22 de abril de 2015

Mendonça diz que Riva comprava a imprensa e políticos de MT

Júnior Mendonça

As audiências de instrução e julgamento da Ação Penal em que o ex-deputado estadual, José Riva (PSD) é acusado de liderar esquema criminoso que supostamente teria desviado mais de R$ 60 milhões dos cofres da Assembléia Legislativa, começaram hoje por volta das 13h.

Testemunhas de defesa e acusação foram ouvidas pela juíza da Sétima Vara Criminal, Selma Rosane Santos Arruda, e pelo promotor de Justiça, Marco Aurélio, chefe do Gaeco (Grupo de Combate ao Crime Organizado).

Na condição de testemunha de acusação, o empresário Gércio Marcelino Mendonça, o “Júnior Mendonça”, prestou os esclarecimentos a juíza do caso e, literalmente, revelou como funcionava o esquema criminoso entre o ex-deputado estadual, preso há 61 dias no Carumbé, e a factoring dele.

Reunião

Mendonça disse que se encontrava com o presidente da Assembléia Legislativa, José Riva, no gabinete anexo a presidência e a “pauta” da reunião sempre era os pedidos de empréstimos de Riva a sua empresa. "Eu normalmente chegava a Assembleia e esperava em uma sala pequena de reuniões, localizada na presidência", afirma.

Mal pagador

Delator da operação Ararath, Júnior Mendonça confessou que não emprestava dinheiro a Riva. Ele desconfiava e tinha receio de não receber do seu credor. "Ele disse que precisava de dinheiro, mas eu neguei".

Mais adiante, Mendonça disse, em juízo, que só emprestou grande quantia em dinheiro ao ex-presidente da Assembléia Legislativa quando este ofereceu dois avalistas para calçar a operação de crédito. "Aí, Riva ofereceu o aval do primeiro secretário Mauro Savi para continuar a conseguir empréstimo e eu aceitei", assegurou.

Ele asseverou ainda que atualmente a dívida de Riva, junto a sua empresa de empréstimos, está reajustada em cerca de R$ 6 milhões. Porém, ele acredita que dificilmente vai receber esse dinheiro. "Não tenho como executar a dívida, pois os documentos estão com o Ministério Público Federal", opinou.

Bom pagador

Júnior afirmou que emprestou R$ 2 milhões a Sérgio Ricardo e R$ 90 mil a Mauro Savi, montante que foi devidamente pago.  "Sérgio Ricardo sempre quitou os empréstimos e passava enquanto pessoa fisica", disse ele.

Compra

Em tom de desabafo, Júnior Mendonça relatou que certa vez, por curiosidade, perguntou a Riva o que ele fazia ou como gastava tanto dinheiro tomado emprestado. Segundo Mendonça, Riva teria dito a ele que esse montante, em sua maioria, era distribuído entre políticos, jornalistas e empresários de comunicação. "Ele me pedia empréstimos para alimentar o sistema, que eram os políticos e a imprensa", revelou.

Ilegalidade

Questionado porque ele se propôs a participar deste esquema criminoso, ele disse que no início das operações financeiras os tramites pareciam ser dentro da legalidade. No entanto, quando os empréstimos se avolumaram, ele desconfiou que poderia se tratar de desvio de recursos públicos. "Depois que estava envolvido com Riva até o pescoço, comecei a desconfiar que os pagamentos eram de origem ilícita", finalizou.

Outras duas pessoas foram ouvidas hoje pela juíza Selma Rosane Santos Arruda. As audiências seguem nos dias 23, 24, 27 e 28 de abril (considerando o grande número de testemunhas), sempre às 13h30, no Fórum da Capital.

Entenda o caso

Denominada “Operação Imperador”, Riva foi preso após denúncia do Ministério Público Estadual. Ele e esposa, Janete Riva (PSD), além, de outras 13 pessoas foram acusadas de desviarem cerca de R$ 60 milhões dos cofres públicos através de falsas aquisições de material de papelaria.

Ao contrário do que parte da imprensa precipitadamente noticiou, a prisão de Riva não teve qualquer ligação com supostas fraudes em licitações do setor gráfico, destaque em reportagem nacional do programa Fantástico, da Rede Globo.

“A Operação Imperador não tem nenhuma relação com as operações Ararhat, Edição Extra ou Aprendiz. Trata-se de um longo trabalho independente do Gaeco”, assegurou o promotor Marco Aurélio, chefe do Gaeco.

Após passar por exames médicos no Instituto Médico Legal (IML), o ex-presidente da Assembléia Legislativa foi encaminhado ao presídio do Carumbé, em Cuiabá. Por ter diploma de curso superior, Riva será transferido para a sede da Polinter, localizada às margens da avenida do CPA.

Informações obtidas por meio de quebras de sigilo bancário e interceptações, todas autorizadas pelo Poder Judiciário, entre outras diligências, comprovam que aproximadamente 80% do dinheiro desviado foi sacado na boca do caixa e repassado ao ex-deputado, que na época dos fatos era o primeiro secretário do Parlamento Estadual. Na ocasião, o cargo de secretária de Patrimônio era ocupado por Janete Riva.

