18 de maio de 2015

MADURO MANDA PRENDER EX-NAMORADO QUE DIVULGOU FOTO ANTIGA DOS DOIS

11101720_1013791485297638_2772811535463620805_o
CARACAS – Mais um preso político na Venezuela entra para a lista de vítimas do regime boliaviano, mediante indiferença de todos os governos do continente.
Dessa vez, a vítima foi o ex-namorado do presidente Nicolas Maduro, identificado apenas pelo nome de “Choccito”.
Segundo informações inverídicas obtidas diretamente do alto comando da Guarda Nacional Bolivariana, “Choccito” estava sendo procurado por um destacamento sigiloso da Inteligência, desde que divulgou em uma rede social uma fotografia na qual aparece de mãos dadas com Maduro no verão de 1984.
Avaliações mais otimistas especulam que o motivo da prisão se deu unicamente para que o presidente possa matar as saudades do consorte, uma vez que, segundo especialistas, “embora Maduro faça pose de durão, neme sempre ele foi esse líder carrancudo de hoje em dia. Dar o bumbum é tipo andar de bicicleta: quem dá uma vez, nunca deixa. É igual o hino daquele time do Rio, ‘uma vez boiola, sempre boiola’”.
Maduro, no entanto, não confirma se a condução de seu “Choccito” para o cárcere foi motivada por esse belo sentimento chamado ‘amor’, ou simplesmente por torpe vingança por causa da divulgação da imagem.
Fiquemos na torcida que a prisão tenha se dado por aquilo que Cazuza (ou Camões ou a Bíblia) chamou de “fogo que arde sem se ver.
Entidades de defesa dos direitos humanos não se pronunciaram sobre o assunto até o momento.Por Joselito Mullher

OPERAÇÃO SOBERBA: MPF denuncia doleiro e mais 9 por tráfico internacional de drogas

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou dez integrantes de uma organização criminosa sediada em Cuiabá e Várzea Grande para o tráfico internacional de drogas. A ação tramita na 5ª Vara da Justiça Federal em Cuiabá.

O esquema da organização foi desarticulado com a deflagração da Operação Soberba, em janeiro deste ano, com o cumprimento dos mandados de busca e apreensão e de prisão.

Segundo a denúncia do MPF, chefiavam o suposto esquema os denunciados Ubirajara Carvalho de Campos, seu "braço direito", Adriano Alves Gomes e o doleiro Marson Antônio da Silva, que seria o financiador da compra de drogas, sempre feita em dólar.

"Tudo quanto exposto demonstra a habitualidade dos denunciados na prática do tráfico de entorpecentes, de maneira organizada e estável, por meio de uma hierarquia bem estruturada e a atividade de cada membro bem delimitada" Marson foi denunciado, também, pelo crime de financiamento, conforme previsto na Lei 11.343/2006 (Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas).

Pedro Taques anula licitação de R$ 125 milhões firmado na gestão Silval

Wesley Santiago
Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto
Pedro Taques anula licitação de R$ 125 milhões firmado na gestão Silval
O governador Pedro Taques (PDT) anulou uma licitação no valor de R$ 125 milhões com a empresa Ambiental Engenharia S/A, que seria a responsável por administrar a Central de Abastecimento de Mato Grosso (Ceasa) pelos próximos 30 anos, com opção de renovação pelo mesmo período. O despacho foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) que circulou no último sábado (16).

O contrato com a empresa foi firmado na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), após duas licitações serem lançadas não apresentarem nenhuma empresa interessada. A decisão do governador se deu após a conclusão do processo administrativo de concessão que foi aberto para apurar o contrato.

Assim como fez em outros despachos, Taques seguiu o parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE). Concluiu-se que “o processo licitatório não está acompanhado de Projeto Básico com todos os seus requisitos legais exigidos, encontrando-se guarnecido apenas com o projeto arquitetônico”, diz trecho do despacho.

“Portanto, a licitação é nula, pois não há projeto básico e nem estão presentes todos os seus elementos, peça fundamental para ser constatada a viabilidade e conveniência da contratação, o custo da obra, definição dos métodos e prazo de execução”, relata outro trecho. Além disto, no processo não constam a estimativa dos custos da obra e da execução do contrato, e nem houve a demonstração de como a CEASA/MT chegou aos valores mínimos mensais para fixação da Taxa de Outorga pela Concessão (Concessão Remunerada de Uso-CRU).

