21 de abril de 2015

Ságuas continua sendo o parlamentar que mais gasta em Brasília


O deputado federal Ságuas Moraes, do PT, é o parlamentar de Mato Grosso que mais gasta em Brasília. Nos dois primeiros meses do atual mandato, ele já gastou da cota parlamentar o equivalente a R$ 64.106,34. No primeiro mês ele gastou R$ 46.647,78 e no segundo o valor de R$ 17.458,56. (Leia maisAQUI)

O segundo colocado em gastos é o deputado do PROS, Valtenir Pereira. O gasto do parlamentar ficou, nos meses de fevereiro e março, em R$ 46.071,47. Sendo R$ 24.129,71 referente ao mês de fevereiro e R$ 21.941,76 de março.

Na terceira colocação entre os que mais gastam está o deputado Professor Victorio Galli, do PSC. Em dois meses ele gastou R$ 42.931,77, sendo R$ 20.650,49 no mês de fevereiro e R$ 22.2281,28 de março.

Já os demais deputados tiveram os seguintes gastos: o tucano Nilson Leitão teve despesas no valor de R$ 40.326,59; o líder da bancada Ezequiel Fonseca, do PP,  totalizou R$ 30.145,62; já Carlos Bezerra (PMDB) teve um gasto em dois meses de R$ 21.477,41; o deputado Adilton Sachetti (PSB) está entre os que menos gastaram, um total de R$ 17.468,00 e Fábio Garcia, também do PSB, gastou apenas R$ 9.612,02.
 Valores têm diferenças diárias, em decorrência da prestação de contas dos parlamentares. Fonte: Blog do Antero

Vereadores de Brasnorte divulgam no Facebook imagens de viajem à Brasília

Imagens dos parlamentares no interior do Jatinho I
Imagens dos parlamentares Alexandra e Nelsi
Imagens no saguão do aeroporto I
Imagens no saguão do aeroporto II
 Seis vereadores de Brasnorte, interior de Mato Grosso, viajaram nesta terça-feira (21), à capital federal Brasília, para participar do congresso nacional sobre reforma política agendado para acontecer desta quarta até a próxima sexta-feira. Os parlamentares são: Nilson Polínski (PROS), Roberto Preto (PMDB), Nelsi Barket (PROS), Alexandra Lima (PT), Sargento Moraes e Genival Almeida (PR). As imagens foram publicadas nesta terça-feira nos perfis dos parlamentares Alexandra Lima, Nilson Polínski e Nelsi Barket. 

Nome de Taques entra no debate sobre candidaturas à Presidência da República

Romilson Dourado 

O debate nacional sobre possíveis candidaturas à Presidência da República em 2018 começa a incluir naturalmente o nome de Pedro Taques. E essa alternativa pode ganhar dimensão e respaldo que muitos nem imaginam, principalmente se daqui a dois anos o governador tiver um bom conceito administrativo. É muito forte o seu discurso pela moralidade e ética. Provou ser bom legislador. Falta agora a chancela de “bom gestor”.

A opção vem na onda da cobrança por candidatos ficha limpa. Certamente, Taques sobrevive à depuração de nomes em meio a tantos que estão manchados por envolvimento em escândalos e a outros que volta e meia vão parar na cadeia.
Conspira também a seu favor o fato do petismo, que deve ficar 16 anos no poder, estar em frangalhos, com a moral no chão. E mais: as oposições batem cabeça porque não apresentam nomes capazes de absorver as vozes das ruas. Procuram novos projetos, que não sejam o tucano Aécio Neves e nem Marina Silva, que sonha em deixar o PSB para fundar logo a Rede Sustentabilidade.

O assédio político a Taques aumentou por causa da vacância de quadros com perfil capaz de consolidar projeto à sucessão de Dilma Rousseff. Procuram-no grupos empresariais, representantes de entidades e dirigentes partidários. E ele deu sinais de que tanto pode deixar o PDT para se firmar de vez como oposição ao Palácio do Planalto quanto topar uma candidatura presidencial.

De fato, é corajoso.  Em 2010, Taques, já conhecido nacionalmente pela atuação dura contra o crime organização e a corrupção envolvendo figuras graúdas dos meios político e empresarial, pediu exoneração do cargo vitalício de procurador da República para concorrer ao Senado. E se deu bem nas urnas. No Senado, viu abrir brechas para concorrer à Presidência, mesmo sabendo que só serviria de plataforma para visibilidade e mais projeção pública. E encarou. Perdeu para Renan Calheiros de 18 a 56 naquele 1º de fevereiro de 2013.


Como é cedo para abrir essa discussão pela corrida ao Planalto, o governador mato-grossense faz de conta que nada está acontecendo. Mas, nos bastidores, se vê mergulhado em conversações intensas em âmbito nacional.

