Pública por conhecer de perto a realidade e o sofrimento dos moradores dessa região devido a tantos problemas nesses setores”, observou.

A falta de manutenção das rodovias e a pavimentação asfáltica de outros trechos têm prejudicado a vida de muita gente. O sofrimento devido ao problema se estende a todos os cidadãos que precisam diariamente dessas rodovias. Segundo Dorjival Silva, praticamente todos os moradores dessa região já tiveram ou estão tendo algum tipo de prejuízo devido à péssima situação das estradas. “Como parlamentar quero muito trabalhar por melhorias de nossas rodovias”, completa Dorjival.

A situação da Saúde Pública é ainda mais delicada por afligir diretamente à pessoa. Para Dorjival Silva não há como resolver o problema de uma hora para outra. Mas há como o governo fazer investimentos pontuais e amenizar o sofrimento da população neste primeiro ano.   

“Defendo a construção de um hospital regional em Tangará da Serra e ampliação e adequações dos pequenos hospitais das cidades menores do interior. Destinando 50% das minhas emendas parlamentares para a Saúde, sei que muita coisa pode ser feita em favor dos moradores de nossa região”, comentou.

O candidato a deputado estadual (12.221) conta com o apoio de cada eleitor e o voto dos mato-grossenses para que seus planos possam se tornar realidade e população ganhe melhores rodovias e uma saúde pública mais estruturada e humanizada a partir de janeiro vindouro.

Assessoria de Imprensa 

22 de agosto de 2014

Senador diz que Bolsa Família é o “maior programa de compra de votos do mundo”

claudio humberto novo
Os valores espetaculares de recursos públicos fazem do Bolsa Família, conforme o definiu o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), “o maior programa de compra de votos do mundo”.

Candidatos “apelam para todos os santos”

imagesJá tem candidato fazendo reza para todos os santos para acabar o período de campanha.
Motivo: A campanha não está empolgante como se pensava. No entanto, o jeito é continuar remando o barco para não ficar mais feio!
É aquele velho ditado: Entrou na chuva é para se molhar!

Candidatos continuam com discurso sem consistência

lingua_boiAlguns candidatos que buscam uma vaga na Assembleia Legislativa continuam com o discurso do “vou fazer” sem dizer “o mote de como conseguirá”.
Quer ver…
Vou solucionar o problema da segurança. Como?
Vou garantir ensino público de qualidade. Como?
Vou assegurar ao cidadão acesso aos serviços de saúde pública.Como?
É muita conversa para boi dormir…
…que você ou outro político quer fazer todo mundo já sabe, agora diga “como fará”!

Suicídio de Getúlio Vargas completa 60 anos

getulio vargas
Em quase 19 anos como presidente, Getúlio Vargas nunca havia sido atingido por ataques tão pesados quanto os desferidos em agosto de 1954. A exigência de que renunciasse ecoava no Congresso Nacional, nas Forças Armadas, na imprensa e na sociedade. Getúlio não renunciou. Na manhã de 24 de agosto, ainda vestindo pijama, deu um tiro no coração. O fatídico suicídio completa 60 anos neste domingo.
O governo estava em crise, por causa de denúncias de corrupção, mas perderia de vez as rédeas da situação com o atentado da Rua Tonelero. Na madrugada de 5 de agosto, o jornalista Carlos Lacerda saía de casa, no Rio, quando foi surpreendido por um atirador. Dono do jornal Tribuna da Imprensa, ele era o mais virulento crítico de Getúlio. Lacerda escapou vivo, mas o major da Aeronáutica que o acompanhava levou um tiro mortal. Uma investigação concluiu que a emboscada fora tramada por Gregório Fortunato, o chefe da equipe de segurança de Getúlio.
Em razão da morte do major, as Forças Armadas entraram com tudo na campanha pela renúncia. Os políticos da oposição davam a entender que, se Getúlio ignorasse as pressões, apoiariam os militares num golpe para tirá-lo do Catete à força.  Até o vice-presidente da República mudou de lado. O potiguar Café Filho — que, por ser vice, era também presidente do Senado, como mandava a Constituição — usou os microfones do Palácio Monroe para anunciar que havia proposto a Getúlio Vargas a renúncia de ambos. O Congresso elegeria o sucessor para terminar o mandato.