 “Em face de todo o exposto nos autos, e, atento à recomendação exarada pela Procuradoria-Geral do Estado no Parecer nº 54/SGA/2015, declaro a nulidade da licitação, procedimento administrativo veiculado pelos processos nº 600217/2014, n° 363635/2014 e n° 234971/2014, com fundamento no art. 49 da Lei de Licitações, em razão das ilegalidades relatadas que macularam o referido procedimento, induzindo, conseqüentemente, a nulidade do contrato, não gerando o direito à indenização, salvo nos casos do parágrafo único do art. 59 da mesma lei”, finalizou o documento.

Campanha de vacinação contra gripe imunizou menos de 30% do público alvo

vacina gripeApós 11 dias de campanha de vacinação contra a gripe, apenas 29,24% do público alvo já foram imunizados. O grupo de pessoas mais vulneráveis a complicações da doença é formado por 49,7 milhões de pessoas, das quais 14,5 milhões foram vacinadas entre o dia 4 de maio, início da campanha, e o último dia 15, segundo balanço divulgado hoje (18) pelo Ministério da Saúde.
Mulheres que tiveram filho em até 45 dias formam o público alvo que mais buscou a imunização, com 40% de cobertura. Em seguida, os idosos (32,1% de cobertura), crianças de seis meses a cinco anos incompletos (29,8%), gestantes (27,56%) e trabalhadores da saúde (22,9%).
A meta do ministério é imunizar 80% do público alvo até sexta-feira (22), quando a campanha será encerrada. Disponibilizada pelo Ministério da Saúde, a vacina protege contra os três subtipos do vírus determinados pela Organização Mundial de Saúde para este ano (A/H1N1, A/H3N2 e influenza B).

Que país é esse? Começo a sentir vergonha

Bandeira do Brasil T
Nos últimos dias, o debate sobre a roubalheira no pais e a impunidade para os bandidos me fez refletir várias vezes sobre a vergonha que começo a sentir, já que a literatura nos remete ao medo de chegarmos um dia ter vergonha de não sentir mais vergonha. Já estamos vivendo a banalização da vergonha, só que com nova roupagem. O descaramento é a tônica da vez. Quem conduz, conduz mal. Síndrome da picaretagem, somos todos picaretas!
Estamos na era Rui Barbosa, vendo triunfar as nulidades e as injustiças. A presidente Dilma (… Ou o presidenteLula???) culpa a imprensa, o povo e a oposição pelo caos que vive o país, só não se olha no espelho!
Como cidadão, continuo a me fascinar pelo medo e já começo a temer que tudo é crime neste Brasil. Defender o pobre contra o governo perverso é crime. Tomar posições que desagradam o governo é crime. Falar contra o governo é crime. Pensar contra o poder é crime.

Cunha diz que votação da reforma política será fatiada

cunhael
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, confirmou, nesta segunda-feira (18), que a proposta da reforma política será votada em Plenário na semana que vem. Na avaliação de Cunha, questões polêmicas, como o fim da reeleição e a alteração do tempo de mandato de senadores para cinco ou 10 anos, levam à necessidade de se estabelecer uma ordem de votação dos temas da reforma.
“Eu vou tentar botar ordem na Casa e estabelecer uma ordem de votar. Primeiro, temos que votar o sistema eleitoral, se vai haver ou não reeleição. Se mantiver a reeleição, não tem que discutir isso nada [o mandato dos senadores]”, observou. “Não há dúvida de que vai se votar fatiado. Não há a menor possibilidade de votar uma PEC inteira, qualquer que seja ela, porque jamais você vai conseguir que as pessoas apoiem o conjunto inteiro”, destacou.

Vendas de medicamentos sobem 19,35% no 1º trimestre

pilulasAs vendas dos distribuidores de medicamentos no Brasil subiram 19,35% no primeiro trimestre de 2015 ante o mesmo período do ano anterior, segundo dados do IMS Health divulgados nesta segunda-feira, dia 18, pela Associação Brasileira dos Distribuidores de Laboratórios Nacionais (Abradilan).
De janeiro a março, o faturamento do setor alcançou R$ 3,12 bilhões.
Considerando as vendas em volume, houve crescimento de 14,48% no mesmo período.
Foram comercializadas ao todo 196,07 milhões de unidades nos três primeiros meses do ano.
De acordo com a Abradilan, o crescimento obtido no primeiro trimestre do ano está em linha com as expectativas dos distribuidores associados da entidade.
A entidade representa distribuidores responsáveis pela distribuição de 20% das unidades vendidas dos medicamentos no Brasil.

