21 de junho de 2015

Indígena Manoki perde a vida em acidente na MT - 170 em Brasnorte - fotos



Estudante de Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a indígena pertencente ao povo Manoki, Idilaura Capunxi (25), perdeu a vida em acidente automobilístico ocorrido por volta das 5h, deste domingo (21), no trevo da Amaggi, MT – 170, a 88 km da cidade de Brasnorte.

A universitária retornava de sua aldeia para a cidade, acompanhada de mais cinco jovens, quando aconteceu o acidente.  Pelas imagens (obtidas com exclusividade pelo jornal Gazeta do Noroeste MT), percebe-se que o condutor do veículo possivelmente se perdeu na curva do trevo. Não podendo em seguida se livrar do capotamento.

De acordo com informações passadas ao blogue, os outros ocupantes do veículo, alguns deles de Brasnorte, sofreram apenas ferimentos leves. Foram socorridos para o Hospital Municipal de Campo Novo do Parecis, receberam atendimento médico e já teriam sido liberados.


SEPUTALMENTO – O corpo da estudante de Psicologia Idilaura Capunxi está sendo velado na aldeia Manoki, em Brasnorte, onde recebe as últimas homenagens de familiares e amigos. O local do sepultamento não foi informado ainda. 
Idilaura Capunxi

BRASNORTE: Universitária teria perdido a vida em acidente de carro neste domingo

Dorjival Silva

Está circulando nas redes sociais desde as 10h, deste domingo, que a universitária Idilaura C. Capunxi da comunidade indígena Manoki, localizada no município de Brasnorte, teria perdido a vida em acidente automobilístico ocorrido possivelmente na madrugada.

Embora várias pessoas estejam se solidarizando com os familiares da estudante pelo Facebook, dando por certa sua morte, a Polícia Militar de Brasnorte e Campo Novo do Parecis não confirmam o acidente fatal.

Uma vaga informação chegada ao Diário de Tangará, por volta das 11h, dava conta que indígenas Manoki teriam ido a Brasnorte para de lá conduzir o avô-pai de Idilaura à aldeia. “Ele saiu de sua casa chorando bastante", contou a fonte ao blogue.

Idilaura tem 25 anos de idade, morava em Cuiabá, onde cursava o 2º ano de Psicologia pela Universidade Federal do Mato Grosso.

Outras informações a qualquer momento.  

ATUALIZADA às 14h30

Universitária perdeu a vida em acidente de carro neste domingo

Uma servidora do Hospital Municipal de Campo Novo do Parecis acabou de confirmar que de fato aconteceu o acidente automobilístico, por volta das 5h de hoje na MT -170 (município de Brasnorte) e no mesmo, a estudante de Psicologia da UFMT, Idilaura Capunxi perdeu a vida. Outras cinco pessoas estavam no veículo. Todas sofreram apenas ferimentos leves.

Em simulação, Aécio lidera corrida eleitoral com 35%, mostra Datafolha

Numa simulação de eleição para presidente da República feita pelo Datafolha, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) alcançou 35% das intenções de voto, o que lhe garante a liderança da corrida com dez pontos de vantagem sobre o ex-presidente Lula (PT).
Em terceiro lugar, com 18% das intenções de voto, aparece a ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (PSB). Luciana Genro (PSOL), o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), e Eduardo Jorge (PV) alcançaram 2% cada um Aécio, Marina, Luciana Genro e Eduardo Jorge concorreram à Presidência no ano passado.
Mas foram derrotados pela presidente Dilma Rousseff, reeleita no segundo turno contra o senador tucano. No levantamento do Datafolha, 11% disseram que votariam em branco, nulo ou em nenhum dos nomes apresentados. Outros 5% afirmaram não saber em quem votar.

