28 de setembro de 2015

Líder do PMDB na Câmara defende autonomia de ministros

picianeLíder do PMDB na Câmara, o deputado Leonardo Picciani, 35 anos, menciona a entrega do Ministério da Saúde como porteira fechada. Seria esse o acordo com o governo. “Certamente, o ministro deve ter autonomia para montar a sua equipe, até para poder se responsabilizar pelo trabalho e o trabalho dar resultado”, diz ele ao Correio Braziliense.
Picciani chama a ala oposicionista, que ensaia críticas ao convite a dois deputados, como “velha guarda da Mangueira”, e considera que a manutenção de ministérios separados não inviabilizará esse acordo. Quanto ao impeachment, é taxativo: fatos ao mandato anterior não devem ser considerados. “Em casos de quebra de decoro, os fatos prescrevem. O mesmo deve valer para as contas de um presidente da República”, diz. “Quem tem legitimidade para governar é a presidente Dilma”, completa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com