15 de março de 2015

Em Porto Alegre, fazem “churrasquinho” durante ato pró-Dilma

Sem título
Ao som de samba, um grupo organizou um ato pró-Dilma e contra o impeachment em frente ao Monumento ao Expedicionário, no Parque da Redenção, em Porto Alegre. Convocado pelas redes sociais, a manifestação é um contraponto ao protesto que está marcado para outro parque da cidade e que pede a saída da presidente Dilma Rousseff do poder

Sede do PT é incendiada em Jundiaí

PTjundiaiA sede do PT foi incendiada na tarde deste domingo, 15, depois das manifestações contra o governo Dilma realizadas pela manhã na cidade. A Polícia Militar informou que o ataque foi de vândalos e que o incêndio não chegou a atingir todo o prédio.
Uma perícia era feita no local no final da tarde. A direção do PT local informou que as chamas atingiram a recepção, queimando cortinas, mesa, cadeira e parte do teto. Na mesma haviam documentos que também foram queimados. A sede fica na rua Prudente de Moraes e teve ainda vidros estourados.
O prédio e o muro ao lado foram pichados com a frase “Fora PT”. O líder do partido na Câmara, vereador Gerson Sartori, disse que não é possível relacionar o vandalismo com as manifestações, até porque nenhum autor do incêndio foi identificado. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Dilma usa Facebook para se defender de manifestações

A presidente Dilma Rousseff está usando sua conta oficial no Facebook para mostrar ações positivas de seu governo, como uma “resposta” aos protestos que acontecem desde o início do dia em todo o país.
Foram postadas cinco fotos na página da presidente mostrando o que foi feito nas áreas de emprego, saúde, moradia, transportes e inclusão. Todas as imagens têm o slogan: É isso que eu defendo.
A primeira postagem da presidente aconteceu às 9h30 quando os manifestantes já estavam se concentrando em Brasília e em outras capitais do país. Nesta foto, está escrito que 5,2 milhões de empregos formais foram criados.
A última postagem de Dilma aconteceu às 16h e mostra que 22,2 milhões de brasileiros saíram da extrema pobreza. Nas mensagens, Dilma também cita os programas Mais Médicos e Minha Casa e Minha Vida. Em outro post, a presidente diz que R$ 151 bilhões foram investidos em mobilidade urbana.
Em cada publicação, pessoas postam comentários em protesto contra a presidente, alguns xingando, outros escrevendo sobre os problemas do País e outros defendendo Dilma.
Ontem, a presidente também postou uma foto pedindo paz e dizendo que é a favor da democracia. “Espero que amanhã o Brasil prove a sua maturidade democrática”, escreveu ontem a presidente em sua página no Facebook.
Atos contra o governo Dilma Rousseff ocorreram em 18 estados e no Distrito Federal durante este domingo, reunindo ao menos um milhão e meio de pessoas.
TERRA

Um milhão de pessoas na Av. Paulista contra Dilma

av paulista
Um milhão de pessoas, segundo cálculo da Polícia Militar (PM), participaram de protesto contra o governo Dilma Rousseff (PT) na Avenida Paulista neste domingo (15). A estimativa da PM foi feita por volta das 15h40, e considerava o público na avenida e arredores monitorado por agentes no helicóptero Águia.

Aécio não vai a protestos e divide opiniões de internautas

aecio davila
O presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, afirmou neste domingo, 15, que optou por não participar das manifestações deste domingo contra o governo Dilma Rousseff para deixar claro que o povo brasileiro é o “grande protagonista” dos protestos. Em vídeo publicado no Facebook em que está vestido com uma camisa da seleção brasileira, o tucano avaliou que este domingo ficará lembrado “para sempre” como o “Dia da Democracia”. Aécio pediu ainda que a população não se “disperse”, pois o “caminho” ainda “está começando a ser trilhado”.
“Depois de refletir muito, eu optei por não estar nas ruas neste domingo, para deixar muito claro quem é o grande protagonista destas manifestações. E ele é o povo brasileiro, o povo cansado de tantos desmandos, de tanta corrupção. Mas o caminho só está começando a ser trilhado. Por isso, não vamos nos dispersar!”, afirmou à revista IstoÉ. Apesar de não participar das passeatas nas ruas, Aécio foi visto falando ao telefone e acompanhando o protesto da janela de seu apartamento no bairro de Ipanema, Zona Sul da capital carioca.