“O dinheiro desviado por intermédio do estratagema apresentado transitava nas contas bancárias das pessoas jurídicas “fornecedoras” do material apenas para ocultar o seu retorno para as mãos de José Geraldo Riva. 80% do montante depositado pelo Poder Público nas contas das empresas sob escusa de pagamento por produtos e serviços supostamente executados/entregados, foi sacado na boca do caixa”, diz um trecho da denúncia.

Conforme a denúncia, José Geraldo Riva responderá pelos crimes de formação de quadrilha e 26 peculatos, em concurso material.


PRISÃO: Segundo o Gaeco, o ex-parlamentar foi preso no sábado (21 de fevereiro), por volta das 14h, em sua residência e não apresentou resistência. A operação contou com a participação de 10 homens e quatro viaturas. O Gaeco é formado atualmente pelo Ministério Público Estadual, Polícia Judiciária Civil e Polícia Militar.

Polícia prende família de pistoleiros que atuava em PA e interior de MT

Folha Max


Três homens da mesma família, acusados de atuar como pistoleiros, foram presos em uma ação da Polícia Judiciária Civil com apoio da Polícia Militar, na terça-feira (21.04), em Vila Rica (1.259 km a Nordeste). Os acusados, Paulo Junior dos Santos Pinto, conhecido como “Junin”, Leandro Silva Carvalho, o “Leadrin” e Jadson Roberto dos Santos Pinto, o “Jadin”, são apontados como autores de três homicídios ocorridos entre os meses de março a abril, no município.

De acordo com as investigações da Delegacia de Vila Rica, os acusados conhecidos como “Família do Tezinho” são primos e irmãos, integrantes de uma organização criminosa que atua com “pistolagem” na região sul do Estado do Pará e que estavam fazendo o mesmo tipo de trabalho em Vila Rica.

Segundo o delegado que coordena as investigações, Gutemberg de Lucena Almeida, os criminosos são conhecidos por aterrorizar os municípios de Santana do Araguaia e Vila Mandi, no sul do Pará, sendo atribuídos a eles uma série de homicídios na região. “Já entramos em contato com a Polícia do Estado e estamos aguardando informações sobre a quantidade de crimes cometidos e modo de ação dos suspeitos”, disse.

Em Vila Rica, o trio é investigado por três homicídios ocorridos nos dias 02 e 29 de março e 13 de abril, todos com as vítimas executadas com vários tiros no rosto. Após as investigações que levaram a identificação dos suspeitos, policiais realizaram buscas na propriedade rural que a “Família Tezinho” utilizava como ponto de apoio, onde foram encontradas 06 munições calibre 38 e 12 munições calibre 40, além de balaclavas, coldres e roupas táticas utilizadas nas ações criminosas.

Os suspeitos foram conduzidos a Delegacia de Vila Rica e além de serem indiciados como autores dos homicídios, foram autuados em flagrante pelos crimes de organização criminosa e posse irregular de munições de uso permitido e uso restrito.

70% dos brasileiros acreditam que o desemprego vai subir, segundo Datafolha

pesquisa 1Chegando próximo de comemorar o Dia do Trabalhador, os brasileiros estão preocupados com o desemprego e a economia do país, segundo dados divulgados pelo Instituto Datafolha no sábado, dia11. A pesquisa revelou que para 70% dos brasileiros a taxa de desemprego no país deve subir. Apenas 10% dos entrevistados acreditam que a taxa sofrerá queda e 17% acham que vai ficar como está. Também para 58% dos brasileiros, segundo a mesma pesquisa, a situação econômica do Brasil vai piorar. Em junho de 2013, período que antecedia as eleições, essa taxa era de 29%.

Júnior Mendonça cita dívida de R$ 6 mi de Riva e descreve como esquema era feito

Gabriele Schimanoski

A juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane Santos Arruda, ouviu, na tarde desta quarta (22), as quatro primeiras testemunhas de acusação do processo que levou o ex-presidente da Assembleia José Riva (PSD) à cadeia. Entre as testemunhas estão Tatiana Laura da Silva Guedes, Edna Aparecida de Matos, Aurea Maria de Alvarenga Gomes Nassarden e o empresário Júnior Mendonça, que ficou conhecido como o “delator” da Operação Ararath, que apura esquemas de lavagem de dinheiro e crimes financeiros no Estado. Além disso, o empresário também cita o suposto esquema que envolvia Riva em fraudes no Legislativo, o que desencadeou, por meio do MP, a Operação Imperador.

O primeiro a depor foi Júnior Mendonça, que a todo o momento pareceu tranquilo e confortável com o interrogatório. Respondeu os questionamentos de forma clara. As primeiras perguntas abordaram a relação dele com Riva. O delator explicou que conheceu o ex-presidente da Assembleia por meio de Eduardo Jacob, ex-advogado de Riva, já falecido. Destacou que o primeiro contato foi em 2006, quando Jacob ligou para Mendonça informando que Riva precisava de um empréstimo.