Socialite diz que pessoas viram gays após comerem alimentos com agrotóxicos

A ex-participante da sétima edição de “A Fazenda”, Heloisa Faissol, foi entrevistada no quadro “Meninas do Dan”, do “The Noite” desta quarta-feira (18), e deu opiniões polêmicas sobre a origem da homossexualidade. Ela disse que os gays podem escolher sua sexualidade, nascer com ela ou pode ser uma questão de mutação genética.
“Tem muito alimento com agrotóxicos, conservantes, e acontece uma mutação genética. Eu amo os gays, mas estou falando que isso também pode ser fruto de tudo isso que é jogado na natureza. A pessoa se alimenta e, quando vai transar, os ‘bichinhos’ [sic] ficam malucos. Leia sobre isso que você vai ver que é bem interessante. Pode ver que antes nem tinha tantos gays. Nem Parada Gay tinha”, falou.

Lava Jato: Andrade e Odebrecht já receberam R$ 219 milhões da União em 2015

dinheiro_sacosAs construtoras Andrade Gutierrez e Odebrecht foram os alvos da 14ª etapa da operação Lava Jato. Na nova fase da investigação, os presidentes das duas empreiteiras foram presos. Neste ano, as empresas receberam cerca de R$ 219 milhões da União. As empreiteiras tocam diversos tipos de obras, desde ferrovias até a implantação de estaleiro e base naval.
operação-lava-jato-590x346A maior parcela dos recursos foi repassada para a Odebrecht, que em 2013 foi a primeira empreiteira a receber mais de R$ 1 bilhão do governo federal. Neste ano, o valor atingiu R$ 197,5 milhões. A Odebrecht é responsável por um dos maiores empreendimentos do governo federal: a implantação de estaleiro e base naval para a construção e manutenção de submarinos convencionais e nucleares. Cerca de R$ 188,3 milhões, 95% do total recebido pela empresa em 2015, foram destinados à iniciativa.

PMDB quer candidato próprio a presidente em 2018

Temer-580x388.jpg.pagespeed.ce.DoCCgzllGo
A crise no casamento entre o PT e o PMDB ganhou mais um capítulo há poucos dias, com o desabafo virtual do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. “O PMDB está cansado de ser agredido pelo PT constantemente e é por isso que declarei (…) que essa aliança não se repetirá”, escreveu ele no final de semana. A frase postada por Cunha, em sua conta no twitter, reflete o grau de desgaste pelo qual passa a relação entre o Governo de Dilma Rousseff e o seu principal aliado desde 2003.
O estopim dos comentários do parlamentar no microblog foram as críticas feitas por petistas à atuação do vice-presidente Michel Temer na articulação política do Planalto, e a vaia ao nome de Cunha durante o Congresso do PT neste final de semana em Salvador. Cunha foi além: “Talvez tivesse sido melhor que eles [o PT] aprovassem no Congresso [do partido] o fim da aliança e não sei se num congresso do PMDB terão a mesma sorte”.

Ministro contraria juiz e defende participação de empresas investigadas em licitações

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, contestou neste sábado (20) o que o juiz Sérgio Moro escreveu ao decretar a prisão de executivos de Odebrecht e Andrade Gutierrez e afirmou que não há nada que impeça a participação de empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato em licitações de obras públicas federais, inclusive nas concorrências relacionadas à segunda etapa do Plano de Investimento em Logística (PIL 2), lançado pelo governo em 9 de junho. Sem citar o nome de Moro, Cardozo disse que as empresas poderão participar das licitações porque, embora investigadas, ainda não foram condenadas.
Para ele, a exclusão das empresas antes da conclusão de processos judiciais ou administrativos seria ilegal e inconstitucional. “Qualquer decisão governamental ou administrativa de não participação de quaisquer empresas investigadas sem que se instaure, ou que se tenha concluído, um processo que assegure o princípio do contraditório e da ampla defesa é inconstitucional e ilegal”, afirma Cardozo.

Presidente da Câmara quer pagar seguro de vida aos deputados

seguroEduardo Cunha negocia a criação de um seguro de vida para os deputados, a ser pago mensalmente com recursos do fundo do Pró-Saúde, o plano de saúde dos servidores da Câmara. O fundo atualmente tem 360 milhões de reais em caixa, resultado de 22 anos de contribuição dos servidores.
Caso prospere, o seguro de vida vai por fim a um costume antigo da Câmara, não previsto no regimento interno, que dá à família de um deputado morto cerca de 1 milhão de reais, montante equivalente a uma diária de trabalho de cada um dos outros 512 deputados.

