19 de agosto de 2014

93% dos brasileiros estão insatisfeitos com saúde pública e privada

saude UTIOs serviços públicos e privados de saúde no Brasil são considerados regulares, ruins ou péssimos por 93% da população. É o que indica pesquisa do Instituto Datafolha feita a pedido do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Paulista de Medicina (APM). O levantamento mostra que os principais problemas enfrentados pelo setor incluem filas de espera, falta de acesso aos serviços públicos e má gestão de recursos. De acordo com o estudo, a saúde é apontada como a área de maior importância para 87% dos brasileiros. Para 57%, o tema que deve ser tratado como prioridade pelo governo federal.
A pesquisa foi feita entre os dias 3 e 10 de junho de 2014 e ouviu 2.418 homens e mulheres com idade mínima de 16 anos em todos os estados brasileiros. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Os dados revelam que, em relação ao Sistema Único de Saúde (SUS), os pontos mais críticos são os relacionados ao acesso e ao tempo de espera. Mais da metade dos entrevistados que buscaram atendimento na rede pública relataram ser difícil ou muito difícil conseguir o serviço pretendido – sobretudo cirurgias, atendimento domiciliar e procedimentos específicos como hemodiálise e quimioterapia.

Deputado Beto Albuquerque será vice na chapa de Marina

Beto Albuquerque
O deputado Beto Albuquerque (RS) será o vice-presidente na chapa de Marina Silva. A decisão aconteceu após o encontro da executiva do PSB de Pernambuco e os familiares de Eduardo Campos. A decisão ainda vai ser sacramentada em uma reunião do partido nesta quarta-feira (20).

Pastor Everaldo promete privatizar Petrobras se for eleito

O candidato do PSC à Presidência da República, Pastor Everaldo, afirmou nesta terça-feira (19), em entrevista ao vivo ao Jornal Nacional, que, se eleito, vai privatizar a Petrobras. Segundo ele, a empresa é um “foco de corrupção e tem uma dívida astronômica”. “Eu vou privatizar a Petrobras. A Petrobras hoje, uma empresa pública nacional, hoje é foco de corrupção e uma dívida astronômica de mais de R$ 300 bilhões. Então, eu vou privatizar. O petróleo é nosso, mas a Petrobras hoje não é nossa”, declarou.
O candidato disse que transferirá à iniciativa privada “tudo o que for possível”, em referência às empresas estatais. “Vou fazer corte na carne. Defendo um estado mínimo. Vou reduzir o número de ministérios de 39 para 20″, disse. O presidenciável foi indagado sobre a inexperiência em cargos públicos e se os problemas brasileiros não seriam complexos demais para um principiante. O candidato respondeu dizendo que aprendeu na vida a trabalhar em equipe. “Fui servente de pedreiro. Se preciso pintar uma parede , chamo um pintor”, declarou. Segundo ele, é possível governar com “os melhores quadros”, independentemente do partido ao qual pertencem.

Dorjival Silva diz que para melhorar a qualidade da educação o estado tem que investir mais no professor


O candidato a deputado estadual Dorjival Silva – 12.221 defendeu hoje em conversa com professores da rede estadual de ensino, lotados em escolas da região noroeste, que não há como melhorar a qualidade da educação de Mato Grosso se antes não for pensada a situação do professor.

O candidato, graduado em Pedagogia e pós-graduado em Pedagogia Empresarial, comentou que a falta de investimentos especiais na formação do profissional da educação somada ao baixo salário que continuam percebendo do estado ainda são entraves para o setor chegar ao patamar que se quer.  

“Construir, ampliar, reformar, modernizar, informatizar, climatizar escolas, com o objetivo de atrair mais cidadãos à sala de aula é importante. Mas, em um contexto onde não se dar a importância devida ao professor e a professora, com capacitação constante e boa remuneração, por exemplo, continuaremos sem a motivação necessária para chegar ao crescimento que queremos”, diz Dorjival Silva.

Para o futuro deputado de Mato Grosso as perspectivas para se chegar a uma educação de qualidade estarão sempre distantes se o estado não passar de vez a valorizar e respeitar mais os seus professores.

“Por ser um professor, conheço a realidade e os sonhos dos meus colegas. E será por isso que quando for deputado estadual lutarei com todas as forças pelas melhorias da educação que o estado precisa alcançar, mas privilegiando sempre o lado do educador e da educadora por compreender que esse profissional deve ser, em todos os sentidos, respeitado pelo que bravamente faz no seu cotidiano”, completou o candidato.  

Assessoria de Imprensa