2 de novembro de 2015

Relatório parcial já tem 827 acidentes em rodovias federais no feriadão


00:10
02:03

Neste feriado prolongado, uma velha e triste estatística se repetiu nas estradas brasileiras. Flagrantes da Polícia Rodoviária Federal mostram que, apesar de todos os alertas, a imprudência continua provocando acidentes.

Uma carreta faz uma ultrapassagem em faixa dupla em plena curva na BR-364, em Mato Grosso. Poucos minutos depois, outro flagrante: a caminhonete faz uma ultrapassagem em faixa contínua. Nas rodovias federais, esse tipo de imprudência é comum.

“O que a gente precisa é de uma mudança de comportamento desses motoristas. Por exemplo, a conduta de exceder a velocidade ou de ultrapassar em local proibido dependem única e exclusivamente desses motoristas. Então a gente precisa dessa mudança para que se preserve a vida dele, dos seus familiares e de terceiros”, alerta o policial rodoviário Evandro Machado.

Em Mato Grosso do Sul, 1,7 mil motoristas foram multados por excesso de velocidade desde sexta-feira (30), quando começou a Operação Finados.

No relatório parcial divulgado, foram registrados 827 acidentes nas rodovias federais do país. Ao todo, 467 pessoas ficaram feridas e 61 morreram. O principal motivo é sempre o excesso de velocidade, mas não é só isso.

Quantas vezes você já ouviu a frase "se beber não dirija"? Mas muita gente parece ignorar o alerta e dirige depois de consumir bebida alcoólica até mesmo nas estradas.

Nas rodovias federais, só neste feriadão 660 pessoas foram multadas, depois de fazer o teste do bafômetro, e 88 foram presas em flagrante.

Foi o que aconteceu em Goiás. Lá, um empresário foi flagrado na BR-060, em Goianápolis, no sudoeste do estado. “Pura irresponsabilidade. A prova tá aí. A toda momento acidente que a gente vê em razão disso aí”, conta o empresário Mauro Carlos Souza, A bancária Ana Alves complementa: “ Deveria as pessoas estarem mais conscientes no volante e deixar de beber, pelo menos na hora que vai pegar o volante. E deveria haver mais fiscalização”. Jornal Nacional

Mudanças climáticas podem levar 720 milhões à miséria

Se não agirmos agora para reduzir o risco de efeitos mais severos das mudanças climáticas, 720 milhões de pessoas podem ficar em situação de pobreza extrema. A conclusão é de um relatório do Overseas Development Institute (ODI), que afirma que erradicar a miséria é possível, mas depende de ações efetivas contra o aquecimento do planeta.
Isto porque, se não controladas, as mudanças climáticas levarão ao aumento do que chamamos de eventos climáticos extremos – secas severas, mudanças no regime de chuvas, enchentes, aumento do nível do mar –, que por sua vez levam a deslocamentos populacionais, redução da produtividade no campo, escassez e aumento do preço de alimentos e a um consequente problema de nutrição.

OAB cobra rigor na punição de crime de racismo nas redes sociais

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) quer rigor na apuração e identificação de autores de racismo nas redes sociais. Em nota, o presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, diz que o racismo não deve ser tolerado e que é preciso punições alternativas ao simples encarceramento, que possam educar a população.
No último sábado (31), a atriz Taís Araújo foi alvo de mensagens racistas nas redes sociais. A Polícia Civil do Rio de Janeiro, por meio de nota, informou hoje (2) que a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) vai instaurar inquérito para apurar o crime. A atriz será ouvida e os autores identificados serão intimados a depor. O racismo é crime no Brasil e, por lei, quem praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional pode ser condenado a reclusão de um a três anos e pagamento de multa.

Manifestantes fazem ato em frente a casa de Eduardo Cunha em Brasília

Uma manifestação contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), ocorreu hoje (2) em Brasília em frente a casa do parlamentar. O ato teve a participação de integrantes do coletivo de juventude do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no DF e do Levante Popular da Juventude.
Segundo os manifestantes, o protesto teve como objetivo denunciar as ações do presidente da Câmara. Eles dizem que Cunha é investigado por corrupção, tem colocado em pauta projetos conservadores e que retiram direitos de minoras e dos trabalhadores, alguns de autoria do próprio Cunha. Os manifestantes pedem a saída do deputado da presidência da Casa.

