11 de setembro de 2015

Ex-prefeito é assassinado a tiros por pistoleiros no interior de Mato Grosso

Ex-prefeito de Ribeirão Cascalheira Adário Carneiro Filho (PSD) foi assassinado nesta sexta-feira (11) por dois homens. Conforme informações do delegado Deuel  Paixão Santanta, o social-democrata estava em uma caminhonete quando dois indivíduos numa moto preta o abordaram a 100 metros do Fórum e deram entre 3 e 4 tiros. Adário chegou a ser socorrido com vida e levado ao hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos.

Os homens fugiram em direção a Água Boa, sendo que um deles estava com capacete rosa. A polícia da cidade procura os assassinos e as PMs de Água Boa e Canarana também foram acionadas.

O corpo do ex-prefeito foi encaminhado para Água Boa para passar por necropsia a fim de descobrir qual o tiro que causou a morte e quantos levou exatamente. A assessoria da Polícia Civil informa que ele era investigado contra crimes da administração pública.

Há informações extraoficiais de que ele teria envolvimento com grilagem de terras e pistolagem. Mas isso ainda será alvo de investigação do inquérito.

Adário foi alvo da Operação Pluma.  Em 2009, foi emitido pedido de prisão de fazendeiros e militares do Vale do Araguaia, que teria como um dos chefes do crime organizado na região o  ex-prefeito, que tinha acabado de ser derrotado nas urnas. Investigações do Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) apontavam que a movimentação financeira de Adário era incompatível com a renda declarada entre 2003 e 2005.


Na casa dele, à época, os investigadores apreenderam um bilhete com a lista de integrantes da quadrilha que ficariam responsáveis pela segurança da Fazenda Esmeralda, em Porto Alegre do Norte. Adário também seria responsável pelas armas e pagamentos a militares que, por meio de ameaças e torturas, expulsavam grileiros das terras a mando de fazendeiros. RD News

Júri condena Arcanjo a 44 anos e dois meses de reclusão por duplo homicídio

O ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro foi condenado a 44 anos e dois meses de prisão por ter mandado executar os empresários Rivelino Brunini, Fauze Rachid Jaudy e pela tentativa de homicídio contra Gisleno Fernandes, em 2002.

A condenação ocorreu em júri popular iniciado na manhã de quinta-feira (10) e só finalizado na tarde desta sexta-feira (11).

A sessão foi presidida pela juíza Mônica Perri e a punição foi decretada pelos votos de sete jurados que compunham o Conselho de Sentença.

Além de Arcanjo, outros três envolvidos nos mesmos crimes foram condenados anteriormente.

Em 2012, o ex-cabo PM Hércules Agostinho Araújo pegou 45 anos de prisão e, em julho deste ano, o ex-soldado da PM Célio Alves de Souza e o uruguaio Júlio Bachs receberam pena de 46 anos e 10 meses e 41 anos de reclusão, respectivamente.

"Covarde": Filho de Bolsonaro detona Ságuas no Face

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PP-SP), filho do polêmico Jair Bolsonaro (PP-RJ), usou sua página no Facebook para detonar o também deputado federal Ságuas Moraes (PT), de Mato Grosso. Nesta quinta, no plenário, Ságuas tentou tirar das mãos de seu pai o boneco “Pixuleco”, caricatura do ex-presidente Lula vestido de presidiário, com os números na camisa 13-171, numa alusão ao número do PT e ao artigo do Código Penal referente a estelionato. 

“O deputado Ságuas Moraes covardemente dá um golpe no seu correligionário, o Pixulequinho, e depois foge. Estou pensando em presenteá-lo com um Pixulequinho só para ele. Daí ele fica batendo a vontade, mas acho que o líder dele, Lula, não vai curtir muito”, postou Bolsonaro. As informações são do FolhaMax.

Bolsonaro.jpg

Tirar fotos demais pode prejudicar memória, diz estudo

“Estamos tratando a câmera como uma espécie de drive externo de nossa memória”, afirma a psicóloga. “Temos a expectativa de que o aparelho vai se lembrar de coisas por nós e que assim não precisamos continuar a processar aquele objeto. Por isso não interagimos nem nos envolvemos com as coisas que nos ajudariam a lembrar dele”. Henkel reconhece, no entanto, que enquanto podemos atrapalhar nossa memória a curto prazo, ter posse dessas fotos pode nos ajudar a lembrar de eventos no futuro.
Mais interessante ainda é o fato de que o prejuízo para a memória diminuiu quando os estudantes tiveram que dar um zoom em algum aspecto particular do objeto. Isso sugere que o esforço e a concentração envolvidos na tarefa ajuda o processamento da memória. Ou ainda que temos uma tendência maior a externalizar nossa memória quando a câmera capta uma cena mais ampla. “Isso faz sentido porque as pesquisas científicas mostram que a dispersão da atenção é o maior inimigo da memória”, diz Henkel.

Dilma Rousseff estuda trocar ministro da Casa Civil

mercadanteA presidente Dilma Rousseff estuda substituir o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) por um nome que atue como uma espécie de “primeiro­ ministro” e que não seja filiado a seu partido, o PT. Segundo assessores, Dilma percebeu que precisa fazer um “movimento de impacto”, com ressonância política, para tentar sair da grave crise que paralisa o governo.
Segundo a Folha, ela avalia substituir seu braço direito até mesmo por alguém de fora da política, mas que tenha receptividade na base aliada e na oposição, na tentativa de melhorar a governabilidade e diminuir o número de derrotas que vem sofrendo no Congresso.
Não é a primeira vez, contudo, que a possibilidade de saída de Mercadante como parte da solução para a crise é especulada. O ex-presidente Lula defendia junto a Dilma a troca de Mercadante por Jaques Wagner (Defesa). O PMDB, partido do vice-presidente, Michel Temer, também já pediu a saída de Mercadante, justificando não ter bom entendimento com o ministro, que participa da articulação política e é considerado voluntarista e centralizador.