21 de agosto de 2014

Após as acusações sobre Ararath e Cooperlucas, Taques processa Riva

As constantes acusações do candidato a governador José Riva (PSD) contra o adversário Pedro Taques (PDT) resultaram em  processos judiciais por calúnia, difamação e Dano Moral, representação criminal no Mistério Público Federal (MPF), além de pedido de investigação na Polícia Federal, Corregedoria do  Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e notícia-crime na Corte. As ações foram protocoladas pela assessoria jurídica do pedetista nesta semana.
O primeiro processo, protocolado no Juizado Especial Criminal de Cuiabá ontem (20), requer que Riva seja condenado pelos crimes de calúnia e difamação por ter acusado Taques e sua esposa Samira Martins de serem investigados pela Operação Ararath.  O advogado Paulo Zamar Taques, responsável pelas ações, apresentou todas as certidões em que comprova que não existem investigações na Polícia Federal ou MPF e que os ofendidos não respondem a nenhuma ação penal.
Devido à falsa imputação, Taques requer por liminar que Riva se abstenha de propagar a   relação entre a Operação Ararath e o requerente com multa de R$ 20 mil para cada descumprimento da ordem. Além disso, o pedetista solicita indenização por danos morais no valor de R$ 25 mil a ser convertida em benefício do Asilo dos Idosos ou da Casa Lar Caminho do Redentor.
Taques também representou criminalmente contra Riva no MPF na última segunda (18). A medida é decorrente de afirmações feitas pelo candidato do PSD em encontro com o Movimento Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais (LGBT) em que acusou o pedetista, então procurador da República, de ter “engavetado” e deixado prescrever o processo do Caso Cooperlucas, que atingia o aliado político e prefeito de Lucas do Rio Verde Otaviano Pivetta (PDT).
Neste caso, Taques apresentou documento do MPF informando ao então juiz federal Julier Sebastião, hoje filiado ao PMDB, que o inquérito sobre o caso Cooperlucas, para apuração de fraude em empréstimo no Banco do Brasil par financiamento de safra, estava sob competência do procurador regional da República Roberto Cavalcanti Batista.
Além da representação no MPF, foi proposta queixa crime no Juizado Especial Criminal com pedido de liminar para que Riva se abstenha de relacionar Taques com o caso Cooperlucas já que nunca atuou no inquérito enquanto procurador da República. Ainda foi requerida multa de R$ 20 mil em caso de descumprimento da ordem com condenação por calúnia e difamação. Se os pedidos forem atendidos, Taques também pleiteou que a pena do adversário seja convertida em prestação de serviço ao Asilo dos Idosos ou a Casa Lar Caminhos do Redentor.
No âmbito civil, foi proposta uma ação de indenização por dano moral no Juizado Especial Cível, acusando Riva de ter ferido a honra e imagem do pedetista. A audiência de conciliação entre os adversários está marcada para o próximo dia 21 de outubro.
Taques também encaminhou pedido à Superintendência da Polícia Federal para que investigue as suspeitas levantadas por Riva de que sua impugnação por 5x0 no TRE, que o considerou ficha-suja, foi motivada por pressão do grupo político do pedetista. Um requerimento foi apresentado na Corregedoria do Tribunal para apurar o caso.
A assessoria jurídica de Taques também apresentou notícia-crime no TRE. A representação está baseada na imputação de práticas ilícitas e criminosas aos julgadores membros do Pleno da Corte Eleitoral e do MPF no exercício das funções.
 Segundo os autos, o objetivo é que medidas judiciais sejam adotadas para conter o candidato sub judice do PSD, que continua a difundir na imprensa, de forma articulada, “fatos inverídicos e caluniosos”. O documento ainda acusa Riva de imputar a Taques e aos membros do TRE crime de coação no processo enquanto lança suspeita de prevaricação sobre membros do MPF.
As acusações resultaram em outro processo por dano moral com audiência entre Taques e Riva marcada para 14 de outubro. Na ação, também foi pedida condenação no valor de R$ 25 mil,   que caso seja concedida, será revertida para o Asilo dos Idosos ou Casa Lar Caminhos do Redentor. RDNews

Gestor poderá responder por crime de responsabilidade por não repassar recurso para saúde

Projeto de Lei Complementar 346/13, em análise na Câmara dos Deputados, inclui entre os crimes de responsabilidade deixar de fazer os repasses obrigatórios para a área de saúde e não executar os serviços e obras que seriam custeados com os recursos recebidos.  Em regime de prioridade, o projeto do deputadoBernardo Santana de Vasconcellos (PR-MG) será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania antes de ser votado pelo Plenário.

Presidente do PSB diz que indicará novo coordenador-geral da campanha de Marina

O presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, afirmou à Folha de São Paulo, nesta quinta-feira (21) que o partido irá indicar um novo coordenador-geral para a campanha presidencial de Marina Silva. Carlos Siqueira abandonou a função na quarta-feira (20) sob o argumento de que Marina foi “grosseira” e “deselegante” com ele.
Amaral tentou minimizar a mudança, afirmando que Siqueira, que é o primeiro-secretário do partido, irá auxiliá-lo no comando da legenda. O indicado pelo PSB irá trabalhar ao lado do ex-deputado federal Walter Feldman, aliado de Marina e colocado na função após a morte de Eduardo Campos em um acidente aéreo no dia 13.

TCU vai investigar transferência de bens da presidenta da Petrobras

gracas_foster
O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nader, disse hoje (21) que vai investigar a transferência de bens da presidenta da Petrobras, Graça Foster, a seus dois filhos. A informação sobre a cessão dos imóveis foi divulgada ontem (20), durante o julgamento sobre indisponibilidade dos bens da executiva. Ela á alvo de processo sobre a responsabilidade na compra da Refinaria de Pasadena, no Texas, considerada um prejuízo para a estatal pelo TCU.
“Essa diligência vai averiguar se houve, realmente, esta doação; se foi de forma planificada (planejada); ver quais as consequências disso dentro do processo que está em andamento”, explicou o presidente do TCU, em evento no Rio Janeiro. Segundo Nader, o processo só será retomado com a conclusão da investigação. “Se for necessário mais que uma semana, daremos mais prazo para que o relator coloque isso na pauta. Queremos a segurança das informações”, frisou.

Cartões corporativos já torraram R$ 34 milhões

Cartao_corporativoDeu no Cláudio Humberto:
Até julho deste ano, a conta dos cartões corporativos do governo Dilma Rousseff atingiu os R$ 34,5 milhões. Entre junho e julho a conta subiu cerca de R$ 6 milhões. A Presidência da República ultrapassou os R$ 12 milhões na conta dos cartões corporativos. Mais de R$ 11 milhões destes gastos são escondidos sob a alegação de “sigilo”. O Ministério da Justiça, através da Polícia Federal, já usou quase R$ 8 milhões.

Youtube tira vídeo de Tiririca do ar após reivindicação de direitos autorais

wpid-tiririca2014.jpeg
Youtube tirou do ar um vídeo da propaganda eleitoral de Tiririca (PR), candidato a deputado federal por São Paulo, após reivindicação de direitos autorais da editora EMI Songs. A propaganda foi veiculada nestaterça-feira (20) e ocupou todo o horário reservado a deputados federais do PR.

