9 de outubro de 2015

No dia do Nordestino saiba cinco motivos para amar a região

Seja por sua diversidade cultural ou pelo povo alegre, a região nordestina é destaque pelas mais variadas vertentes dentro do Brasil. Como homenagem ao dia 8 de outubro - data em que é celebrado o "Dia do Nordestino", o O POVO Online separou cinco motivos para amar uma das regiões mais apaixonantes do Brasil.
Povo alegre


Mesmo diante a uma região de clima seco e com sérias dificuldades como consequência, o povo nordestino ainda permanece apaixonante. Seja pela simpatia ou pela solidariedade, os nordestinos estão presentes em nosso cotidiano pelas danças, músicas, comidas e até crenças religiosas.




Festas carnavalescas
Como fruto desta alegria, o povo nordestino também é caracterizado pelas suas festas de carnaval. Considerado um dos melhores do mundo, é possível encontrar em todos os nove estados da região uma opção diferente para comemorar a data com bastante animação ou tranquilidade diante suas belas praias paradisíacas.



Gastronomia
Se não ganhar pela simpatia, os nordestinos conseguem ganhar pelo "bucho". Com uma culinária original, a região possui um tempero forte, picante e bastante característico. Tapioca, vatapá, cuscuz e acarajé são apenas alguns alimentos de bastante destaque em todo o país.




Praias
Fernando de Noronha
Mas apesar da animação e boa comida, muitos preferem destacar as belas praias como o principal motivo para conhecer o nordeste. É nesta parte do Brasil em que estão as famosas praias de Pipa, Maragogi, Morro de São Paulo, Jericoacoara e inúmeras outras, que também são bastante frequentadas por turístas de todo o mundo. Tudo isso sem esquecer a famosa ilha de Fernando de Noronha, que anualmente recebe milhares de turistas de todos os cantos do Brasil e do mundo.

Cultura
Festa Junina

Possuidora de uma tradição cultural forte, a região nordestina é exemplo pelos seus festejos e roteiros históricos. Seja na literatura, cinema, dança ou pintura, os nordestinos se espalham pelo Brasil levando na bagagem tradições folclóricas tradicionais, como festas juninas, boi-bumbá, e até religiões, como o candomblé e umbanda.

Eliminatórias: Brasil estreia com derrota contra o Chile por 2 a 0

chile
A Seleção Brasileira não resistiu à primeira prova de fogo na caminhada rumo à Copa do Mundo de 2018 e perdeu por 2 a 0 para o Chile na estreia das Eliminatórias sul-americanas. Dominado pela Roja do início ao fim do jogo, o time canarinho saiu do Estádio Nacional, em Santiago, ciente de que terá de melhorar muito se quiser brigar pela vaga no Mundial da Rússia. Além de corrigir as falhas defensivas, o técnico Dunga terá de quebrar a cabeça para encontrar uma formação que não dependa tanto do atacante Neymar – ausente no confronto por estar suspenso.
A derrota pelo placar mínimo foi até barata para a Seleção. Os comandados de Dunga voltaram a sentir a ausência de Neymar no setor ofensivo e pouco produziram para assustar o goleiro Bravo. A Roja, por sua vez, manteve o controle durante os 90 minutos da partida e carimbou a trave de Jefferson em duas ocasiões. Mas, aos 26 minutos do segundo tempo, não houve quem impedisse o atacante Vargas de concluir cobrança de falta para o fundo das redes. Aos 44, Alexis Sánchez tabelou com Vidal e selou o placar favorável aos donos da casa.
Essa foi a primeira derrota da Seleção Brasileira em estreias de Eliminatórias sul-americanas. O Chile também encerrou com esse resultado um tabu de 15 anos sem vencer o time canarinho.A Seleção volta a campo pelas Eliminatórias nesta terça-feira. A partida será contra a Venezuela, às 22 horas (de Brasília), no estádio Castelão, em Fortaleza. Já o Chile viajará para enfrentar o Peru, também na terça, às 23h45.

Opositores deflagram terça processo para afastar Dilma

A presidente Dilma, no início de reunião com seu ministério nesta quintaOs políticos que se articulam para promover o impeachment da presidente Dilma Rousseff decidiram pôr em marcha o processo que pode levar ao afastamento da petista na próxima terça-feira (13), sem esperar que o Congresso dê a palavra final sobre as contas do governo.
Nesta quinta (8), um dia após o TCU (Tribunal de Contas da União) reprovar o balanço de 2014 de Dilma, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que o julgamento das contas do governo só deverá ser concluído pelo Congresso no próximo ano.
Adversário do Palácio do Planalto, Cunha indiciou que na terça irá anunciar sua decisão sobre o principal pedido de impeachment recebido pela Câmara, que é assinado pelo jurista Hélio Bicudo, ex-petista, e pelo ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior, que foi do governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB).
Segundo a Folha de São Paulo, a tendência é que Cunha siga a orientação da área técnica da Câmara e mande arquivar a petição. Mas os principais partidos de oposição pedirão a ele que dê sequência ao pedido tendo como base a recomendação do TCU.

