30 de junho de 2015

Lula é contra o fim da reeleição

lula a favor da reeleição
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta terça-feira (30), em reunião com senadores de PMDB e PT, a proposta de fim da reeleição aprovada no mês passado pelo plenário da Câmara dos Deputados, relatou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).
Em 27 de maio, como parte das votações do pacote de propostas para a reforma política,deputados aprovaramo fim da reeleição para presidente, governador e prefeito. A proposta de emenda constitucional da reforma política ainda terá de ser votada em segundo turno na Câmara e em outros dois turnos no Senado.
Nesta terça, Lula se reuniu com senadores na residência oficial da Presidência do Senado. Segundo Renan Calheiros, o ex-presidente veio “em missão de paz” e colaborou com a discussão sobre a reforma política.
“Ele disse que não achava oportuno o fim da reeleição. Ele entende que o mandato de quatro anos é um mandato muito curto para não ter reeleição. Se fosse um mandato de cinco, tudo bem”, afirmou.

MEC prorroga até 20 de julho prazo para renovar contratos do Fies

fiesO Ministério da Educação (MEC) prorrogou o prazo para renovação dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) até o dia 20 de julho. O prazo, que já foi prorrogado mais de uma vez, terminaria hoje (30).
A portaria com a ampliação do prazo foi publicada no Diário Oficial de União. As renovações devem ser realizadas por meio do Sistema Informatizado do FIES (SisFies), também disponível nas páginas do Ministério da Educação e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.
O Fies oferece financiamento das mensalidades de cursos em instituições privadas de ensino superior, com juros de 3,4% ao ano. O estudante começa a quitar o financiamento 18 meses após a conclusão do curso.

PSDB está divido sobre impeachment, diz tucano

Com os novos desdobramentos da Operação Lava Jato, as oposições no Congresso vão se reunir no gabinete do senador Aécio Neves (PSDB-MG), a partir das 11h desta terça-feira (30), para discutir a possibilidade de formalizar pedido de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff. Mas divergências em partidos como PSDB e DEM sobre o tema podem frustrar, por ora, a intenção dos oposicionistas mais radicais.
O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) confirmou haver uma divisão a respeito do assunto dentro de seu partido. “Há uma denúncia muito grave que, evidentemente, depende de investigação para a verificação da sua veracidade. Por se tratar de delação premiada, há a necessidade de prova e investigação consequente. Se houver comprovação do que se revelou como denúncia, o caminho é ao impeachment”, disse o senador.

Senadores do PT reagem a ameaça de impeachment

gleisi
Em movimentação atípica no Congresso para uma segunda-feira, senadores do PT reagiram nesta segunda-feira (29) à nova investida da oposição em defesa do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, depois de divulgados os supostos beneficiários de repasses ilegais no esquema do Petrolão.
Segundo a edição da revista Veja deste fim de semana, 18 representantes de seis partidos políticos receberam doações eleitorais a partir de dinheiro desviado da Petrobras por meio da UTC Engenharia, segundo delação de Ricardo Pessoa, dono da empreiteira. Como a campanha da petista consta dessa lista de patrocinados, oposicionistas reativaram os discursos em defesa do impedimento presidencial – postura que, na opinião dos petistas, não passa de oportunismo político.
“Não vejo qualquer situação para impeachment, objetivamente. A oposição sempre vai fazer esse discurso, sempre vai colocar isso como uma possibilidade. Mas [impeachment] é uma situação muito séria e, objetivamente, tem que haver uma causa isso. E eu não vejo causa alguma”, disse ao Congresso em Foco a senadora Gleisi Hoffmann, ex-ministra-chefe da Casa Civil.

Rede Globo nadou em dinheiro durante o governo do PT

globo 2014Rede Globo e as cinco emissoras de propriedade do Grupo Globo (em São PauloRio de JaneiroMinas GeraisBrasília e Recife) receberam um total de R$ 6,2 bilhões em publicidade estatal federal durante os 12 anos dos governos Lula (2003 a 2010) e Dilma (2011 a 2014). O montante pode ser maior se considerar os valores pagos a emissoras afiliadas. Como a RBS, afiliada da Globo no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, que recebeu R$ 63,7 milhões.

Assessoria enganou Dilma com falsos números

Deu no Cláudio Humberto:
alx_presidente_dilma-20150415-09_originalUm bando de medrosos e uma má gestora inventaram a economia de fantasia no Brasil. A área econômica do governo enganou Dilma sobre contas públicas em 2014, segundo fonte graduada do Planalto, criando a “magia” de duplicar números. Usavam a mesma fonte de receita para dois cálculos diferentes e sequenciais, mas, ao ser usada no primeiro, a mesma receita não poderia aparecer no segundo cálculo. Mas apareceu e deu a percepção de mais fontes de receita do que existem.
BALÃO MÁGICO
“Eles mentem e ela acredita”, diz o assessor, dando nomes aos bois: Ministério da Fazenda, Secretaria do Tesouro e Banco Central.

Contratos da Petrobras com empresa de delator somam R$ 7,4 bilhões

20141221031409_cv_dinheiro38918_NpAdvSinglePhoto_gdeA delação premiada de Ricardo Pessoa, dono da construtora UTC, tem provocado apreensão no Palácio do Planalto. O empreiteiro disse que boa parte dos recursos repassados a políticos é proveniente de contratos com a Petrobras. Os contratos, concluídos ou em andamento, da Petrobras com a UTC Engenharia S/A somam R$ 7,4 bilhões. Do total, R$ 2 bilhões ainda estão ativos. Já os R$ 5,4 bilhões restantes são iniciativas já concluídas.
A empresa é uma das que estão temporariamente impedidas de serem contratadas e de participarem de licitações da estatal. O levantamento do Contas Abertas foi realizado no próprio site de transparência da Petrobras e inclui os consórcios dos quais a empresa participa.

Votação da PEC da redução da maioridade penal será aberta ao público

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, concedeu liminar garantindo o ingresso de cidadãos no plenário do Congresso, em Brasília, durante a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da redução da maioridade penal.
A expectativa é que a PEC seja votada hoje. O advogado Luis Gustavo Grandinetti, um dos que subscrevem a petição, conta que a decisão do STF é motivada por um pedido da organização Amanhecendo sem Redução. A Une e a Ubes entraram com pedidos semelhantes.

Marina é carta fora do baralho do PSB

Marina-Silva-Carlos-Siqueira-x5kn021135936Presidenciável pelo PSB em 2014, Marina Silva já está fora dos planos do partido para 2018. “Marina não será candidata à Presidência de forma alguma. É carta fora do baralho”, afirma o presidente da sigla Carlos Siqueira. “Ela tem que ser [candidata] pelo partido dela. Não é do PSB”, diz em entrevista ao Valor.
Siqueira é categórico ao negar apoio ao nome de Marina: “Se ela alcançar 100% [numa pesquisa] não terá minha concordância. Não sei se há alguém a favor, mas me oporei sistematicamente”, afirma.