Bora lá PT…!!! A gasolina vai aumentar. Pra cobrir o roubo

diretor da petro
A Petrobras não descarta novos reajustes nos preços dos combustíveis para reduzir seu endividamento. Segundo o balanço da empresa publicado na sexta-feira, a dívida total somou 400 bilhões de reais no final do primeiro trimestre. Segundo o diretor financeiro da empresa, Ivan Monteiro, a empresa tem “liberdade” para praticar preços de combustíveis competitivos e de mercado, e esta será uma das ferramentas da empresa para reduzir seus níveis de endividamento, disse, nesta segunda-feira, em teleconferência para comentar os resultados do primeiro trimestre. “A gente tem sempre falado, queria reiterar novamente, que a companhia tem a liberdade e vai atuar praticando preços competitivos e de mercado”, afirmou Monteiro.

Empresas de agrotóxico podem pagar mais de R$ 50 milhões por expor trabalhadores à contaminação em MT

Arthur Santos da Silva
Foto: PTM/Cáceres
Cemitério localizado próximo a uma plantação de soja, em Sapezal.
Cemitério localizado próximo a uma plantação de soja, em Sapezal.
O Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT) ajuizou, na última quarta (13), ação civil pública com pedido de liminar contra as empresas Basf, Du Pont, Monsanto, Nufarm, Syngenta, Adama, Nortox e FMC. Juntas, as multinacionais poderão pagar uma indenização que ultrapassa a casa dos 50 milhões de reais.

O processo versa sobre a exposição de trabalhadores a risco de contaminação por manuseio de embalagens de agrotóxicos. A Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sapezal (Aeasa) e o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev) também fazem parte dos autos.

A ação é desdobramento de inspeção realizada pelo MPT na Aeasa, em fevereiro deste ano, em conjunto com pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Na ocasião, foram constatadas diversas irregularidades trabalhistas, como a falta de condições mínimas de segurança aos empregados expostos ao veneno e inexistência de local para a higiene dos funcionários.
.
Já a Inpev foi criada em 2002 e incentiva a instalação de unidades de recebimento de embalagens vazias. Hoje, possui em seu quadro de associados 99% da indústria fabricante de defensivos agrícolas. Ou seja, é a mandatária de seus associados na gestão da logística reversa, cumprindo a obrigação de dar a destinação final, ambientalmente adequada, às embalagens vazias de agrotóxicos.

Segundo o procurador Renan Bernardi Kalil, que também subscreve a ação, se a Justiça do Trabalho reconhecer a responsabilidade solidária das empresas e a gravidade das denúncias, a condenação pode aumentar e muito. Isso porque o MPT também pediu o pagamento de indenizações por dano moral individual em valores não inferiores a R$ 1 milhão para cada um dos trabalhadores submetidos, desde o início do funcionamento do estabelecimento, na década de 1990, aos enormes riscos da atividade.

A indenização pleiteada pelo MPT leva em conta a gravidade da situação e, ainda, a capacidade econômica dos grupos. O objetivo é estimular os ofensores a observarem o regramento previsto na ordem jurídica trabalhista e ambiental. 

Ex-vereadora e família terão que ressarcir cofres públicos em R$ 53 MIL

THAIZA ASSUNÇÃO

Atualmente, Isabela Guimarães é suplente
de vereador na Câmara de Várzea Grande
A ex-vereadora de Várzea Grande, Isabela Guimarães (PSD), seus dois filhos e sua nora foram condenados a devolver R$ 53.803,00 mil aos cofres públicos por apropriação indébita de salários de duas servidoras lotadas indevidamente em seu gabinete na Câmara Municipal, em 2011.

A decisão é do juiz Alexandre Elias Filho, da Terceira Vara Especializada da Fazenda Pública da Comarca do município e cabe recurso.

O magistrado acatou uma ação civil pública oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE), através de uma denúncia feita pela ex-servidora da vereadora, Percília Izabel Figueiredo Neto.

A servidora descobriu, após ter sido afastada do cargo, que seu nome ainda constava na folha de pagamento do gabinete de Isabela.

Conforme o MPE, a vereadora, com a ajuda dos dois filhos Victor de Freitas Guimarães e Ciro Freitas Guimarães, falsificavam “grosseiramente” a assinaturas dos cheques em nome de Percília e da própria nora, Maria Vanuza da Silva.

