10 de julho de 2015

Governo vetará extensão do reajuste do mínimo para aposentados


Líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS) disse hoje (9) que o texto da medida provisória que prorrogou a política de valorização do salário mínimo está pronto para ser vetado no trecho que estende aos aposentados a mesma política de reajuste dos benefícios.
O texto original do Poder Executivo estabelecia apenas que o mínimo seria reajustado nos próximos quatro anos, seguindo a regra que já é adotada desde o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva: a variação da inflação do ano anterior mais a variação do Produto Interno Bruto de dois anos antes.
“A medida provisória foi preparada com emendas de redação, de modo a possibilitar o veto. Da forma que está, o texto é inviável para a Previdência, porque coloca em risco a vida das pessoas que já se aposentaram. Com um deficit desse tamanho,  não sustentamos as aposentadorias existentes. Imaginem as próximas”, disse ele.

Ministro garante cronograma para liberação de emendas parlamentares

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, explica a medida provisória (MP) que cria regra progressiva para a aposentadoria (Antonio Cruz/Agência Brasil)O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse hoje (9) que a liberação das emendas parlamentares está de acordo com o cronograma previsto. “O tema das emendas está bem encaminhado. Há expectativa de liberação, dentro do próprio instituto das emendas impositivas [aquelas que o governo é obrigado a executar], de R$ 5 bilhões.
Na programação financeira, a reserva explícita desses recursos está garantida”, afirmou o ministro, após reunião com o presidente da República em exercício, Michel Temer. A liberação das emendas tem sido tema importante da pauta de discussão do núcleo de articulação política do governo, coordenado por Temer.