Polícia procura fazendeiro integrante de quadrilha que roubava caminhões

De Sinop - Alexandre Alves
Foto: Assessoria
O tanque de um caminhão enterrado na propriedade foi roubado em Cuiabá no dia 28 de novembro de 2014
O tanque de um caminhão enterrado na propriedade foi roubado em Cuiabá no dia 28 de novembro de 2014
A Polícia Civil de Mato Grosso está à procura de um fazendeiro conhecido como “Toninho Sassi”, que segundo as investigações policiais integrava uma quadrilha acusada de roubos e furtos de caminhões e carretas no Estado. Na fazenda dele, em União do Sul (680 km ao Norte de Cuiabá), foi encontrado um bitrem Volvo – escondido no meio do mato -, além de chassis, carrocerias, um tanque de 30 mil litros que estavam enterrados.

De acordo com a assessoria da polícia, uma força-tarefa foi montada para retirada de várias partes de carretas e caminhões encontrados na semana passada, na fazenda de Sassi, durante investigações da Delegacia da Polícia Civil de Sinop, que deflagrou a operação "Tatu-Canastra". 

Secretário de Saúde nega deixar pasta e atribui 'boatos' àqueles que são contrários a medidas rigorosas

Patrícia Neves
Secretário de Saúde nega deixar pasta e atribui 'boatos' àqueles que são contrários a medidas rigorosas
O secretário de Saúde de Mato Grosso, Marco Bertúlio, refutou na tarde de hoje, 22 de abril, a pretensão de deixar a pasta. Na última semana, ‘’burburinhos’ indicavam a possível saída do cargo. Para ele, o boato serve apenas a interesses de ‘pessoas’ ou  ‘grupos ‘ que não pretendem perder privilégios.

“Esse interesse pode ser de outros, mas não de quem hoje está na gestão estadual.  Tanto o governador, como nós que estamos da Secretaria Estadual de Saúde (SES) estamos trabalhando por cerca de 17 até 18 horas diárias para poder fazer o enfrentamento e equacionar algumas situações. Isso não existiu, não a existe. Nosso compromisso é trabalhar e cuidar das pessoas. Essa conversa não existiu e não existe. Isso é uma assertiva. Essa inserção dessa conversa é de interesse de grupos, de pessoas que não querem que as medidas que estão sendo tomadas se concretizem porque elas passam a priorizar, privilegiar as necessidades da população mato-grossense e é isso que está guiando a nossa gestão.

Caminhoneiros vão voltar a bloquear rodovias em cinco cidades de MT

Os caminhoneiros de Mato Grosso e do Brasil irão bloquear novamente as rodovias federais nesta quinta-feira (23), a partir da 00h. As negociações entre o movimento dos caminhoneiros autônomos e o Ministério dos Transportes a respeito da tabela do frete mínimo, que estabelece um preço base para o transporte de mercadorias, não tiveram resultado na tarde desta quarta-feira (22).

De acordo com o presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de Tangará da Serra, Edgar Laurini, o Governo Federal não demonstrou interesse pela reivindicação. “O Governo Federal nem quis ouvir direito nossa reivindicação, como se não acreditassem que iríamos protestar novamente", disse.

Segundo Laurini, em Mato Grosso, haverá novos bloqueios em Tangará da Serra, Rondonópolis, Sorriso, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde.

“Estava com expectativas positivas, mas foram todas frustradas. Eu como presidente tenho até o papel de apaziguar os ânimos, mas será muito difícil, a categoria está insatisfeita.” concluiu.

OPERAÇÃO DA PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) montou um esquema para atuar no reinício das manifestaçaões. “Estamos preparados, não iremos permitir exageros, como também não utilizaremos de violência gratuita. Seremos obrigados a usar a força se a integridade física das pessoas correrem risco. Muitas vezes, os próprios caminhoneiros divergem entre eles e a situação fica tensa” explicou.

A assessoria da PRF pede que os motoristas que irão trafegar pelas rodovias tenham paciência para evitar maiores transtornos. O órgão também informa que o modo de proceder diante do bloqueio pode sofrer influências do Ministério da Justiça, com ordens diretas de Brasília.


“Os ânimos por parte dos caminhoneiros muitas vezes já estão exaltados, portanto é de vital importância que o motorista à passeio compreenda a situação. Como a manifestação é nacional, podemos receber ordens do Ministério da Justiça para que o procedimento seja padronizado em todo o país”. 

THIAGO MATTOS

ENTREVISTA: "Políticos não são deuses", diz escritor Augusto Cury

Considerado o escritor brasileiro mais lido da década, com obras publicadas em mais de 60 países, o médico psiquiatra e psicoterapeuta Augusto Cury desenvolveu a teoria da Inteligência Multifocal, é pesquisador na área de qualidade de vida e desenvolvimento da inteligência.

