28 de janeiro de 2015

Juiz da Lava Jato diz que prisões são advertência para empreiteiras

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela investigação da Operação Lava Jato, disse hoje (28) que a prisão dos executivos das empreiteiras investigadas é uma advertência para mudar a forma de fazer negócios com a administração pública. Moro também reafirmou que a prisão cautelar dos acusados tem objetivo de “prevenir a continuidade do ciclo delituoso” na Petrobras.
As declarações de Moro estão em uma manifestação enviada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que vai julgar o mérito dos habeas corpus de quatro presos ligados à OAS. No início deste mês, o ministro Newton Trisotto negou pedidos de liberdade de José Adelmário Filho, presidente da OAS, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da Área Internacional, de José Ricardo Nogueira Breghirolli e Mateus Coutinho, funcionários da empreiteira.
No entendimento do juiz, sem a prisão dos acusados não há como afastar o risco de repetição dos crimes. “A prisão cautelar do paciente [investigado] se impõe, lamentavelmente, para prevenir a continuidade do ciclo delituoso, alertando não só a ele, mas também à empresa das consequências da prática de crimes no âmbito de seus negócios com a administração pública. Necessário, infelizmente, advertir com o remédio amargo as empreiteiras de que essa forma de fazer negócios com a administração pública não é mais aceitável – nunca foi, na expectativa de que abandonem tais práticas criminosas”, disse Moro.

Saúde lança campanha de prevenção às DST e aids para carnaval 2015

camisinhaA maioria dos brasileiros (94%) sabe que a camisinha é melhor forma de prevenção às DST e aids. Mesmo assim, 45% da população sexualmente ativa do país não usou preservativo nas relações sexuais casuais nos últimos 12 meses. Os dados, inéditos, são da Pesquisa de Conhecimentos, Atitudes e Práticas na População Brasileira (PCAP), que serão apresentados nesta quarta-feira (28), em Brasília, durante o lançamento da campanha de prevenção às DST e Aids para o Carnaval 2015. Realizada em 2013, a pesquisa entrevistou 12 mil pessoas na faixa etária de 15 a 64 anos, por amostra representativa da população brasileira.
Os dados comparativos com pesquisas anteriores mostram que o uso do preservativo na última relação sexual, ocorrida nos últimos 12 meses, se manteve praticamente estável: 52% em 2004, 47% em 2008 e 55% em 2013, apesar das constantes campanhas de estímulo ao uso do preservativo durante todos esses anos. Além disso, houve um crescimento significativo de pessoas que relataram ter tido mais de 10 parceiros sexuais na vida. Esse percentual subiu de 19%, em 2004, para 26% em 2008, chegando a 44% no ano de 2013.

Acusado de aliciar jovens com promessa de tornarem-se jogadores tem prisão preventiva decretada

futebolO juiz Peterson Fernandes Braga, em processo da Vara Única da comarca de São Paulo do Potengi, decretou a prisão preventiva de um homem acusado de promover o aliciamento de jovens, os quais nutriam o sonho de serem jogadores de futebol profissional, através do site www.olheirosfc.com.br.
Segundo a denúncia do Ministério Público Estadual, que foi aceita pelo magistrado, diante das promessas, jovens oriundos de diversos estados desembarcaram em Natal, onde foram recebidos por Luís Carlos de Oliveira Filho e encaminhados por ele a São Paulo do Potengi, onde ficaram alojados. O acusado encaminhava um contrato que definia, em uma de suas cláusulas, que ele ficaria responsável pelos adolescentes.
A denúncia do MP ressalta os constantes constrangimentos para prática de relações sexuais, as más condições do alojamento, e a descoberta da farsa pelos conselheiros tutelares. As informações estão contidas em Inquérito Policial anexo à denúncia.
Luís Carlos de Oliveira Filho foi denunciado pela prática dos crimes previstos nos artigos 215 (violação sexual mediante fraude); 216-A § 2º (assédio sexual) por duas vezes; e 171 (estelionato) por oito vezes, todos do Código Penal; além do art. 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente (fornecer a criança ou adolescente substâncias que causam dependência física ou psíquica).