Conselho de Ética aprova cassação de André Vargas

andre vargas
O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar aprovou nesta quarta-feira (20), por unanimidade, o parecer do deputado Júlio Delgado (PSB-MG) que recomenda a perda de mandato do deputado André Vargas (PT-PR) em razão de conduta incompatível com a atuação parlamentar. Dessa decisão cabe recurso à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).
Conforme o relatório apresentado por Delgado, Vargas quebrou o decoro parlamentar ao ter atuado na intermediação junto ao Ministério da Saúde em favor do laboratório Labogen, do doleiro Alberto Youssef, preso em março por participação em esquema de lavagem de dinheiro. O parecer enfatizou ainda o alto custo da alocação da aeronave usada por Vargas – cerca de R$ 105 mil –, quantia que foi financiada pelo doleiro. De acordo com Delgado, a votação do relatório reforça a missão do conselho de prestar contas à sociedade da atuação parlamentar, principalmente quando há suspeitas de corrupção.

“Desorientação Espacial” pode ter causado acidente com Campos

Segundo a Folha de São Paulo, a hipótese mais plausível para o acidente que matou o presidenciável Eduardo Campos (PSB) e mais seis pessoas seria a  “desorientação espacial” do piloto do Cessna Citation. Pode ocorrer, por exemplo, com um movimento brusco da cabeça para olhar para fora durante a arremetida, que é procedimento quase sempre tenso, especialmente em condições meteorológicas adversas. E não se trata só de mera “tontura”, é algo bem mais grave do que isso.
Dentro da cabine, o piloto fica desorientado, deixa de ter noção da posição do avião em relação à terra. Não sabe se está voando de lado, embicando para cima ou para baixo. É como se estivesse solto no ar. A nova imagem da queda, na prática a primeira de fato importante para as investigações, confirma que o avião caiu em ângulo muito acentuado e possivelmente com a potência máxima. Para especialistas, isso pode indicar que o piloto acelerou ou porque perdera o controle da aeronave, ou porque achava que estava subindo, sem perceber que o avião na verdade embicava para baixo.

Dois prefeitos de MT são afastados


Os prefeitos de Alto Garças e Barão de Melgaço, Júnior Pitucha (PR) e Antonio Ribeiro Torres (PMDB), respectivamente, foram afastados dos cargos. 

O republicano foi cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por improbidade administrativa. Ele é acusado de contratar 97 servidores irregularmente sem a realização de concurso público. 

Além de perder o mandato, Pitucha também deve ter os seus direitos políticos suspensos por três anos. Como a decisão cabe recurso, o prefeito continua no cargo. 

Por meio de assessoria, o prefeito afirma ter documentos que comprovam a legalidade das contratações e que serão entregues a Justiça assim que for notificado oficialmente a cerca da decisão. 

O prefeito de Barão, por sua vez, foi alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada na Câmara de Vereadores. Torres foi afastado da prefeitura por cinco votos a três. 

Conforme apurou a Comissão, a ambulância teria sido adquirida teria sido do ano de 2013 por meio de um pregão presencial. O veículo entregue, entretanto, era modelo 2009 que logo apresentou defeitos. 

Com relação aos medicamentos, houve uma discrepância nas datas de pagamento e recebimento do material. O lote solicitado foi pago no dia 07 de março, mas recebido somente em 02 de maio. 

A retirada de 5.834 litros de combustível foi outro ponto investigado pelo grupo de vereadores. 

Torres, por sua vez, afirma desconhecer a existência de um processo investigatório contra a sua pessoa, e garante que continua trabalhando a frente da Prefeitura normalmente. (KA) 

Mato Grosso também já sofreu com tragédias eleitorais

Diante da comoção nacional que provocou o acidente aéreo que culminou na morte precoce de Eduardo Campos, o Diário relembra que a população de Mato Grosso também já foi abalada por tragédias durante período eleitoral com a morte de candidatos em campanha em pleno período eleitoral. Assim como ocorreu com Eduardo Campos (PSB), no último dia 13, Ludovico da Riva Neto, do extinto PDS, morreu numa explosão de avião em 1990.

Ludovico era candidato ao governo do Estado, filho do colonizador Ariosto da Riva, fundador do município de Alta Floresta. Na época, quem venceu a eleição foi o atual senador Jayme Campos (DEM), que o apoiava no pleito daquele ano.

Outro acidente de avião que marcou as eleições em Mato Grosso, foi em 1998. O candidato a segundo suplente de senador pela Frente Cidadania e Desenvolvimento, Ronald Borges, na época presidente do PMN, e o deputado estadual Jorge Antônio de Abreu (PMN) morreram após o avião cair no município de Jauru e explodir.

Outro candidato que morreu logo no início da campanha foi o ex-governador do Estado, Dante Martins de Oliveira (PSDB), que em 2006, concorria a uma das oitos cadeiras na Câmara Federal. Ele teve uma infecção generalizada em decorrência de uma pneumonia e veio a falecer. Na época foi substituído pela esposa Thelma de Oliveira (PSDB) que acabou eleita deputada federal.


Marina Silva (PSB) será confirmada hoje como a candidata à presidência da República no lugar de Eduardo Campos e terá como vice o deputado federal Beto Albuquerque, também do PSB. (AM) 

20 de agosto de 2014

Tiririca diz que “Brasília é o seu lugar”

image
A Folha de São Paulo destaca que o deputado Tiririca (PR-SP) decidiu encarnar o cantor Roberto Carlos para pedir ao eleitor paulista um novo mandato na Câmara dos Deputados. Usando peruca e terno branco, o congressista satirizou, em programa eleitoral exibido na noite desta terça-feira (19), a propaganda de um frigorifico protagonizada pelo cantor na qual indicaria que voltou a comer carne.
Em frente a um prato de carne e aos risos, Tiririca adaptou ainda a letra da música “O Portão” usada no comercial de Roberto Carlos para dizer ao eleitor que está de volta na busca por votos e que “Brasília é o seu lugar”. Em sua versão, o deputado canta: Eu votei, de novo vou votar. Tiririca, Brasília é o seu lugar.” Ele ainda brinca dizendo “Que bifões, bicho”. Ao se despedir, ele completa dizendo: Está de saco cheio da política? Vote tiririca!