Guilherme Maluf e Romoaldo Júnior irão depor em favor do ex-deputado José Riva


O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), Guilherme Maluf (PSDB), e o deputado estadual Romoaldo Júnior (PMDB), confirmaram as datas em que irão depor em favor do ex-deputado José Riva(PSD), preso desde o dia 21 de fevereiro, em decorrência da Operação Imperador. Maluf comparecerá à Vara Contra o Crime Organizado no dia 9 de junho, a partir das 13h30, mesma data em que Riva será interrogado. Já Romoaldo optou por depor no dia 28 de maio, após as 14h.

Além deles, os deputados Mauro Savi (PR), Pedro Satélite (PSD), Wagner Ramos (PR) e o conselheiro do Tribunal de Contas, Sérgio Ricardo, terão que escolher datas pré-fixadas pela juíza Selma Aruda para prestarem depoimento. No caso, os dias 15, 18 e 28 de maio e 5 e 9 de junho.

Bruno Ferreira da Silva, 23 anos, foi morto a tiros neste domingo no Distrito São Jorge em Tangará da Serra

O rapaz foi identificado como Bruno Ferreira da Silva, 23 anos. O corpo foi localizado na madrugada deste domingo (17) por volta da 01:00.

A PM foi chamada até o Distrito de São Jorge onde, segundo informação repassada anonimamente havia uma motocicleta Bros vermelha e um jovem caído. Segundo o denunciante, minutos antes ele havia passado pelo local avistando duas motocicletas vermelhas grandes. Ao retornar pouco depois pelo mesmo caminho, deparou-se com o jovem caído.

A PM acionou a equipe do SAMU que constatou o óbito do rapaz causado pelo ferimento a bala. A Politec foi chamada para o trabalho de investigação e no local encontrou um cartucho intacto de arma de fogo calibre 28.

A motocicleta Bros, vermelha, placa OAQ-5669 foi removida pela empresa de guincho ficando à disposição da família da vítima.

Não há informações sobre autoria ou motivação para o crime.

Fonte: Marlenne Maria com Franchescolly Gomes

Por trabalho escravo, Janete Riva terá que pagar R$ 3 milhões de multa

A Justiça do Trabalho negou recurso da defesa e manteve multa de R$ 3,2 milhões à ex-secretária de Cultura de Mato Grosso, Janete Riva, por descumprir acordo referente a um flagrante de trabalho análogo à escravidão na Fazenda Paineiras, de propriedade dela, em Juara, a 690 km de Cuiabá.

Entre os problemas detectados e que deveriam ter sido solucionados estão a falta de água potável e a ausência de programa de saúde e segurança apropriado para esses funcionários. Janete foi candidata ao governo do estado em 2014 e é acusada ainda, juntamente com o marido, José Riva, de fazer parte de uma quadrilha que teria desviado R$ 62,2 milhões da Assembleia Legislativa (ALMT).

A decisão de negar seguimento ao agravo de petição da defesa de Janete é da 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região (TRT-23). O G1 tentou entrar em contato com o advogado da acusada, mas ele não atendeu as ligações.

Descontentes, entidades criam novo grupo contra trabalho escravo em MT
A Fazenda Paineiras tem mais de 7 mil hectares, parte deles destinados à criação de gado. Localizada em Juara, reduto político da família Riva, a propriedade rural foi alvo de fiscalização por parte do Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT) e da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE-MT) em abril de 2010. Na ocasião, sete trabalhadores foram resgatados da propriedade rural nessas condições e diversas irregularidades trabalhistas foram flagradas.

Como Janete não aceitou firmar Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), o MPT-MT entrou com ação civil pública contra ela e a fazenda. No decorrer do processo, foi firmado acordo entre as partes, pelo qual Janete se comprometeu a cumprir 25 obrigações trabalhistas, sob pena de multa de R$ 30 mil pelo descumprimento de cada um deles, R$ 350 mil por dano moral coletivo, e multa de R$ 5 mil por trabalhador. O pagamento foi parcelado em 12 vezes.

Descumprimento

Porém, em abril de 2013, uma fiscalização da Superintendência Regional do Trabalho (SRTE-MT) constatou que cinco obrigações haviam sido descumpridas. A água potável disponível, por exemplo, além de estar em quantidade insuficiente para os funcionários da fazenda, tinha coliformes fecais acima do permitido.

