1 de novembro de 2014

E se o Exército resolver AGIR? Intervenção militar. O que será isso para o BRASIL?

Nesse 1 de novembro de 2014 ocorreu uma grande manifestação contra a presidente Dilma. Em plena avenida paulista. A maior parte dos manifestantes pediam Impeachment, outros pediam recontagem dos votos e alguns pediam uma intervenção dos militares das Forças Armadas. Havia alguns cartazes como "salvem-nos Forças Armadas" e "Intervenção militar". Esse último pedido mostra uma enorme decepção com a democracia brasileira.
A mídia ainda não conseguiu se entender sobre a quantidade de pessoas presentes ao evento, ou está de má vontade. Manifestantes dizem que foram de 20 a 30 mil pessoas, já os jornais dizem que o número está em torno de 3 mil. Não foi um evento desorganizado, havia um carro de som e a presença de famosos, como o cantor Lobão.
A imprensa tradicional insiste em não dar a dimensão exata do que ocorreu. 
Não estavam ali arruaceiros ou pessoas inconsequentes. Elas tem o direito de não concordar com o resultado de uma eleição que "não emite recibo". Eles tem direito de dizer que acham que Dilma sabia de tudo. As fotografias mostram que havia muitos idosos e crianças, e que a manifestação foi ordeira. Em um momento ocorreu um coro em elogio aos policiais que faziam a segurança.
O hino nacional foi cantado! Nenhuma bandeira do Brasil foi queimada!
Se ocorresse arruaça a mídia daria mais atenção?
Se houvesse bandeiras de Cuba eles seriam vistos como politicamente corretos?
Será que esse país está ao contrário?
================
Intervenção militar. O que aconteceria com o Brasil se isso ocorresse?
O Jornal espanhol El País diz que foram 3 mil manifestantes, e que eles gritavam: Os mantras da manifestação que foi do vão do Museu de Arte de São Paulo (MASP) ao Parque Ibirapuera eram repetidos pela maioria dos entrevistados: “As urnas [que deram a vitória a Dilma Rousseff com 51, 64% dos votos] foram fraudadas”, “o PT tem submetido o povo a uma ditadura da esquerda”, “o Brasil caminha na direção de se tornar uma Venezuela”, “o Lula é um cachaceiro e o filho dele é milionário”, “o melhor para o país é o impeachment de Dilma” e alguns "Viva a PM!".
*Nota: Recebemos solicitações para que esse artigo, pubicado ha alguns meses, fosse republicado. Se você vai às ruas, ou apóia quem vai, saiba o que está pedindo. Esse espaço é frequentado por pessoas inteligentes e amantes da democracía, cremos que compreenderão perfeitamente as colocações feitas e as implicações advindas da sua decisão. Afinal, em um espaço democrático todas as faces do problema podem, e devem ser abordadas.
Acreditamos realmente que o governo brasileiro é cada vez mais autoritário, que tem se aliado a gente má, de mau caráter, como Fidel Castro e Nicolás Maduro, e que se não for impedido pode mesmo jogar o Brasil no caos, social, moral, econômico etc.
   Nos últimos meses o debate entre direita e esquerda alcança proporções jamais vistas no país. A direita, antes calada, começa a sair de dentro de suas casas, e para surpresa de muitos, percebe-se que compõe uma parcela bastante significativa da sociedade, gente que está cada vez mais disposta a expor sua opinião. Essa polarização cada vez mais radical da sociedade foi criada pelo próprio governo atual, que insiste em trazer à tona, da sua maneira, fatos ocorridos no passado. E, por último, tenta jogar a população do sul contra a do norte, no seu intuito de evtar que a população do Norte e Nordeste votasse em outro candidato que não o do Partido dos Trabalhadores.
  Ora, o país não é formado somente de pessoas que se manipula por meio de assistencialismo, muitos tem percebido claramente a vil intenção de mudar a história, negando as atrocidades cometidas pelo grupo que desejava impor o comunismo ao Brasil, e responsabilizando unicamente a direita, os militares e até o governo de FHC, que terminou a 12 anos, por tudo de ruim que existe no país.
 
