15 de agosto de 2014

É aqui onde Eduardo Campos será sepultado neste domingo


Primeiro programa de campanha de Eduardo Campos vazou na internet

Vazou o primeiro programa eleitoral da campanha de Eduardo Campos, que iria ao ar dia 19 de agosto. É um programa curto, bem feito e com uma mensagem oposição ao chamado fisiologismo do governo Dilma Rousseff.

Estudo aponta que sobrepeso e obesidade elevam risco de câncer

obesidadeDe acordo com levantamento, 10 dos 22 tipos mais comuns de câncer tem o desenvolvimento afetado pelo excesso de peso; Presidente da SBCBM – Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica ressalta que a redução de peso auxilia no combate a diversos tipos de doença, entre elas o câncer Um estudo publicado quinta-feira (14.08) na Revista inglesa “The Lancet”, realizado no Reino Unido com 5 milhões de pessoas saudáveis avaliadas durante sete anos, aponta o sobrepeso e a obesidade como responsáveis pelo aumento dos riscos de 10 tipos de cânceres entre os 22 mais comuns, devido à relação direta entre a doença e o IMC – Índice de Massa Corporal [peso / (altura x altura)].
Dessa maneira, segundo os autores, o aumento de 5 kg/m2 no IMC de uma pessoa obesa consequentemente eleva o risco de câncer de útero em 62%, de vesícula em 31%, de rim em 25%, de colo de útero, 10% e de tireoide e leucemia em 9% para cada caso. Também foram registrados aumentos nos casos de câncer de fígado, colorretal, ovário e mama. Para os casos de IMC menores que 30, ou seja, na faixa de sobrepeso, o estudo também aponta um grau maior para riscos da doença. A relação excesso de peso e surgimento de doenças já é conhecida pelos pesquisadores e diversos estudos apontam, entre outras soluções, a cirurgia bariátrica como uma excelente opção, tanto no combate à obesidade quanto às doenças associadas como hipertensão, dislipidemia, apneia do sono, problemas ortopédicos severos, diabete tipo 2 e até mesmo o câncer.

Escolha do substituto de Campos será segunda-feira no Recife, diz deputado

gonzaga patriotaDirigentes do Partido Socialista Brasileiro (PSB) devem se reunir na próxima segunda-feira (18), no Recife, para definir a substituição de Eduardo Campos na disputa à Presidência da República, nas eleições deste ano. Campos morreu terça-feira (13), vítima de um acidente aéreo, em Santos (SP). A realização ainda depende do dia em que o ex-governador de Pernambuco for enterrado.
A informação sobre o futuro da chapa que era encabeçada pelo socialista foi divulgada hoje (15) pelo deputado Gonzaga Patriota (PE), que está na capital pernambucana. “A reunião está confirmada”, afirmou. A escolha depende de aprovação das executivas dos partidos que participam da coligação que sustentava a candidatura de Campos. Até o final da manhã de hoje, a previsão era que a reunião da Executiva do partido ocorresse na quarta-feira (20) em Brasília. “Mas, se o enterro ocorrer no domingo, vamos nos reunir na segunda-feira mesmo, aqui no Recife, já que o Brasil inteiro está aqui”, antecipou o deputado.

Morre no Recife a viúva de Reginaldo Rossi

20131220120347383165iOito meses depois da morte do marido, o cantor Reginaldo Rossi, a viúva Celeide Pessoa Neves faleceu no final da manhã desta sexta-feira (15), às 11h20, no Hospital Memorial São José, no Recife. Ela estava internada na UTI coronária desde a quarta-feira (13), com complicações no coração, e hoje, aos 67 anos, sofreu um infarto em que a vitimou.
Ela foi atendida pela médica Fátima Maia. Rossi morreu em dezembro do ano passado, aos 69 anos, por decorrência de um câncer de pulmão. Agora, os nordestinos se despedem da companheira de vida do Rei do Brega, com muito pesar.

PT e PSDB não devem concordar com adiamento de horário eleitoral

TRE-BA-urna-eleicoes-2012Integrantes das campanhas presidenciais do PT e do PSDB procurados pela Folha disseram não terem discutido o adiamento do início do horário eleitoral, previsto para começar na próxima terça-feira (19). A tese de postergar a estreia da propaganda oficial na TV foi pregada pelo PV, em pedido ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após a morte do candidato do PSB ao Planalto, Eduardo Campos, em um acidente aéreo.
O presidente da corte, ministro José Antonio Dias Toffoli, disse que a hipótese só poderia ser discutida se houvesse um consenso entre todos os partidos que têm candidatos. “Estamos nos preparando para começar o horário eleitoral na terça-feira, como prevê a lei”, disse o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), vice na chapa do tucano Aécio Neves ao Planalto.

Marina aceita substituir Campos e autoriza consulta sobre candidatura

#Eduardo Campos anuncia sua pré-chapa presidencial com Marina Silva na vice
A ex-ministra do Meio Ambiente e candidata à Vice-Presidência da República Marina Silva aceitou ser cabeça de chapa da coligação Unidos para o Brasil, em substituição ao ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), que morreu quarta-feira (13), em acidente aéreo em Santos, no litoral de São Paulo. Hoje (15), o presidente do PSB, Roberto Amaral, foi à casa de Marina para saber se ela autorizava uma consulta ao partido sobre a candidatura dela ao cargo.
Segundo o líder do PSB na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque (RS), a ex-ministra aceitou que seja feita a consulta para saber se o partido com sua candidatura à Presidência da República em substituição a Campos. Beto Albuquerque confirmou que Marina disse sim à consulta e que aceita disputar a presidência pela coligação formada pelo PSB, PPS, PPL, PRP, PHS, além da Rede Sustentabilidade, que ainda não tem registro.

Dorjival Silva quer que o Estado pague prejuízos dos trabalhadores da Agricultura familiar

Dorjival Silva é candidato a
deputado estadual 

Em visita realizada na manhã desta sexta-feira, 15, ao Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Brasnorte, o candidato a deputado estadual Dorjival Silva – 12.221, garantiu à presidente da entidade, Noeme de Jesus, que sendo eleito representante da região, vai trabalhar a partir do ano que vem para que os trabalhadores da agricultura familiar também recebam indenização quando sofrerem algum tipo de prejuízo em suas culturas.   

“Pequenos e médios agricultores têm dito por onde tenho andado que nem sempre realizam suas colheitas como projetadas. Muitos têm prejuízos hora por falta ou excesso de chuva. E geralmente devido a pragas. E o pior disso é que o pequeno produtor terá de tirar dinheiro do bolso para cobrir os custos da lavoura. Contando ainda com o impacto negativo na economia dos municípios”, comentou o futuro deputado.

Dorjival Silva quer que a Assembleia Legislativa ofereça os mecanismos corretos para que o Estado ampare os trabalhadores e trabalhadoras da agricultura familiar quando sofrerem danos em suas pequenas e médias plantações. Dessa forma, para o deputado, os agricultores trabalharão com muito mais tranquilidade em seus sítios, chácaras, modo geral, nas pequenas propriedades.


Assessoria de Imprensa