Na semana passada, esteve em Mato Grosso e falou com exclusividade, e de forma inédita, ao Jornal A Gazeta, sobre a importância da formação do pensamento na política e formação da cidadania.

Confira abaixo a entrevista na íntegra:

Como a política pode melhorar a qualidade de vida das pessoas?

Em primeiro lugar, ninguém pode ser um grande líder no mundo de fora se não aprender a ser líder, primeiramente, da sua mente. Segundo lugar, a maioria dos políticos em todo o mundo e dos líderes, de uma forma geral, está despreparada para ter o poder. O poder os apequena, os infecta e gera a necessidade neurótica de poder.

O projeto de poder de um grande líder deveria ser servir à sociedade e não ser servido por ela, e não se manter no próprio poder.

Em terceiro lugar, todos os políticos deveriam ter uma noção básica de gestão da emoção e gestão dos pensamentos, bem como uma gestão dos processos, otimização de custos, de pensar a sociedade a médio e longo prazo, enfim, a gestão administrativa, social e para financiar a qualidade de vida do seu povo.

Nesse sistema político que vivemos, em que existe a liderança representativa, a sociedade corre risco por não ter líderes preparados?

Corre sérios riscos porque a maioria das pessoas vota pela emoção. Razão e emoção têm que estar muito próximas numa grande decisão, senão fazemos escolhas erradas. Quem é racional demais pode errar e escolher uma pessoa radical demais.

Quem é passional demais, pode se iludir com falsas promessas, com a figura exótica de um líder, com belos discursos, como ocorreu com a sociedade alemã, que era a sociedade mais culta daquele tempo, que tinha o maior aporte tecnológico e as melhores escolas. Era a sociedade de Kant, de Heigel, de Schoppenhauer, mas não era uma sociedade que combinava, na mesma decisão, emoção com razão.

Quando vem Adolf Hitler, uma figura exótica, com discurso teatral e com promessas mirabolantes, inclusive defendendo a raça ariana como a raça das raças, ele que não era ariano, que não tinha biotipo ariano, que era um estrangeiro, devorou o inconsciente coletivo dos alemães antes de devorar judeus, marxistas, eslavos e assim por diante. É surpreendente como o ser humano é manipulável. Naquela época havia Tratado de Versailles, fragmentação política, inflação alta e crise econômica.


Todos esses elementos diminuíram a consciência crítica e quando existem crises como a que nós estamos vivendo, também diminui-se a consciência crítica, procuras e seres humanos que tragam soluções sobre-humanas.

Então o brasileiro tem que estar em estado de alerta?

Ele deve estar em estado de alerta e as pessoas têm de perceber que possuem um poder solene nas mãos na hora de votar, mas que se esfacela no dia seguinte. É um poder tão forte, o voto, mas tão efêmero, que as pessoas não têm consciência do que está ocorrendo.

Elas estão votando em seus empregados, só que acham que estão votando em seus líderes e esses, por sua vez, acreditam que estão sendo votados para estar acima do teatro social, quando, na verdade, eles devem ser servos da sociedade. Um grande político se faz pequeno para tornar os pequenos grandes.

Escolhas erradas geram conseqüências para a qualidade de vida familiar, social e emocional, haja vista que quando há insegurança jurídica, insegurança social, insegurança alimentar, insegurança em sustentabilidade dos empregos, como está ocorrendo agora, está aumentando o índice de depressão, de auto-punição, de auto-abandono, de suicídios, dependência de drogas, desesperança dos jovens, mexe com todo o inconsciente coletivo, mas os políticos deveriam levar em altíssima consideração todo esse processo.

Estamos a um ano e meio das próximas eleições. Além dos líderes precisarem se preparar, o cidadão também tem que ter um preparo especial para a hora do voto?

Exatamente. Os dois grandes atores tem que ser muito bem preparados e não acho que é um preparo apenas pela exposição dos personagens e dos programas na televisão, porque o marketing de massa maquia muito as reais intenções de um líder e também não mostra os fantasmas que estão dentro dos líderes, como a necessidade neurótica de poder, necessidade neurótica de estar sempre certo, de ser o centro das atenções.

Fica tudo enviesado quando se usa o marketing na televisão, no rádio, em outros meios de comunicação. Os políticos têm de entender que não são deuses, eles devem superar a necessidade neurótica de ser supra-humanos e devem perceber que nessa breve existência, a atitude mais bela é servir à sociedade com o melhor que tem e não ser servido dela, e ao mesmo tempo, o ator que os coloca no palco, o eleitor, deve se preparar de maneira inteligente, analisar o histórico real dos políticos, ver a praticidade dos programas sociais e deixar muito claro, pelo menos de 70% a 80% do programas, bem estabelecidos no processo eleitoral.

