24 de abril de 2015

Delator diz que vai entregar Lula


Polícia italiana prende terroristas que planejavam atacar o Vaticano

vaticano1
A polícia antiterrorista da Itália prendeu hoje (24), na Sardenha, a Oeste do país, 18 suspeitos de participação em uma célula terrorista que planejava atacar o Vaticano em 2010. O grupo, composto por afegãos e paquistaneses, teria ligações com a organização terrorista Al Qaeda.
As buscas são resultado de uma investigação conduzida desde 2005. Entre os detidos, estão homens que, segundo a polícia italiana, tiveram participação no ataque terrorista que, em 2009, resultou na morte de 100 pessoas em um bazar na cidade de Peshawar, no Paquistão. Alguns deles atuavam na segurança do terrorista Osama bin Laden antes de sua morte, em maio de 2011.
O promotor italiano Mauro Mura disse, em entrevista à imprensa na cidade de Cagliari, capital da Sardenha, que escutas telefônicas indicam que os suspeitos planejavam um ataque ao Vaticano em 2010 e que um homem-bomba chegou a desembarcar em Roma para se juntar ao grupo. Não há informações sobre os motivos pelos quais o plano foi abortado.

REFORMA POLÍTICA: Eduardo Cunha promete votação até maio; reeleição pode acabar

CAMILA RIBEIRO

O presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou, nesta sexta-feira (24), que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 182/07), que trata da reforma política, deverá votada pelos parlamentares até o mês de maio, abrindo a possibilidade para que ela já seja aplicada nas eleições de 2016.

Entre as principais modificações, que podem ocorrer no próximo pleito eleitoral, estão o fim da reeleição e o aumento do tempo de mandato de quatro para cinco anos.

Para isso, é preciso que a proposta passe pela Câmara, seja aprovada também no Senado Federal até o mês de outubro, já que é necessária a homologação da presidente Dilma Rousseff (PT), em até um ano antes das eleições.

Senadora do PP defende acusados de corrupção no escândalo da Petrobras

ana amelia
A senadora Ana Amélia, do PP do Rio Grande do Sul, disse hoje, de passagem pelo Rio Grande do Norte para participar de homenagem do partido a mulheres políticas norte-rio-grandenses, esperar que a maioria dos 32 congressistas do PP indiciados na operação Lava Jato seja inocentada ao final das investigações conduzidas no âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF). Candidata derrotada ao governo do Rio Grande do Sul, Ana Amélia é vista como potencial candidata à Presidência da República pelo PP nas eleições de 2018.
“Em nenhum momento vou deixar o partido. Temos um patrimônio, temos um milhão e meio de filiados no Brasil. No Rio Grande do Sul, onde o PP tem maior peso partidário, temos 230 mil filiados, temos seis deputados federais, sete estaduais, o maior número de prefeitos, vice-prefeito e 1115 vereadores num total de 487 municípios. Com um patrimônio desses, eu jamais pediria às pessoas que se desfiliassem do partido. Temos que depurar o PP. O desgaste que o partido sofreu com a inclusão de 32 nomes indiciados foi muito enorme. Espero que, desses, um número bem maior, a maioria, seja inocentada. Quem cometeu delito tem que pagar. Agora, o desgaste político é irreparável, já que quem fez a delação, o diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, foi indicado pelo PP”, disse a senadora, durante café da manhã com jornalistas nesta sexta.

Jornal de Hoje

POLÍCIA FEDERAL: Prefeita de Sapezal aciona jurídico e, se preciso, promete cancelamento de certame

A prefeita de Sapezal (a 477 km de Cuiabá), Ilma Grisoste Barbosa (PSD), ressalta que não tinha conhecimento sobre as irregularidades envolvendo a empresa, que figurou como única concorrente em licitações do município e de Cuiabá. A empresa estava desativada há mais de 10 anos e recentemente passou a participar e vencer licitações, utilizando-se para tanto de documentos falsos, que não poderiam ter sido emitidos por uma empresa inativa.

Neste sentido, a prefeita afirma que só tomou conhecimento do caso por meio da imprensa. Reforça ainda que nenhum dos mandados foram cumpridos na cidade e que a empresa preencheu todos os requisitos da lei das licitações e, por isso, não foi possível identificar a existência de fraudes nos documentos. “Já acionei a minha equipe jurídica para que entre em contado com a Controladoria-Geral da União (CGU) em busca de orientações. Se necessário vamos cancelar a licitação”, explica em entrevista ao Rdnews.

A social-democrata justifica que os recursos são provenientes do PAC 2 e que as verbas serão destinadas à execução da construção de uma lagoa de tratamento de esgoto e de mais de 900 ligações para coleta de esgoto. “Hoje não temos nada na cidade”. Segundo a prefeita, em princípio, os recursos seriam aplicados em asfalto, mas diante da carência, foi solicitado o remanejamento para saneamento.