Querem transformar heróis em vilões e vice-versa.
No dia 22 de março de 2014 milhares de pessoas insatisfeitas com o governo foram às ruas em algumas capitais, em memória da Marcha da Família com Deus, que antecedeu a intervenção militar de 31 de março de 1964. Que impediu que o país fosse lançado num período de atrocidades e massacres, que ocorreram em todos os países comunistas.
Finalmente a sociedade esclarecida está se mobilizando. O movimento é benéfico, virtuoso, no sentido de que declara ao mundo que a democracia brasileira tem sido um fracasso.
Oito meses após as manifestações de março, o povo volta para as ruas. Por incrível que pareça, as solitações são praticamente as mesmas. Mas dessa vez os manifestantes estão em maior número. 
Em meio ao movimento há uma quantidade gigantesca de pessoas que prefere um tipo de “RESET” no Brasil, um começar de novo. Estes desejam que algum dos Poderes, conforme prescreve a CF1988, convoque as Forças Armadas pra intervir, fechando o Congresso e afastando a Presidente atual.
Será que essas pessoas que pedem uma Intervenção Militar sabem mesmo o que estão pedindo? Como seria essa “intervenção”, seria realizada legalmente, baseada em provas palpáveis e acusações formais contra membros do governo, como a Presidente e o Vice-presidente? Os militares conseguiriam intervir sem disparar um único tiro, ou o sangue de nossos compatriotas - de esquerda ou de direita - seria derramado em nossa própria terra?
Sabe-se que as coisas chegaram ao nível em que estão, de uma forma gradual, com a colaboração de nossa própria passividade. Ao longo das últimas duas décadas permanecemos quietos em nossas casas, gozando de nosso conforto e assistindo do sofá a destruição de pilares como patriotismo, família, honestidade e honra. Se houvéssemos nos mobilizado para que o país não fosse dominado pelas mesmas pessoas que tentaram destruí-lo no passado, não estaríamos agora discutindo uma questão tão grave. Creio que a maioria aqui concorda que permanecemos numa espécie de letargia enquanto os inimigos da liberdade agiam com grande velocidade.
Imaginemos que o Supremo Tribunal Federal, alertado pela multidão, chegue a mesma conclusão que os manifestantes e convoque as Forças Armadas para intervir, fechando o Congresso e prendendo a Presidente. O que virá a seguir? Serão tempos de paz ou de guerra?
É difícil acreditar que o STF ou o legislativo federal acione as Forças Armadas. Porém, mesmo assim, abaixo há uma visão panorâmica apenas dos primeiros dias após uma suposta intervenção realizada pelas Forças Armadas.
Como uma das primeiras ações, uma tropa do Exército cercaria silenciosamente o palácio do Planalto e prenderia a Presidente Dilma. Ela seria mantida em prisão domiciliar até que fosse julgada. Talvez ficasse detida na Base Naval de Aratú, onde gosta tanto de passar as férias.
Alguém avisaria a imprensa e a notícia se espalharia pela internet como um rastilho de pólvora. 
   Instantaneamente a Força Nacional será acionada pelo Poder Legislativo, que é majoritariamente fiel ao governo, essa força cercaria o Congresso rapidamente e tentaria impedir que o Exército assumisse o controle da instituição. Alguns estados que possuem governos ligados ao governo federal, acionarão suas polícias militares e estas serão colocadas de prontidão, guardando as instituições públicas, como palácio do governo e Assembleias Legislativas.
Alguns comandantes de quartéis de polícia hesitarão, bem como alguns oficiais de menor patente, e certamente haverá quebra de hierarquia em várias instituições pelo Brasil afora. As associações de policiais também escolherão um ou outro lado e certamente haverá muita confusão entre oficiais e praças. Sindicatos fieis ao governo paralisarão meios de transporte, refinarias e sistemas de comunicação, e os militares não teriam gente suficiente para suprir essas lacunas nos primeiros dias do caos. Logo faltaria alguns ítens básicos para a população.
O Movimento dos Sem Terra, Sem Teto, CUT e partidos radicais como o PSTU, fieis ao governo, se levantarão e colocarão em prática suas táticas de guerrilha urbana há muito estudadas no manual de Mariguella e outros similares. Estudantes das universidades federais filiados aos Diretórios estudantis se aliarão a estes militantes de esquerda e marcharão nas grandes cidades, promovendo vandalismo e quebradeira.
Nas áreas rurais redes de energia seriam sabotadas para desestabilizar o governo próvisório, o governo talvez se sentisse forçado a intervir na internet para freiar a organização dos apositores. Outras medidas autoritárias se seguiriam ao ato para evitar que a esquerda novamente manipule a sociedade, e rapidamente parte da população, ainda nos primeiros dias se somaria àqueles que se posicionam contra os militares, engordando mais ainda as manifestações nos grandes centros urbanos.
As forças armadas reprimiriam as manifestações, mas como certamente haverá policiais e agentes de segurança ainda fieis ao governo em meio aos insatisfeitos, haveria feridos e mortos de ambos os lados. É quase impossível que não se inicie uam guerra de guerrilhas. É possível que militares de Cuba, Venezuela e Bolívia se aliem às forças que tentariam retomar o poder. É quase certo que o Brasil enfrentaria um longo período de caos generalizado, talvez por muitos meses.
Centenas, talvez milhares de pessoas morreriam nos primeiros embates entre forças armadas e aliados do governo destituído. Os manifestantes recuariam, mas não desistiriam. Se armariam melhor, e melhor organizados, reagiriam de forma sistemática. É possível que quarteis do Exército situados no extremo norte do país tenham dificuldades para resistir às investidas de forças armadas Venezuelanas, bem equipadas com armamento importado da Rússia, se esta resolver apoiar o governo deposto.
Da mesma forma que no passado, militantes de esquerda se organizariam em grupos de guerrilha urbana, usariam até nomes de grupos do passado, como MR8 etc. Com ataques surpresa e ações do gênero grupos espalhariam o terror nas noites das grandes cidades. Hoje ha maior facilidade em se adquirir armas clandestinas, sem contar as que ja existem nas mãos do crime organizado, isso tornaria as coisas mais difíceis ainda.
Paro por aqui, mas creio que deu pra ver que uma "intervenção" não é algo tão simples assim. Ha consequencias imediatas e duras. Nosso país é enorme, complexo, pluripartidário e repleto de ONGS e Grupos de esquerda apoiados pelo governo federal. Seria uma situação complexa, deve-se evitar que ocorra, a todo custo.
Muitas pessoas têm dito nos campos para comentários aqui da Revista Sociedade Militar que um governo corrupto mata muito mais do que uma guerra civil, que o desvio de dinheiro que poderia ser aplicado em saúde e saneamento acaba por ceifar milhares de vidas. Sem contar a criminalidade que ceifa dezenas de pessoas todos os dias. Sim, isso é verdade. Mas ainda assim devemos a todo custo procurar uma solução pacífica para as questões que nos afligem.
A paz queremos com fervor, a guerra só nos causa dor!
Sabemos que já salvamos o Brasil uma vez, indo para as ruas. Podemos sim tentar de novo, e talvez haja tempo para que isso seja realizado pela via democratica.
Peçam urnas convencionais nas manifestações. Carreguem faixas dizendo Fora Dilma, abaixo o PT. Acampem na Avenida Paulista quantos dias for necessário, até que se aprove o retorno do voto convencional ou a impressão de um recibo para conferência. Insistam na abertura de um processo contra os denunciados nas delações premiadas e que se faça uma auditoria das últimas eleições. 
Lembram do "ocupa wall street"? Durou várias semanas e alcançou o objetivo.
Algum tempo atráz, aqui mesmo nesse site, lemos um artigo no qual um General de Brigada convoca a sociedade a se manifestar e expressar sua insatisfação, não há fraude ou governo corrupto que resista à ação da sociedade mobilizada, insistindo em mudanças em torno de ideais lícitos. Como disse um líder preso recentemente na Venezuela, quem se cansa perde.  #ElQueSeCansaPierde.