Ministro da Justiça anuncia medidas de combate à corrupção

cardozominsitro
O governo anunciou hoje (15) que enviará, nos próximos dias, ao Congresso Nacional, um pacote de medidas de combate à corrupção e à impunidade, além de reforçar a necessidade de acabar com o financiamento privado de campanha. Escalados para falar em nome do governo, no dia em que ocorreram manifestações por todo o país, os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, disseram que a percepção da presidenta Dilma Rousseff e seu posicionamento é o de que os brasileiros anseiam por ver o combate eficiente à corrupção.
Segundo Cardozo, o pacote de medidas vem sendo formulado desde o início deste segundo mandato e demandou a abordagem de questões técnicas e jurídicas, por isso ele não tinha sido lançado até hoje, apesar de ter sido promessa de campanha de Dilma. “Os textos legislativos, os textos normativos e questões que circundam essa posição tinham que ser discutidos pelo novo governo, pelos novos ministros. Se você observar, nós estamos em março. A presidenta anunciou em seu discurso de posse que essas medidas seriam lançadas em até seis meses. Nós vamos enviá-las muito antes disso”, disse o ministro.

Protestos contra governo reúnem mais de 1,2 milhão em 21 Estados

DO UOL

Ao menos 1,2 milhão de pessoas protestaram contra o governo federal neste domingo (15) em pelo menos 21 Estados do país, além do Distrito Federal, sem registro de incidentes até o momento. Muitas cidades têm protestos marcados para esta tarde. O número de manifestantes em cada Estado foi divulgado pela Polícia Militar local.

São Paulo é o Estado com o maior número. Por volta das 15h40, a PM confirmou que 1 milhão de pessoas já estavam reunidas na região da avenida Paulista, no centro da capital paulista. Em Ribeirão Preto (SP), outras 40 mil pessoas saíram às ruas. Em Campinas, foram dois atos: 10 mil e 25 mil.

No Mato Grosso é assim: Economia na Assembleia Legislativa vai para verba indenizatória dos deputados

LAURA NABUCO
DA GAZETA DIGITAL


A economia que a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa pretende fazer com a revisão dos contratos com fornecedores da Casa e a demissão de servidores comissionados pode ser a fonte de recursos que bancará o aumento da verba indenizatória dos deputados estaduais. O reajuste já foi admitido pelo presidente da Casa, o deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB), segundo quem um estudo ainda está sendo realizado sobre o tema. O valor, atualmente fixado em R$ 35 mil ao mês, no entanto, já teria uma previsão de poder atingir a marca dos R$ 60 mil mensais.

Enquanto isso, o discurso propagado durante o período de eleição ao comando do Parlamento, de que a verba economizada seria devolvida ao Palácio Paiaguás com quem já haveria um acordo de investir esse montante em emendas parlamentares voltadas para os setores da saúde e infraestrutura, estaria sendo gradativamente substituído pelo de que apenas parte do valor a ser poupado terá esse fim.

Mais de 30 mil protestam em Cuiabá contra Governo Dilma; veja imagens

THAIZA ASSUNÇÃO

A Polícia Militar estimou que mais de 30 mil pessoas participaram dos protestos, neste domingo (15), em Cuiabá, contra a corrupção e o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

Por outro lado, os organizadores do evento afirmam que cerca de 40 mil pessoas foram às ruas protestar.

Os atos ocorreram entre as praças Alencastro e 8 de abril; Os manifestantes percorreram toda a Avenida Getúlio Vargas.

Um dos motes do ato, que também ocorreu em pelo menos outros 23 Estados e no Distrito Federal, foi a corrupção no país, instabilidade econômica e o aumento da inflação, que atinge, inicialmente, os preços da gasolina e da energia elétrica.

O policiamento foi feio pela PM e pelos agentes de trânsito da Capital, conhecidos como “amarelinhos”.

Entre os manifestantes estavam o advogado Antônio Nunes, de 62 anos. Ele trouxe os três filhos para participarem, pela primeira vez, de um protesto.

“Estou aqui pedindo a reforma política do país e para mostrar que precisamos nos unir. O Brasil precisa de manifestações de combate a corrupção como esta”, afirmou.

Já o empresário Lenildo da Silva, de 52 anos, segurava uma cruz de madeira com os dizeres “Cobrador de Promessas”. “Tudo o que foi prometido na campanha, tudo o que foi mostrado, será cobrado por mim e por milhares de brasileiros”, disse.

De acordo com uma das organizadoras do Muda Brasil, Aucimar Moretti, o movimento não está ligado a nenhum partido político. Ela afirma que o principal objetivo é o combate a corrupção.

“O nosso movimento não tem nenhum partido, é somente de indignação pelo trabalhador que está sem saúde, educação ou segurança. Lutamos contra a impunidade, porque o político só tem medo quando o povo está na rua”, disse.

Durante o protesto, os manifestantes tiraram fotos e faziam filmagem de vídeos para postar nas redes sociais. Segundo a estudante Jhenyffer Lima, ela convocou os amigos pela internet e mais de 50 deles comparecem ao movimento.