Ilma garante que todos os passos foram acompanhados pela Funasa e pela própria CGU, sendo que, em nenhum momento, houve alguma orientação contra a empresa Modelo, que se sagrou vencedora do certame em dezembro do ano passado. “O nosso edital, inclusive, foi encaminhado para a própria CGU e feito em conformidade com as orientações repassadas pela Controladoria”, salienta. Por fim, ela explica que, após aval da Funasa, foi emitida a ordem de serviço, em 8 de abril, e que a expectativa era de que as obras começassem nos próximos dias. RDNews

TANGARÁ DA SERRA: Thiago Henrique Piassa capota carro e morre na MT 358

Patrícia Neves
Foto: Fato em Foco
Jovem  de 24 anos capota carro e morre em rodovia estadual
O jovem Thiago Henrique Piassa, de 24 anos, morreu depois de capotar o veículo Weekend, placas OAY-8560, na MT-358, que dá acesso ao distrito de Assari (Barra do Bugres) e a cidade de Nova Olímpia. Piassa estava desaparecido desde a quinta-feira



O rapaz, que era morador da cidade de Barra do Bugres (cidade a 129 km de Cuiabá) foi arremessado do veículo. O corpo foi encontrado a cerca de dez metros do local do capotamento, poucos metros depois da entrada da Usina Itamarati.

De acordo com o site Fato em Foco, o carro foi encontrado no meio de um canavial.

O rapaz viajava sozinho e seguia em direção à cidade de Tangará da Serra. Ainda não há informações sobre as causas do acidente.

A Polícia Civil deve instaurar procedimento para investigar as circunstâncias do acidente. 

Eduardo Cunha escapa de protestos na Assembleia Legislativa de MT, atrasa e não vai deve encontrar com Taques - vídeos

Ronaldo Pacheco e Laíse Lucatelli
Eduardo Cunha escapa de protestos na Assembleia Legislativa de MT, atrasa e não vai deve encontrar com Taques
Orientado por seguranças e assessores, o presidente da Câmara Federal, deputado fluminense Eduardo Cunha (PMDB), driblou cerca de 150 manifestantes de sindicatos de trabalhadores, movimentos de bases populares e organizações sociais, no  Edifício Dante de Oliveira, sede da Assembleia Legislativa, em Cuiabá. Em princípio, Cunha tinha intenção de passar pelo Espaço Cidadania João Paulo II, no saguão do prédio, para cumprimentar populares, mas desistiu por questão de segurança. Por conta dos atrasos, Eduardo Cunha não vai mais se encontrar com o governador José Pedro Taques (PDT), que só ocorreria em caso de ‘brecha na agenda’ de ambos.

O foco principal do protesto eram os projetos que supostamente censuram casais do mesmo sexo e, principalmente, contrário à provável aprovação do Projeto de Lei 4330, que regulamenta a terceirização das atividades-fim das empresas, considerado o projeto que carrega a digital da elite empresarial brasileira.



Alguns manifestantes se excederam e passaram a gritar palavrões e palavras de ordem, como “fora Cunha”, chamando atenção para a seu histórico homofóbico e em favor da classe empresarial. “Eduardo Cunha é representante de uma política bastante retrógada que viola direito de trabalhadoras, trabalhadores e minoria”, acusou uma dirigente sindical, que não se identificou.

Diversas pessoas estão portanto faixas, cartazes e megafones, ocupando a  a entrada principal da Assembleia Legislativa.

Eduardo Cunha chegou em Cuiabá por volta das 13h40, acompanhado dos deputados mato-grosseenses Carlos Bezerra (PMDB), Ezequiel Ângelo Fonseca (PP), Nilson Leitão (PSDB), Valtenir Pereira (Pros) e Adilton Sachetti (PSB).

Primeiro, visitou o Hospital do Câncer de Mato Grosso e, pouco antes das 15 horas Eduardo, chegou ao Edifício Dante de Oliveira, onde foi recebido pelo presidente da Assembleia, deputado Guilherme Maluf (PSDB); vice-presidente, deputado Eduardo Botelho (PSB); e o terceiro secretário, deputado Max Russi (PSB).

A sessão da Câmara Itinerante começou com mais de uma hora de atraso e a previsão de terminar antes das 18 horas dificilmente será atingida. A aeronave de Eduardo Cunha tinha decolagem prevista do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, para 19h45, horário de Brasília – 18h45 horário de Cuiabá.



De acordo com o deputado Federal Valtenir Pereira (PROS)-MT, assuntos como a reforma política e reforma (diminuição de ministérios e maneira de gastos) do pacto federativo (forma da distribuição da verba entre União, Estado e Município) deverão puxar a fila dos debates. “É extremamente importante o representante de um poder estar em Cuiabá. E mais importante ainda são a discussão com os temas que são peças chaves de Brasília. É o futuro do Brasil que está sendo debatido”, concluiu o deputado.

