9 de julho de 2015

Vídeo: Lula diz que sabia de tudo o que se passava na Petrobras

Em vídeo gravado no ano de 2010, o então presidente Lula afirmou categoricamente que sabia de tudo o que se passava na Petrobras. E ele enfatizou que tomava todas as decisões sobre o futuro da estatal.
Confira no vídeo abaixo:

Senado aprova correção do salário mínimo aos aposentados

O plenário do Senado aprovou hoje (8) o texto enviado pela Câmara da Medida Provisória (MP) 672/2015, que prorroga a política de reajuste do salário mínimo por mais quatro anos, até 2019, e na qual foi inserida emenda estendendo a mesma correção para os aposentados da Previdência Social. O texto foi aprovado apenas com emendas de redação e segue para sanção da presidenta Dilma Rousseff.
A discussão da medida provisória gerou debates acalorados no plenário do Senado. O governo não queria a aprovação do texto com a emenda da Câmara que estendia aos aposentados o direito ao mesmo reajuste do salário mínimo concedido aos trabalhadores, alegando que causará impacto sobre as contas da Previdência.

Com aumento do desemprego, R$ 851 milhões deixam de entrar no FGTS

O aumento do desemprego e a queda na renda do trabalhador reduziram em quase 10% a arrecadação líquida do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) nos primeiros cinco meses do ano. A diferença entre os recursos arrecadados e os saques feitos foi de R$ 7,664 bilhões.
A queda coloca em risco as metas de investimento do fundo, que previa aplicar neste ano o valor recorde de R$ 77 bilhões em habitação, saneamento e infraestrutura. O Conselho Curador do FGTS projeta ao fim do ano uma entrada líquida de R$ 14 bilhões, queda de 24% em relação ao ano de 2014.

Greve do INSS tem paralisação total de 213 agências e parcial de 292 no país

A greve dos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), iniciada na terça-feira (7) paralisa totalmente 213 agências e parcialmente 292, de um total de 1.605 unidades no país, segundo balanço divulgado no início da noite de ontem (8) pelo Ministério da Previdência Social. No total, 1.858 servidores aderiram à greve, o que equivale a 5,72% de todo o pessoal do Instituto, de acordo com os dados do ministério.
Segundo o presidente da Confederação Nacional do Trabalhadores em Seguridade Social, Sandro César, funcionários de 19 estados aderiram à paralisação. “Até o próximo dia 10, todos os estados estarão em greve”, afirmou. Para ele, o número de servidores em greve é maior. “Pelos contatos que fazemos com os sindicatos em todo o país, 80% da categoria está em greve, nos estados onde há o movimento”. Os grevistas reivindicam reajuste salarial de 27,5% e melhores condições de trabalho. A questão está sendo negociada com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Reforma política: Câmara adia para hoje contribuição das empresas aos partidos políticos

A votação do projeto de Lei (PL) 2.295/15 que regulamenta pontos infraconstitucionais da reforma política foi adiada para amanhã (9). Mesmo com todo o empenho em colocar a proposta em votação, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi vencido por um grupo de parlamentares sob o argumento que não haveria tempo suficiente para debater um projeto que altera 76 pontos de três legislações eleitorais.
A proposta, apresentada pelos líderes Mendonça Filho (DEM-PE), Leonardo Picciani (PMDB-RJ), Fernando Coelho Filho (PSB-PE), Rogério Rosso (PSD-DF) e Maurício Quintella Lessa – (PR-AL) na noite dessa terça-feira (7), entre outros pontos, disciplina os valores gastos na disputa eleitoral, estabelecendo um teto para a contribuição das empresas aos partidos políticos, e diminui o período de campanha nas ruas, na internet, na TV e no rádio.

Impeachment de Dilma depende do PMDB

dilma_folhaa atual crise, a disputa política mais importante entre PT e PSDB é pelo apoio do PMDB. A adesão ou não do partido a uma tese de impeachment da presidente Dilma Rousseff é fundamental para que ela tenha chance de prosperar ou naufragar. Nessa guerra pelo poder, PT e PSDB fortalecem os peemedebistas.
Na semana passada, ocorreu uma aproximação do PSDB com setores do PMDB. Há uma parcela peemedebista que deseja que o vice-presidente da República, Michel Temer, deixe a articulação política e isole ainda mais o governo.
O presidente do PSDB, Aécio Neves (MG), reagiu à entrevista da presidente Dilma dizendo que o governo quer inibir a ação dos tribunais, numa referência ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e ao TCU (Tribunal de Contas da União). Ao apostar num julgamento do TSE contra a chapa de Dilma e Temer, acabou atirando politicamente no vice-presidente, o que foi bom para o PT.