De 20% a 30% são desenvolvidos, otimizado sou as correções de rotas acontecem a partir do momento em que o poder está instalado, mas antes, o conteúdo programático, pelo menos 70% a 80% têm que estar muito claro e os eleitores devem ser educados para saber que têm um poder fortíssimo, mas é o mais efêmero de todo o teatro social, porque no dia seguinte ele se esfacela.

E como escapar dessas armadilhas, especialmente por estarmos vivenciando um momento de crise e também porque as eleições no Brasil sempre coincidem com a realização de grandes eventos esportivos, como Copa do Mundo e Olimpíadas?

Esse é um problema sério. Na minha opinião, o gasto que se tem com eleições é tão grande e o Brasil acaba entrando num processo de hibernação para saber o que vai acontecer após as eleições de maneira tão intensa que deveria haver uma eleição a cada quatro anos e deveria ser proibida a reeleição ou, no máximo, se houver a reeleição, os políticos deveriam se despedir do teatro social como políticos porque deve haver a renovação dos quadros constantemente, deve haver a otimização dos processos, deve se formar novas gerações.

Quem se eterniza, por exemplo, no poder Legislativo ou no Executivo acaba, em primeiro lugar, sendo carrasco de si mesmo, porque o poder não é muito prazeroso, ele gera um falso prazer ou um prazer efêmero, que não é muito sustentável, porque você perde a sua privacidade, a capacidade de contemplar o belo, a capacidade de ter momentos solenes consigo e com sua família, você se torna carrasco de si mesmo. Mesmo aqueles que têm a necessidade neurótica de poder, necessidade neurótica de perpetuação como líder no teatro social, eles são algozes de si mesmos.

Eles não sabem, mas levam uma vida miserável. Só que o poder vicia, como as drogas viciam.

Em segundo lugar, se as pessoas dessem oportunidade para a geração mais nova, estaríamos abrindo a possibilidade de novas soluções, novas maneiras de se ver a vida, encarar os problemas, novas perspectivas para se antever aos fatos e preveni-los, não apenas resolvê-los.Um grande líder se antecipa aos problemas. Um grande líder previne os transtornos. Um grande líder se preocupa com o bem estar social.


Todos os políticos deveriam saber, bem como todos os líderes, que a regra das regras de ouro da psicologia e da psiquiatria é: “eu só sou feliz e saudável quando eu dou o máximo de mim para que a sociedade seja feliz e também seja saudável”. Fonte: Gazeta Digital

Senado aprova voto distrital para vereadores

Os vereadores de municípios com mais de 200 mil eleitores poderão ser escolhidos por voto distrital. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou a mudança prevista no projeto PLS 25/2015 nesta quarta-feira (22). Pela proposta do senador José Serra (PSDB-SP), as cidades deste porte serão divididas em distritos, em número igual ao de vagas na Câmara Municipal. Cada distrito elegerá um vereador por maioria simples (50% dos votos mais um). O candidato mais votado será o eleito.
O texto prevê que o partido ou coligação possa registrar apenas um candidato por distrito e cada vereador terá um suplente. Os Tribunais Regionais Eleitorais serão responsáveis por definir os distritos, observando a continuidade do território e a igualdade de voto. O relator na CCJ, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), leu seu voto favorável ao projeto e conseguiu aprovar uma emenda para excluir dispositivo que previa o fim da propaganda eleitoral dos candidatos a vereador.
Apesar de haver dificuldade técnica para divulgar a propaganda eleitoral focada no distrito, Eunício Oliveira disse que caberá aos partidos definir quais distritos e candidatos devem ter prioridade. Se não houver apresentação de recurso para que a matéria seja examinada pelo plenário do Senado, a proposta segue direto para a Câmara dos Deputados. A expectativa é que a proposta seja decidida a tempo de valer para as eleições de 2016.

Renan diz que Dilma errou ao não vetar proposta que triplica fundo partidário

O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), criticou a manutenção no Orçamento Geral da União de 2015, pela presidenta Dilma Rousseff, da verba destinada ao Fundo Partidário. Durante a tramitação da proposta o valor foi triplicado pelos parlamentares passando de R$ 289,5 milhões para R$ 867,5 milhões.
“Aconteceu o que de pior poderia acontecer. A presidenta sanciona o fundo partidário com aumento muito grande e desde logo anuncia que vai contingenciar. Ela, sem dúvida nenhuma, escolheu a pior solução, ela deveria ter vetado, como muitos pediram, porque aquilo foi uma coisa que foi aprovada no meio do orçamento sem que houvesse debate suficiente, de modo que aconteceu o pior”, avaliou Renan.
Sancionada na segunda-feira (20), a lei publicada hoje (22) no Diário Oficial da União vetou dois pontos do texto aprovado pelo Congresso. O primeiro trata da fixação de coeficientes para distribuição de auxílio financeiro aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios para fomento das exportações. O outro é relativo a cargos e funções vagos no Banco Central e na Receita Federal.