Além de deputados federais, prefeitos e vereadores de todo Estado estão presente na Casa de Leis nesta tarde de sexta-feira (24). Vale ressaltar que na linha de sucessão da presidente Dilma Rousseff (PT), Eduardo é o terceiro, ficando atrás apenas do vice-presidente do país. Manifestações populares e o pedido de impeachment também devem ser debatidos nesta tarde. 

Polícia Federal prende empresários acusados de fraudar licitações de R$ 6 mi do PAC

 Wesley Santiago
Foto: Wesley Santiago - Olhar Direto
Polícia Federal prende empresários acusados de fraudar licitações de R$ 6 mi do PAC
A Polícia Federal prendeu, nesta sexta-feira (24), empresários e contadores de uma empresa que teria fraudado duas licitações no valor de R$ 6.805.257,84 nas cidades de Cuiabá e Sapezal. O dinheiro usado para pagar as obras viria do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). O delegado regional de Combate ao Crime Organizado em Mato Grosso, Marco Aurélio Fabris, não descartou novas fases nesta operação – batizada de Caronte. Por enquanto, o envolvimento de servidores ou políticos está descartado. Os nomes dos suspeitos e da empresa não foram divulgados pela Polícia Federal.

De acordo com a Polícia Federal, a empresa estava inativa e apresentou documentos falsos para vencer o certame que daria o direito de realizar obras de revitalizações de praças, em Cuiabá e de saneamento, em Sapezal: “A empresa estava simulando os seus balanços contábeis e documentos que foram apresentados perante as comissões de licitação. Só que ela não existia mais, estava ‘morta’ há mais de 10 anos e de repente surgiu do nada e começou a participar novamente dos certames”, disse Marco Aurélio.
 

Ministério da Saúde orienta consumidores sobre compras seguras na internet

internetCom o objetivo de auxiliar o consumidor brasileiro na tomada de decisões mais seguras, conscientes e saudáveis sobre os produtos que compra na internet, o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lançou, nesta sexta-feira (24/4), a iniciativa Click Saudável.
O projeto conta com uma página na internet (www.clicksaudavel.gov.br) para orientar a população na compra de produtos de saúde em sites de comércio eletrônico. O início da ação foi marcado pela assinatura de Termo de Cooperação com a plataforma MercadoLivre – um dos maiores sites de comércio eletrônico no Brasil – e pelo edital de chamamento para outras empresas de comércio eletrônico aderirem à iniciativa, que será divulgado nos próximos 30 dias.

OPERAÇÃO CARONTE: PF desarticula quadrilha que fraudava licitações do PAC em MT

A Polícia Federal, em conjunto com a Controladoria-Geral da União, deflagra em Mato Grosso, nesta sexta-feira (24), a Operação Caronte.

O objetivo da operação policial é desarticular uma associação criminosa apontada como responsável por fraudes a licitações de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), nos municípios de Cuiabá e Sapezal (373 km a Noroeste da Capital).

A investigação teve início em 2015, a partir de nota técnica apresentada pela CGU, que identificou possíveis irregularidades em uma empresa que figurou como única concorrente em licitações nos dois municípios.

Segundo as informações, a empresa estava desativada há mais de dez anos e, recentemente, passou a participar e vencer licitações utilizando-se para tanto de documentos falsos, que não poderiam ter sido emitidos por uma empresa inativa.

O valor total das licitações é de R$ 6.805.257,84, sendo que, até o momento, nenhum pagamento foi feito, tendo os órgãos de investigação e controle atuado preventivamente, antes que os recursos públicos fossem mal utilizados ou mesmo desviados.

Estão sendo cumpridos três mandados de prisão temporária, seis mandados de condução coercitiva e oitomandados de busca e apreensão, todos expedidos pelo Juízo da 7ª Vara Federal de Mato Grosso, contando com parecer favorável do Ministério Público Federal.

Caronte


O nome da operação faz referência à mitologia grega, em que Caronte é o barqueiro que conduz as almas entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos.

Em Mato Grosso, rodovias tem sete pontos bloqueados

O Movimento dos Caminhoneiros já fechou sete pontos em duas rodovias federais em Mato Grosso - as BRs 163 e 364. A paralisação começou na manhã de ontem após o governo federal não aprovar a Tabela de Frete Mínimo, principal reivindicação do movimento, que teve início em fevereiro deste ano. Para hoje, a previsão é de que os bloqueios sejam estendidos para outros pontos.

Conforme as informações do Centro de Controle Operacional (CCO) da Concessionária Rota do Oeste, há bloqueios na BR-163 nos seguintes municípios: Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Sorriso e Guarantã do Norte.