Urnas biométricas serão usadas por 15% do eleitorado brasileiro

image
Nas eleições deste ano, 762 municípios, entre eles 15 capitais, usarão a biometria nas urnas eletrônicas para identificar os eleitores. Ao todo, 21,6 milhões de pessoas serão identificadas pelo método, o que significa 15% do total de eleitores do país. Como as impressões digitais de uma pessoa são únicas e a comparação na base de dados é feita por um programa de computador, a biometria é considerada um dos processos mais modernos e eficazes de identificação humana na atualidade.
“É o processo mais seguro que existe”, garante o secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Giuseppe Janino. Segundo ele, o propósito de usar a biometria é reduzir a intervenção humana no processo eleitoral ao máximo e, consequentemente, reduzir também os riscos de erros, fraudes e lentidão. “Podemos dizer que não existe sistema perfeito, mas certamente a identificação biométrica é infinitamente mais precisa e segura que a identificação normal, feita pelo homem”, destaca. De acordo com Janino, neste momento, o foco do sistema biométrico não é a agilidade no processo de apuração e sim a redução de riscos de fraudes. “O processo de identificação serve para impedir que uma pessoa se passe por outra. Ele vai tornar mais seguro e preciso, não contamos com agilidade, especialmente nesse primeiro momento. Talvez, no futuro”, explica

PSDB apoiaria Marina em eventual 2º turno entre ex-senadora e Dilma

O Estadão revelou que o PSDB apoiaria formalmente a ex-senadora Marina Silva (PSB) em um eventual segundo turno da eleição presidencial caso seu candidato, o senador Aécio Neves, fique fora da disputa final, disse à Reuters uma fonte do partido.
A avaliação é que tal aliança diminuiria as chances de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) no segundo turno, ao unir dois grandes grupos díspares de eleitores que desejam mudança após mais de uma década de governo petista.
A disputa eleitoral tem sido acompanhada de perto por investidores, que esperam por uma mudança no governo após quase quatro anos de baixo crescimento econômico sob a política econômica de Dilma.”O Brasil precisa de uma mudança, uma renovação. O país não pode tolerar mais quatro anos” de Dilma, disse uma fonte tucana de alto escalão, sob condição de anonimato.

Dorjival Silva defende mais valorização para agentes civis e Polícia Militar

Dorjival Silva é candidato a deputado estadual do
Mato Grosso

É comum ouvir-se nos discursos dos mandatários, sejam prefeitos, governadores, presidente, e dos legisladores em geral que é preciso investir na construção de novas unidades prisionais, delegacias, aquisição de viaturas, armamento e coisas do gênero.

Falam muito também na obrigação do estado em oferecer segurança pública de qualidade aos cidadãos, trabalhadores, pais de famílias, etc., etc. Nesse mesmo raciocínio até elogiam os servidores da segurança pública como bravos, heróis, gloriosos e por ai se vai.

No entanto, o que pouco se tem ouvido é algum político com mandato defendendo mais segurança e proteção para os policiais e seus familiares, e por que não, uma remuneração mais justa para eles. Se o policial civil, militar ou bombeiro é tão importante para a sociedade por que os governos não dão para eles a valorização devida?

Pensando nisso o candidato a deputado estadual Dorjival Silva – 12.221, se coloca à disposição dos servidores da segurança pública de Mato Grosso como um amigo e parceiro nas lutas por melhor valorização, remuneração justa e outros itens de interesse da categoria.

“Admiro e respeito o trabalho dos agentes civis e policiais militares de todas as patentes porque vejo nesses servidores públicos grande comprometimento com a segurança da sociedade. Entendo também que se o governo estadual quiser pode melhorar não só o aparelhamento do sistema, mas, e muito mais, a qualidade de vida desses que dedicam a vida para proteger a todos nós cidadãos”, diz o futuro deputado Dorjival Silva.

Se você é policial no Mato Grosso e quer ser representado à altura por um parlamentar que quer dedicar o mandato conferido pela população também em favor de sua luta, seus sonhos e objetivos, eleja Dorjival Silva deputado estadual. Ele quer ser seu amigo e parceiro toda vez que você precisar.


Assessoria de Imprensa

19 de agosto de 2014

93% dos brasileiros estão insatisfeitos com saúde pública e privada

saude UTIOs serviços públicos e privados de saúde no Brasil são considerados regulares, ruins ou péssimos por 93% da população. É o que indica pesquisa do Instituto Datafolha feita a pedido do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Paulista de Medicina (APM). O levantamento mostra que os principais problemas enfrentados pelo setor incluem filas de espera, falta de acesso aos serviços públicos e má gestão de recursos. De acordo com o estudo, a saúde é apontada como a área de maior importância para 87% dos brasileiros. Para 57%, o tema que deve ser tratado como prioridade pelo governo federal.
A pesquisa foi feita entre os dias 3 e 10 de junho de 2014 e ouviu 2.418 homens e mulheres com idade mínima de 16 anos em todos os estados brasileiros. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Os dados revelam que, em relação ao Sistema Único de Saúde (SUS), os pontos mais críticos são os relacionados ao acesso e ao tempo de espera. Mais da metade dos entrevistados que buscaram atendimento na rede pública relataram ser difícil ou muito difícil conseguir o serviço pretendido – sobretudo cirurgias, atendimento domiciliar e procedimentos específicos como hemodiálise e quimioterapia.

Deputado Beto Albuquerque será vice na chapa de Marina

Beto Albuquerque
O deputado Beto Albuquerque (RS) será o vice-presidente na chapa de Marina Silva. A decisão aconteceu após o encontro da executiva do PSB de Pernambuco e os familiares de Eduardo Campos. A decisão ainda vai ser sacramentada em uma reunião do partido nesta quarta-feira (20).