Câmara quem implantar o Dia do Orgulho Heterossexual

eduardo cunhaA batalha na Câmara dos Deputados entre a bancada religiosa e os que militam pelos direitos da populaçãoLGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) anda cada vez mais acirrada. E pelo menos no início desta legislatura, os deputados contrários à causa gay estão levando vantagem, até mesmo porque contam com o apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ-foto), evangélico e autor do projeto de lei que pretende implantar no Brasil o Dia do Orgulho Heterossexual, uma contraposição ao Dia Nacional do Orgulho Gay, celebrado em 28 de junho. Além disso, houve uma redução significativa na Câmara das bancadas de esquerda e centro e um aumento recorde do número de parlamentares ligados a denominações religiosas mais conservadoras.
Eles conseguiram aprovar uma convocação para ouvir depoimento de ex-homossexuais, uma tentativa de reativar a discussão sobre a “cura gay”, e impedir , pelo menos por enquanto, a 12ª edição do Seminário Nacional LGBT no Congresso. E prometem ainda deter o que eles chamam de privilégios concedidos à população LGBT. Cientes da força dessa bancada que cresce a cada eleição, os deputados ligados à causa gay se armam para evitar retrocessos e montam um movimento de resistência para impedir perda de conquistas.

Em Portugal, Temer afirma que pode haver contingenciamento do fundo partidário

temer reformaO vice-presidente Michel Temer afirmou nesta terça-feira que parte do fundo partidário poderá não ser entregue aos partidos este ano. O fundo partidário deverá repassar para as siglas com representação no Congresso um total de R$ 868 milhões no próximo ano.
— Pode vir a haver um eventual contingenciamento desta verba ainda neste ano. Ou seja, parte dessa verba que foi acrescida pode vir a ser contingenciada em face do ajuste econômico — afirmou aos jornalistas após encontro com a Comissão de Relações Exteriores do parlamento português.

Homem mata esposa e fere três filhos à facadas no interior de Mato Grosso

Imagem ilustrativa

Um homem assassinou a esposa a facadas e feriu os três filhos no último domingo (19) no município Colniza, interior de Mato Grosso. O crime aconteceu no bairro Bela Vista depois de uma discussão entre o casal.

 Ana Maria de Moura, de 42 anos, foi esfaqueada dentro da residência. Ferida, ainda tentou correr pela rua e pedir socorro, mas foi alcançada pelo companheiro José Generoso Pessoa, de 48 anos  e voltou a ser esfaqueada por diversas vezes morrendo no local.

  Os três filhos menores tentaram socorrer a mãe, mas também foram atingidos pelos golpes e levados para o hospital para atendimento. O estado de saúde deles não foi informado.

  O suspeito fugiu ao ver a chegada da polícia. Na casa dele foram encontrados uma bolsa com roupas, documentos pessoais e uma moto preparada para viagem. Até o momento ele não foi localizado.
  CURTA NOSSA FAN PAGE: https://www.facebook.com/DorjivaldaSilva
  O crime chocou os vizinhos. Algumas pessoas que conheciam a rotina do casal afirmam que as brigas eram frequentes e que Ana Maria era constantemente agredida pelo suspeito. Diário de Tangará com informações de Ivonei Cheminski


'Alto Astral': Úrsula é desmascarada por Maria Inês e abandonada por Marcelo

A reta final da novela "Alto Astral" vai trazer fortes emoções e o merecido castigo aos vilões. Depois de passar a trama inteira fingindo que tem uma doença fatal para com essa chantagem emocional manter seu casamento, Úrsula (Silvia Pfeifer) finalmente vai ter o que merece. Em cenas que vão ao ar a partir de 28 de abril, Maria Inês (Christiane Torloni) descobre o verdadeiro exame da megera e a desmascara, humilhando-a. Marcelo (Edson Celulari) aproveita a ocasião para sair de casa.

Além de ter separado Marcelo de Maria Inês no passado e ter conseguido se casar com ele, Úrsula supostamente sempre escondeu que é a mãe de Laura (Nathalia Dill), segredo que veio à tona recentemente. Porém, Vicente (Otávio Augusto) insiste em dizer que a verdadeira mãe de sua neta é Adriana (Totia Meireles) e as duas parecem compartilhar algo ainda não esclarecido.

Depois que Marcelo descobriu que as cápsulas dos remédio de Úrsula estavam vazias, exigiu mais uma vez que a mulher se consulte com outro médico, o que vai levá-la direto para as garras de Marcos (Thiago Lacerda), que quer matá-la para ficar com a herança de Laura, e em vez de tratar o suposto aneurisma da sogra, ele aplica injeções que devem matá-la em um mês.

Maria Inês revida humilhação desmascarando Úrsula

Tudo acontece quando Scarlett (Mônica Iozzi) encontra no lixo o exame verdadeiro de Úrsula, que terá sido descartado depois de Adriana tê-lo trocado pelo de um paciente que está realmente à beira a morte. O resultado desse exame então chega às mãos de Fernando (Marat Descartes), que o entrega a Maria Inês.

