3 de agosto de 2014

Aécio: PT “não tem limites para se manter no poder”

Em comício da candidata do PP ao governo do Rio Grande do Sul, Ana Amélia Lemos, o senador Aécio Neves disse que fará a campanha da “decência e da eficiência”. Aécio afirmou que não fará “ataques covardes” contra seus adversários, mas prometeu “falar a verdade sobre eles” a cada ataque que receber. “Nossos adversários não têm limites nas armas que usam para se manter no poder. Mas a cada ataque e mentira que lançarem contra nós, vamos falar a verdade sobre eles”, discursou.

Candidatos à presidência serão convidados a se comprometeremcom crianças e adolescentes

dilma criançasOs compromissos que poderão conferir ao próximo presidente da República o título de Amigo da Criança foram apresentados pela Fundação Abrinq. A plataforma foi dividida em cinco eixos, que incluem metas nas áreas de saúde, educação, proteção e investimentos. Os 11 candidatos à Presidência da República serão convidados a assinar um termo no qual se comprometem a implementar as políticas públicas relacionadas à infância previstas no documento Um Mundo para as Crianças, de 2002, da Organização das Nações Unidas (ONU).
Na quarta edição da campanha, o título será concedido somente ao final da gestão do candidato que for eleito, e não no momento em que ele assina o documento. “Nas edições anteriores, os candidatos assinaram os compromissos, mas, depois que eles são eleitos, temos dificuldades no direcionamento das verbas, no estabelecimento de políticas públicas e, principalmente, no monitoramento dos índices oficiais”, disse o presidente da Fundação Abrinq, Carlos Tilkian.

Base aliada do governo lidera o ranking de candidatos fichas sujas

ficha sujaO Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) é a legenda com o maior número de candidatos considerados fichas sujas pelas Procuradorias Regionais Eleitorais (PREs) dos estados brasileiros. Ao todo, 36 candidatos da legenda foram impugnados pelas PREs com base nos critérios da Lei da Ficha Limpa nestas eleições. Percentualmente ao número de candidaturas, a legenda com mais “fichas sujas” é o Partido Progressista (PP), com 3,29% dos seus 789 candidatos impugnados.
O levantamento foi realizado pelo Correio com base em dados das PREs e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O levantamento não leva em conta o número de impugnações em São Paulo, que só deve ser divulgado na terça-feira. Procuradas, as legendas preferiram não se manifestar.