“A internet tem o poder de revolução e hoje estamos aqui para fazer essa revolução”, disse.

A professora Marilene Costa afirmou que foi para a manifestação por estar cansada da corrupção. "Estou aqui por causa da falta de ética, da corrupção. As pessoas precisam lembrar que dinheiro público é dinheiro do povo", afirma.


Ainda em Cuiabá, cerca de 300 motoqueiros, caminhoneiros e taxistas percorreram as principais vias da cidade, pedindo o impeachment da presidente do país.



E confira as imagens dos manifestos pelo Brasil e pelo mundo


Protesto em Copacabana – Rio de Janeiro
Metrô em Brasília
Brasileiros na Turquia
Concentração em Brasília
boa viagem

Novo investigado na Lava Jato é senador que foi ministro de Dilma

bezerraA Procuradoria-Geral da República (PGR) incluiu um senador socialista à longa lista de parlamentares que estão sendo investigados pelo esquema de corrupção empresarial e política na Petrobras, que desviou US$ 4 bilhões na última década.
O Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou o pedido da Procuradoria para determinar a atuação do senador Fernando Bezerra, do PSB, com base em indícios apresentados pelos acusados que colaboram com a Justiça em troca de uma pena menor.
Com Bezerra, são investigados 13 senadores, 22 deputados e 2 governadores, todos em exercício.
“O pedido de investigação foi autorizado”, disse à AFP um assessor de imprensa do STF, em referência ao processo que se iniciará sobre Bezerra, ex-ministro da Integração Nacional durante o mandato da presidente Dilma Rousseff entre 2011 e 2013.

Protestos são legítimos e mostram que Brasil vive uma democracia, diz ministro

Na véspera do dia marcado para ocorrerem manifestações contra o governo em vários estados do país, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, disse que os protestos são legítimos e que o Brasil vive “ intensamente a sua democracia”.
Rossetto destacou ainda o caráter pacífico dos atos organizados ontem (13) por centrais sindicais, entidades estudantis e movimentos sociais que levaram milhares de pessoas às ruas em 25 capitais do país em defesa da Petrobras, da democracia e contra as medidas de ajuste fiscal anunciado pelo governo. “O caráter pacífico de todas as manifestações, que foram grandes, nacionais, em todas as principais capitais, nos traz satisfação”, disse Rossetto.

Várias capitais terão manifestações contra o governo Dilma Rousseff e o PT

O portal IG mapeou as manifestações deste domingo (15) contra o governo da presidente Dilma Rousseff e contra o PT começam logo pela manhã. É o caso de Brasília e Belo Horizonte, que terão grupos nas ruas a partir das 9h30. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, o protesto está marcado para começar às 14h.
Os protestos têm a organização de grupos como Vem pra Rua, Movimento Brasil Livre e Revoltados e são apoiados por partidos de oposição, como o PSDB (derrotado nas eleições presidenciais), DEM e Solidariedade. Alguns artistas também divulgaram vídeos em favor dos protestos nas redes sociais.
Parte dos organizadores defende a bandeira do impeachment da presidente Dilma. Outros grupos, como o Vem pra Rua, pedem apenas o fim da corrupção no governo.
Na manifestação da última sexta-feira (13), que defendia a Petrobras e a presidente Dilma e condenava a política de ajuste fiscal do governo, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) conseguiu reunir cerca de 12 mil pessoas (segundo a Polícia Militar) em São Paulo, onde o protesto teve maior adesão. No Rio de Janeiro, os cálculos da PM apontaram para pouco mais de 1 mil pessoas. Já em Brasília participaram do ato por volta de 1,5 mil pessoas.
Confira a agenda divulgada pelo Vem pra Rua, um dos organizadores dos protestos do dia 15, que inclui a agenda de outros grupos.
CAPITAIS:
Aracaju/SE – 9h30 – Arcos da Orla
Belém/PA – 9h30 – Praça da República
Belo Horizonte/MG – 9h30 – Praça da Liberdade
Boa Vistra/RR – 17h – Praça do Centro Cívico
Brasília/DF – 9h30 – Museu da República
Campo Grande/MS – 14h – Praça do Rádio
Cuiabá/MT – 13h – Praça da República, Centro
Cuiabá/MT – 16h – Praça da Rádio
Curitiba/PR – 14h – Praça Santos Andrade
Curitiba/PR – 9h30 – Centro Cívico
Curitiba/PR – 14h00 – Praça Santos Andrade
Florianópolis/SC – 16h00 – TICEN (Av. Paulo Fontes, 701)
Fortaleza/CE – 10h00 – Praça Portugal
Goiânia/GO – 14h00 – Praça Tamandaré
João Pessoa/PB – 15h00 – Busto de Tamandaré
Macapá/AP – 16h – Praça da Bandeira
Maceió/AL – 9h30 – Corredor Vera Arruda
Manaus/AM – 14h – Posto 300 (Av. Djama Batista)
Manaus/AM – 9h30 – Av. Eduardo Ribeiro, em Frente à Feirinha
Natal/RN – 15h00 – Avenida Roberto Freire
Palmas/TO – 16h – Palácio Araguaia, Praça dos Girassóis
Porto Alegre/RS – 9h30 – Redenção
Porto Alegre/RS – 14h00 – Parcão
Porto Velho/RO – 14h – Praça das 3 Caixas D’Água, Centro
Recife/PE – 9h30 – Av. Boa Viagem (em frente a Padaria Boa Viagem)
Rio Branco/AC – 14h – Palácio do Governo
Rio de Janeiro/RJ – 14h – Candelária
São Luiz/MA – 15h00 – Av. Litorânea
São Paulo/SP – 14h00 – Metrô Trianon MASP (Av. Paulista, 1.370)
Salvador/BA – 16h00 – Farol da Barra
Teresina/PI – 16h00 – Av. Marechal Castelo Branco (em frente a Alepi)
Vitória/ES – 16h00 – Praça do Papa
Vitória/ES – 16h – Sede da Petrobras

