8 de julho de 2014

Em MT, 279 candidatos concorrem à AL e 90 disputam vaga para federal

Tarso Nunes

Para as eleições proporcionais, deste ano, serão 270 candidatos para 24 vagas na Assembleia, além de 90 postulantes que concorrem a oito cadeiras na Câmara Federal. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral. 
Este número, contudo, poderá aumentar, tendo em vista que membros filiados aos partidos podem requerer até sábado (12), o registro de candidatura junto ao TRE.

Dentre os candidatos a deputado federal existem os que tentarão a reeleição como Carlos Bezerra (PMDB), Valtenir Pereira (Pros), Nilson Leitão (PSDB) e Eliene Lima (PSD). Três fortes postulantes vão deixar de concorrer para este posto, como Wellington Fagundes (PR) que busca uma vaga no Senado, além de Júlio Campos (DEM) e Roberto Dorner (PSD), ambos por vontade própria.


Quanto à Assembleia, entre os que tentarão a reeleição estão Emanuel Pinheiro (PR), Walter Rabello (PSD) e Zeca Viana (PDT). A renovação, no entanto, deve ser freada, uma vez que o número de deputados que vão disputar à reeleição é grande. Os vereadores por Várzea Grande e Cuiabá, Pery Taborelli (PV) e Marcrean Santos (PRTB), respectivamente, também pleiteiam uma vaga no Legislativo. 

Clique aqui e veja a lista completa dos candidatos que vão concorrer aos cargos de governador, vice, senador e para deputados estadual e federal.

Maior vexame da história do futebol brasileiro coloca Alemanha na decisão

gol alemanha
Do UOL – Foram 64 anos de espera. Durante cinco jogos, a seleção brasileira fez seu papel – com futebol bonito ou não, alcançou as semifinais. Perdeu seu craque nas quartas de final, Neymar. E entrou com a camisa dele em campo, como se mostrasse que jogaria pelo atacante, que a usaria como motivação. Mas o Brasil conseguiu permanecer no gramado do Mineirão, nesta terça-feira (8), por exatos 9 minutos sem levar um gol. A partir daquele instante, se iniciou o maior vexame da história do futebol brasileiro. A pior derrota do selecionado nos seus 100 anos de história. Em casa, na Copa que tinha como objetivo claro o término da maldição de 1950, o Brasil foi humilhado pela Alemanha: 7 a 1. Gol brasileiro só de Oscar, bem no final do jogo.
Quem diria que aquele vice mundial sofrido após gols de Schiaffino e Ghiggia para o Uruguai, em 1950, seguirá como o melhor resultado da seleção brasileira em Copas disputadas em casa. No próximo sábado, no clima mais melancólico possível, o Brasil entrará em campo em Brasília para a disputa do 3° lugar. Aos alemães, a final. Da forma mais merecida possível. Incontestável. Humilhante.

Valor mínimo para Transferência Eletrônica bancária cai para R$ 750

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) reduziu de R$ 1 mil para R$ 750 o valor mínimo para realização da Transferência Eletrônica Disponível (TED). Ao divulgar nesta segunda-feira (7/7) a informação, a Febraban informou que o novo limite já está disponível. A principal vantagem da TED, usada para movimentar valores entre bancos diferentes, é o crédito ao destinatário fica disponível no dia em que a operação é feita.
No caso do Documento de Crédito (DOC), é preciso aguardar pelo menos 24 horas para que seja concluída a transação. O DOC é permitido para valores até R$ 4.999. Os valores para DOC e TED variam conforme os bancos, mas, em geral, são cobrados valores próximos de R$ 7 para canais eletrônicos e de R$ 13 para operações realizadas pessoalmente.

Suspeito de repassar a cambistas ingressos da Copa é solto

ingles copa
O G1 destaca que o inglês Raymond Whelan, preso na tarde desta segunda-feira (7) por suspeita de fornecer ingressos num esquema internacional de venda ilegal na Copa, obteve um habeas corpus e foi solto na madrugada desta terça (8). O pedido foi feito por seus advogados por volta das 22h30. Whelan, principal executivo (CEO) da Match Services, empresa que detém direitos exclusivos sobre a venda de ingressos para a Fifa, estava preso no 18º DP (Praça da Bandeira), na Zona Norte do Rio de Janeiro, e deixou a delegacia por volta das 4h40.
A expectativa da Polícia Civil era que Whelan ficasse toda a madrugada na delegacia e, pela manhã, seria transferido para o presídio de Bangu. Ele foi preso no Copacabana Palace, na Zona Sul, por suspeita de ser um dos chefes de quadrilha internacional de cambistas que agia durante a Copa do Mundo no Brasil. Com o inglês, a polícia encontrou 100 ingressos para os jogos. A prisão temporária de cinco dias, expedida pelo Juizado Especial do Torcedor, fazia parte da operação “Jules Rimet”, que já havia prendido 11 pessoas, incluindo o argelino Mohamed Lamíne Fofana.