Renan: maioria decidirá candidato do PMDB à Presidência do Senado

20150105033822_cv_RENANimagesCA4LVKYC_gdeA assessoria de imprensa do senador Renan Calheiros(PMDB-AL) divulgou nota explicando que o candidato do PMDB à presidência do Senado será escolhido pela maioria dos 19 membros da bancada. Atual presidente, ele se encontrou nesta quarta (28) com o senador Luiz Henrique (PMDB-SC), que já anunciou publicamente a decisão de disputar o cargo, em eleição a ser realizada no próximo domingo (1º).

Gostosa: nudez de Paolla Oliveira domina as redes sociais

A imagem de Paola Oliveira, de costas, usando apenas uma calcinha fio dental preta, na minissérie Felizes para sempre?, é o assunto das redes sociais. A cena, que foi ao ar nessa terça-feira (27/1), dominou a discussão no Twitter. Todo mundo, literalmente, só falou da bunda dela. Não à toa, foi o trending topic da manhã desta quarta-feira (28/1).
As cenas quentes protagonizadas por sua personagem, a acompanhante de luxo Danny Bond, com o casal Cláudio (Enrique Diaz) e Marilia (Maria Fernanda Cândido) ficaram entre os assuntos mais comentados do Twitter. A boa forma da atriz se tornou o assunto do dia.
No ano passado, em entrevista ao jornal Extra, Paola explicou a silhueta, “malho e faço dieta há 12 anos. Uma hora dá certo, outra não… Agora está dando certo”. Pelo menos a aprovação das redes sociais e o aumento nos números de audiência para os próximos episódios estão garantidos.

Carro de som anuncia atendimento gratuito de advogados em Ipiranga do Norte; OAB/MT investiga o caso



Talita Ormond

Em meio às denúncias divulgadas pelo Fantástico no último domingo (25), veja aqui, que acusa advogados de aplicar golpes em pequenos agricultores rurais brasileiros cobrando honorários advocatícios considerados abusivos, um vídeo que circula nas redes sociais chama atenção. Um carro de som, que transita no município de Ipiranga do Norte (455 km de Cuiabá), convoca o comparecimento de trabalhadores no sindicato rural da cidade na tentativa de resolver causas trabalhistas, criminal, bancária, familiar e até do seguro DPVAT. A iniciativa vai contra o código de ética da categoria.

Os atendimentos gratuitos seriam oferecidos hoje (28) pelo escritório Dalmagro e Serpa, de Sorriso (420 km de Cuiabá). Procurado pelo Rdnews, o advogado Maurício Vieira Serpa, um dos sócios do referido escritório, afirma que tudo não passou de mal entendido e garante inocência no caso. Segundo ele, a divulgação por meio de carro de som foi realizada sem conhecimento ou consentimento da empresa. A fim de minimizar os transtornos, uma nota de esclarecimento foi encaminhada à subseção da OAB em Sorriso, relatando o fato, com a declaração emitida pelo sindicato, endossando os argumentos. “Em nenhum momento houve tratativas ou autorização no sentido de publicar tal reunião, através da circulação de carro de som, prática esta repudiada veementemente por este escritório”, assinalou em nota.

PMDB avalia lançar Julier ou Faiad para a Prefeitura de Cuiabá

DOUGLAS TRIELLI


O ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva (PMDB) e o ex-secretário estadual de Administração, Francisco Faiad (PMDB), são os primeiros nomes cogitados pelo PMDB para a disputa pela Prefeitura de Cuiabá, nas eleições de 2016.

A informação é do vice-presidente do diretório regional do partido, o ex-governador Márcio Lacerda.

Em reunião na noite da última segunda-feira (26), Julier e Faiad tiveram os nomes apontados pelos principais líderes do partido, entre eles, o deputado federal Carlos Bezerra.


“Essa foi uma reunião de retomada após as eleições para fazer uma avaliação do desempenho do partido. Durante a reunião, uma das propostas com o maior apoio do grupo foi o lançamento de uma candidatura própria para a Prefeitura de Cuiabá. E, nesse conjunto de avaliações, os dois nomes que surgiram são os de Julier e de Faiad”, disse Lacerda.