Ministro deixa claro que haverá mais cortes e aumento de imposto

A perda do grau de investimento na avaliação da Standard & Poor’s (S&P) obrigará a presidente Dilma Rousseff a adotar medidas que rejeitava e a um custo maior do que se tivesse agido antes. Em entrevista à imprensa nesta quinta, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, unificou o discurso do governo e deixou claro que haverá sacrifícios na economia: corte de gastos e aumento de impostos.
O primeiro objetivo desta entrevista foi transmitir a ideia de que o ministro da Fazenda saiu fortalecido do episódio que resultou na perda do grau de investimento na S&P. Isso porque o rebaixamento do Brasil reforçou as teses que Levy vinha defendendo e que eram boicotadas por Dilma e outros ministros.

Presidente do TSE diz que há avanços na aprovação da reforma eleitoral

Dias-Toffoli-300x225O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Dias Toffoli, disse hoje (10) que houve avanços na votação da reforma política, concluída nessa quarta-feira (9) pela Câmara dos Deputados. De acordo com o ministro, a redução do tempo de campanha eleitoral e a disponibilização obrigatória das contas de campanha na internet são pontos positivos.
Segundo o presidente, a diminuição do tempo de campanha reduzirá os custos e o limite de doação de empresas. ” Isso traz uma seriedade na contribuição para as campanhas, ou seja, nenhuma empresa pode ter uma contribuição tão maior que outras”. Sobre a publicidade das contas de campanha, Toffoli informou que a disponibilização no site da Justiça Eleitoral permitirá mais transparência na análise dos dados financeiros dos candidatos e dos partidos.

Pedido de vista adia votação do Estatuto de Controle de Armas de Fogo

porte de armaUm pedido de vista coletivo adiou, nesta quinta-feira (10), a discussão e votação do relatório que cria o Estatuto de Controle de Armas de Fogo (PL 3722/12 e apensados). O parecer do deputado Laudívio Carvalho (PMDB-MG) é um substitutivo ao projeto original do deputado Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC), que altera o Estatuto do Desarmamento (Lei10.826/03).
“Em uma posição equilibrada, respeitando os direitos e a autonomia do indivíduo e a segurança da sociedade, o texto apresentado não desarma o cidadão, mas estabelece requisitos objetivos de controle para a aquisição de armas de fogo e para a concessão do porte”, disse o parlamentar.
Carvalho propôs o aumento do prazo de validade do porte de armas de cinco para dez anos e a concessão de registros definitivos. O registro permite ao cidadão ter uma arma em casa e tem validade hoje de três anos. Já o porte possibilita à pessoa andar em público com armamento.

Vereadores terão até o mês de abril para mudar de partido sem a perda de mandato

O projeto de lei que garante aos parlamentares a troca de legenda sem a perda do mandato eletivo foi aprovado pela Câmara Federal na noite da última quarta-feira (09). A medida foi avalizada por todos os deputados federais de Mato Grosso.

Ela beneficiará principalmente os vereadores, tendo em vista a eleição municipal do próximo ano. Desta forma, os interessados em mudar de partido poderão migrar de sigla entre 1º a 30 de abril do próximo ano, ou seja, seis meses antes da eleição.

A Casa de Leis manteve a proposta original encaminhada pelo Senado Federal referente à abertura da janela de 30 dias para troca de legenda dos políticos com mandato eletivo.

Em contrapartida, rejeitou a permanência do prazo mínimo de um ano antes das eleições para a filiação. Este prazo caiu para seis meses.

Diante disso, o mês de abril de 2016 será destinado tanto para aqueles que já possuem mandato e querem migrar de legenda para disputar a reeleição ou um novo cargo, tanto para os que pretendem disputar a eleição. O projeto segue para a sanção da presidente Dilma Rousseff (PT). Ela tem prazo de 15 dias úteis para decidir pela sanção ou veto integral ou parcial, do texto. Com esse prazo, as novas regras poderão valer já para as eleições municipais do ano que vem.

Mesmo antes da aprovação, a medida já estava provocando um corre-corre entre aqueles que desejam aproveitar a janela para poderem trocar de partidos sem serem atingidos pela regra da fidelidade partidária.

Na capital, por exemplo, 13 dos 25 vereadores que compõem o Parlamento Cuiabano avaliam a possibilidade de mudar de partido.

PSB/MT deve receber 2 deputados estaduais

Na surdina e com uma demonstração de articulação política que o projeto para o futuro, o prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), já conseguiu pelo menos dois deputados estaduais e conversa com outros dois para ingressarem no partido e reforçar a atuação de olho nas eleições municipais de 2016 e, principalmente, nas eleições de 2018.

Os nomes que estariam praticamente sacramentados são dos deputados Mauro Savi e Emanuel Pinheiro, ambos do PR e que foram personagens importantes na eleição de Mauro Mendes para prefeito de Cuiabá em 2012, tanto que seu vice foi João Malheiros, então deputado estadual que após eleito vice-prefeito não assumiu o mandato preferindo ficar como parlamentar estadual, o que causou desconforto ao atual chefe do Executivo de Cuiabá, mas sem consequências maiores.