Pastor Everaldo promete privatizar Petrobras se for eleito

O candidato do PSC à Presidência da República, Pastor Everaldo, afirmou nesta terça-feira (19), em entrevista ao vivo ao Jornal Nacional, que, se eleito, vai privatizar a Petrobras. Segundo ele, a empresa é um “foco de corrupção e tem uma dívida astronômica”. “Eu vou privatizar a Petrobras. A Petrobras hoje, uma empresa pública nacional, hoje é foco de corrupção e uma dívida astronômica de mais de R$ 300 bilhões. Então, eu vou privatizar. O petróleo é nosso, mas a Petrobras hoje não é nossa”, declarou.
O candidato disse que transferirá à iniciativa privada “tudo o que for possível”, em referência às empresas estatais. “Vou fazer corte na carne. Defendo um estado mínimo. Vou reduzir o número de ministérios de 39 para 20″, disse. O presidenciável foi indagado sobre a inexperiência em cargos públicos e se os problemas brasileiros não seriam complexos demais para um principiante. O candidato respondeu dizendo que aprendeu na vida a trabalhar em equipe. “Fui servente de pedreiro. Se preciso pintar uma parede , chamo um pintor”, declarou. Segundo ele, é possível governar com “os melhores quadros”, independentemente do partido ao qual pertencem.

Dorjival Silva diz que para melhorar a qualidade da educação o estado tem que investir mais no professor


O candidato a deputado estadual Dorjival Silva – 12.221 defendeu hoje em conversa com professores da rede estadual de ensino, lotados em escolas da região noroeste, que não há como melhorar a qualidade da educação de Mato Grosso se antes não for pensada a situação do professor.

O candidato, graduado em Pedagogia e pós-graduado em Pedagogia Empresarial, comentou que a falta de investimentos especiais na formação do profissional da educação somada ao baixo salário que continuam percebendo do estado ainda são entraves para o setor chegar ao patamar que se quer.  

“Construir, ampliar, reformar, modernizar, informatizar, climatizar escolas, com o objetivo de atrair mais cidadãos à sala de aula é importante. Mas, em um contexto onde não se dar a importância devida ao professor e a professora, com capacitação constante e boa remuneração, por exemplo, continuaremos sem a motivação necessária para chegar ao crescimento que queremos”, diz Dorjival Silva.

Para o futuro deputado de Mato Grosso as perspectivas para se chegar a uma educação de qualidade estarão sempre distantes se o estado não passar de vez a valorizar e respeitar mais os seus professores.

“Por ser um professor, conheço a realidade e os sonhos dos meus colegas. E será por isso que quando for deputado estadual lutarei com todas as forças pelas melhorias da educação que o estado precisa alcançar, mas privilegiando sempre o lado do educador e da educadora por compreender que esse profissional deve ser, em todos os sentidos, respeitado pelo que bravamente faz no seu cotidiano”, completou o candidato.  

Assessoria de Imprensa


18 de agosto de 2014

Colunista da Folha questiona sobre quem financia Marina

images-cms-image-000388016
Depois de revelar repulsa por Marina Silva por “ter se colocado como ‘viúva política’ para reivindicar seu espólio, o colunista da Folha de S.Paulo Reinaldo Azevedo questiona quem banca Marina Silva.
Ele insinua que financiamento da recém-escolhida candidata do PSB à Presidência, “há tanto tempo sem legenda, flanando por aí”, deveria ser investigado: “Imaginem se algum outro candidato à Presidência da República tivesse um banqueiro — ou uma banqueira… — pra chamar de seu. Ela tem. O que nos outros seria pecado é, em Marina, tratado como virtude”, diz em alusão à Neca Setúbal, herdeira do Itaú e fada madrinha da ex-ministra

Brasileiro está “no fio da navalha”

downloadO brasileiro está no fio da navalha: não tem folga no orçamento para ampliar as compras financiadas de itens de maior valor, como carro e eletrônicos, e corre maior risco de ficar inadimplente. É que a renda do trabalhador com carteira assinada cresce no mesmo ritmo do encarecimento do crédito. Com isso, se houver alta adicional no juro, poderá faltar renda para bancar a prestação, revela estudo da Confederação Nacional do Comércio (CNC).
Segundo o estudo, a prestação de um financiamento de R$ 1.000 assumido pelo consumidor nas condições vigentes de juros e prazos médios de junho, o último dado disponível do Banco Central (BC), foi de R$ 39,87. A cifra é 3,5% maior do que a prestação de R$ 38,54 de um empréstimo do mesmo valor contraído um ano atrás, de acordo com juros e prazos médios da época. A variação do valor da prestação desconta a inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Papa Francisco supera 15 milhões de seguidores no Twitter

papa celular
A conta oficial do papa Francisco (@pontifex) no Twitter, escrita em nove idiomas, superou nesta segunda-feira número de quinze milhões de seguidores. O papa tem ao todo 15.006.027 seguidores no Twitter. A língua mais acompanhada é o espanhol, com 6.479.989 milhões de usuários.
Em seguida, aparecem as versões em inglês (4.367.249), italiano (1.868.219), português (1.123.806), francês (291.896), latim (271.693), polonês (251.246), alemão (206.366) e árabe (145.563). Francisco é uma das figuras mais seguidas no Twitter. O pontífice argentino utiliza frequentemente a rede social para se comunicar.