Guerrilheiro venezuelano a serviço de Maduro no Brasil para acordo com MST

Elías Jaua, guerrilheiro venezuelano e assassino a serviço de Maduro, veio ao Brasil,firmar acordos com o MST para uma Revolução Socialista, assim como os acordos feitos pelos Irmãos Castro de Cuba com o Falecido Hugo Chávez!

Veja vídeo AQUI



Veja agora as imagens que marcaram a semana em Tangará da Serra e Região

TODAS AS IMAGENS SÃO DA RÁDIO PIONEIRA
Polícia Civil prende quadrilha acusada de envolvimento com o tráfico em Tangará da Serra
Tangaraenses se preparando para o Dia de Finados
Sede do Diário da Serra é atacada por ladrões
Tangará: Jovem é atropelada ao atravessar faixa de pedestres
Gao e ACITS entregam prêmio pra ganhadores do concurso vitrine
Dois motoristas morrem após colisão em Jangada

Tangará: Programa Mais Educação realizou 1ª Mostra Cultural de Educação Integral
Começa nesta sexta-feira, a 33ª edição dos Jogos Regionais Estudantis Matogrossenses e será realizada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) com apoio da Secretaria de Esportes de Tangará da Serra. O evento acontecerá no Ginásio Municipal de Esportes “Douglas Poyane” – Vila Olímpica, às 19h30.
Paulo Sergio Carlos da Mota, 34 anos, de Sobral – CE, está preso em Tangará da Serra. A PM descobriu que no carro em que ele capotou próximo à cidade se encontravam 9 quilos de cocaína e muita munição de fuzil trazidos da Bolívia.  
Polícia interdita dois bares em Tangará da Serra
Bosque Municipal continua interditado para retirada de árvores arrancadas por temporal

Novembro azul: Faça o toque senão a viúva pega outro, abestalhado!

Por Gláucia Lima:
Não podemos esquecer que novembro é o mês alusivo a prevenção do câncer de próstata. Uma campanha de conscientização será realizada por diversas entidades durante todo o mês sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras doenças masculinas. Infelizmente  têm aumentado muito em todo o Brasil este tipo de neoplasia.
Homens de 40 anos ou mais, cuidem-se!
dedo azul