DORJIVAL SILVA 50 ANOS: Você pode não acreditar, mas eu passei por muitos desafios até aqui

Jornalista Dorjival Silva

Li uma reportagem, hoje, no UOL Economia enfocando que nascer em bairro pobre pode prejudicar ascensão social por décadas. Conforme o texto, o local específico da cidade onde uma pessoa passa os primeiros 16 anos de sua vida é determinante na renda que ela terá muitas décadas depois.

"A vida nos bairros mais carentes implica frequentar escolas de má qualidade, ficar mais longe das oportunidades de trabalho e mais perto dos focos de violência de nossas cidades".

Agora imagina meu caso!

Nasci em Patu, uma pequenina cidade potiguar do interior nordestino, localizada no chamado "Polígono da Seca", talvez um dos lugares mais secos do Planeta.

Certamente, o leitor não terá como avaliar os esforços que um adolescente, filho de agricultor, teve para concluir o antigo segundo grau, chegar à Universidade pública, se profissionalizar e configurar seu espaço na sociedade.

Poeta das Biografias: O Jornal de Hoje entrevista o cordelista Marciano Medeiros.

Um dos principais nomes do cordel potiguar, Marciano, fala sobre suas origens, premiações e produção em entrevista.

O Jornal de Hoje entrevista o cordelista Marciano Medeiros. Nascido em Santo Antônio aos 18 de setembro de 1973, toda sua origem familiar é de Serra de São Bento. Desde adolescente observava seu pai João Batista de Medeiros (Joca de Zé Bisel), ler e cantar belos romances clássicos em cordel e depois ouviu seu avô materno, José Salustino Moreira, declamar inesquecíveis estrofes do Pavão Misterioso. Membro da Academia Norte-rio-grandense de Literatura de Cordel, Marciano ficou em primeiro lugar em outubro de 2014, num concurso de cordel promovido anualmente pela COSERN. Confira estes e outros detalhes na entrevista com o autor a seguir.

De onde vem o seu gosto pelo cordel?

Vem de minha infância e adolescência, quando escutava meu pai cantando lindas estrofes dos cordéis clássicos. Ele deitava numa rede em nossa casinha na Serra do Meio e lia romances enormes, que para mim eram verdadeiros filmes feitos com palavras. Tivemos uma vida meio nômade e nos mudamos para várias cidades, porém permanecemos mais tempo em Parnamirim. Quando eu vinha visitar a serra, sempre ficava na casa de José Salustino e dona Izabel Viana, meus avós pelo lado materno. O senhor José Salustino tinha dezenas de estrofes decoradas e declamava o Pavão Misterioso. Então resumidamente foi deste modo que comecei a apreciar romances de cordel.

Qual foi sua primeira obra escrita?

Em 1910 existiu uma história dramática e sangrenta em Serra de São Bento, sempre contada por meu pai e coincidentemente por José Salustino, avô que acabei de mencionar na pergunta anterior. Eles narravam uma briga que envolveu Luiz Amâncio, Minô Targino e Cândido Luiz. Neste período alguns poderosos de Serra de São Bento que acabei de citar, se uniram contra Cândido, um trabalhador rural, de pequena estatura, negro e pobre. Minô querendo agradar seu amigo resolveu espancar o trabalhador, por causa de uma questão dele com Luiz Amâncio. Cândido assassinou o fazendeiro e teve uma fuga espetacular, sem sofrer qualquer punição, pois terminou sendo absolvido num júri ocorrido em Nova Cruz. Eu gravei uma entrevista e escrevi meu primeiro trabalho que me atrevi a publicar. Era cheio de falhas, algumas rimas erradas e muitas desmétricas. Depois fiz uma revisão e melhorei a qualidade do trabalho. Hoje já tenho mais de 20 folhetos publicados.

Como surgiu este apelido de poeta das biografias?