App bloqueia celular de filhos até que eles retornem ligação dos pais

Quem é pai sabe o quanto é irritante ligar para os filhos para saber se eles estão bem e eles não atenderem nem darem um mísero sinal de vida. A americana Sharon Standifird, do Texas, se cansou disso e resolveu criar uma solução para ter respostas dos filhos: ela é a mente por trás do IgnoreNoMore, um aplicativo que bloqueia todas as funções do celular da criança ou do jovem até ela ligar de volta para seus pais.
Sim, é isso mesmo que você leu: se o pai ligar, você não atender e não ligar de volta, nada de jogos, nem de curtir o post dos amigos no Facebook ou até mesmo mandar um WhatsApp para a galera, deixando a tela do celular toda preta. A única exceção para a tela preta é que o filho pode fazer chamadas de emergência.
O aplicativo tem só um pequeno problema: é preciso que os pais instalem e ativem o IgnoreNoMore no celular dos filhos — algo que não acontece com tanta frequência assim, não é mesmo? Depois de ativado, entretanto, o app só pode ser removido com autorização dos pais.
child-using-phone-reuters

Dúvida do PSB agora é na escolha do candidato a vice para a nova chapa


Embora o nome da ex-senadora Marina Silva já seja dado como certo dentro do PSB para substituir Eduardo Campos na corrida presidencial, a oficialização só vai ocorrer na quarta-feira (20), durante reunião da Executiva Nacional do partido, em Brasília, com a presença dela. A dúvida agora é a definição do nome do vice para a chapa. O líder do partido na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque (RS), é o nome mais provável.

Projeto proíbe ligações de cobradores fora do horário comercial

Mulher discando telefone fixoA Câmara dos Deputados analisa um projeto que determina que as ligações telefônicas de cobrança de dívidas sejam realizadas apenas em horário comercial e proíbe que sejam realizadas por números não identificados (PL 6846/13). A proposta, do deputado Dimas Fabiano (PP-MG), estabelece multa de R$ 15 mil por ligação efetuada em desacordo com a lei, dobrando-se o valor no caso de reincidência. A empresa que desrespeitar essas restrições poderá ter as atividades suspensas temporariamente ou ter a licença cassada. A proposta prevê ainda que as sanções poderão ser aplicadas cumulativamente, inclusive por medida cautelar.
Dimas Fabiano reclama que as instituições de cobrança não respeitam os horários de descanso dos consumidores, nem sua privacidade. “O consumidor inadimplente e sua família são submetidos a toda sorte de arbitrariedades e procedimentos que, em muitos casos, afrontam os direitos e garantias legais e constitucionais dos cidadãos”, afirma o parlamentar.

A TelexFree vai começar a devolver o dinheiro dos aplicadores

telexfreeA Veja destaca que milhares de brasileiros aguardam que se iniciem os ressarcimentos pelo dinheiro investido na TelexFree,empresa acusada de operar uma pirâmide bilionária no Brasil, nos Estados Unidos e outros países da América Latina e Europa. Contudo, o primeiro sortudo da fila não é nenhum ‘divulgador’, como são chamados os incautos que aderiram ao esquema — e, sim, a União Federal. A TelexFree, cuja razão social é Ympactus,tem uma dívida fiscal de 178 milhões de reais com a União, segundo documentos obtidos pelo site de VEJA — o que representa 23% do valor em bens da empresa e de seus sócios Carlos Costa, Carlos Wanzeler e Lyvia Wanzeler, que foram bloqueados pela Justiça do Acre em junho do ano passado, cerca de 660 milhões de reais.
O pagamento aos cofres públicos já começou a ser feito. Do montante devido, 65 milhões de reais foram pagos, mas ainda restam 113 milhões de reais a serem creditados à Receita. A transação foi garantida depois que a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional foi informada pela Receita sobre a dívida. Em seguida, o órgão protocolou um pedido de medida cautelar, que foi aceito no início de junho pelo juiz José Eduardo do Nascimento, da 4ª Vara de Execução Fiscal do Espírito Santo. A medida garantiu que os bens em nome da TelexFree não fossem usados para rassarcir divulgadores ou credores enquanto o débito com o Fisco não for quitado. “A requerida está com suas atividades suspensas e dificilmente voltará a operar, o que reduz a expectativa de pagamento do crédito tributário”, consta na decisão assinada por Nascimento. “Isto significa que a única forma de garantir o pagamento da dívida tributária é através dos bens hoje existentes em seu patrimônio”, completa.
A TelexFree até tentou suspender a medida cautelar, alegando que tinha um crédito de mais de 100 milhões de reais junto à Receita, proveniente de impostos pagos indevidamente. O Fisco, contudo, negou. No fim de julho, o juiz federal substituto Aylton Bonomo Junior rejeitou o pedido de suspensão. Ainda cabe recurso.

17 de agosto de 2014

Aécio cumprimenta Dilma durante velório de Campos

aecio dilma cumprimento
Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), ambos candidatos à presidência do Brasil, se cumprimentam durante o velório de Eduardo Campos, que também era candidato, mas morreu na última quarta-feira, em um acidente de avião em Santos (SP). O corpo está sendo velado na sede do governo estadual de Pernambuco, em Recife, neste domingo (17).

Espanha tem primeiro caso suspeito de ebola

Uma pessoa suspeita de ter contraído o vírus ebola foi colocada em isolamento em Alicante, na Espanha. O anúncio foi feito ontem (17) por autoridades sanitárias. É o primeiro caso suspeito da doença em território espanhol após a morte do missionário Miguel Pajares, que trabalhava na Libéria, onde contraiu o vírus. De acordo com comunicado divulgado por autoridades sanitárias, o paciente apresenta sintomas da doença, mas o quadro clínico é estável. A confirmação da presença do vírus será feita por meio de exames, que serão divulgados na próxima semana.
Em cinco meses, a epidemia de ebola declarada na África Ocidental, a mais grave desde a descoberta da doença em 1976, causou 1.145 mortos, de acordo com o último balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS). Os países mais afetados são Libéria, Serra Leoa e Nigéria. A doença é transmitida por meio do contacto direto com o sangue e fluídos corporais de pessoas ou animais infetados. Ainda não foi descoberta vacina contra a doença.