Prestadoras terão de aumentar velocidade mínima da internet a partir de hoje

internet gratisAs prestadoras de internet terão de garantir, a partir de hoje (1º), em média, 80% da velocidade contratada mensalmente pelo usuário. A meta faz parte de um cronograma estabelecido há dois anos pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), para aumentar gradualmente os limites mínimos de velocidade de banda larga fixa e móvel oferecidos aos clientes.
Pelas metas dos regulamentos da Anatel, a velocidade instantânea (velocidade de upload e download apurada no momento de utilização da internet pelo usuário) deve ser de, no mínimo, 40% do contratado. O cronograma começou a vigorar em 2012, quando a velocidade média entregue deveria ser de 60%. No ano seguinte, passou para 70%. A velocidade instantânea mínima começou com 20%, alcançando 30% e agora será de 40%. Antes da determinação da Anatel, a velocidade entregue aos usuários ficava em torno de 10% da contratada pelos consumidores.
Para verificar se as empresas estão cumprindo a determinação, no caso da banda larga fixa, a Anatel escolhe, por sorteio, voluntários para participar da medição. Com os dados registrados pelos medidores instalados nas casas dos usuários, a agência acompanha indicadores como velocidades instantânea e média, período de transmissão de dados, instabilidades, disponibilidade do serviço e falhas na qualidade da conexão. No caso da banda larga móvel, os medidores que monitoram a qualidade do serviço estão instalados em escolas atendidas pelo Projeto Banda Larga nas Escolas Públicas Urbanas.

Multa de quase R$ 2.000 por direção perigosa entra em vigor neste sábado

As multas para os motoristas que provocam situações de risco no trânsito, principalmente nas estradas, vão ficar mais “salgadas” a partir deste sábado (1º). A ultrapassagem pelo acostamento, por exemplo, que atualmente rende multa de R$ 127,69, passará a ser penalizada em R$ 957,70 – um aumento de 650%. As multas por outras ultrapassagens perigosas, como em curvas, subidas e locais sem visibilidade, também serão reajustadas e terão esse mesmo valor.
O maior aumento, de 900%, será nas multas para quem trafega em pista simples e força a passagem entre veículos que estão em sentidos opostos e na iminência de passar um pelo outro. A multa por essa ultrapassagem de risco, que muitas vezes obriga o outro veículo a sair da pista para evitar um acidente, vai saltar dos atuais R$ 191,54 para R$ 1.915,40 – o mesmo valor da lei seca.

Papa Francisco pode visitar o Brasília em 2017

O papa Francisco recebeu em audiência esta manhã (1º), no Vaticano, o arcebispo de Brasília, dom Sérgio da Rocha, que está em Roma na qualidade de presidente da Comissão Episcopal para a Doutrina da CNBB. Ao Pontífice, o arcebispo renovou um convite que lhe foi feito por ocasião da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro: visitar a capital federal em 2017, quando Francisco irá a Aparecida para celebrar os 300 anos da imagem de Nossa Senhora.
Como resposta de Francisco, Dom Sérgio ouviu três palavras: alegria, gratidão e esperança. “Alegria por sentir o afeto por parte do povo e do episcopado brasileiro, gratidão pelo convite e, por fim, a esperança que ele mesmo demonstrou [de concretizar a visita]. Graças a Deus, o papa não excluiu a possibilidade de visitar Brasília, que além de ser a capital federal, é a sede da CNBB e de outras organizações ligadas à Igreja. Eu creio que nós vamos ter sim a presença dele em Brasília caso se confirme esta visita ao Brasil”, declarou Dom Sérgio.

Ministros de tribunais superiores querem se aposentar só aos 75 anos

plenario STFMinistros de tribunais superiores articulam com líderes do Congresso a aprovação de uma emenda constitucional que pode tirar da presidente Dilma Rousseff a chance de nomear cinco novos ministros do Supremo Tribunal Federal até o fim de seu segundo mandato, em 2018. Conhecida como a PEC da Bengala, a proposta de emenda à Constituição eleva de 70 para 75 anos a idade limite para a aposentadoria nos tribunais. Cinco dos dez ministros da composição atual do STF farão 70 anos de idade nos próximos quatro anos.
Segundo matéria da Folha, a articulação ocorre em um momento em que lideranças do Congresso, em especial do PMDB, estão em atrito com o governo Dilma e em busca de espaço no segundo mandato da presidente. A emenda foi aprovada em 2005 pelo Senado e desde 2006 está parada aguardando votação no plenário da Câmara dos Deputados.
Segundo a Folha, ministros do STF, como Gilmar Mendes, conversaram sobre o assunto com lideranças do Congresso recentemente, incluindo o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e o líder da bancada do PMDB, deputado Eduardo Cunha (RJ). Procurados, eles não confirmaram as conversas oficialmente. Cunha, no entanto, diz ser favorável ao projeto. “Vou submeter o tema à bancada na próxima terça-feira”, afirmou ele, que é pré-candidato a presidência da Câmara no ano que vem.

Rebelião no PMDB é motivo de reunião entre Temer e a bancada

temer pmdbVice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, o advogado Michel Temer tenta conter uma rebelião na legenda, em marcha desde a vitória da presidenta Dilma, no último domingo. Temer convocou uma reunião com o conselho político do partido para a próxima quarta-feira, no Palácio do Jaburu, para minar a candidatura à presidência da Câmara do líder do partido, Eduardo Cunha (RJ), ligado aos setores mais retrógrados do partido. Foram convocados senadores, governadores e deputados federais eleitos com o objetivo de cumprir um acordo no qual a Presidência do Senado permanece com o PMDB e a da Câmara, com o PT, seguindo a tradição de que o comando deve ser dado ao partido com a maior bancada.
A missão é difícil. No início da semana, deputados federais da bancada peemedebista se uniram em torno do líder Eduardo Cunha para, na prática, impor a candidatura dele à Presidência da Casa. Negociar, porém, é possível, uma vez que estes parlamentares são os principais interessados na manutenção de cargos e regalias no governo. Há, porém, algumas mágoas a reparar. A falta de apoio do PT ao PMDB na disputa eleitoral em alguns Estados causou estragos no maior partido da base aliada e este fator agora se reflete nos resultados do plenário da Câmara dos Deputados, com a demonstração de força do deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que infligiu uma derrota ao governo, na terça-feira, e ameaça colocar em votação matérias que terão impacto direto nas contas da presidenta Dilma Rousseff.