Tenho um amigo que foi incentivador da criação da Academia de Cordel, o Gutenberg Costa. Ele começou a ver folhetos de minha autoria contando a vida de Clara Camarão, poeta Diógenes da Cunha Lima, jornalista Joaquim Pinheiro, alguns políticos do Rio Grande do Norte, do alagoano Teotônio Brandão Vilela e muitos outros, que vieram posteriormente, a exemplo de Câmara Cascudo, a vida Lampião publicada pela Editora Luzeiro, José Wilker, Marinho Chagas, José Saldanha, Abaeté do Cordel, Rita de Cássia Soares, Ronaldo Cunha Lima e Divaldo Franco, entre outros. Então observando toda essa produção de perfis biográficos, Gutenberg pegou a me chamar de poeta das biografias. Eu confesso que gostei, pois aprendi a fazer estes perfis ouvindo violeiros, a começar de Helânio Moreira, um jovem e talentoso repentista de Serra de São Bento. Depois escutei os irmãos Pereira cantando a vida do papa João Paulo II, em treze sextilhas. Logo percebi, digamos assim o segredo da coisa, pegar o essencial e fazer a ligação entre as partes. Aprendi a narrar episódios e colocar também um pouco de poesia nas estrofes. Foi deste modo que surgiu a referida alcunha de poeta das biografias.

Como se deu sua entrada na Academia de Cordel?

Em 2011 Gutenberg Costa, Hélio Gomes Soares, Marcos Medeiros e Abaeté do Cordel, ao lado de outros companheiros começaram um movimento para criação de uma Academia de Cordel, a ser fundada no Rio Grande do Norte. Abaeté e Hélio por razões pessoais se afastaram, ainda na fase de elaboração da referida instituição. Outros persistiram e tivemos uma bela noite, onde começamos este movimento, numa solenidade ocorrida na Academia de Letras do Rio Grande do Norte. Assumiu a presidência a professora e poetisa Rosa Regis. Passei a integrar a cadeira de número 31 e meu patrono é Luiz Gonzaga Felipe Neris. 

Fale sobre sua recente premiação, quando e como isso ocorreu?

A COSERN criou um prêmio de cordel que já está em sua oitava edição, eu cheguei a participar de cinco delas. Nunca sabia nem de minha classificação. Em 2014 o tema foi muito bom: Comportamento seguro a vida acima de tudo. Tive uma inspiração e elaborei narrativa dramática, procurando mostrar as consequências da sexualidade feita de modo irresponsável. Intitulei o trabalho de: Confissões de um sedutor. Diante do quadro de grandes e experientes poetas de Mossoró, Caicó e de Pau dos Ferros representado pelo poeta Manoel Cavalcante, que já venceu uma edição e ficou com excelente colocação noutra, cheguei a pensar que um terceiro lugar já seria algo a ser comemorado. Afinal concorrer com numerosos craques da poesia, como eu os chamo, de verdadeiros “Thomas Müller do cordel”, numa alusão ao jogador alemão vencedor com sua equipe da última Copa do Mundo, não é uma tarefa fácil. Eu estava no auditório da Flicks, quando anunciaram meu trabalho em primeiro lugar na categoria livre. Deste modo fiquei muito feliz e vivi uma semana de grande emoção, pelo reconhecimento do meu esforço e persistência. 

Existem grandes poetas na atualidade, escrevendo cordéis?