Apesar das surpresas, semifinais da Copa ficam com “gigantes” do futebol

seleções
A Costa Rica, o Chile, a Colômbia e a Argélia foram consideradas as surpresas da Copa e presentearam o público com exibições emocionantes e belos gols. Mas agora, na reta final do torneio, não há espaço para surpresas. As semifinais terão os “gigantes” do futebol. São dez títulos mundiais, 11 títulos de vice-campeão, seis terceiros lugares e três quartos lugares que estarão em gramados brasileiros nos jogos de hoje (8) e amanhã (9).
O Brasil e a Alemanha se enfrentam nesta terça-feira, às 17h (horário de Brasília), no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte. A Argentina e a Holanda jogam amanhã, no mesmo horário, no Estádio Itaquerão, em São Paulo. Mesmo com atuações irregulares ou ainda sem convencer plenamente a torcida, as quatro seleções chegaram às semifinais. O peso das camisas do Brasil, da Alemanha, Argentina e Holanda se confirmam pela história. Em todas as copas pelo menos uma dessas seleções figura entre as quatro primeiras colocadas.

Motivos para acreditar que o Brasil vai ganhar da Alemanha

torcida brasil copa
Um busca o hexa, em casa, naquela que já ganhou o apelido de “Copa das Copas”; o outro corre atrás do tetra e, conquistando ou não o título, já ganhou o troféu de time mais carismático do Mundial. Brasil e Alemanha, duas das seleções mais tradicionais e poderosas da história da bola, duelam às 17h, no Mineirão, por uma vaga na sonhada final.
Veja abaixo os motivos para o Brasil vencer a Alemanha:
1) RETROSPECTO
Entre as grandes seleções do planeta, ninguém é tão freguês do Brasil como a Alemanha. Foram 21 confrontos reconhecidos pela Fifa, com 12 vitórias brasileiras, cinco empates e só quatro derrotas. E no único jogo por Copas, vitória brasileira, na final de 2002.
2) FELIPÃO É PÉ QUENTE, LOW, PÉ FRIO
O treinador brasileiro pode não ser um especialista em montar times de estilo vistoso, mas nas únicas duas competições organizadas pela Fifa que disputou no comando do time nacional, Mundial de 2002 e Copa das Confederações de 2013, foi campeão. Joachim Low jogou duas Eurocopas e um Mundial, e nada de título – nas campanhas continentais, foi vice em 2008 e caiu na semi em 2012; na África do Sul, ficou em terceiro.
3) IMBATÍVEL EM CASA
O Brasil não perde um jogo oficial em casa desde 1975, quando foi batido pelo Peru em jogo da Copa América. São quase 40 anos de invencibilidade. Contando também amistosos, são só vitórias e empates jogando como mandante desde 2002.
4) TABU EUROPEU
Foram quatro Copas disputadas na América do Sul até hoje. E todos os campeões foram seleções da região. Dos oito finalistas, só dois foram da Europa: Tchecoslováquia, no Chile, em 1962, e Holanda, na Argentina, em 1978.
5) REI DAS SEMIFINAIS
Até hoje, na história das Copas, o Brasil disputou sete semifinais puras (em 1974 e 1978 a segunda fase era disputada em fase de grupos). Foram seis vitórias e apenas uma derrota, na primeira vez que o país chegou nesse estágio do torneio, em 1938, na França. A Alemanha soma 12 semifinais – cinco a mais que Brasil e França -, mas o aproveitamento é inferior ao time brasileiro, já que são as mesmas sete aparições em decisões de Mundial.
6) CONTRA GRANDES, FRED ACORDA
Será o primeiro jogo da seleção brasileira nesta Copa contra um campeão mundial. Tipo de jogo que Fred adora. Desde que Felipão assumiu, foram sete jogos contra times que já ganharam a Copa, e neles o atacante do Fluminense marcou oito gols.
7) MENOS PRESSÃO
A suspensão de Thiago Silva e a contusão de Neymar deixaram o time muito mais enfraquecido, mas deixou o time quase com status de zebra diante dos alemães, um alívio para quem vinha sentindo a pressão de ser favorito ao título.

Felipão escala Bernard no lugar de Neymar contra Alemanha

bernard copa
O atacante Bernard, mais jovem e mais baixo jogador da seleção brasileira – 21 anos e 1,66m de altura -, foi o escolhido de Luiz Felipe Scolari para substituir Neymar, que fraturou uma vértebra na vitória sobre a Colômbia, na semifinal da Copa do Mundo, contra a Alemanha. Em nenhum momento a equipe treinou diante dos jornalistas com essa formação, mas ele é quem mais preserva as características do time sem seu principal craque.
Na zaga, no lugar de Thiago Silva, suspenso com dois cartões amarelos, Felipão optou por Dante, que atua no Bayern de Munique, base da seleção alemã. O técnico brasileiro também manteve Maicon na lateral direita. Daniel Alves jogaria se o técnico tivesse optado por jogar com três volantes. A seleção brasileira vai lutar por uma vaga na final da Copa do Mundo, a partir das 17h, no Mineirão, com Julio César, Maicon, David Luiz, Dante e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho e Oscar; Hulk, Bernard e Fred.