Protesto contra Dilma Rousseff fecha avenida Paulista

Segundo o IG, cerca de 1.500 manifestantes ocupam as duas pistas da avenida Paulista na tarde deste sábado (1°) em um protesto contra a presidente Dilma Rousseff, de acordo com a Polícia Militar. O ato na zona oeste de São Paulo começou às 14h embaixo do Museu de Arte de São Paulo e, pelas 16h, fechava a avenida na altura da rua Augusta. De acordo com a PM, os manifestantes seguem para o Parque do Ibirapuera. O trajeto não foi definido.
Manifestantes carregam faixas de “Fora PT” e “Dilma sabia”, além de pedidos de impeachment da presidente e de intervenção militar. Na tarde deste sábado acontece também um protesto contra o governador de São Paulo Geraldo Alckmin por conta da crise de água que atinge o Estado. Às 16h, cerca de 200 pessoas estavam reunidas no Largo da Batata (zona oeste de São Paulo).

Articulação do PT se esforça para retomar a paz com o PMDB

20141031231853305112e
Enquanto a presidente Dilma Rousseff quebra a cabeça para formar a nova equipe ministerial, os articuladores políticos do Planalto sofrem para tentar convencer o PMDB da Câmara a desistir de aprovar projetos que vão deteriorar ainda mais as contas públicas. As matérias, se aprovadas, causariam um rombo de R$ 67 bilhões no Orçamento.
Um dia depois de ser chamado para uma conversa com o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB), reuniu-se com Ricardo Berzoini, ministro da Secretaria de Relações Institucionais (SRI). Berzoini tenta aproveitar-se do bom relacionamento que tem com o PMDB, sobretudo com o vice-presidente Michel Temer, para tentar pacificar a situação. Quando assumiu a pasta, em fevereiro deste ano, Berzoini convidou o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ) — que comandou um bloco rebelde na Casa — para uma conversa no Planalto.

Governo é contra prorrogação de prazo para fim dos lixões

O ministério do Meio Ambiente não considera a simples prorrogação do prazo uma boa solução para o problema dos lixões. O posicionamento continua sendo defendido pela pasta, mesmo após a aprovação, no Congresso Nacional, de emenda ao projeto de lei de conversão da Medida Provisória 651/14, que amplia o prazo para fechamento dos lixões e instalação de aterros sanitários até 2018. A decisão de vetar ou não a emenda, entretanto, será da presidenta Dilma Rousseff. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, já havia ressaltado, quando a proposta foi aprovada na Câmara dos Deputados, que a simples prorrogação não provoca a discussão mais objetiva e necessária para tratar a questão dos resíduos sólidos, e continua sendo crime ambiental manter lixões em funcionamento. Para ela, é preciso respeitar também os quase 2,3 mil municípios que cumpriram a lei.
A meta, até agosto último, de erradicação dos lixões e instalação de aterros sanitários para destinação adequada dos resíduos sólidos, está prevista na Política Nacional de Resíduos Sólidos, sancionada em 2010. No projeto aprovado no Congresso, estados e municípios também ganharam prazo até 2016 para elaborar os planos estaduais e municipais de resíduos sólidos. Esse prazo venceu em 2012. Os planos são requisitos para que estados e municípios recebam dinheiro do governo federal para investir no setor. A emenda foi mantida no texto aprovado no Senado, após o compromisso do senador Romero Jucá (PMDB-RR) de que a presidenta Dilma Rousseff vetará o trecho, que foi inserido pela Câmara, apesar de o assunto ser estranho ao princípio da medida, que trata de incentivos ao setor produtivo. Se o texto fosse modificado, ele precisaria retornar para última análise dos deputados, e poderia perder o prazo de sanção.

Pesquisa: maioria dos adúlteros brasileiros confia que Deus perdoa traições

Uma pesquisa feita com pessoas que admitem ser infiéis em seus casamentos revelou que a maioria dos brasileiros têm convicção de que Deus perdoa as traições.
Um levantamento feito por um site que promove encontros extraconjugais através de entrevistas com os inscritos descobriu que 76% dos brasileiros têm certeza que Deus perdoa a traição. Outros 45% dizem que fazem orações a Deus pedindo perdão após se relacionarem com outra pessoa.
IMG_8607-0.JPG

Deputados federais e senadores já preparam aumento de seus salários

Passadas as eleições, um assunto que mobiliza a opinião pública deve entrar na pauta do Congresso. Pouco antes do recesso, às vésperas do Natal, os parlamentares podem aprovar o aumento salarial para a próxima legislatura. Com isso, a tendência é de que os subsídios sejam iguais aos pleiteados pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), no valor de R$ 35,9 mil.

