14 de março de 2015

Câmara aprova regulamentação dos direitos dos empregados domésticos

domestica 1A Câmara dos Deputados aprovou, há pouco, o projeto de lei complementar que regulamenta os direitos e deveres do empregado doméstico. Foram 319 votos a favor e 2 contra. Um acordo entre líderes partidários e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), adiou para a próxima semana a votação das emendas e dos destaques que visam a modificar o texto aprovado.
Antes da votação do projeto, os deputados aprovaram, por 190 votos a 174, um requerimento de preferência para votar uma emenda substitutiva apresentada pela deputada Benedita da Silva (PT-RJ) antes do texto aprovado pela comissão que analisou o projeto original do senador Romero Jucá (PMDB-RR). O texto de Jucá foi apresentado em 2013 e aprovado pelo Senado.
Com a aprovação do requerimento, foi colocada em votação, e aprovada, a emenda substitutiva da deputada Benedita, que incorporou sugestões dos domésticos e do governo. A emenda mantém em 12% a contribuição previdenciária do empregador, que tinha sido reduzida para 8% no texto aprovado pelo Senado.

Reforma política domina pauta do Plenário na próxima semana

senado nova
Na próxima semana o Plenário do Senado deve continuar imerso nos projetos de reforma política. A orientação do presidente da Casa, senador Renan Calheiros, é que cada projeto pronto para votação seja colocado na pauta para discussão até que a reforma política vá, aos poucos e de maneira fatiada, tomando corpo. “Nenhum dos temas obteve acordo, nenhum alcançou consenso. Por isso a orientação tem sido votar os projetos na ordem com que chegam ao Plenário”, explica o secretário-geral da Mesa, Luiz Fernando Bandeira de Mello.
A prioridade da semana deve ser a proposta, dos ex-senadores Francisco Dornelles e José Sarney (PLS 268/2011), que institui o financiamento público exclusivo das campanhas eleitorais. A tirar pela votação do tema na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), ocorrida em 2011, deve ser uma votação disputada.

Nas redes, política é assunto 4 vezes mais popular que BBB15

politicaBBBFoi-se o tempo em que só se falava de Big Brother nas redes sociais. Uma pesquisa que analisou mais de 2 milhões de citações online mostra que, nas últimas duas semanas, falou-se quatro vezes mais de temas políticos do que do reality da Globo – que, apesar de estar perdendo relevância, está em sua 15º temporada e ainda é um dos mais populares da emissora.


O levantamento foi feito pelo sistema de pesquisa e inteligência em redes sociais Airstrip, a pedido da BBC Brasil. Ele mostra também que o termo impeachment – que tem dividido manifestantes online e nas ruas -, ainda é menos popular nas redes que o termo BBB15. A palavra teve um terço do número de menções feitas ao programa.
Segundo um dos diretores da Airstrip, Rafael Arrigoni, o peso do BBB ainda é grande nas redes sociais, mas o ativismo político, além de sempre ter força no mundo online, vem ganhando mais espaço desde os protestos de 2013. O momento atual, diz ele, é comparável à mobilização que ocorreu na eleição do ano passado, a mais disputada da história.

Deputado Oscar Bezerra faz apologia à violência


Em entrevista ao programa Conexão Poder, da TV Pantanal, o deputado estadual Oscar Bezerra (PSB) deu uma declaração, no mínimo, infeliz. Ex-prefeito de Juara, Bezerra ficou conhecido ao agredir, em 2013, o também deputado estadual Dilceu Dal´Bosco (DEM) com uma borduna, porrete usado por índios. Na ocasião, ele foi preso.

Perguntado se ele desceria a borduna no ex-governador Silval Barbosa (PMDB), por falhas em sua gestão, Bezerra disse: "Se a Justiça determinar a prisão dele, os carcereiros podem carcar a borduna". Independente de qualquer coisa, convenhamos que não fica bem a um parlamentar, com o histórico dele, fazer apologia da violência. O programa vai ao ar neste domingo (15), às 22 horas.