Sim, a começar pelo Rio Grande do Norte, onde temos muitos nomes atuantes e naturalmente não posso mencionar todos. Relembro um poeta extraordinário, nosso Xexéu de Santo Antônio do Salto da Onça. Antônio Francisco de Mossoró, Crispiniano Neto, Paulo Varela, Bob Motta, Manoel Cavalcante, Rosa Régis, José Acaci, Izaias, Hélio Pedro, Hélio Alexandre, Manoel Silva, Marcos Medeiros, Rariosvaldo Oliveira, Abaeté, Hélio Gomes Soares, Sirlia Lima, Rita Cruz, Gil Ribeiro e Nando Poeta, que está se especializando na história do cangaço. Já em nível nacional temos os irmãos Viana do Ceará, Moreira de Acopiara, Varneci Nascimento com quem aprendi a reforçar o zelo na produção das estrofes, Marco Haurélio e muitos outros que não dar para citar, pois sempre faltará alguém. No setor da pesquisa histórica o professor Aderaldo Luciano está mostrando um pensamento inovador sobre a origem do cordel, que é fundamentalmente brasileira. Na Europa se fez no máximo um embrião e a “criança”, falando figuradamente, floresceu entre a Serra do Teixeira e Recife, com Silvino Pirauá de Lima e Leandro Gomes de Barros, verdadeiros gênios que deram identidade ao cordel brasileiro, completamente , Crispiniano Neto, Paulo Varela, Bob Motta, Manoel Cavalcante, Rosa Régis, José Acaci, Izaias, Hélio Pedro, Hélio Alexandre, Manoel Silva, Marcos Medeiros, Rariosvaldo Oliveira, Abaeté, Hélio Gomes Soares, Sirlia Lima, Rita Cruz, Gil Ribeiro e Nando Poeta, que está se especializando na história do cangaço. Já em nível nacional temos os irmãos Viana do Ceará, Moreira de Acopiara, Varneci Nascimento com quem aprendi a reforçar o zelo na produção das estrofes, Marco Haurélio e muitos outros que não dar para citar, pois sempre faltará alguém. No setor da pesquisa histórica o professor Aderaldo Luciano está mostrando um pensamento inovador sobre a origem do cordel, que é fundamentalmente brasileira. Na Europa se fez no máximo um embrião e a “criança”, falando figuradamente, floresceu entre a Serra do Teixeira e Recife, com Silvino Pirauá de Lima e Leandro Gomes de Barros, verdadeiros gênios que deram identidade ao cordel brasileiro, completamente diferente das poucas obras feitas em Portugal diferentes na estrutura dos nossos romances, algumas escritas pelo cego Baltazar Dias por exemplo. Então voltando ao assunto temos valorosos poetas exercendo a profissão de cordelistas e o professor Aderaldo Luciano enriqueceu a lacuna da pesquisa fundamentada, com fortes e convincentes argumentos. 

Qual foi sua última obra e tem alguma pra vir em 2015?

Em novembro de 2014 publiquei um romance de 32 páginas intitulado: Lindo amor que floresceu nas páginas do Facebook. Tive grande aceitação com a trama moderna ambientada em Serra de São Bento, na Escola Estadual Joaquim Torres. Esgotei a primeira edição praticamente, dela tenho poucos exemplares, vou reimprimir e continuar divulgando em todas as escolas que puder. Biografias tenho três para finalizar, uma sobre Valdetário Carneiro, outra sobre o ex-governador Dinarte Mariz e uma homenagem que amigos vão fazer a um vereador de Parnamirim, chamado Ricardo Gurgel. Antes do cordel sobre o amor no Facebook, também elaborei um perfil de Eduardo Campos. 

O que você pode dizer a um cordelista iniciante?

Se minha experiência puder auxiliar alguém, recomendo que leiam os clássicos, Leandro Gomes de Barros, José Camelo de Melo Rezende, Delarme Monteiro, Manoel D`Almeida Filho, Antônio Teodoro dos Santos, Severino Borges e muitos outros. Não abandonemos o folheto, publicar livros é legal, mas o folheto e o romance devem continuar. Tenham cuidado com as revisões, não para se adequar a aprovação de alguém, mas para oferecer um trabalho de qualidade. Procurem aprimorar a métrica, as rimas e a correção gramatical. Outro fator importante é o sentimento poético. O escritor Fernando Sabino disse que em certa oportunidade estava escrevendo um trabalho e ligou para um amigo, que relembrou determinado intelectual e repetiu o pensamento do mesmo para Fernando: “Não seja biscoiteiro, construa uma obra de arte”. Acho que essa deve ser uma preocupação constante, de todo aquele que acredita ser poeta. 

Entrevista publicada no Jornal de Hoje (24/01/2015).