Os trabalhadores também estavam sem programa de saúde e segurança apropriado, sem protetor de orelha para desempenhar atividades nas quais estavam expostos a ruídos, e os agrotóxicos não estavam sendo guardados de forma adequada.

Por conta dessas irregularidades, o MPT-MT pediu a execução da multa, aplicada pela Justiça começando a ser contada desde o acordo judicial (fevereiro de 2011) até a data da fiscalização (abril de 2013). A multa também foi contada por trabalhador prejudicado, somando R$ 3,2 milhões. A defesa, então, entrou com recurso de agravo de petição, que teve seguimento negado no TRT-23.

"Não foi conhecido pelo tribunal já que não era o momento processual para esse recurso. Na fase de execução só caberá o recurso de agravo de petição de decisões que terminam ou decidem o processo, e não de qualquer despacho ou decisão", explicou o procurador do Trabalho, Marcel Trentin, coordenador da Procuradoria do Trabalho do município de Alta Floresta. Segundo Trentin, a ação deve voltar à Vara do Trabalho de Juara.

Trajetória

Janete é casada com José Riva, ex-deputado estadual que está preso no Centro de Custódia de Cuiabá desde 21 de fevereiro, sob a acusação de liderar esquema que teria desviado dinheiro dos cofres da ALMT. Ela também é ré na ação, que tramita na Vara Contra o Crime Organizado de Cuiabá. Na época em que os crimes teriam sido cometidos, entre 2005 e 2009, Janete ocupava o cargo de Secretária de Patrimônio do legislativo mato-grossense.

No ano passado, Riva tentou se candidatar ao cargo de governador do estado, mas foi barrado pela Lei da Ficha Limpa. Então, Janete assumiu a candidatura no lugar do marido, porém terminou a disputa em terceiro lugar. E, no final de 2014, ela teve o nome aprovado pelos deputados estaduais para ser conselheira do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), mas a sabatina dela foi suspensa na ALMT por força de uma decisão judicial.


Fonte: Rádio Pioneira com G1/MT

TCU identifica irregularidades em procedimento contábil de R$ 719 milhões adotado pela Caixa

1431391109.62-fotoO Tribunal de Contas da União (TCU) analisou representação cujo objeto foi a adoção, pela Caixa Econômica Federal (Caixa), no ano de 2012, de procedimento contábil que resultou na apropriação de valores provenientes do encerramento de contas de depósito com inconformidades cadastrais.
Segundo o TCU, a realização do procedimento contábil ocasionou o reconhecimento irregular de R$ 719 milhões em receitas de depósitos, o que representou, nas demonstrações contábeis de 2012, 15% do Lucro antes do Imposto de Renda e da Contribuição Social da Caixa.

CPI vai oficializar ampliação de investigações e ganhar mais prazo

Laíse Lucatelli
Foto: Karen Malagoli/ALMT
Na primeira reunião, até mesmo o banner dizia CPI do VLT; agora mudança será oficializada
Na primeira reunião, até mesmo o banner dizia CPI do VLT; agora mudança será oficializada
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as obras da Copa em Cuiabá e Várzea Grande vai oficializar a ampliação do leque de investigações para dar mais segurança jurídica aos trabalhos. A comissão foi publicada no Diário Oficial como CPI do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e das Obras de Mobilidade Urbana.

Logo na primeira reunião, os parlamentares aprovaram a mudança do nome para CPI das Obras da Copa, porque queriam investigar todas as 56 obras, incluindo a Arena Pantanal. No entanto, a mudança aprovada na reunião não foi suficiente. De acordo com o presidente da comissão, o deputado estadual Oscar Bezerra (PSB), a orientação da coordenação técnica é republicar o ato de criação da CPI, incluindo todas as obras da Copa, para evitar questionamentos jurídicos.

Alívio para muitos: Riva deve descartar delação premiada


Apesar das muitas especulações, o ex-deputado José Rivanão deverá partir para uma delação premiada, para obterbenefícios legais e, inclusive, tentar se livrar da prisão. Ele é um dos investigados na Operação Ararath e responde a ações na Justiça por suposta prática de improbidade administrativa edesvio de dinheiro público.

Com a suposta delação, acredita-se que Riva falaria de detalhes importantes dos bastidores da política, que poderia envolver figuras até agora intocáveis de várias esferas. Segundo um advogado, que conversou com Riva na semana que passou, a possibilidade dele se utilizar do expediente seriacada vez menor.