Garoto de seis anos é usado como ‘mula’ por traficantes; Gefron prende quatro bolivianos

Isabela Mercuri
Foto: Reprodução / GEFRON
Garoto de seis anos é usado como ‘mula’ por traficantes; Gefron prende quatro bolivianos
Dois homens e uma mulher com cerca de 1830 kg de substância análoga à cocaína foram presos em uma revista feita por volta das 3 horas da madrugada deste sábado,14, na fronteira de Corixa com Cáceres (215km de Cuiabá) na BR-070. A droga estava sendo transportada dentro da fralda e nas canelas de um menino de seis anos, e junto ao tórax de um senhor de 72 anos.

Os policiais que estavam de serviço na barreira sanitária pararam um taxi boliviano Toyota/Probox para revista, e encontraram dentro do veículo Paola Cabrera Roman, de 24 anos, Felix Leite Paraba de 72 anos e Roberto  Tosude Araeaba de 44 anos, além de uma criança de seis anos e um bebê de colo.

Depois da abordagem e fiscalização do veículo, os policiais não encontraram nenhuma substância e passaram para a revista pessoal. Então, verificaram que havia junto ao tórax de Félix  duas embalagens de cocaína e em um dos filhos de Paola, de seis anos, duas embalagens de cocaína presas em suas pernas e duas embalagens de pasta base dentro de sua fralda.

Os três adultos foram presos em flagrante. Feliz informou que a droga pertencia a outra pessoa, identificada como Roberto, que mora em San Matias. Por volta das 8h da manhã deste sábado (14), Roberto também foi detido enquanto se deslocava para Cáceres para receber atendimento médico, pois estava com o braço quebrado.

De acordo com o Cel. Assis, coordenador do Grupo Especial de Segurança de Fronteira, todos foram encaminhados para delegacia de Policia Federal de Cáceres.

Laja Jato: eleição de liderança custou até R$ 5 milhões

As investigações relacionadas à Operação Lava Jato revelam que esquema de corrupção na Petrobras também financiou a eleição de líderes partidários. A Procuradoria Geral da República (PGR) aponta que as escolhas de lideranças do PP dentro da Câmara aconteciam desde 2006 e custavam até R$ 5 milhões. O doleiro Alberto Youssef relatou, em uma das delações premiadas, que repassou mais de R$ 4 milhões para que o deputado federal Nelson Meurer (PP-PR), fosse eleito líder do partido em 2011. Conforme a delação premiada, ele pagou cerca de 40 parlamentares do PP para que fosse escolhido como o líder da bancada. Ele ficou entre fevereiro e agosto de 2011 no cargo.
Em duas petições encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra Nelson Meurer, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, descreve o destino do dinheiro e a prática do núcleo político do PP. “Esses valores destinavam-se não apenas aos diretores da Petrobras, mas também aos partidos políticos e aos parlamentares responsáveis pela manutenção dos diretores nos cargos. Tais quantias eram repassadas aos agentes políticos de maneira periódica e ordinária, e também de forma episódica e extraordinária, sobretudo em épocas de eleições ou de escolhas das lideranças”, afirma Janot.

Vereador quer centro de reabilitação para viciados em Whatsapp

whatsapp-app-630Os viciados em Whatsapp podem ganhar um centro de recuperação em Salvador. A ideia foi apresentada à Câmara Municipal de Salvador (CMS) pelo vereador Isnard Araújo (PR). De acordo com Araújo “as pessoas estão presas aos aparelhos”. “Nesta segunda-feira (9) um homem bateu no fundo do meu carro, pois estava trocando mensagens no Whatsapp. Aqui na Câmara, inclusive, os vereadores ficam sempre conferindo quem está mandando o quê nos grupos”, reclamou.
Além do centro de reabilitação – que não foi formalizado como Projeto de Lei – Isnard cobrou ainda a análise de outra matéria sua que regulamenta o uso de celulares dentro de igrejas e templos religiosas. “É uma falta de respeito com o líder espiritual”, atacou. Líder da Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final da Casa, o vereador Léo Prates (DEM) prometeu uma audiência pública para debater a matéria.

