3 de novembro de 2015

Câmara dá passo inicial para legalizar jogos de azar

roleta_cassino1A Câmara deu o primeiro passo, nesta semana, para legalizar bingos, cassinos e outros jogos de azar com a instalação de uma comissão especial que analisará dez propostas sobre o assunto. A ideia de legalizar os jogos é vista com simpatia pelo Palácio do Planalto, que vê na medida a possibilidade de elevar entre R$ 15 bilhões e R$ 20 bilhões a arrecadação por meio de impostos e outros tributos. O assunto, porém, é polêmico e enfrenta resistência no Congresso, sobretudo de parlamentares ligados a igrejas.
A chamada Comissão Especial do Marco Regulatório dos Jogos no Brasil foi criada a pedido do deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), que defende a regularização como forma de estimular a criação de empregos e o turismo no país. O colegiado vai analisar, entre outras sugestões, a legalização de jogos pela internet, caça-níqueis e até do jogo do bicho – este, objeto de um projeto de lei apresentado há 24 anos, o PL 442/91.

Economia em baixa: Gasta aqui, gasta acolá

dinheiro-pelo-ralo-1-620x450Economia? Então, tá. Até agora não há nenhum movimento no Congresso para impedir a construção do ParlaShopping, mais um grande edifício com escritórios suntuosos para o conforto de Suas Excelências, com milhares de garagens e um shopping onde o parlamentar possa fazer as comprinhas sem se misturar com essa gente rude que o elege. A verba inicial a ser gasta é de R$ 400 milhões; o orçamento total é de R$ 1 bilhão.
Qual a utilidade do novo prédio? Para o trabalho, nenhuma: o Congresso funciona mal, mas não por falta de boas instalações.
O Executivo não regula micharia. Em dez anos, as despesas da Presidência da República, em moeda constante, triplicaram. Os serviços terceirizados do Palácio da Alvorada – secretárias, telefonistas, vigilantes, garçons, faxineiros – custam R$ 220 milhões por ano (fora os funcionários da Presidência, que não são poucos). Há 88 garçons e 58 copeiras, que servem R$ 16 milhões de comida por ano. No avião presidencial a alimentação custa R$ 2 milhões por ano.

Lula e Dilma “arrombaram” a Petrobras

dilma petro

Aumento da gasolina fez inflação avançar em outubro

20130830034247_cv_GASOLDILMA-~1_gdeA inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) encerrou outubro com alta de 0,76%, informou o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV).
A taxa é 0,09 ponto percentual superior ao resultado do último dia 22 quando a variação atingiu 0,67% e ficou bem acima da taxa do fechamento de setembro (0,42%). No acumulado desde janeiro, o índice teve elevação de 8,48% e, nos últimos 12 meses, a alta atinge 10,01%.
O levantamento mostra que sete dos oito grupos pesquisados tiveram aumento de preços na comparação com a semana terminada em 22 de outubro. O destaque foi o grupo transportes: este índice subiu de 1,57% para 1,92% sob a influência da gasolina. Este combustível avançou de 3,15% para 5,27%.

Mulher é acusada de obrigar marido a 29 horas de sexo

dia do sexoUma mulher foi acusada de trancafiar seu marido em casa por 29 horas e força-lo a ter relações sexuais na Coreia do Sul. As informações são do Daily Mail. A sul-coreana tem 40 anos e é a primeira mulher a ser acusada de estupro do próprio cônjuge em seu país.
Na Coreia do Sul, só em maio de 2013 que o Supremo Tribunal do país reconheceu a violação conjugal como um crime. A justiça acredita que a intenção da mulher era obter evidências favoráveis para uso em um eventual processo de divórcio. O Supremo Tribunal confirmou, em 2013, caso semelhante porém com um marido acusado. O veredito determinou a prisão do homem que na ocasião forçou a esposa a ter relações sexuais ameaçando-a com uma arma.

Relator do processo contra Cunha será escolhido até amanhã

cunhael
Os deputados Zé Geraldo (PT-PR), Vinícius Gurgel (PR-AP) e Fausto Pinado (PRB-SP) foram sorteados para um deles ser escolhido relator do processo no qual é pedida a cassação do mandato do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por quebra de decoro parlamentar. O sorteio foi feito durante a instalação do processo.
O presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA), pretende escolher um nome até amanhã (4). “Quero conversar com os três sorteados, para que apresentem seu plano de trabalho. Somente a partir daí escolherei um dos três nomes [para a relatoria]”, disse.
O processo envolvendo Cunha foi aberto após representação do PSOL e da Rede. O pedido foi assinado, também, por 46 parlamentares de outros cinco partidos. Entre os argumentos está a contradição entre a declaração feita por Cunha no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – apontando a existência de uma conta-corrente no nome dele – e a declaração da Procuradoria-Geral da República de que há contas no nome de Cunha em bancos suíços.