Anticoncepcional masculino deve chegar ao mercado em 2017


A Fundação Parsemus, dos Estados Unidos, deve lançar um método contraceptivo para ser utilizado por homens até 2017. O produto está em fase de testes. Segundo os cientistas, o remédio não tem contra-indicações e não modifica a produção de hormônios masculinos.
O mecanismo desenvolvido pela empresa consiste na aplicação de um gel, chamado Vasalgel nos vasos deferentes, que ficam nos testículos. O gel bloqueia a passagem dos espermatozóides, da mesma forma como aconteceria se o homem fizesse uma vasectomia. A diferença é que a situação pode ser revertida com a aplicação de uma injeção de bicarbonato de sódio no local. O medicamento, que pode funcionar por até por dez anos, tem custo estimado para a comercialização inferior a US$ 400 (cerca de R$ 1,5 mil).

CURTA NOSSA FAN PAGE: https://www.facebook.com/DorjivaldaSilva

Até o momento, os testes mostraram que o produto é eficaz em animais, mas as experiências em seres humanos ainda não foram realizadas. A Fundação Parsemus é uma organização norte-americana sem fins lucrativos voltada ao desenvolvimento de medicamentos com baixo custo.
“Vasalgel é uma ação prolongada, contraceptivo não hormonal semelhante à vasectomia , mas com uma vantagem significativa : é provável que seja mais reversível”, afirma a Parsemus, em nota.

Esse vereador foi assassinado na manhã de hoje em sua oficina mecânica

A Polícia Militar de Assú (RN) foi acionada na manhã de hoje (22), por volta das 08h, depois que foram ouvidos disparados na oficina pertencente ao vereador Manoel Botinha.
Segundo testemunhas, dois elementos chegaram ao local numa moto Honda Tornado vermelha, disparando várias vezes contra o vereador. Um torneiro mecânico que trabalhava no local foi baleado no braço. As duas vítimas foram socorridas ao Hospital Regional, mas Botinha não resistiu aso ferimentos e veio a óbito.

A língua de Vaccari é muito temida até por Lula

vaccari lingua
A língua do ex-tesoureiro do PT João Vaccari é muito temida em razão de suas ligações íntimas com o ex-presidente Lula. São tão ligados que Vaccari chegou a ser nomeado presidente da Caixa Econômica Federal no primeiro governo Lula. Não assumiu porque não tinha nível universitário. Depois, Vaccari fez o curso de Relações Internacionais de olho na boquinha. Mas era tarde. O supercargo na Caixa nunca veio.
A pretensão de Lula, nomeando Vaccari na Caixa, causou estranheza até nos lulistas mais empedernidos. Sabe-se agora porquê.
Stalinista fervoroso, Vaccari virou tesoureiro do PT pela fidelidade a Lula. É capaz de pegar pena longa para proteger o ídolo.
Lula não parece seguro quanto à lealdade de Vaccari, a julgar pelos recados nervosos enviados ao ex-tesoureiro.
Vaccari foi ao sacrifício na cooperativa dos bancários de São Paulo (Bancoop) para “limpar” o roubo, por lealdade a Lula e ao PT.
Por Cláudio Humbetoi

Comissão mista sobre política de reajuste do salário mínimo será instalada nesta quinta

poucodinheiroCom a instalação da comissão mista que analisará o tema, o Congresso Nacional começa a discutir nesta quinta-feira (23) a Medida Provisória (MP) 672/15, que estende a atual política de valorização do salário mínimo até 2019.
Pela MP, os reajustes entre os anos de 2016 e 2019 continuarão sendo feitos com base na variação do INPC acumulada nos 12 meses anteriores. O índice resultante dessa conta será acrescido, a título de aumento real, do percentual equivalente à taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos atrás.

Voto distrital para vereador pode ser decidido nesta quarta na CCJ

Está em análise no Senado um projeto segundo o qual vereadores de municípios com mais de 200 mil eleitores devem ser escolhidos por voto distrital.
Funcionaria assim:
Uma cidade desse porte seria dividida em distritos, em número igual ao de vagas na câmara municipal. Cadadistrito elegeria um vereador por maioria simples (50% dos votos mais um). Assim, o candidato mais votado seria eleito.
O partido ou coligação poderia registrar apenas um candidato a vereador por distrito e cada vereador teria um suplente. Os Tribunais Regionais Eleitorais ficariam responsáveis por definir os distritos, observando a continuidade do território e a igualdade de voto.