Que papo furado, esse de golpe!

golpismo
Quem pode dar golpe?
Os militares. Apenas eles. E se depender deles não haverá golpe. Seja porque aprenderam com o último que deram, em 1964, seja porque não há mais líderes entre eles como havia no passado. E sem líderes…
Foi o próprio general Humberto Castelo Branco, o primeiro presidente da ditadura militar de 64, que acabou com a história de generais vestirem farda durante décadas. Estabeleceu um prazo para aposentadoria.
E o Congresso? Poderá dar um golpe?
Golpe é coisa de quem veste farda e carrega armas. O Congresso pode, digamos, “legalizar” o golpe. Como fez em 1964. Como havia feito quando os militares tentaram impedir a posse de Jango, o vice de Jânio Quadros, que renunciara ao cargo em 1961.
O Congresso então extinguiu o presidencialismo, regime que existia no país, e adotou o parlamentarista, que diminuía os poderes do presidente. Um ano depois de empossado, Jango convocou um plebiscito e o povo avalizou a volta do presidencialismo.
Pedir o impeachment de Dilma, como se pediu o de Fernando Collor em 1992, como o PT pediu o de Fernando Henrique Cardoso em 1999, não é crime. Muito menos golpe.
Do contrário não estaria previsto na Constituição o direito de qualquer pessoa, apenas com sua assinatura, dar entrada no Congresso a um pedido de impeachment contra o presidente da República.
Collor caiu porque não teve apoio no Congresso. Nem nas ruas. O apoio das ruas a Dilma parece pequeno. Mas isso somente não basta para apeá-la do poder. Ela conta com bastante apoio no Congresso.

Por Ricardo Noblat

Dilma ultrapassa FHC em pedidos de impeachment

dilmahomenagem
Com 19 pedidos de impeachment protocolados desde o início de seu mandato, a presidente Dilma Rousseffultrapassou o tucano Fernando Henrique Cardoso nas solicitações enviadas para a Câmara dos Deputados. Foram 17 pedidos contra o tucano, e 34 contra Luiz Inácio Lula da Silva até dezembro de 2010.
Os pedidos de impeachment podem ser protocolados por qualquer cidadão na Câmara dos Deputados. Dos 70, 68 foram arquivados. Os últimos dois, incluindo o do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), ainda serão analisados, mas tendem a ir para o arquivo.
Cabe ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), analisar se dá andamento ou não aos pedidos de perda de mandato. O peemedebista já disse, em mais de uma ocasião, que no cenário atual “não há espaço” para um processo desse tipo.
Contra Dilma, a maioria dos pedidos foram feitos por cidadãos. Um deles foi feito por um presidiário de São Paulo que encaminhou uma correspondência ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, com uma denúncia de crime de responsabilidade por parte da presidente. Outra, mais inusitada, é de um homem que alega que Dilma, em abril de 2011, foi ao programa Superpop, da Rede TV!, e supostamente apresentou um vídeo em que ele estava sem roupas. O pedido foi arquivado por falta de evidências suficientes.
Nos pedidos de impeachment de Fernando Henrique Cardoso, a maior parte foi feita por parlamentares. O então deputado Alceu Collares (PDT-RS), de quem Dilma Rousseff foi secretária no governo do Rio Grande do Sul, entrou com dois requerimentos na Câmara. Outra denúncia foi oferecida por diferentes deputados, entre os quais José Genoino (PT-SP), condenado por corrupção ativa no julgamento do mensalão. A hoje senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) também teve um pedido arquivado na época em que era deputada em 2001.
Terra

Agora torou dentro: 40% troca fazer sexo por ficar na Internet

sexo inter
Uma pesquisa britânica mostrou que 40% das pessoas já abriram mão de transar para ficar no smartphone ou no tablet. E o pior: um terço admitiu já ter corrido para enviar alguma mensagem durante o sexo. Dá para acreditar? O trabalho foi conduzido por pesquisadores da Universidade de Durham e encomendada por uma fabricante de preservativos, que parece estar preocupada com o fato de as pessoas estarem trocando sexo por tecnologia. 