Já na BR-364, são quatro, sendo dois em Rondonópolis e dois em Diamantino. Os manifestantes estão liberando apenas a passagem de carros de passeio, ambulância, ônibus e carretas com cargas vivas.

Até o final da tarde de ontem, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) não tinha dados atualizados sobre os engarrafamentos, mas nas primeiras horas do ato, filas de até 1 km foram formadas em Lucas, 2 km em Rondonópolis, 500 metros em Nova Mutum e 600 metros em Diamantino.

Segundo o CCO, apesar dos bloqueios, não há ocorrência de filas ou congestionamentos. Os veículos de carga estão estacionados nas margens da rodovia ou nos pátios de postos.

Os bloqueios já acontecem, além de Mato Grosso, em Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais e Ceará. O movimento acredita que mais estados possam aderir a paralisação nos próximos dias.

Marcos Vieira, presidente da Associação de Caminhoneiros, contou à reportagem que hoje, ao menos três municípios devem aderir à paralisação. “O pessoal está animado, pronto para lutar e reivindicar, e acima de tudo, dispostos a resistir até que haja uma proposta que agrade a categoria”, destacou.

O líder do Comando Nacional do Transporte (CNT), Ivan Luiz Schmidt, está em Brasília aguardando uma nova negociação. Em publicação no Facebook, ele explicou que o governo sinalizou uma nova conversa com um pequeno grupo do movimento.

“O grupo prefere ir num todo negociar com o governo. Enquanto aguardam, estamos conversando com deputados federais e assim vamos expondo a nossa causa”, destacou.

Edgar Augusto Laurini, presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de Tangará da Serra, conversou rapidamente com o Diário. Ele estava à caminho de Goiânia, onde se reuniria com a categoria de lá para consolidar o movimento nacional.

A GREVE – Após uma reunião com a categoria em Brasília na quarta-feira (22), o Governo Federal não aceitou regulamentar a Tabela do Frete Mínimo, apresentada e elaborada pelos caminhoneiros.


Conforme o governo, o momento agora é trabalhar com a tabela referencial, já que havia sido adotada em outros anos. “A categoria está revoltada com o descaso, mas vamos resistir até que haja um acordo”, disse Edgar.

Obras da diretoria de Graça tiveram desvio de R$ 700 milhões

dinheiro (2)Projetos assinados pela ex-presidente da Petrobrás Graça Foster, na época em que era diretora de Gás e Energia da empresa, estão na lista das obras superfaturadas A petroleira assumiu na quarta­feira que parte do dinheiro, R$ 700 milhões, foi desviada da diretoria comandada por Graça no período de 2007 a 2012.
Segundo o Estadão, ela deixou a diretoria de Gás e Energia para ocupar a presidência da Petrobrás, em janeiro de 2012. Três meses depois, afastou os diretores Paulo Roberto Costa, que ocupava a área de Abastecimento; Renato Duque, de Serviços; e Jorge Zelada, da Internacional

Dilma cogita deixar de discursar na televisão no Dia do Trabalho

dilmadiscuros
Temendo uma reedição do panelaço durante fala de Dilma Rousseff na TV, integrantes do governo avaliam cancelar o tradicional pronunciamento da presidente no 1º de maio, Dia do Trabalho. A Folha apurou que auxiliares da presidente sugerem que ela só se exponha quando a crise política e econômica arrefecer, o que, na avaliação deles, não acontecerá no curto prazo.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o marqueteiro João Santana e o ministro Edinho Silva (Secretaria de Comunicação) são alguns dos que defendem que a presidente não discurse. Dilma ainda avalia a questão. Em entrevista em abril, Edinho disse que a petista não se assustaria com protestos contra sua administração.

Tucanos já desconversam sobre impeachment

Deu no Cláudio Humberto:
claudio humberto novo
Inseguros quanto ao crime de responsabilidade fiscal já apontado pelo Tribunal de Contas da União, os tucanos começam a desembarcar da proposta de impeachment de Dilma. As chamadas “pedaladas fiscais”, que constituem crime, ocorreram no primeiro mandato da atual presidente, mas o cauteloso senador Álvaro Dias (PSDB-PR), por exemplo, considera que a oposição “tem que ser responsável”.

Temendo o Panelaço, Dilma poderá não falar no 1º de maio

20150308222449481499iTemendo uma reedição do panelaço durante fala de Dilma Rousseff na TV, integrantes do governo avaliam cancelar o tradicional pronunciamento da presidente no 1º de maio, Dia do Trabalho. Auxiliares da presidente sugerem que ela só se exponha quando a crise política e econômica arrefecer, o que, na avaliação deles, não acontecerá no curto prazo.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o marqueteiro João Santana e o ministro Edinho Silva (Secretaria de Comunicação) são alguns dos que defendem que a presidente não discurse. Dilma ainda avalia a questão.