Cunha tem novo aliado contra exame da OAB

Eduardo-cunha
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tem um novo aliado estratégico na tarefa de alterar a Lei 8.906/94, que dispõe sobre o Estatuto da Advocacia e fixa a obrigatoriedade de exame para ingresso na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), teste a que bacharéis em Direito são submetidos para poder exercer a profissão de advogado. Trata-se do deputado Ricardo Barros (PP-PR), relator do Projeto de Lei 5054/2005 na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.
Em princípio, o projeto (“torna obrigatório o exame da ordem para todos os que quiserem inscrever-se como advogados”) apenas evita as exceções descritas no Provimento 81/96 da própria OAB. De acordo com a resolução, ficam dispensados do exame, entre outros, “oriundos da magistratura e do Ministério Público e os integrantes das carreiras jurídicas” elencadas naquela lei. A questão é que ao projeto – o mais antigo sobre o assunto – estão atrelados diversos outros, em um emaranhado de proposições sobre o mesmo tema em que figuram duas do próprio Eduardo Cunha: uma que torna o exame gratuito e outra que simplesmente acaba com a sua exigência.

Aos marmanjos de plantão cuidado ao divulgar ou compartilhar fotos íntimas na internet; É crime

tumblr_ly0sboeaAJ1qeb44so1_500Casos de divulgação de videos ou fotos íntimas na internet têm sido mais comuns com a expansão das redes sociais.Aos marmanjos de plantão é bom ficarem ligados, já que o compartilhamento não autorizado pode gerar punições.
A vítima pode processar, penal e civilmente, quem colaborar com a propagação de fotos ou vídeos que geram o chamado“crime contra a honra”.

Depoimentos de operação contra Riva iniciam hoje; Mendonça na lista

Valérya Próspero

A Sétima Vara Criminal de Cuiabá inicia hoje (22) a primeira rodada de depoimentos da investigação que culminou na deflagração da Operação Imperador, que tem como principal alvo o ex-presidente da Assembleia José Riva (PSD), preso há dois meses.  Hoje serão ouvidas quatro testemunhas de acusação, arroladas pelo MPE.

Na lista, estão empresários e  servidores. Entre os depoimentos mais aguardados desta quarta está do delator da Operação Ararath, Júnior Mendonça. Acontece que em parte dos relatos de Júnior, sobre esquemas de lavagem de dinheiro e crimes financeiros no Estado, investigado pela PF, ele também cita o suposto esquema envolvendo Riva.

A investigação sobre fraudes em licitações na Assembleia entre os anos de 2005 e 2009, levaram Riva a prisão, em 21 de fevereiro, durante deflagração de ação do Gaeco.

Riva responde a ação penal separada dos outros 14 réus do caso. Todas as testemunhas de defesa e de acusação serão ouvidas nos dias 22, 23, 24, 27 e 28, sempre a partir das 13h30. O número de testemunhas deve chegar a 36 entre as indicadas pela acusação e pela defesa, entre elas está o ex-governador Silval Barbosa (PMDB), como defesa do social-democrata, marcada para dia 27. Riva será ouvido na tarde do dia 28.

Jornal da Amazônia entrevista Secretária Estadual de Combate à Corrupção

Dorjival Silva e Adriana Vandoni 
No Jornal da Amazônia, edição desta quarta-feira (22), entrevistei a Secretária Estadual de Combate à Corrupção, Adriana Vandoni Curvo, está simpática jornalista e blogueira que aparece comigo em Selfie.

Entre outros temas, a secretária orientou a população de Brasnorte a ficar atenta e denunciar aos órgãos de controle qualquer indício de corrupção que possa ser visto em relação a verbas do Estado, canalizadas para o Município.

A entrevista foi ao vivo via celular.

Adriana foi a primeira entrevistada de uma série de reportagens que o Jornal da Amazônia fará com autoridades estaduais.

Pedro Taques descarta por completo pedir a desfiliação do PDT

O governador Pedro Taques descartou pedir a desfiliação do PDT. Ele disse que o posicionamento nacional do partido, em apoiar o Governo Federal, é algo que o incomoda.

A questão, inclusive, foi discutida na última quinta-feira (16) com o presidente nacional do partido, ex-ministro Carlos Luppi. Segundo ele, foi firmado um compromisso do partido romper oficialmente com a gestão da presidente Dilma Roussef.  “Desde o início me posiciona contra o Governo Federal e votei em Aécio Neves. Tive uma conversa com o presidente Luppi e entendo que o PDT não está correto na sua construção política em nível nacional”, disse Taques.

Além deste compromisso, os senadores Cristovam Buarque e José Antonio Raguffe, amobs do Distrito Federal, foram decisivos em convencer o governador a permanecer no partido.

O governador confirmou também que recebeu convites oficiais para se filiar ao PSB e ao PSDB. “Discuti esses convites com o presidente Lupi e com meu grupo político”, destacou.

Já em relação ao desentendimento com o presidente regional do partido, deputado estadual Zeca Viana, Taques insinuou que o correligionário tentou interferir na gestão. “Respeito o deputado Zeca Viana, mas não sou vaquinha de presépio. Não sou conduzido por quer quem que seja, a não ser o cidadão matogrossense”, assinalou.

Sobre as possíveis denúncias do parlamentar contra a gestão, Taques disse que existem os órgãos competentes para fiscalizar o poder executivo. “Se o deputado Zeca Viana souber de alguma ilicitude no Governo, peço que denuncie ao Ministério Público”.