Empresas que prometem “limpar o nome” não resolvem o problema em 65% dos casos

d1Uma pesquisa realizada em todas as capitais pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal de educação financeira ‘Meu Bolso Feliz’ mostra que dois em cada dez consumidores (20%) brasileiros já contrataram serviços de empresas que prometem ‘limpar o nome’ no mercado de crédito.
De acordo com a experiência das pessoas ouvidas, em 65% dos casos as empresas não cumpriram o prometido e o consumidor saiu lesado. Exemplo disso, é que considerando as pessoas que contrataram, mas que não tiveram o CPF retirado da base de negativados, apenas 28% receberam integralmente o dinheiro investido de volta e 37% alegam que não receberam nada.

Começou movimento “Vem Pra Rua”

vemprarua
De um dos trios elétricos, organizadores do ato ressaltaram o caráter espontâneo do movimento, alegando que nos atos pró-Dilma os manifestantes receberam dinheiro e lanche para ir às ruas de todo o país, como informa Daniel Silveira.
São Paulo: Manifestantes começaram a se reunir às 9h na Praça Oswaldo Cruz, no Centro, em Mogi das Cruzes, Região Metropolitana de São Paulo, mas ainda não começaram o protesto. PMs acompanham a concentração. Os participantes dizem que a manifestação é contra a corrupção e pela reforma política.
Distrito Federal: Na cidade administrativa de Águas Claras (DF), localizada a cerca de 20 quilômetros do centro de Brasília, manifestantes promoveram um “buzinaço” na manhã deste domingo (15) para protestar contra a presidente Dilma Rousseff. Simultaneamente, houve registro de fogos de artifício pela cidade.

José Geraldo Riva acumula duas prisões em menos de 1 ano

KAMILA ARRUDA

O ex-deputado estadual José Riva (PSD) foi preso duas vezes em menos de um ano. Dentre as acusações que pesam contra ele estão lavagem de dinheiro e peculato. As prisões ocorreram em decorrência de operações da Polícia Federal e Gaeco.

Conhecido como o maior ficha suja do Brasil, o social democrata responde a mais de 100 processos na Justiça tanto na esfera civil quanto na criminal.

Entre eles a ação penal oriunda da quinta fase da Operação Ararath, na qual o ex-parlamentar é acusado de lavagem de dinheiro e crimes contra o sistema financeiro nacional. As investigações comandadas pela Polícia Federal culminaram na prisão temporária de Riva em maio do ano passado.

Há 22 dias preso, Riva já teve três habeas corpus negados

KAMILA ARRUDA

Há 22 dias preso no Centro de Custodia de Cuiabá, o ex-deputado estadual José Riva (PSD) já teve três pedidos de liberdade negados pela Justiça. A esperança do social-democrata agora é a apreciação do mérito de um habeas corpus protocolado no Tribunal de Justiça do Estado, bem como uma reclamação proposta junto ao Superior Tribunal de Justiça.

Ambas têm a finalidade de garantir a soltura do ex-parlamentar. Riva foi preso no último dia 21 acusado de desviar mais de R$ 60 milhões dos cofres públicos por meio de fraude em licitação.

A prisão preventiva foi decretada pela juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane de Arruda. A medida é fruto da “Operação Imperador”, desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).