Presidente do PT defende partidários suspeitos de receber dinheiro desviado da Petrobras

rui falcao PT
O presidente nacional da sigla, Rui Falcão, saiu em defesa de políticos petistas, suspeitos de envolvimento em desvio de recursos da Petrobras. “A simples menção de um nome em uma lista apontada por delatores não é sinal de culpa. Nem para os nomes do PT nem de outros partidos. É preciso que as pessoas tenham direito ao contraditório, ao devido processo legal. No caso do PT, nós acreditamos na inocência de todos que foram citados”, afirmou Falcão.
Ele garantiu que o PT não admite caixa 2, enfatizou que as todas doações ao partido são legais, registradas no TSE e tem sido aprovadas. Para Falcão, o envolvimento de um ou outro integrante do partido em “atos indevidos” não significa que toda a instituição seja corrompida. “Nós não vamos aceitar este tipo de estigma. O PT não é um partido corrupto, ao contrário de outros que se envolveram de forma muito profunda nesta questão. Caso se comprove algo contra qualquer militante do PT, com culpa formada e condenação, o estatuto prevê punições. A mais grave delas é a expulsão. Mas ainda não há denúncia sequer. Há um pedido de complementação de investigações”, concluiu.

Desvios da Lava Jato são dez vezes maiores que o esquema do mensalão

dinheiro (1)Comparáveis no aspecto político pela importância dos personagens envolvidos, os esquemas do mensalão e da Operação Lava-Jato são diferentes em suas dimensões. Os desvios na Petrobras, ainda não totalmente calculados, são mais de dez vezes maiores do que o do valerioduto. Se durante o julgamento mensalão, o então presidente do Supremo Tribunal Federal Carlos Ayres Britto calculou as perdas em R$ 173 milhões, os valores iniciais do Ministério Público apontam prejuízos à petroleira de pelo menos R$ 2,1 bilhões. Juristas e investigadores ouvidos pelo Correio entendem que o primeiro caso trouxe lições ao segundo, na obtenção de provas e na tentativa de apressar o julgamento de casos complexos.
No mensalão, tudo começou com uma denúncia feita no Congresso em 2004 e 2005, que se transformou em duas CPIs e desaguou no Judiciário, que condenou 25 réus, mas só em 2012. Na Lava Jato, o caminho é do Judiciário para a política, passando pela criação de duas CPIs e de inquéritos formais contra parlamentares somente um ano após a deflagração da operação da Polícia Federal.