O governador negou que as críticas por parte do presidente do partido tiveram influência no pensamento em deixar o PDT.

Após afetar balanço, Lava Jato traz incerteza para produção do pré-sal

O cálculo das perdas com corrupção que deve ser apresentado nesta quarta (22) pela Petrobras em seu balanço de 2014 encerra a novela contábil, mas efeitos econômicos da Operação Lava Jato continuarão rondando a companhia. Segundo a Folha, dois dos grupos atingidos pela investigação, Schahin e Queiroz Galvão, têm participação em todas as cinco plataformas que extraem, hoje, mais de 600 mil barris por dia do pré-sal da bacia de Santos –quase um quarto da produção total da estatal.

Joaquim Barbosa diz que o aumento do fundo partidário é um ‘escárnio’

O ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, plugou-se no Twitter na madrugada desta quarta-feira para comentar o valor que deputados e senadores enfiaram dentro do Orçamento da União para custear o fundo partidário em 2015. “Escárnio”, Barbosa anotou. “Congresso aprova verba de quase R$ 900 milhões anuais para partidos políticos”, prosseguiu, arredondando para o alto a cifra de R$ 867,5 milhões sancionada por Dilma Rousseff. “Para que doações de empresas privadas?”, indagou.

Votação do projeto que amplia terceirização pode ser concluída hoje

cunhalista
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) tentará hoje concluir a votação do projeto 4.330, que amplia a terceirização nas empresas. Uma semana após ser obrigado a adiar a votação dos destaques ao projeto, para evitar uma derrota no que é considerado o cerne da proposta – a extensão da terceirização para as atividades-fim – Cunha espera reunir aliados suficientes para concluir a votação mantendo o texto-base do projeto em relação a esse ponto.
O PT e outros partidos da base e da oposição querem retirar do texto a possibilidade de terceirização nas atividades-fim. Os petistas trabalharão, mais uma vez, para postergar o término da votação e, assim, ganhar tempo e aumentar a mobilização popular contra o texto. A CUT programou manifestação para esta quarta-feira contra o projeto. Sindicalistas e militantes irão se concentrar em frente à Câmara dos Deputados, a partir das 15h, para tentar evitar a aprovação do texto.

#ForaDilma chegou duas milhões de assinaturas

Petição online pelo impeachment de Dilma Rousseff está prestes a atingir a marca das duas milhões de assinaturas. O pedido está disponível no site de petições “amigo” do PT, Avaaz.

Brasileiros pagaram R$ 12,878 trilhões de impostos nos últimos 10 anos

impostosOs brasileiros pagaram, nos últimos 10 anos, R$ 12,878 trilhões em impostos, taxas e contribuições à União, estados e municípios aponta o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (SP) que completa uma década nesta segunda-feira. Só neste ano, o equipamento estima que já foram pagos R$ 579,8 milhões em impostos até hoje.
“Esse número (R$ 18,878 trilhões) revela que a arrecadação cresceu muito mais do que a economia brasileira, o que significa que aumentou a contribuição compulsória de cada cidadão para os governos entre 2005 e 2015″, afirmou o presidente da ACSP, Alencar Burti, em nota à imprensa.

Caminhoneiros ameaçam paralisar atividades amanhã (23)

Os caminhoneiros ameaçam parar novamente a partir desta quinta-feira (23) caso não tenham suas reivindicações atendidas pelo governo federal. Nesta terça-feira (21), termina o prazo pedido pelo governo para tentar um entendimento com o setor de cargas e atender à principal reivindicação dos caminhoneiros: uma tabela de custo que possa embasar um preço mínimo para o transporte de mercadorias.
O coordenador da comissão externa da Câmara que acompanha o movimento de caminhoneiros, deputado Celso Maldaner (PMDB-SC), disse que ainda não há consenso sobre o tema. “O impasse que nós vamos ter no dia 22 é a reivindicação da tabela referencial de custos. Essa é a nossa grande preocupação. Grandes embarcadores e trades entendem que não pode haver uma tabela mínima”, disse Maldaner.

Quem quer dinheiro?

charge-domingo_2O autógrafo de Dilma Rousseff oficializou a primeira contribuição dos políticos ao ajuste fiscal: triplicar a verba pública destinada a eles mesmos, por meio de repasses do fundo partidário.
O governo previa gastar R$ 289,5 milhões com as legendas, valor semelhante ao liberado nos últimos anos. O Congresso ignorou a crise e elevou a despesa para R$ 867,5 milhões. Com a base parlamentar em frangalhos e a popularidade na lona, Dilma sancionou a mudança. O jamegão mostra, ao mesmo tempo, a fraqueza política da presidente e a dificuldade que ela ainda terá para aprovar suas medidas de arrocho.
O aumento do repasse aos partidos desmoraliza o discurso de austeridade do governo. Após prometer uma “pátria educadora” e tesourar R$ 7 bilhões da educação, Dilma dá sinal verde à farra do fundo.