Legalização do jogo do bicho avança no Senado

O ex-deputado federal e ex-desembargador paulista Régis de Oliveira tornou-se consultor do Instituto Jogo Legal, presidido por Magno José, que reúne os interesses dos donos dos extintos bingos no País. A dupla visitou ontem o senador Blairo Maggi (PR-MT), relator na comissão especial do projeto de lei 186/14 do senador Ciro Nogueira (PP-PI).
De acordo com a Coluna Esplanada, a proposta legaliza os cassinos, bingos e jogo do bicho em todo o Brasil. Agora com o aval do Planalto, que precisa aumentar receita, o projeto é visto com simpatia tanto por opositores quanto pela base.
Por ora o relatório ainda não definido como será e qual o tamanho do naco do Tesouro nesse pote de ouro. Mas estudos do Jogo Legal apontam que a União pode recolher até R$ 18 bilhões por ano com a legalização, além de gerar mais de 450 mil empregos formais. O setor que sonha com o retorno às atividades não vê até o momento muitas resistências. Espera-se um único, o da Igreja.

Dilma começa a dar sinais de ‘jogar a toalha’

dilma_folhaA presidente Dilma já passa a impressão aos mais próximos e até a funcionários do Planalto de que “entregou os pontos”. Já não consegue esconder o desânimo com a própria incapacidade de superar a crise e de manter-se no cargo. Os primeiros sinais de prostração foram vistos terça, ao ser informada das derrotas no Congresso, que não conseguiu votar seus vetos, e no TSE, que decidiu investigar sua campanha.
NEM SOMBRA
Mulher voluntariosa, que costuma tratar subordinados como se fossem dementes, e aos gritos, Dilma agora se mostra triste e cabisbaixa.

Reajuste dos servidores: no colo do Senado

Reajuste_Servidores_01Líderes partidários armam na Câmara a derrota de um dos vetos mais importantes para o governo, o que reajusta os salários dos servidores do Judiciário, revela Natua Nery, na Folha de S.Paulo desta sexta-feira. Segundo a colunista a tática é jogar para os senadores o ônus de reverter essa decisão. Apesar de a sessão ser conjunta, os votos são contados separadamente. E, quando há divergência entre as duas Casas, prevalece a posição do Senado – que deve manter o veto.
Dilma Rousseff obteve garantias de que os três vetos presidenciais às medidas da chamada pauta-bomba devem ser finalmente votados.”Acredito que o Congresso conseguirá apreciá-los na próxima semana”, diz o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Apesar da sinalização, o cenário político seguirá convulsionado. Oposição e PMDB articulam movimentos para deixar claro que a votação dos vetos não é sinônimo de retomada da governabilidade.

Inadimplência em mais da metade das empresas

tumblr_li5vnpzC841qeirb0_thumb[3]O Brasil registrou 4 milhões de empresas inadimplentes, mais da metade das 7,9 milhões de empresas em operação, segundo critérios da Serasa Experian (é considerada em operação a empresa que teve o CNPJ consultado no último ano e que consta em atividade na Receita).
Juntas, as empresas inadimplentes somam dívidas de R$ 92 bilhões, segundo dados de agosto da Serasa. O volume é o maior desde julho do ano passado, quando a inadimplência no setor produtivo chegou a 3,5 milhões de devedoras, com R$ 80 bilhões em débitos.

Governo deflagra operação abafa no Congresso

Boca-fechadaUm dia após o Tribunal de Contas da União (TCU) recomendar ao Congresso a rejeição das contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff, o governo deflagrou a operação abafa no Parlamento. Nesta quinta-feira (8) houve uma intensa troca de telefonemas entre a presidente Dilma, os ministros Jaques Wagner, Ricardo Berzoini e o presidente do Senado, Renan Calheiros.
As conversas giraram em torno das estratégias para solucionar dois problemas mais emergenciais do governo: a análise dos vetos presidenciais, cancelado duas vezes esta semana por falta de quórum, e a derrota anunciada pelo TCU.