Obama é o líder mais bem pago e Dilma a 3ª pior no ranking de 12 países

Obama é o líder mais bem pago e Dilma a 3ª pior no ranking de 12 países

A diferença entre comandar a maior economia do mundo e a segunda maior economia do mundo pode significar um salário 18 vezes maior ou menor. Esta é a diferença na remuneração do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e do seu colega chinês, Xi Jinping.
Enquanto Obama recebe 400 mil dólares anuais, o presidente chinês ganha apenas 22 mil dólares. As informações partem da CNN, que publicou salários de líderes das maiores economias do mundo e de alguns emergentes, convertidos em dólares. O salário da presidente Dilma aparece na lista: 120 mil dólares anuais. Entre os 12 líderes, Dilma tem o terceiro pior salário, na frente apenas do primeiro ministro da Índia e o presidente da China, que é o último da lista.
Confira o ranking com valores anuais em dólar:
1º – Barack Obama, presidente dos Estados Unidos: 400 mil.
2º – Stephen Harper, primeiro-ministro do Canadá: 260 mil.
3ª – Angela Merkel, primeira-ministra da Alemanha, 234,4 mil.
4º – Jacob Zuma, presidente da África do Sul, 223,5 mil.
5º – David Cameron, primeiro-ministro do Reino Unido: 214,8 mil.
6º – Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão, 202,7 mil.
7º – François Hollande, presidente da França, 194,3 mil.
8º – Vladimir Putin, presidente da Rússia, 136 mil.
9º – Matteo Renzi, primeiro-ministro da Itália, 124,6 mil.
10º – Dilma Rousseff, presidente do Brasil, 120 mil.
11º – Narendra Modi, primeiro-ministro da índia, 30,3 mil.
12º – Xi Jinping, presidente da China, 22 mil.
Exame

Movimento que pede impeachment de Dilma será amanhã em Cuiabá

Tarso Nunes

A manifestação pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) acontecerá amanhã (15) por todo país, incluindo Cuiabá. A concentração será na Praça Alencastro, às 16h, em direção à Praça do Choppão. A mobilização é organizada pelo “Movimento Muda Brasil” por meio das redes sociais que, inclusive, em uma página do Facebook, mais de 3,8 mil pessoas já confirmaram presença no protesto, até a publicação desta matéria.

Este será o segundo protesto em três dias. Ontem (13), a Central Única dos Trabalhadores (CUT) organizou uma manifestação em "prol dos trabalhadores". Apesar da pauta da reivindicação ser a defesa da Petrobrás, contra a abertura do Capital da Caixa Econômica Federal (CEF), assegurar o acesso ao Seguro-Desemprego, existia um apoio à Dilma. No entanto, segundo a Polícia Militar, apenas 350 pessoas aderiram ao manifesto.

Para o protesto de amanhã, já estão circulando 13 recomendações com o intuito de organizar e, principalmente, coibir vandalismos. Em uma delas, proíbe o uso de máscaras ou qualquer acessório que cubra o rosto. “Se você vir alguém assim, afaste-se e chame a polícia”, consta no manual do protesto.

Além de civis, em Cuiabá, a manifestação terá apoio de taxistas e caminhoneiros. Contudo, ambos farão o percurso da Praça Alencastro à Praça do Choppão, distintos aos dos manifestantes que irão a pé, para evitar tumulto na hora da caminhada. 


Confira aqui as informações acerca do protesto de amanhã, em Cuiabá
·         1) A concentração para nossa mobilização inicia às 16h, na Praça Alencastro, em frente à Prefeitura;
·         2) Aqueles que não têm camiseta do Movimento Muda Brasil, use camiseta verde e/ou amarela;
·         3) Não será permitido o uso de máscaras e qualquer acessório que cubra o rosto. Se você vir alguém assim, afaste-se e chame a polícia;
·         4) Nosso protesto é pacífico. Não insultem ou caiam nas provocações de eventuais infiltrados;
·         5) Como não admitimos qualquer ato de vandalismo ou agressão ao patrimônio público e privado, comunicamos todas as autoridades locais sobre a realização do nosso protesto;
·         6) Como não poderia ser diferente, a PM, os amarelinhos, os bombeiros e policiais civis estarão trabalhando para cuidar da segurança dos participantes, pois é o dever legal deles, já que foram devidamente comunicados desse ato; 
·         7) Se houver qualquer imprevisto ao seu lado, briga, ou vandalismo, afaste-se, batendo palmas, e informe aos policiais. Não se sente no chão! Estaremos todos caminhando!
·         8) Nossa passeata sairá em direção ao Chopão, onde deverá ser dispersada.
·         9) Haverá carreata de caminhões, taxistas e motaxistas, que apoiaram nosso manifesto, porém farão trajeto diferente, para não haver tumulto. A previsão é que cheguemos atrás deles, ou seja, todos, inclusive eles, ao chegarem à Praça do Chopão, deverão dispersar;
·         10) Leve sua água e não jogue a garrafinha ou copo no chão;
·         11) Teremos cartazes e faixas, mas você pode levar o seu com sua mensagem de indignação;
·         12) Políticos somente poderão participar como nós, cidadãos, sem camiseta ou material de propaganda;
·         13) As camisetas do MB estarão sendo vendidas no sábado no Posto Park (Ipiranga do trevo despraiado). NÃO SERÃO VENDIDAS NA PRAÇA ALENCASTRO, por razões de segurança e para evitar tumulto.


