6 de setembro de 2015

Muitos imóveis postos à venda no município de Brasnorte

Imagine sua nova casa. Quantos dormitórios? Quantos banheiros? Você pode adquirir um terreno bem localizado e construir do jeito que sempre sonhou. Veja nossas opções: www.dorjivalsilvaimoveis.com.br

Dilma não fará pronunciamento do 7 de Setembro na televisão

foto-dilma-desesperoA exemplo do que ocorreu no 1º de Maio, Dia do Trabalho, a presidente Dilma Rousseff fará pronunciamento à nação pela internet nesta segunda-feira (7), Dia da Independência. O pronunciamento ficará disponível nos sites oficiais e redes sociais da Presidência de República.
No Dia do Trabalho, a decisão de Dilma Rousseff de não fazer o pronunciamento em rede nacional foi tomada em reunião de coordenação política no fim de abril. Na ocasião, o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, negou que a decisão tivesse relação com manifestações contrárias ao governo em pronunciamentos anteriores, os chamados panelaços. Foi a primeira vez, desde que governa o País, que Dilma não falou à população brasileira por meio de cadeia nacional de rádio e televisão no Dia do Trabalho.
O ministro destacou que o uso das plataformas online seria uma tendência. “O que a presidente tem feito, e fez no dia 1º de maio, foi priorizar a comunicação por meio das redes sociais, valorizando um modal de comunicação. Isso não significa que os demais não serão utilizados”, disse Edinho Silva na ocasião.

Trabalhadores adiam para esta segunda greve na Petrobras

petrobrasA Federação Única dos Petroleiros (FUP) adiou a paralisação inicialmente marcada para hoje (6) em todas as unidades administrativas e operacionais da Petrobras, assim como nas instalações da Transpetro, subsidiária da estatal. Segundo a FUP, a paralisação começa amanhã (7), por tempo indeterminado.
Os grevistas terão de respeitar efetivos mínimos e cotas de produção para não afetar a população. A greve ocorre em protesto contra o novo Plano de Negócios da Petrobras, que pode resultar em milhares de demissões de trabalhadores terceirizados e cortes de despesas.

Projeto quer que preso pague ao Estado despesas durante cumprimento de pena

prisaoUm projeto do senador Waldemir Moka (PMDB-MS) prevê a devolução desse valor aos cofres públicos. Pelo texto, o detento que tiver condições financeiras deve ressarcir ao estado os gastos com a sua manutenção. Para Moka, apenas transferindo a responsabilidade ao preso pelos seus gastos é que o sistema penitenciário brasileiro pode melhorar. Os detentos sem condições financeiras devem pagar com trabalho.