A amante de Marcelo então vai à casa da ex-amiga e rival para confrontá-la, revelando que já sabe de sua farsa. Maria Inês dá o troco pela humilhação pública que sofreu quando Úrsula apareceu na cerimônia de entrega de um prêmio e a chamou de vagabunda diante de todos, ao revelar o caso dela com seu marido. A mãe de Caíque (Sergio Guizé) humilha Úrsula, que também será abandonada pelo marido. Quando fica sabendo de tudo, Marcelo sai de casa e vai embora com Maria Inês.

Morte de Tancredo Neves completa hoje 30 anos

tancredodiscurso
Há exatos 30 anos, o Brasil ouvia o anúncio da morte do primeiro presidente civil eleito pelo Colégio Eleitoral, Tancredo Neves. Em 15 de janeiro de 1985, o ex-governador de Minas Gerais Tancredo Neves venceu o candidato Paulo Maluf, do PDS, na disputa pela Presidência da República na última eleição indireta do Brasil. Tancredo conquistou 480 votos e Maluf, 180. Houve 26 abstenções.
Para vencer a disputa, O PMDB de Tancredo Neves, de Ulysses Guimarães e de tantas outras personalidades que lutaram contra o regime militar teve de se unir à chamada Frente Liberal, formada por dissidentes do PDS – partido de sustentação do governo militar. No início de janeiro, o então deputado Ulysses Guimarães entregou a Tancredo o programa do partido, denominado Nova República, que previa eleições diretas em todos os níveis, educação gratuita, congelamento de preços da cesta básica e dos transportes, entre outros.

Justiça nega pedido de habeas corpus a ex-tesoureiro do PT

Vaccari
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou, na noite desta segunda-feira (20), o pedido de liberdade de João Vaccari Neto. Preso em São Paulo pela Polícia Federal, o tesoureiro afastado do PT foi levado para Curitiba no dia 15 de abril, durante a 12ª etapa da Operação Lava Jato.
Ao analisar o pedido de liminar, o desembargador federal João Paulo Gebran Neto, relator do caso da operação Lava Jato no TRF4, entendeu que não existiu ilegalidade no decreto de prisão que justifique sua revisão, antes do exame mais apurado do tribunal.
No pedido de habeas corpus, a defesa de Vaccari alegou que a prisão foi realizada com base em informações obtidas apenas por declarações feitas em delação premiada, sem qualquer outra prova. Os advogados acrescentaram que “a declaração por si só não tem força probatória”. De acordo com a defesa, é necessário comprovar a versão do delator “para que se possa produzir efeito jurídico penal contra alguém”.

OPERAÇÃO IMPERADOR: José Riva completa 2 meses na prisão

Manifestantes “celebram” os 60 dias de prisão; 
Riva vai deixar a cadeia, neste mês, para depor na Justiça
Nesta terça (21), faz dois meses que o ex-presidente da Assembleia Legislativa, José Riva (PSD), foi preso em decorrência da Operação Imperador, deflagrada pelo Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual.

Desde o dia 21 de fevereiro – quando foi detido em sua residência –, o ex-parlamentar segue preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), a antiga Cadeia Pública do Carumbé.

Riva é acusado de ter liderado um esquema que desviou mais de R$ 62 milhões dos cofres da Assembleia Legislativa, por meio de empresas fornecedoras de materiais do Legislativo.

Na mesma semana em que se completam 60 dias de sua prisão, o ex-deputado poderá deixar a cadeia, pela primeira vez, para acompanhar as audiências da fase de instrução do processo do qual ele figura como réu.

Garota de 13 anos é apreendida pela PRF com carregamento de drogas

drogaPB
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu um carregamento de maconha, crack e cocaína que era transportado por uma menor de idade. O fato ocorreu durante uma fiscalização de rotina, na tarde do domingo (19), na BR 101, em Mamanguape, na Paraíba.
A infratora, uma garota de apenas 13 anos, vinha de Natal (RN) em um ônibus, e tinha como destino a cidade do Recife. A droga foi encontrada pelos agentes da PRF dentro da mochila da menor. Ao todo, foram encontrados 3,3 quilos de maconha, 120 gramas de crack e 40 gramas de cocaína. O caso foi registrado na delegacia da Polícia Civil de Mamanguape.

Projeto permite que estados e municípios usem depósitos judiciais como receita

Aguarda votação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) o projeto de lei que permite a estados e municípios o uso, como receita, de parte dos depósitos judiciais e administrativos de processos em andamento.
Para o presidente, a aprovação do projeto é uma forma de ajudar estados e municípios no equilíbrio financeiro. A medida pode representar, em 2015, um acréscimo de cerca de R$ 20 bilhões no caixa desses entes. Nos anos seguintes, a receita seria de quase R$ 2 bilhões anuais.