Aliados criticam postura ambígua do PT

Escalado por Dilma, no início de abril, como novo articulador político do governo, Temer tem ouvido diversas queixas de integrantes da base aliada — não apenas do PMDB — sobre a postura ambígua do PT. Quando as primeiras MPs foram encaminhadas ao Congresso, no início do ano, os petistas afirmaram que “elas não seriam votadas da maneira como chegaram”.
A Central Única dos Trabalhadores (CUT) já realizou uma série de protestos pelo país, dizendo que as medidas propostas por Levy ferem direitos trabalhistas e previdenciários. Outra queixa do PMDB é de que o PT impôs à presidente a pauta de ser contra a terceirização das atividades-fim, projeto que está em tramitação no Senado.

Lula monta conselho para definir seu futuro político

O ex-presidente Lula tem repetido que descarta a hipótese de concorrer à Presidência num cenário como o atual. Mas, por via das dúvidas, arregimentou uma equipe para pavimentar uma eventual candidatura em 2018. Batizado de “grupo para o futuro”, o time foi montado em 2014 e tem se reunido semanalmente no Instituto Lula, seu escritório político.
Além de assessores da entidade, o conselho de Lula inclui os prefeitos Fernando Haddad (São Paulo) e Luiz Marinho (São Bernardo) e os secretários municipais Alexandre Padilha (Relações Governamentais) e Arthur Henrique (Trabalho). As reuniões contam ainda com a participação do empresário Josué Gomes, presidente do grupo Coteminas, do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e do presidente do sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Rafael Marques.

Corte deve ficar perto de R$ 70 bi, e governo já procura receita extra

levy
Em reunião neste domingo (17) no Palácio da Alvorada, a presidente Dilma ouviu de sua equipe econômica que “não há muito espaço para o corte do Orçamento ficar abaixo” de R$ 70 bilhões, segundo a Folha de São Paulo. O valor, segundo assessores, seria “muito próximo do necessário” para garantir o cumprimento da meta de superavit primário (receitas menos despesas) neste ano. A reunião deste domingo, com os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil), Nelson Barbosa (Planejamento) e Joaquim Levy (Fazenda), durou cerca de quatro horas.
Um corte na casa de R$ 70 bilhões representaria fazer o governo voltar ao patamar de gastos de 2013, como tem defendido Joaquim Levy. A decisão final será da presidente Dilma e pode ser discutida nesta segunda (18) por ela em reunião com líderes aliados, comandada pelo vice-presidente Michel Temer.
A petista é pressionada pela ala mais política do governo a cortar cerca de R$ 60 bilhões, para evitar uma paralisia do governo federal. Já a equipe econômica preferia um corte de R$ 80 bilhões, por causa das mudanças que o Congresso está fazendo no pacote fiscal, que já reduziu em cerca de R$ 4 bilhões a economia prevista.
Para atingir a meta, Dilma tem em vista ao menos mais quatro fontes de recursos, que tenta viabilizar ainda neste ano. São elas a venda de ações do setor de seguridade da Caixa, aumento de impostos, leilão de concessões de exploração de petróleo e da folha de pagamento dos servidores.

Ator revela a homossexualidade em entrevista

luis_fernando
Sempre discreto sobre a vida íntima, o comediante Luiz Fernando Guimarães, de sucessos como Os Normais, falou abertamente sobre a sexualidade em entrevista ao jornal Extra. O ator confirmou que é homossexual e falou sobre Adriano, seu companheiro. “A gente é casado, e não mora junto. Nunca falei sobre isso porque não vou levantar bandeirinha”.
O ator vai protagonizar a série Acredita na Peruca, que estreia nesta segunda-feira (18), no Multishow, às 22h30. Ele interpretará Maria Eleonora Monteiro de Alcântara, uma madame de 60 anos. “Acho um saco. Acho que todo mundo sabe da minha preferência sexual, nunca ninguém me perguntou sobre isso”.