Taques diz que há "sucateamento" da máquina pública

THIAGO ANDRADE
DO DIÁRIO DE CUIABÁ
Na terceira entrevista da série com os candidatos ao governo do Estado, o senador Pedro Taques (PDT) fala sobre seus projetos para um eventual governo. 

Ele garante que sua prioridade serão as áreas de Saúde, Educação e Segurança, para as quais diz, inclusive, que fará concurso para a contratação de novos servidores. 

“A máquina pode estar inchada em determinados locais, em determinadas repartições. No entanto, no geral você vê um sucateamento da máquina no aspecto físico, no aspecto de pessoas”, disse o senador. 

Taques também falou do VLT, projeto de R$ 1,4 bilhão que ele prometeu concluir, embora acredite que o modal ainda vá precisar de suplementação orçamentária. 

Em outro trecho, avalia que a mudança que o Estado necessita requer sacrifícios. “Nós temos que entender que Mato Grosso precisa de um choque de gestão. E esse choque de gestão precisa da colaboração de todos os poderes”. 

Leia abaixo a entrevista concedida ao Diário durante essa semana.

DIÁRIO - O deputado José Riva o acusa de ter feito pressão sobre o TRE no julgamento que impugnou sua candidatura. O que tem a dizer sobre isso?

Pedro Taques -
 Absolutamente nada. Eu não quero bater boca com candidato. Quem acusa tem que provar. Ele poderia levar a prova disso para a Justiça, para que a Justiça possa decidir. Eu tenho mais o que fazer, do que bater boca com outros candidatos. O que eu tenho a fazer é falar para o cidadão que nós temos as melhores propostas, os melhores projetos para mudar Mato Grosso.

DIÁRIO - O senhor tem um prognóstico para o resultado no TSE?

Taques -
 Eu não estou preocupado com o senhor José Riva. Não estou preocupado com o jurídico. Estou preocupado com o político: fazer campanha, mostrar para o cidadão que nós temos a melhor proposta. Eu confio na Justiça do Brasil qualquer que seja o resultado.

DIÁRIO - O senhor tem um discurso muito duro sobre a corrupção no Estado. Não teme que, num eventual governo seu, a oposição seja implacável na cobrança sobre o uso do dinheiro público?

Taques -
 Eu vejo que toda oposição tem que ser crítica. Aliás, quem não gosta de oposição é quem é autoritário, quem é ditador. Eu entendo que a oposição deve existir na democracia. Eu não tenho discurso duro. Se defender a honestidade, a legalidade, for pecado, quer dizer que eu sou pecador.

DIÁRIO - Nenhum governo, até hoje, conseguiu resolver o problema da Saúde pública em Mato Grosso. Qual é o seu projeto para esse setor?

Taques -
 A saúde pública é o problema mais grave do Estado de Mato Grosso. No nosso programa de governo, o primeiro eixo é “viver bem”. O primeiro ponto do nosso programa de governo é a saúde, dividimos em dois espaços: saúde preventiva e saúde curativa. E saúde não é só ausência de doença. Saúde é qualidade de vida, é investir em saneamento básico, nos agentes comunitários de saúde, nos agentes de combate às endemias, no Programa de Saúde da Família (PSF), investir em meio ambiente, lazer e qualidade de vida. Isso é prevenção, é a chamada atenção básica ou ação primária, que é função do município. No entanto, o Estado de Mato Grosso precisa cooperar. Eu como governador, se for pela vontade de Deus e do nosso povo, eu cooperarei com os municípios para que possamos auxiliá-los na saúde preventiva, na atenção básica. Aliás, é o que a gestão atual não faz. É só você fazer um levantamento dos repasses para os municípios da coordenação de atenção básica, da atenção primária. Isso mostra que o governo estadual não vem fazendo a sua parte.

A saúde curativa, nós precisamos atender os hospitais regionais e precisamos de mais hospitais regionais. Veja que há muito tempo se faz promessa a respeito do Hospital Regional de Porto Alegre do Norte. Precisamos de um hospital em Porto Alegre do Norte. O Vale do Araguaia precisa de hospitais regionais. Tangará da Serra precisa de um hospital regional. Nós precisamos fazer com que o Hospital Metropolitano de Várzea Grande funcione efetivamente. E o meu compromisso com o Vale do [Rio] Cuiabá, com o povo cuiabano, é de fazer, construir um hospital público aqui em Cuiabá, um hospital estadual. Cuiabá é uma das únicas capitais do Brasil que não tem um hospital público de qualidade. Nós vamos construir um hospital público aqui com mais de 350 leitos.

Diferente da atual administração, nós vamos ajudar o [prefeito de Cuiabá] Mauro Mendes (PSB) a construir o Pronto Socorro e não vamos atrasar os repasses para os municípios, que vêm sendo atrasado, conforme a própria AMM diz. Nós vamos investir na saúde preventiva, como eu disse. Na curativa vamos investir nos hospitais regionais, nos consócios intermunicipais de saúde e cumprir com os repasses para a saúde do Estado de Mato Grosso.

DIÁRIO - O governo acaba de suplementar R$ 30 milhões para a Assembleia. O que achou da medida?

Taques -
 Eu vejo isso como a repetição do que foi feito em 2012. Naquele ano o governo do Estado repassou, como excesso de arrecadação, mais ou menos no mês de outubro ou setembro, R$ 72 milhões para a Assembleia Legislativa. Entre repassar para a Assembleia Legislativa, como excesso de arrecadação e resolver o problema da saúde de Cuiabá, de Rondonópolis, de Sinop, de Tangará da Serra, de Várzea Grande, eu preferia investir na saúde.

DIÁRIO - Como será sua relação com a Assembleia?

Taques - 
De total respeito. A Assembleia Legislativa é um Poder independente, tem que ser respeitada. Em cumprimento da lei, cumprimento das normas, total respeito.

DIÁRIO - O senhor pretende rever os valores de repasses para os poderes?

