21 de junho de 2015

PMDB quer candidato próprio a presidente em 2018

Temer-580x388.jpg.pagespeed.ce.DoCCgzllGo
A crise no casamento entre o PT e o PMDB ganhou mais um capítulo há poucos dias, com o desabafo virtual do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. “O PMDB está cansado de ser agredido pelo PT constantemente e é por isso que declarei (…) que essa aliança não se repetirá”, escreveu ele no final de semana. A frase postada por Cunha, em sua conta no twitter, reflete o grau de desgaste pelo qual passa a relação entre o Governo de Dilma Rousseff e o seu principal aliado desde 2003.
O estopim dos comentários do parlamentar no microblog foram as críticas feitas por petistas à atuação do vice-presidente Michel Temer na articulação política do Planalto, e a vaia ao nome de Cunha durante o Congresso do PT neste final de semana em Salvador. Cunha foi além: “Talvez tivesse sido melhor que eles [o PT] aprovassem no Congresso [do partido] o fim da aliança e não sei se num congresso do PMDB terão a mesma sorte”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com