Campanha de vacinação contra a gripe termina na próxima sexta-feira

gripe_vacina
A Campanha de Vacinação contra a Gripe termina na próxima sexta-feira (22). Devem receber a dose crianças de 6 meses a menores de 5 anos, idosos, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, presos e funcionários do sistema prisional.
Crianças que vão receber a vacina contra a gripe pela primeira vez devem ser imunizadas em duas etapas, com intervalo de 30 dias entre as doses. É importante levar aos postos de saúde o cartão de vacinação e um documento de identificação.
Também serão vacinadas pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou com condições clínicas especiais. Neste caso, é preciso levar uma prescrição médica especificando o motivo da indicação da dose. Pacientes que participam de programas de controle de doenças crônicas no Sistema Único de Saúde devem procurar os postos onde estão cadastrados para receber a dose, sem necessidade da prescrição médica.

“Não existe estudo que relacione uso de drogas com a prática de crimes”, diz Secretária Nacional de Segurança Pública

droga crackA segurança pública no Brasil é pautada por alguns problemas intrincados. A maioria dos inquéritos não é resolvida, ao mesmo tempo em que metade da população carcerária é de presos provisórios. E no meio disso, o senso comum, inclusive nas polícias, credita os problemas ao uso de drogas — e vê no uso de drogas a causa para o tráfico de drogas.
Mas a secretária nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Regina Miki, garante que são conclusões do senso comum. “Não temos estudos aprofundados sobre as causas da violência, e como não há esse estudo, jogamos tudo nessa vala comum da droga”, afirma, em entrevista à ConJur. “Também não existe a relação direta entre consumo de drogas e cometimento de crimes”, garante.
Regina afirma que é comum no Brasil se dizer que entre 60% e 70% dos homicídios são motivados pelo consumo de drogas. “Mas, como não temos um estudo aprofundado, seria chute nosso afirmar isso”, diz. Segundo ela, o que se tem certeza é que o sistema prisional hoje está superlotado por gente que cometeu “pequenos furtos ou roubos para a manutenção de um vício”.

Falta de legislação federal dificulta combate à homofobia

homofobia_crime1A ausência de leis federais que protejam a população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) é um dos principais obstáculos para o combate à homofobia e à transfobia. Até o momento, nenhum projeto de lei que criminalize preconceito e discriminação por causa de orientação sexual ou identidade de gênero conseguiu ser aprovado nas duas casas do Congresso Nacional.
“A gente perdeu o PL 122, eu acho que o grande problema da homofobia são as barbáries cometidas em nome dela, os crimes, as violências, desde a psicológica até a violência física. Isso tudo só vai ter jeito no dia em que criminalizarem a homofobia. A gente perdeu feio quando o PLC 122 foi emperrado”, disse Yone Lindgren, coordenadora de política nacional da Articulação Brasileira de Lésbicas (ABL).
A proposta original do Projeto de Lei 122 nasceu em 2001, pela então deputada Iara Bernardi (PT-SP). Após cinco anos, foi aprovado pela Câmara dos Deputados, mas, ao chegar ao Senado Federal, o projeto não avançou. Para a relatora a bancada conservadora impediu a tramitação do projeto. “No Senado, essas forças religiosas muito conservadoras conseguiram paralisar o projeto”, disse.

Das 32 legendas do país, 17 tiram mais de 90% de seu custeio do Fundo Partidário

dinheiro_sacosSegundo reportagem d’O Globo, apesar das arrecadações milionárias dos partidos entre empresas para as campanhas eleitorais, a maior parte dos recursos que passa pelas mãos dos dirigentes para manter suas estruturas, fora do período eleitoral, sai dos cofres públicos. Mais da metade dos 32 partidos registrados no país sobreviveu em 2013, o último ano com as prestações de contas completas disponíveis no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quase exclusivamente do Fundo Partidário, uma parcela do Orçamento da União que é destinada ao custeio das legendas, que não param de se multiplicar. Das 32 siglas, 17 delas tiveram mais de 90% de suas receitas no Fundo Partidário em 2013.
Há legendas que só têm como fonte de renda o dinheiro público. É o caso de PCO, PROS e Solidariedade, cujo caixa foi formado 100% com verbas do Fundo, em 2013. Essas duas últimas siglas foram formadas em setembro de 2013 e, em 2014, mudaram um pouco de perfil. Outras, como PDT, PTB, PR, PTC, PTdoB e PCB tiveram 99% de suas receitas nos recursos públicos. Levantamento realizado pelo GLOBO durante duas semanas na prestação de contas dos partidos à Justiça Eleitoral mostra que cada partido gasta esse dinheiro de um jeito. Há evidências de mordomias e até excentricidades pagas com dinheiro público, como carros de luxo e até um avião.