“Plebiscito para reforma política é perda de tempo e de dinheiro”

Erick-Pereira-HD--(9)
Caberá ao Legislativo federal a discussão sobre reforma política. Pelo menos, se depender do doutor em Direito Constitucional e mestre em Direito Eleitoral, Erick Pereira, estava nesta sexta-feira no Rio de Janeiro, onde participa de uma banca de doutorado, foi ouvido pel’O Jornal de Hoje para avaliar a discussão nacional em torno do polêmico tema que se arrasta a décadas em Brasília.
Segundo Erick Pereira, a discussão tem mesmo que ficar a cargo do Legislativo, que é quem tem competência para realizar esse debate. E, se for o caso, depois, “fazer um referendo para ver se a população aprova ou não o que foi decidido”. “O plebiscito seria pura perda de tempo e de dinheiro público”, analisou Pereira.
O plebiscito é uma consulta direta ao cidadão em que ele se manifesta sobre um assunto antes que uma lei sobre o tema seja estabelecida. Também uma consulta pública, o referendo é uma forma do cidadão decidir sobre um determinado tema, sobre uma lei após ela ter sido elaborada e aprovada pelos órgãos competentes do Governo nacional.
Jornal de Hoje

STF manda incluir reajuste para juízes e promotores no Orçamento

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira (31) a inclusão no projeto do Orçamento de 2015 da previsão de receitas e despesas aprovada originalmente pelo Judiciário e pelo Ministério Público; Essa previsão inclui proposta de aumento salarial a servidores, juízes, promotores, procuradores e ministros das cortes superiores. O aumento tinha sido excluído pelo Executivo do texto principal do Orçamento.
A decisão da magistrada, no entanto, não obriga o Congresso Nacional a aprovar a proposta do Judiciário na íntegra. O Legislativo tem autonomia para reduzir ou aumentar a previsão de receitas e despesas dos poderes dentro do Orçamento da União.

Provas do Enem chegarão ao destino dias 6 e 7

enem fotoAs provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão sob a guarda das Forças Armadas e serão distribuídas nos locais de prova nos dias 6 e 7 de novembro, informou o Ministério da Defesa. O Enem será realizado em 1.699 cidades, nos dias 8 e 9 de novembro. Estão inscritos 8,7 milhões de candidatos.
Segundo a Defesa, os exames estão guardados por 53 organizações militares do Exército Brasileiro, sob coordenação do 4º Batalhão de Infantaria Leve, situado em Osasco, na região metropolitana de São Paulo. Caberá aos militares do Batalhão de Osasco distribuí-las para outros quarteis da Força terrestre. Ao mesmo tempo, militares e equipamentos da Marinha e da Força Aérea Brasileira (FAB) distribuirão esses exames em 62 localidades de difícil acesso na região amazônica.
A pasta informa que aeronaves e embarcações partirão, em datas diversas, dependendo da distância e do meio de transporte empregado, das principais capitais daquela região, como Manaus, Belém, Porto Velho e Boa Vista, em direção aos mais longínquos municípios do país. A previsão de chegada ao local do exame é 6 de novembro. O percurso de volta começará no dia 10.

Lei Anticorrupção deve ser regulamentada até final deste ano, diz ministro

jorge hageA Lei Anticorrupção deve ser regulamentada até o final deste ano, de acordo com expectativa do ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage. “Espero que assim seja. Claro que não posso assumir compromisso em nome da presidenta Dilma [Rousseff], porque é ela quem vai assinar o decreto. Mas, pelo avanço das discussões e das conversas conduzidas já nesta etapa, na Casa Civil, tudo indica que sairá muito proximamente o decreto”, disse Hage.
O ministro participou, na tarde de hoje (31), de seminário do Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp) para discutir a Lei Anticorrupção, que ele costuma chamar também de “lei da empresa limpa”. Segundo o ministro, falta apenas “o ajustamento de alguns detalhes da legislação” para que a lei possa ser regulamentada.

Gays terão prioridades no Minha Casa, Minha Vida

gay-plano-saude-436Transexuais, travestis, negros e índios agora estão incluídos na lista das pessoas com prioridade do programa Minha Casa Minha Vida de São Paulo. O benefício consta em uma resolução publicada nesta sexta-feira (31/10), no Diário Oficial do governo local. Para tanto, basta uma autodeclaração.
Famílias que tenham titular gay, bissexual ou mulher (independente da sua orientação sexual) que sofram algum tipo de violência doméstica também poderão ter preferência no programa. Nesses casos, para comprovar tal situação será preciso um atestado da rede de saúde, assistência social e enfrentamento à violência.

