12 de maio de 2014

100 mil trabalhadores devem ser mobilizados pelo Grito da Terra em todo Brasil

O Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais inicia hoje (12) o 20º Grito da Terra Brasil e pretende mobilizar 100 mil trabalhadores em todo o Brasil. Cerca de 200 representantes das 27 federações dos Trabalhadores na Agricultura (Fetags) se reúnem em Brasília para as negociações com o governo, que ocorrem até o dia 19 de maio.
Na agenda, reuniões e audiências envolvendo 19 ministérios e diversos órgãos governamentais e autarquias. Segundo a Contag, a presidenta Dilma Rousseff ainda não confirmou presença, mas já se comprometeu a dar uma resposta à pauta de reivindicações, que conta com 23 pontos centrais.
A pauta dos trabalhadores inclui reforma agrária, fortalecimento da agricultura familiar, meio ambiente, juventude e sucessão rural, assalariamento rural, Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo), políticas sociais, relações internacionais e organização e enquadramento sindical.

Agora torou dentro! Os mensaleiros resolveram trabalhar…

ze dirceu poderoso chefaoPerguntar não ofende:
Por qual motivo os todos os mensaleiros presos no presídio daPapuda em Brasília (DF) resolveram de uma hora para outra trabalhar se antes não davam “um prego numa barra de sabão”.
Só metiam a mão no bolso alheio.

A partis desta terça-feira, Aécio já conta com apoio do Solidariedade

aecio neves
O Solidariedade, legenda política criada em setembro de 2013, vai apoiar o senador Aécio Neves como candidato à Presidência da República. O apoio será declarado oficialmente nesta terça (12) às 15h, em ato realizado em Brasília.
Estão sendo esperadas lideranças de diversos partidos, além de Aécio Neves e outros líderes do PSDB. O Solidariedade estará mobilizado com deputados de todos o País, lideranças nacionais e estaduais, além de centenas de militantes.
“ O trabalhador está cansado da incompetência e das mentiras da Dilma”, afirmou o presidente nacional do Solidariedade, deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força. “Estamos com o Aécio porque ele se comprometeu com a pauta dos trabalhadores e sabe que é hora de fazer o País avançar, gerando emprego e renda para todos”, completou.

Agripino continua sendo citado como vice de Aécio

O senador José Agripino Maia, presidente nacional do DEM continua sendo citado como possível vice do presidenciável Aécio Neves . Agripino tem mais quatro anos de mandato no Senado Federal e não correria riscos de ficar sem mandato, caso Aécio Neves não consiga vitória. Outros nomes também são citados. Confira.


O PT anda mal das pernas

o-presidente-da-republical-luiz-inacio-lula-da-silva-e-a-presidente-eleita-dilma-rousseff-participaram-nesta-quinta-23-da-cerimonia-de-celebracao-do-natal-dos-catadores-129312188
Em maio de 2010, 76% dos brasileiros consideravam o governo Lula ótimo ou bom, de acordo com oDatafolha. Agora, segundo o mesmo instituto, só 35% têm a mesma avaliação do governo Dilma.
Este é um dos índices que mais têm que ser levados em conta nos prognósticos eleitorais.
Por Lauro Jardim

Consumo de álcool no Brasil é um dos maiores do mundo

O abuso no consumo de álcool no Brasil supera a média mundial e apresenta taxas superiores a dezenas de países. Os dados são da Organização Mundial da Saúde que, em um informe publicado nesta segunda-feira, 12, alerta que 3,3 milhões de mortes no mundo em 2012 foram causados pelo uso excessivo do álcool, 5,9% de todas as mortes. Segundo a entidade, não apenas a bebida pode gerar dependência, mas também poderia levar ao desenvolvimento de outras 200 doenças. Entre os 194 países avaliados, a OMS chegou a conclusão de que o consumo médio mundial para pessoas acima de 15 anos é de 6,2 litros por ano.
No caso do Brasil, os dados apontam que o consumo médio é de 8,7 litros por pessoa por ano. Esse volume caiu entre 2003 e 2010. Há dez anos, a taxa era de 9,8 litros por pessoa. Mas as projeções até 2025 mostram que o consumo voltará a aumentar, ultrapassando a marca de 10,1 litros por ano por pessoa. Em 1985, o consumo não chegava a 4 litros por pessoa por ano.
No caso brasileiro, a diferença entre o consumo masculino e feminino é profundo. Entre os homens, a taxa chega a mais de 13 litros por ano. Para as mulheres, ela é de apenas 4 litros. 60% do consumo é de cerveja. Apenas 4% do consumo é representado pelo vinho. Mas o que mais preocupa a OMS são os casos de abusos no consumo. No mundo, a média é de 7,5% da população que experimentou em algum ponto do ano um caso de um consumo excessivo de álcool. No Brasil, porém, a taxa é de 12,5%. Num ranking de números de anos perdidos de vida saudável, Brasil está entre os líderes.