PSB volta a negociar fusão com o PPS

fusaoA iminente aprovação da ‘janela’ de 30 dias para troca de partido reanimou o PSB a retomar a negociação com o PPS pela fusão. O cenário foi avaliado em reunião da executiva nacional do PSB na última quinta-feira.
As negociações pararam em especial por ciumeira do PSB de Pernambuco – leia-se Geraldo Júlio (prefeito do Recife) e Paulo Câmara (governador), pupilos do falecido Eduardo Campos, que temiam ser alijados das negociações.
A cúpula do PSB foi a Pernambuco e conversou muito com os herdeiros de Campos. Assegurou-os de que farão parte de todo o processo.

Ex-deputado Riva completa neste domingo 120 dias preso

RAFAEL COSTA

O ex-deputado estadual José Riva (PSD) completa neste domingo 120 dias de cumprimento de prisão preventiva no Centro de Custódia de Cuiabá.

Preso no dia 21 de fevereiro, em decorrência da Operação Imperador deflagrada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) que o acusa de ser mentor de um esquema que desviou R$ 62 milhões dos cofres públicos da Assembleia Legislativa por meio de fraude na aquisição de material gráfico, Riva vive uma fase considerada inimaginável diante de seu histórico político.

Ex-prefeito de Juara, Riva se transformou em uma das mais expressivas figuras políticas de Mato Grosso com o acúmulo de poder na Assembleia Legislativa. Eleito em 1994, permaneceu 20 anos no Parlamento alternando nos cargos de presidente do Legislativo e primeiro-secretário, cargos de maior prestígio na Mesa Diretora, o que lhe conferia poderes para autorizar despesas e controlar um orçamento anual superior a R$ 300 milhões anuais.

Influente nos rumos da gestão estadual desde o ex-governador Dante de Oliveira (já falecido), Riva atualmente está detido em uma cela especial, dividindo espaço com um ex-professor e ex-diretor de escola estadual suspeito de estupro.

Na cadeia, tem recebido poucas visitas e buscado atender pedido de familiares de outros presos. Nos últimos dias, advogados de Riva carregam a expectativa de obter a liberdade nos próximos dias.

Isso porque a fase de instrução processual da ação penal conduzida pela juíza da 7ª Vara Criminal, Selma Rosane Arruda, já foi concluída. A prisão de Riva foi autorizada com base no artigo 312 do Código de Processo Penal (CPP), que autoriza diante da necessidade de garantia da ordem pública, evitar que o suspeito continue praticando crime ou prejudique o andamento processual como destruição de provas e assegurar a aplicação da lei penal.

Um pedido de revogação de prisão preventiva ainda está sob análise da juíza Selma Rosane Arruda. Há ainda a espera do julgamento de um recurso no STF (Supremo Tribunal Federal).

Em 2014, Riva se lançou candidato ao governo do Estado pelo PSD, mas foi barrado pela Lei da Ficha Limpa e substituído pela esposa, Janete Riva, que alcançou somente o terceiro lugar. Por outro lado, conseguiu eleger a filha, empresária Janaína Riva, para sucedê-lo na Assembleia Legislativa.

Desde a prisão preventiva, Riva tem acumulado derrotas jurídicas nas diversas instâncias. No total, 13 pedidos já foram negados e o pedido de suspeição da magistrada foi julgado improcedente. A defesa de Riva adotado o discurso de que a prisão é ilegal e arbitrária e espera a reforma da decisão de primeiro grau em tribunais superiores.


Um pedido de liminar em habeas corpus protocolado no STJ (Superior Tribunal de Justiça) foi negado pela ministra Maria Thereza de Assis Moura, prevalecendo dias em julgamento de mérito pela 6ª Turma por três votos a dois. Ao mesmo tempo, um habeas corpus foi protocolado no STF (Supremo Tribunal Federal), mas rejeitado pelo ministro Teori Zavascki. Em seu depoimento à Justiça para prestar esclarecimentos das acusações, Riva atribuiu sua prisão a critérios políticos.