Genes podem ajudar a agravar ou acelerar cura de infecção por ebola

O vírus ebola infectou 13.703 pessoas desde o início do atual surto, em dezembro do ano passado, levando 4.922 delas à morte. A conta totaliza quase 9 mil sobreviventes, embora ainda não exista cura ou vacina para a doença. Um dos motivos para essa resistência, de acordo com um novo estudo publicado na revista Science de hoje, pode estar na genética dos contaminados.
Dependendo dos genes do paciente, aponta o experimento, ele pode se recuperar em apenas duas semanas, ficar com sequelas da doença ou acabar sucumbindo a ela. A descoberta tem condições de acelerar futuras pesquisas sobre o ebola, incluindo estudos sobre os sintomas e até uma cura para a enfermidade.

MEC autoriza e reconhece mais de 200 cursos superiores de graduação

O Ministério da Educação (MEC) reconheceu 209 cursos superiores de bacharelado, licenciatura e tecnológicos, presenciais e a distância. Os cursos são de instituições públicas e privadas. As autorizações foram publicadas hoje (31) no Diário Oficial da União, em 17 portarias.
Além desses, o ministério autorizou a criação de 4.890 vagas em 36 cursos privados. O MEC ainda negou a autorização a 20 cursos e encerrou a oferta de dois: licenciatura em ciências biológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pedagogia da Universidade Federal do Rio Grande, cursos feitos a distância. Eles poderão apenas expedir os diplomas aos alunos já matriculados.

Pedro Simon: o novo Congresso é uma piada

20130425022954_cv_simon berrando_gdeÚltimo remanescente dos chamados “autênticos” do velho MDB, grupo que fazia a oposição mais radical ao governo militar, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) encerra uma trajetória política iniciada como vereador em 1960 e marcada pelo espírito combativo, pela defesa da ética e pela oratória demolidora. Com 32 anos de Senado, é um feroz crítico do Parlamento, das siglas partidárias e do sistema eleitoral. Nas palavras dele, o novo Congresso é “uma piada”, a forma de eleição dos deputados brasileiros é a pior do mundo e os partidos não passam de uma “esculhambação”. “O Congresso nunca esteve tão mal”, avalia em entrevista à Revista Congresso em Foco.
Fiel ao velho MDB, enterrado, segundo ele, com Tancredo Neves, o senador experimentou seu último protagonismo de maneira discreta: partiu dele a sugestão a Marina Silva de se filiar ao PSB e firmar parceria com Eduardo Campos. “Descarregaram uma metralhadora na Marina. Ela sucumbiu”, lamenta, ao explicar a derrota da ex-colega.

Mensalão: PF indicia ex-diretor do Banco do Brasil por nove crimes

pizolato globo
A Polícia Federal confirmou nesta sexta-feira o indiciamento do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado no julgamento do mensalão por nove crimes. Os ilícitos apontados pelos policiais incluem falsidade ideológica e uso de documento falso a partir de 2007, quando o mensaleiro passou a arquitetar um plano de fuga e adotou a identidade do irmão Celso Pizzolato, morto em 1978.
Condenado a 12 anos e sete meses de prisão durante o julgamento do mensalão, Pizzolato foi preso no início do ano depois de uma fuga hollywoodiana para a Argentina e para a Espanha até chegar à cidade italiana de Maranello. Nesta semana, porém, a justiça da Itália negou a extradição do ex-dirigente do BB após acatar o argumento de que o sistema carcerário brasileiro não tinha estrutura suficiente para abrigar o condenado.

PT age para tirar Ministério de Minas e Energia do PMDB

PT PMDB 2PT e PMDB abriram a disputa pelo controle do setor energético no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. Peemedebistas do Senado querem manter o Ministério de Minas e Energia, já que o atual ministro, Edison Lobão, avisou que deixará o cargo para retomar seu mandato de senador pelo Maranhão.
O PT defende a saída de Lobão, especialmente após seu nome aparecer na delação premiada feita pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Além disso, querem que o ministério, ao qual estão subordinadas estatais como Petrobras e Eletrobras, componha um “núcleo duro” da Esplanada com diálogo direto com os responsáveis pela formulação da política econômica.
O argumento dos petistas é que a pasta ganhou peso estratégico devido à situação de crise hídrica que tem afetado o nível dos reservatórios e a geração de energia e aos problemas de caixa das distribuidoras. O partido também acredita que retirar o PMDB ajudaria a transmitir a imagem de que o governo está interessado em apurar as denúncias de corrupção na Petrobras. O senador Walter Pinheiro (PT-BA), por exemplo, afirmou ao Estado que, no próximo governo, a pasta não pode ser vista como um “ministério qualquer”. “Precisa fazer parte do núcleo mais importante do governo”.

