26 de agosto de 2015

Eita PT véi! Dólar fecha acima de R$ 3,60 pela primeira vez desde 2003

dolar dilma
O dólar anulou a queda e voltou a fechar em alta em relação ao nesta terça-feira (25), descolando-se de outros mercados emergentes, em meio ao cenário político conturbado no Brasil que vem deprimindo o ânimo de investidores no mercado local.
A moeda norte-americana terminou o dia cotada a R$ 3,6084, para venda, em alta de 1,57%. Veja cotação. Este é o maior patamar de fechamento desde 27 de fevereiro de 2003.

Investigada pela PF, prefeita de Bom Jardim agora está sem partido

lidianeEnvolvida em uma investigação de desvios de verbas da educação e com a prisão decretada pela Polícia Federal (PF), a prefeita de Bom Jardim (MA), Lidiane Leite da Silva, de 25 anos, agora está sem partido. É que tanto o Partido Republicano Brasileiro (PRB), pelo qual ela se candidatou e se elegeu prefeita em 2012, quanto o Partido Progressista (PP), ao qual anunciou filiação em julho deste ano, negaram nesta terça-feira (25), a filiação da gestora municipal.

TSE decide dar prosseguimento a ação que pede a cassação dos mandatos de Dilma e Temer

dilma-e-temer
O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, por maioria de votos, na noite desta terça-feira (25), dar prosseguimento à Ação de Investigação de Mandato Eletivo (AIME) 761, proposta pela Coligação Muda Brasil – que teve o candidato Aécio Neves (PSDB) à Presidência da República nas eleições de 2014 –, contra a Coligação Com a Força do Povo, da candidata Dilma Rousseff, além do vice-presidente Michel Temer e do próprio Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).
O julgamento, porém, não terminou, uma vez que a ministra Luciana Lóssio pediu vista dos autos. Isso porque o ministro Luiz Fux levou ao Plenário nesta noite seu voto-vista pelo prosseguimento da ação, mas propôs a concentração, em um só processo, de todas as ações em trâmite na Corte com o mesmo objetivo, “para que tudo seja julgado de uma só vez”.
De acordo com o ministro Luiz Fux, “não é interessante para a Justiça Eleitoral a existência de múltiplos processos, cada um julgado em um momento. A reunião de todos esses processos é salutar e tenho procurado fazer isso nesta Corte, para evitar decisões conflitantes”.
Pedido
O PSDB afirma, na AIME, que durante a campanha eleitoral de 2014 houve: abuso de poder político de Dilma pela prática de desvio de finalidade na convocação de rede nacional de emissoras de radiodifusão; manipulação na divulgação de indicadores socioeconômicos – abuso cumulado com perpetração de fraude; uso indevido de prédios e equipamentos públicos para a realização de atos próprios de campanha e veiculação de publicidade institucional em período vedado

Decisão de diminuir ministérios “vem com atraso e sob pressão”, dizem oposicionistas

A decisão da presidente, de forma retardada, em anunciar a redução de 10 Ministérios, está sendo vista com desconfiança pela oposição. Para o líder das minorias na Câmara Federal, Bruno Araújo (PSDB), a medida “vem com atraso e sob pressão”.
O líder do DEM na Casa, Mendonça Filho, subiu o tom e afirmou que iniciativa é puro marketing” para “tirar de foco a pauta que está presente da agenda nacional que é a recessão, a crise econômica, a inflação alta e a corrupção da Petrobras”.

Governo libera R$ 500 milhões para acalmar deputados e senadores

dinheiro (1)Um dia após a saída do vice-presidente Michel Temer da articulação política e do anúncio de que serão cortados 10 dos 39 ministérios, o governo federal liberou R$ 500 milhões em emendas parlamentares, recursos que os deputados e senadores destinam no Orçamento a projetos em seus municípios. O dinheiro é referente a “restos a pagar” de 2014, ou seja, emendas previstas no Orçamento do ano passado que não foram pagas.

Dilma e seu 2º mandato: novela de seis meses

imagesNo meio de uma crise violenta, que já dura sete meses e 25 dias – ou seja, desde que assumiu no dia 1º de janeiro – o governo vai a público tentar criar uma agenda positiva. Diz que vai ceifar dez ministérios. Só que não sabe ainda quais são. Se a intenção era se desmoralizar mais um pouco, o objetivo foi plenamente alcançado.
E olha que, pelo menos internamente, Dilma já fala há quase seis meses em enxugar o seu ministério. Em março, antes da primeira grande manifestação pró-impeachment, Dilma Rousseff reuniu um pequeno grupo de ministros e, pela primeira vez, falou da possibilidade de redução de ministérios.
Naquela conversa, a própria Dilma disse que poderia retirar o status de ministério da Pesca (que voltaria para Agricultura), GSI (que iria para Casa Civil), Previdência e Trabalho (que seriam fundidas numa só), Banco Central, Portos e Aeroportos (que se fundiriam com  Transportes) e Secom (que voltaria a ser uma assessoria).

Brasileiros preparem os bolsos: vem aí uma nova elevação nos impostos

tumblr_lgkhu5jV671qzc4eao1_500Para aumentar a receita do governo, a equipe econômicaestuda elevar impostos em 2016. Além disso, avalia que será preciso reduzir o ritmo do crescimento de despesas.

Até “Lula, o Filho do Brasil” foi bancado pelo Petrolão

lula filme
A devoção de empreiteiras ao ex-presidente Lula coincide com o início do “petrolão” em seu governo. Enquanto montavam os esquemas revelados pela Operação Lava Jato, Odebrecht, OAS, Camargo Corrêa e Estre Ambiental financiavam “Lula, o filho do Brasil”, filme de 2010 que bajula o político do PT. E faturariam mais de R$ 6,8 bilhões entre 2004 e 2015 na era Dilma, segundo o Portal da Transparência.
A empresa de Marcelo Odebrecht, preso na Lava Jato, foi a que mais faturou no governo Dilma: quase R$ 3,9 bilhões.
A Estre Ambiental, uma das patrocinadoras do filme, é acusada de pagar propina de R$1,4 milhão ao ex-diretor Paulo Roberto Costa.
A JBS Friboi, maior financiadora da campanha eleitoral de 2014, e até a EBX, do ex-bilionário Eike Batista, deram dinheiro para o filme.
A cervejaria Brahma ajudou a bancar o filme. “Brahma” foi o codinome usado pelo ex-presidente da OAS Leo Pinheiro para se referir a Lula.
Diário do Poder