Taques - 
Nós precisamos discutir sim o repasse aos poderes. O chamado duodécimo é calculado levando em conta a arrecadação. Isto está constitucionalmente previsto e nós vamos cumprir a Constituição. Tendo um percentual de arrecadação e se a arrecadação diminuir ou aumentar, aumenta-se o repasse para os poderes. Isso é constitucional, tem que ser cumprido. Nós temos que entender que Mato Grosso precisa de um choque de gestão. E esse choque de gestão precisa da colaboração de todos os poderes.

DIÁRIO - A máquina pública mato-grossense está inchada?

Taques -
 Nós precisamos cortar gastos, melhorar a complexidade do sistema tributário para que possamos arrecadar mais. Agora, nós precisamos, sim, priorizar algumas áreas, e as que serão priorizadas: saúde, educação e segurança. Outros temas podem ser de políticas do setor privado. Um Estado como o nosso precisa de estradas, preservação, conservação. Mas, isso o setor privado pode auxiliar. Agora, a prioridade é resolver o problema da saúde, resolver o problema da segurança e melhorar os índices de educação do Estado.

A máquina pode estar inchada em determinados locais, em determinadas repartições. No entanto, no geral você vê um sucateamento da máquina no aspecto físico, no aspecto de pessoas. Vou dar o exemplo da Empaer: um grande número de pessoas se aposenta e o número de servidores é muito pequeno. Precisamos fazer concursos públicos para as áreas que são prioridades para o Estado de Mato Grosso.

DIÁRIO - Que avaliação o senhor faz do governo Silval?

Taques -
 Quem tem que fazer a avaliação do governo de Silval Barbosa são os eleitores no momento de votar nos candidatos que estão com ele, ou no candidato de oposição. Cabe ao eleitor fazer esta avaliação. Agora, o cidadão mato-grossense sabe que o governo não conseguiu concretizar políticas públicas. Respeito o governador Silval Barbosa, como pessoa. Não tenho nada pessoal contra o governador. No entanto, infelizmente, o seu governo não conseguiu concretizar políticas públicas, não conseguiu tirar os projetos do papel. Os compromissos feitos em 2010 não foram saldados.

DIÁRIO - O senhor pretende abrir a “caixa-preta” do governo Silval caso seja eleito?

Taques -
 Em absoluto, eu sou candidato a ser governador de Mato Grosso, não sou candidato a ser polícia e nem a promotor de Justiça. Eu já fui procurador da República, cabe às instituições funcionarem conforme determina a lei. Agora, eu não vou jogar o lixo para de baixo do tapete.

DIÁRIO - Defina o candidato Riva em poucas palavras

Taques -
 Não me cabe definir outros candidatos. Cabe ao eleitor definir.

DIÁRIO - Defina o candidato Lúdio em poucas palavras

Taques - 
Não me cabe definir outros candidatos. Eu tenho que falar das propostas que o cidadão mais precisa. Quem faz o julgamento de candidato é o eleitor.

DIÁRIO - Em entrevista ao Diário, o candidato Riva falou que o Estado gasta demais com terceirizações. O senhor tem um diagnóstico a respeito desse tema?

Taques -
 Não me cabe discutir as respostas do candidato José Riva. Nós temos que sim, saber o número de terceirizados. Mas, infelizmente o Estado é 26º [do ranking] em transparência. Essas informações nós precisamos tê-las. O governador é obrigado a revelar, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal.

DIÁRIO - O senhor está informado sobre os recursos para a obra do VLT, que já vai completar um ano de atraso? O dinheiro será suficiente?

Taques -
 Existem estudos que revelam que o VLT não vai ficar pronto com R$ 1,477 bilhão, vai precisar de mais aporte de recursos. Nós terminaremos todas as obras, inclusive o VLT. Mas, vamos saber quanto se gastou, onde se gastou e se houve de alguma forma, desvio de recursos públicos. Esse é um direito do cidadão e um dever de todo administrador.

DIÁRIO - O Estado tem baixo desempenho em exames sobre qualidade de educação. Seu partido tem um histórico de boas iniciativas nesse setor. Quais são seus projetos para a educação?

Taques -
 Eu tenho ouvido bastante o senador Cristóvam Buarque (PDT-DF) no tocante à educação e ele tem contribuído conosco. Tem conversado para trazer a sua experiência. Mato Grosso tem o Ensino Médio, que é atribuição do Estado, com a maior evasão e maior reprovação do Centro-Oeste. São números que não dizem tudo. Mato Grosso tem hoje mais 260 mil analfabetos acima de 15 anos. Nós precisamos fazer com que a escola seja atrativa, do ponto de vista não só da valorização do professor, não só da efetivação dos professores contratados.

Eu entendo que uma boa educação se passa pelo professor e a valorização do professor não pode ser sinônimo apenas de salário, mais de que salário. Nós vamos colaborar com os municípios, no chamado Ensino Fundamental, e fazer com que o Ensino Médio possa diminuir seus índices de reprovação e evasão escolar.

Hoje, nós temos um sistema de ciclos até o nono ano. Precisamos manter o ciclo. Mas, repensar a sua metodologia. E nós temos no programa de governo a transformação na escola, não só como centro de divulgação de conhecimento. Mas, a escola como atração para pessoas que vivem em lugares mais pobres, em comunidades mais carentes.

Temos no nosso programa de governo os chamados anjos da educação. O que são esses anjos da educação? É a identificação de alunos que têm déficit de aprendizagem, que tem problemas familiares, que tenha muita falta nas aulas. Eles são identificados e serão recuperados através de um grupo de professores, assistentes sociais e psicólogos. Este programa já foi implantado em Lucas do Rio Verde e nós vamos levar para o Estado todo.

Temos ainda, a chamada poupança da educação, que você deposita um determinado valor, para que o aluno não saia da escola. Ele recebe isso no final do ciclo. Isso já foi feito em Minas Gerais e é um sucesso.