TSE: 32 partidos aguardam na fila de registro

Para quem acha que os 28 partidos na Câmara Federal é muito: no TSE, aguardam na fila de registro outras 32 legendas. E agora, está surgindo o Partido de Integração Social e Cidadania (PISC)

Partidos disputam ministérios biolionários

dinheiro_sacosTrês pastas, quatro legendas interessadas no comando delas e um orçamento total de R$ 133 bilhões para 2015 — dos quais R$ 23 bilhões serão destinados exclusivamente para investimentos — estão em jogo na reforma ministerial que a presidente Dilma Rousseff desenha durante as miniférias na base naval de Aratu, na Bahia. PT, Pros, PSD e PP disputam as pastas da Educação, da Integração Nacional e das Cidades, todas essenciais para o futuro governo.
Segundo levantamento do Correio Braziliense, os petistas têm 16 das 39 pastas, mas não admitem abrir mão do bilionário Ministério da Educação. O Pros comanda a Integração Nacional, mas quer um quadro político em vez do atual ministro, Francisco Teixeira, considerado de perfil técnico — e também mira a Educação. O PP luta para manter Cidades, e o PSD, que atualmente tem apenas a pasta da Micro e Pequena Empresa, sonha com ao menos uma mais expressiva.
Nessa equação, os representantes do Pros e do PSD cotados para integrar o primeiro escalão governamental — Cid Gomes e Gilberto Kassab — cacifaram-se mais pelas credenciais pessoais do que pelas bancadas que possuem na Câmara (11 e 37 deputados, respectivamente). A nomeação deles para a Esplanada seria uma retribuição pelo esforço de ambos em apoiar Dilma ao longo dos últimos dois anos e durante a corrida eleitoral.
Kassab vai se reunir com a presidente na quarta-feira, em Brasília. Não estará só. Levará os deputados federais e estaduais eleitos, além dos dois governadores do partido vitoriosos nas urnas — Raimundo Colombo, reeleito em Santa Catarina, e Robinson Faria, que venceu a disputa no Rio Grande do Norte. No discurso, o compromisso de que o PSD, neste segundo mandato, estará na base do governo. Outro fator pesa nesse apoio: a bancada pessedista poderá aumentar ainda mais, já que Kassab empenha-se na ressurreição do Partido Liberal (PL) para que, posteriormente, funda-se com o PSD.

Delegado defende legalização das drogas para combater a violência

130511-Zaccone
Para combater a violência é preciso implantar uma nova política de drogas, que contemple a legalização de todas as substâncias, já que atualmente a guerra às drogas mata mais do que o consumo delas, de acordo com o cientista político e delegado da Polícia Civil Orlando Zaccone. Segundo ele, além da desmilitarização das polícias para diminuir o número de mortes, é fundamental que a “irracionalidade” que envolve a questão das drogas seja desconstruída. “Eu sou policial e participo de uma associação internacional formada por policiais a favor da legalização, como marco para reduzir a violência provocada por uma guerra que não protege o que diz que quer proteger, porque se diz que o combate ao comércio dessas substâncias é para proteger a saúde, mas em detrimento disto se produz muito mais letalidade”, destacou.
Ele diz que o Brasil foi o primeiro país a proibir a maconha, e fez isso num ato racista, já que a planta era consumida pelos escravos. Para Zaccone, a legalização vai fazer com que o mercado das substâncias deixe de ser violento. “Você não tem um mercado de fármacos com violência – de tabaco, do álcool, nem do rivotril, nem da ritalina – porque são drogas legais. O que cria a violência não é a droga, é a proibição. O exemplo da Lei Seca nos Estados Unidos é muito claro, quando se proibiu o álcool nos Estados Unidos o resultado da violência foi que crianças morriam sem nunca ter usado álcool, porque estavam no meio da briga de gangues, do Al Capone”, ressaltou.

Anúncio do aumento da gasolina fica para terça

gasolina2O anúncio do novo valor da gasolina poderá ser divulgado na próxima terça-feira (4). Nesta sexta (31) o Conselho da Petrobras se reuniu para discutir o aumento do combustível e definir outras pautas, como o balanço da empresa. Mas a reunião foi interrompida antes mesmo de se passar do primeiro item. Segundo fontes que não querem se identificar, o encontro acabou em meio a discussões sobre as exigências da PwC para assinar as contas trimestrais da empresa depois das denúncias do ex-diretor Paulo Roberto Costa.
Na reunião desta sexta-feira, também poderia ser anunciado o balanço da empresa, mas a consultoria PwC se negou a assinar o laudo com os resultados da estatal. Exigiu que fossem auditadas por duas empresa independentes. Ainda ameaçou que iria alertar as autoridades americanas caso não fossem tomadas as ações apropriadas. A Petrobras divulgou na última quinta-feira que havia contratado as empresas Trench, Rossi Watanabe Advogados e Gibson, Dunn Crutcher. O contrato de três anos da PwC com a Petrobras terminará no dia 31/12.

Rombo nas contas do governo Dilma com recorde histórico

20141101054912_cv_DINDINWWW_gde,jpgO governo Dilma Rousseff gastou além de sua arrecadação pelo quinto mês seguido em setembro, quando foi registrado o maior deficit na contabilidade pública verificado nas estatísticas oficiais. O resultado negativo do governo federal ficou em R$ 20,4 bilhões. Considerando também as contas de Estados e municípios, o rombo foi de R$ 25,5 bilhões.