Juro do cheque especial supera 200% ao ano

chequeOs juros do cheque especial subiram novamente em dezembro do ano passado e atingiram a marca de 200,6% ao ano, segundo números divulgados nesta terça-feira (27) pelo Banco Central. Com isso, a taxa atingiu o maior patamar desde fevereiro de 1999 – quando ficou em 204,3% ao ano – ou seja, em quase 16 anos.
Os juros cobrados pelos bancos nesta linha de crédito tiveram forte aumento em 2014. No fim de 2013, estavam em 147,9% ao ano. O crescimento, portanto, foi de 52,7 pontos percentuais em todo o ano passado. Reportagem publicada no mês passado pelo jornal norte-americano “The New York Times” diz que os juros praticados em algumas linhas de crédito no Brasil “fariam um agiota americano sentir vergonha”, citando os dos cartões de crédito em mais de 240% ao ano e de 100% cobrados pelos empréstimos bancários.

Municípios têm até hoje para solicitar profissionais do Mais Médicos

mais medicosTermina hoje (28) o prazo para os municípios se inscreverem no Mais Médicos. Nesta nova edição do programa, 1.500 prefeituraspoderão solicitar ao governo profissionais para prestar atendimento clínico na rede pública de saúde. A adesão pode ser feita nosite do programa.
Estão aptas a aderir as prefeituras que receberam médicos do Provab 2014, que termina em fevereiro, e aquelas de municípios com maior vulnerabilidade econômica e social. Tiveram prioridade, por exemplo, as cidades com 20% da população em extrema pobreza, com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) baixo, localizadas no semiárido, nos vales do Jequitinhonha, Mucuri e Ribeira e nas periferias de capitais e regiões metropolitanas. O Ministério da Saúde também deu prioridade à expansão do programa para os distritos indígenas.

Lucro da Petrobras cai 38%

A Petrobras divulgou na madrugada desta quarta-feira (28), após dois adiamentos, o balanço com os resultados da empresa no terceiro trimestre de 2014. A estatal viu seu lucro despencar 38% no período, em comparação com o trimestre anterior, de R$ 4,959 bilhões para R$ 3,087 bilhões. O valor, contudo, não contabiliza o dinheiro perdido em desvios investigados na Operação Lava Jato e nem a perda de valor recuperável de alguns de seus ativos por efeito do escândalo de corrupção.
A empresa atribui a queda do lucro no 3º trimestre às “maiores despesas operacionais, principalmente pela baixa dos valores relacionados à construção das refinarias Premium I e Premium II [no Maranhão e no Ceará]”. Ao todo, a despesa financeira líquida da Petrobras no trimestre foi de R$ 972 milhões, R$ 32 milhões a mais do que no trimestre anterior.

Veja os passos para efetuar a inscrição no ProUni

O estudante que se inscrever no Programa Universidade para Todos (ProUni), a partir desta segunda-feira, 26, pode escolher até duas opções de curso, mas deve ficar atento às chamadas e prazos para matrícula. Nesta edição, o ProUni oferece 213.113 bolsas de estudo em instituições privadas de educação superior. Do total, 135.616 bolsas são integrais e 77.497 são parciais. As inscrições vão até o próximo dia 29.
O candidato se inscreve no ProUni usando a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014. Uma das condições é ter obtido, no mínimo, 450 pontos na média das provas e não ter tirado zero na redação. Para obter a bolsa integral, é preciso comprovar renda bruta familiar, por pessoa, de até um salário mínimo. Para bolsa de 50%, vale renda até três salários mínimos.

Nascer em bairro pobre ‘prejudica ascensão social por décadas’

estudo
Todos sabemos que viver em uma região mais pobre reduz as possibilidades materiais de seus habitantes. Por isso, muitos sonham ir para uma parte mais afluente da cidade onde vivem. Mas um estudo recente dos pesquisadores americanos Douglas Massey, da Universidade de Princeton, e Jonathan Rothwell, do Instituto Brookings, vai além: traz novas evidências de que simplesmente se mudar de um bairro precário para um melhor não é suficiente.
De acordo com a pesquisa, o local específico da cidade onde uma pessoa passa os primeiros 16 anos de sua vida é determinante na renda que ela terá muitas décadas depois, mesmo que mude seu local de residência diversas vezes.
A conclusão é uma má notícia para os que acreditam na possibilidade de ascensão e mobilidade social. E pode fornecer mais argumentos às discussões sobre propostas polêmicas de vários países, incluindo alguns latino-americanos, de levar habitantes de bairros pobres para viver em regiões mais ricas das cidades.