TRAGÉDIA: Maria Piedade Cardoso morre carbonizada em sua casa em Tangará da Serra


Maria Piedade Cardoso, de 57 anos, morreu carbonizada na noite desta sexta-feira (13), por volta das 22 horas. A residência onde ela morava com o filho cadeirante pegou fogo.

A casa fica na Rua 20, no Bairro Jardim Paulista, segundo o Sargento Elso do Corpo de Bombeiros, em um local um pouco afastado de outras residências e a princípio não se sabia que havia uma pessoa no interior.

Pesquisadores descobrem nova espécie de orquídea em Brasnorte

Pesquisadores também encontraram na
região de Tangará da Serra espécie de orquídea
 nunca antes registrada no país.
(Foto: Unemat / Assessoria)

Pesquisadores do laboratório de botânica da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Federal do Paraná (UFPR), anunciaram a descoberta de uma nova espécie de orquídea em Mato Grosso. Outra espécie que nunca havia sido coletada no Brasil também foi registrada no estado.

A nova espécie da planta foi descoberta na região da cidade de Brasnorte, distante 580 km de Cuiabá.

Segundo a professora responsável, Celice Alexandre Silva, a descoberta é resultado de um acordo de cooperação com uma empreiteira que iria construir uma pequena central hidrelétrica na cidade.


Há pelo menos dois anos os pesquisadores vêm estudando a nova espécie. A coleta das plantas resultou em 2012 na publicação do livro “Orquídeas nativas de Mato Grosso”. No entanto, por questões científicas, a nova espécie à época não foi incluída na obra.

Os pesquisadores ainda não batizaram a nova espécie, mas a professora explica que geralmente os cientistas homenageiam o lugar onde a planta foi descoberta ou alguma característica marcante, como a flor, por exemplo. “Ela já tem um gênero. O que falta agora é tipificar o nome”, esclareceu.  A nova espécie pertence ao gênero Dichaea  Lindl.

E os trabalhos, segundo a professora, não param apenas na identificação. “Nós estamos estudando a fundo essa nova espécie. Precisamos descobrir se há funções alimentícias, medicinais ou mesmo ornamentais”, afirmou.

O próximo passo é a publicação de um artigo em revistas científicas internacionais. “Esse é o nosso trabalho, de conhecer e fazer com que todo o mundo tenha conhecimento da nossa descoberta”, disse. Por enquanto, não estão sendo divulgadas imagens da nova espécie.


Outro resultado do grupo de pesquisa foi a coleta de uma espécie nunca antes registrada no Brasil, encontrada na região de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá. A espécie, do gênero Tropidia Lindl, já havia sido encontrada em países da América Central, Estados Unidos e Equador.

Lava Jato: PPS contesta decisão que descartou investigação de Dilma

O PPS entrou nesta sexta-feira  (13) com recurso na Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) para que a presidenta Dilma Rousseff seja investigada na Operação Lava Jato. Ao contrário do entendimento do ministro Teori Zavaski, relator dos inquéritos da investigação no STF, o partido alega que há indícios contra a presidenta e que Dilma pode ser investigada durante seu mandato.
Na semana passada, Zavascki atendeu ao pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que Dilma não seja investigada. No documento, Janot afirmou que não há indícios contra Dilma e explicou ainda que a presidenta não pode ser investigada por fatos ocorridos anteriormene ao exercício da Presidência.
Em depoimento de delação premiada, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa disse que recebeu pedido para o repasse de R$ 2 milhões do caixa do PP para financiar a campanha de Dilma à Presidência da República, em 2010. O pedido, segundo Costa, foi feito pelo ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, coordenador da campanha presidencial de Dilma à época. Com base nos depoimentos, Palocci será investigado pela Justiça Federal em Curitiba.