‘Pelada’, moça faz protesto por causa da situação das rodovias em Mato Grosso. Confira o vídeo

Uma jovem de aproximadamente 20 anos resolveu fazer um protesto inusitado e que está agradando motoristas que trafegam pelas rodoviais de Mato Grosso.

Ela vem tirando a roupa e ficando apenas de calcinha em protesto a tudo que está errado no Estado, principalmente nas estradas. A última cena de sptrip da garota foi na BR-364, em Alta Floresta.

Somente de calcinha, a moça, que ainda não foi identificada, critica a atual situação das rodovias que cortam o Estado. Ela reclama das más condições da estrada, do descaso que a situação é dada pelos governos estadual, federal e até municipal

A jovem, afirmou que pretende percorrer várias cidades mato-grossenses para mostrar a situação das estradas, a buraqueira, o perigo para quem trafega e precisa da estrada. Mas afirma que não vai manter o protesto apenas nas rodovias. Vai estar presente em tudo do que vê de errado, tirando a roupa.

O vídeo já circula nas redes sociais e ainda não se sabe o dia que foi feito.

VEJA VÍDEO CLICANDO NO LINK ABAIXO:



FONTE: http://www.24horasnews.com.br/noticias/ver/garota-tira-a-roupa-em-protesto-contra-tudo-que-esta-errado-em-mato-grosso-confira-o-video.html

Pesquisa sobre câncer faz Fátima Bernardes parar de anunciar presunto

fatima_searaA pesquisa da OMS divulgada na semana passada, a respeito do aumento de probabilidade de câncer para pessoas que consomem embutidos em excesso, já causa mudanças no mundo publicitário. Em comum acordo entre todos os envolvidos (anunciante, agência e contratada), Fátima Bernardes não deverá mais anunciar presuntos e linguiças da marca Seara –pelo menos não nas próximas semanas.
O objetivo é não vincular, por ora, a imagem da jornalista e apresentadora do “Encontro com Fátima” com um produto que está na berlinda como “vilão” da saúde: os embutidos. Do ponto de vista publicitário, o UOL lembrou que a decisão conjunta teve um timing perfeito, já que, no momento em que a pesquisa era anunciada, a grife Seara não vinha divulgando seus embutidos, e sim comerciais relativos às suas massas, como lasanhas.

Como apagar tudo que você já pesquisou no Facebook

imagem-mostra-logo-do-facebook-1345059635214_300x300O campo de pesquisa do Facebook é uma área muito usada da rede social. Segundo a empresa, mais de 1,5 bilhão de buscas são feitas diariamente. Cada uma dessas pesquisas fica guardada em um histórico, que você tem o direito de apagar.
Como o Facebook está em constante atualização, diversas opções mudam de lugar conforme o tempo passa. A forma mais recente de apagar o que você pesquisou no site é clicando no botão “Editar” que aparece quando clicamos na barra de buscas do Facebook em um computador. Você será levado a uma página que mostra todo o seu histórico. Lá, clique na opção chamada “Excluir buscas” e você terá apagado tudo que você já pesquisou na rede social. No smartphone, o passo a passo é o mesmo.
Somente você tem acesso às suas pesquisas, segundo o Facebook. De qualquer maneira, apagar o histórico é uma iniciativa de segurança que ajuda a evitar que a sua privacidade seja invadida caso sua conta seja roubada. Recentemente, o Facebook tornou 2 trilhões de publicações pesquisáveis na rede social. A empresa não informou se vai ou não monetizar a sua ferramenta de buscas, como faz o Google.

De onde Lula tira tanto dinheiro?

lulanoblat
O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) farejou uma movimentação de R$ 52,3 milhões nos últimos quatro anos em contas em nome do ex-presidente Lula. A empresa de palestras do ex-presidente recebeu R$ 27 milhões e transferiu R$ 25,3 milhões.
Para o Coaf, trata-se de “movimentação de recursos incompatível com o patrimônio, a atividade econômica ou ocupação profissional e a capacidade financeira do cliente”. Procurada, a assessoria de Lula preferiu não se manifestar objetivamente sobre o relatório.