8 de novembro de 2014

Governo só tem 9% dos gastos de custeio para cortar

dinheiro dilmaSegundo levantamento d’O Globo, Embora a presidente Dilma Rousseff tenha prometido “olhar com lupa” os gastos da máquina pública para promover cortes, essa decisão não será simples. O governo tem hoje um universo de cerca de R$ 56,8 bilhões onde poderia promover cortes no chamado custeio da máquina.
Só que a própria presidente Dilma deixou claro ontem que também não está disposta a diminuir o número de ministérios, o que poderia gerar economia de cargos nomeados politicamente, gratificações, despesas com terceirizados e estrutura física de cada um. Segundo dados do Siafi, de janeiro a outubro, os gastos em custeio chegam a R$ 615,67 bilhões, sendo que apenas R$ 56,8 bilhões, ou 9,22% do total, é efetivamente passível de corte.

Vitrines de Dilma, obras do NE atrasam e acumulam aumentos de R$ 47 bilhões

canal uol
A região Nordeste, que deu mais de 70% dos votos válidos para a releição presidente Dilma Rousseff (PT), espera há anos a conclusão das principais obras prometidas à região. A transposição do rio São Francisco, a refinaria Abreu e Lima e a ferrovia Transnordestina estão em andamento, mas têm cronograma atrasado e o preço inicial já foi aumentado R$ 47 bilhões. A informação é do UOL.
Durante a campanha pela reeleição, Dilma intensificou suas viagens ao Nordeste. Uma visita de Dilma ao São Francisco inclusive foi gravada e usada na propaganda eleitoral. As imagens da obra da transposição apareceram no primeiro dia do horário eleitoral gratuito. A obra-símbolo do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) na região é a transposição do rio São Francisco, que já contabiliza mais de dois anos de atraso.
O projeto de “Integração do Rio São Francisco”, como é chamada oficialmente a transposição, é a maior obra de infraestrutura hídrica do país, com 477 km de canais que devem abastecer 12 milhões de pessoas em 390 municípios de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. A previsão inicial de entrega era 2012, mas agora a inauguração só deve ocorrer no próximo ano, com elevação de 80% no valor inicial: de R$ 4,8 bilhões para R$ 8,2 bilhões. Para acelerar a obra, há canteiros com turnos de trabalho nas 24 horas do dia.

Cresce o risco de inflação neste ano superar teto

As altas menos expressivas dos alimentos e dos transportes ajudaram a desacelerar a inflação oficial de outubro, mas o reajuste da gasolina e do diesel deve forçar o IPCA nos próximos dois meses e contribuir decisivamente para que o índice feche o ano acima do teto da meta (6,5%). Segundo especialistas ouvidos pela Folha de São Paulo, para quem, além do impacto da alta dos combustíveis -de 3% para gasolina e 5% para diesel-, a inflação em novembro e dezembro também terá reflexo da valorização do dólar, dos reajustes de energia e de um aumento do preço dos alimentos “in natura” típico de fim de ano.
Cresce o risco de inflação

Passados apenas 11 dias da reeleição, Dilma já entregou alguns presentes


INSS: um milhão de pessoas ainda não fizeram o recadastramento

noticia_118118_340x295Um milhão de aposentados ainda não fizeram o recadastramento no INSS. A falta de atualização da senha pode causar a suspensão do pagamento dos benefícios.
O prazo para o recadastramento termina no dia 31 de dezembro. O aposentado não precisa comparecer a nenhuma unidade do INSS: A renovação da senha é feita diretamente na agência bancária onde ele recebe o benefício.

82 candidatos deixaram de prestar contas à Justiça Eleitoral em Mato Grosso

ALLINE MARQUES




Oitenta e dois, dos 463 candidatos, deixaram de prestar contas da campanha eleitoral deste ano, o que representa 17% dos postulantes. O prazo terminou no dia 4 de novembro e eles não apresentaram os documentos ao Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). Os dados constam do relatório divulgado pelo órgão.

Na lista dos inadimplentes constam candidatos como Murilo Domingos (PR), ex-prefeito de Várzea Grande, e que disputou uma vaga na Câmara Federal.

Apesar de ele não ter prestado conta, aparecem várias doações feitas por ele para candidatos do PR a deputado estadual. Outro do PR que não apresentou as prestações de contas foi Neldo Egon (PR). Suplente de deputado, ele concorreu a uma cadeira na Assembleia Legislativa.

O pastor Fábio Sena (PTC) também consta da lista divulgada pelo TRE/MT dos inadimplentes, junto com Oscemário Daltro (PMDB), primo do vice-governador Chico Daltro (PSD), Rowles Magalhães (SD), pivô da denúncia sobre pagamento de propina para realização da obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), e o jovem representante do movimento estudantil, Rarikan Heven (PCdoB).

Todos os inadimplentes serão notificados pela Coordenadoria de Controle Interno e Auditoria do Tribunal para apresentar os gastos com a campanha eleitoral e suprir a omissão.

Todos os candidatos eleitos no último pleito em Mato Grosso realizaram a prestação final de contas da campanha junto ao TRE-MT.

As prestações de contas finais somente são consideradas recebidas pela Justiça Eleitoral quando for emitido o extrato da prestação de contas pelo Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE), ao final do processo de envio, e quando os prestadores de contas entregarem os documentos exigidos.


Segundo o coordenador de controle interno do TRE-MT, Daniel Taurines, muitos desses candidatos fizeram a prestação de contas apenas pela internet, mas não entregaram os documentos ao TRE-MT.