Vídeo: MST usa ônibus escolar para transportar militantes


Muito grave. Cidadão flagra ônibus escolar transportante integrantes do MST para para participação de manifesto pró Dilma, em Natal (RN). 

Ministra do STF diz que juízes devem sair da zona de conforto e ir até cidadãos

carmen lucia TSE 2A ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia defendeu a transformação do Judiciário, que segundo ela, precisa se reinventar para atender de forma adequada à população brasileira. Em discurso hoje (13), durante o encerramento da Campanha Justiça pela Paz em Casa, no Rio de Janeiro, ela defendeu mais criatividade e mudança de postura por parte dos juízes para diminuir o déficit que a Justiça tem com o cidadão.
“Precisamos transformar o Poder Judiciário, que está muito aquém do que o cidadão brasileiro nos exige. Porque o mundo se transformou, o Brasil se transformou. Cabe a nós sairmos da zona de conforto e da mesmice e também nos transformarmos. E uma das providências é a que foi adotada em grande parte do Brasil com a Justiça Itinerante, irmos onde o cidadão está”, disse a ministra, ao ressaltar que muitas mulheres não denunciam a violência porque não têm nem condições financeiras de pagar o transporte para ir até uma delegacia de polícia ou órgão de apoio.

PEC do orçamento impositivo será promulgada na próxima terça

O Congresso reúne-se na terça-feira (17), ao meio-dia, para promulgação da Emenda Constitucional 86, que torna impositiva a execução das emendas individuais dos parlamentares ao Orçamento da União. O texto é proveniente da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 358/13, que ficou conhecida como PEC do Orçamento impositivo.
A proposta obriga a execução das emendas individuais à lei orçamentária até o limite de 1,2% da receita corrente líquida (RCL) realizada no ano anterior. Desse total, 50%, ou seja, 0,6% da RCL, terão de ser aplicados na área de saúde.

40% troca fazer sexo por ficar conectado, diz pesquisa

TECNOLOGIACASAL300Uma pesquisa britânica mostrou que 40% das pessoas já abriram mão de transar para ficar no smartphone ou no tablet. E o pior: um terço admitiu já ter corrido para enviar alguma mensagem durante o sexo. Dá para acreditar? O trabalho foi conduzido por pesquisadores da Universidade de Durham e encomendada por uma fabricante de preservativos, que parece estar preocupada com o fato de as pessoas estarem trocando sexo por tecnologia.
A empresa lançou uma campanha para estimular as pessoas a desligarem seus aparelhos no dia 28 de março, das 20h30 às 21h30, para curtir um pouco o parceiro ou a parceira – uma analogia explícita à Hora do Planeta, só que voltada para a preservação dos relacionamentos. Com um vídeo bem-humorado, a campanha mostra que o botão de “desliga” dos aparelhos às vezes pode fazer milagres para aumentar o prazer.

Detran de Mato Grosso contratou empresa investigada da Lava Jato

Os serviços de registro de financiamentos em veículos automotores (Gravame) em Mato Grosso e na grande maioria dos Estados do Brasil, feitos pelos Departamentos de Trânsito dos Estados (Detran) por determinação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), estão sob suspeita.

E estão sendo investigados pela Operação Lava Jato, graças à delação premiada do doleiro Alberto Youssef, sobre uma operação montada para arrecadar fundos que teriam movimentado mais de R$ 20 milhões e que seriam de interesse do Partido Progressista, uma das siglas partidárias da base de apoio ao governo federal.