Advogada afirma que urna eletrônica está sujeita a fraude

20141007015903_cv_URNAELETRONIC23_gdeA advogada Maria Aparecida da Rocha Cortiz, integrante do Conselho Multidisciplinar Independente (CMind), uma organização não governamental, apontou fragilidades no sistema usado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nas eleições.
Ela disse que o sistema tem um software que permite a validação de programas não autorizados, o que pode permitir fraudes. Ela criticou ainda a contratação de uma empresa estrangeira, a Smartmatic, pelo TSE. Antes das eleições do ano passado, um aluno da UnB, a pedido da organização, teria descoberto um software que supostamente permite a instalação de programas fraudados, chamado Inserator, no sistema de contagem de votos.
“Bastaria uma pessoa colocar um programa dentro da urna que ele reconheceria como oficial. A urna não está conectada à internet, mas o computador está e não tem nenhuma trava. Como a pessoa faria para inserir esse programa? Basta baixar o programa na internet”, disse.

Não coma muita tapioca: excessos podem causar problemas

tapioca
De uns tempos para cá, a tapioca tem assumido o posto de alimento saudável, funcional, energético, versátil, livre de glúten e gorduras, rico em carboidratos e de fácil digestão. Essa iguaria herdada dos nossos antepassados indígenas vem se tornando presença constante no café da manhã ou no lanche, conquistando os adeptos das dietas, bem como o pessoal das academias, pois é considerada excelente para ser consumida antes dos treinos, já que  aumentaria o condicionamento para as atividades físicas.
Os benefícios apontados são muitos, mas há de se atentar para a forma correta de consumo, pois, assim como todo o tipo de alimento, os excessos podem  trazer intolerâncias e outros dissabores.
Algumas pessoas optam por substituir o pão no café da manhã pela tapioca, por acreditar estar fazendo uma refeição mais saudável. Porém, nada adianta se  o recheio for à base de alimentos gordurosos e calóricos, como queijos amarelos, carnes, embutidos, entre outros.
“A tapioca é uma alternativa interessante para o café da manhã e lanches, devendo-se ter o devido cuidado, não somente com o tipo e quantidade de gordura adicionada; manteiga, margarina, requeijão, maionese, cream cheese, cheddar, etc; mas também com os demais alimentos que compõem a mesma refeição. Dependendo do recheio e acompanhamento; saladas, frutas; pode ser uma opção para as maiores refeições, especialmente o jantar”, indica a nutricionista Célia Márcia Medeiros de Morais, do Departamento de Nutrição da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).
(TN Online)

Sem receber salário, fotógrafo vive em ‘barraco’ e tenta construir casa até o natal com ajuda dos colegas; fotos

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto
Sem receber salário, fotógrafo vive em ‘barraco’ e tenta construir casa até o natal com ajuda dos colegas;  fotos
Um ano e meio sem receber o salário de forma integral. Esta é a realidade do fotógrafo do Diário de Cuiabá, Lorival Fernandes da Silva, 57 anos. Grande parte deste tempo, mais precisamente 25 anos, foi dedicado para exercer a sua função no jornal, um dos mais conceituados de Mato Grosso. Hoje, a situação do profissional é complicada. Recebendo cerca de R$ 500 por mês, quando deveria ter em conta por volta de R$ 2 mil, ele passa por dificuldades, mora em um barraco e conta com a ajuda de amigos e colegas de profissão para erguer sua casa, no bairro Santa Luzia, em Várzea Grande.

 “O meu salário integral eu não recebo há um ano e meio mais ou menos, está difícil. No holerite, eu recebo por volta de R$ 2 mil. Mas geralmente o que eu ganho por mês é R$ 400 ou R$ 500. Este terreno aqui, eu comprei parcelado e pago R$ 400 por mês, as parcelas vão até o ano que vem. O total foi de R$ 11 mil reais”, explicou o fotógrafo que recebeu a equipe do Olhar Direto nesta sexta-feira (30).



Lorival tem recebido o apoio de amigos e colegas de trabalho, que se sensibilizaram com a situação e resolveram ajudar: “O que chegou na minha mão até agora foi caminhão de areia e 20 sacos de cimento. Também estão depositando um dinheiro na minha conta. A tarde, me disseram que vai chegar um caminhão de cascalho. As pessoas, principalmente os colegas de trabalho, os jornalistas, estão me ajudando muito, formando grupos e prometeram nos ajudar”.

Há alguns dias, o fotógrafo passou por momentos de tensão e muito medo com a esposa, dona Benedita, a quem ele carinhosamente chama de “senhorinha”: “Esses dias eu fiquei com muito medo. Começou a chover e molhou tudo dentro do barraco, chuva de pedra. Ficamos eu e minha esposa assustados. Por isso eu quero minha casa pronta, com o telhado coberto. Ainda bem que Deus colocou a mão e evitou que isso tudo desabasse. Este barraco já estava aqui quando eu me mudei, foi a nossa sorte”, disse.

Amigos e colegas já se comprometeram com Lorival para ajudar na construção da casa. Com o que tem, ele acredita que seja suficiente para fazer o básico e conseguir subir as paredes da nova morada e lembra que o mais importante é ter um lugar coberto, que o abrigue do sol e chuva e onde viva com dignidade. Entre as doações, estão uma caixa d’água de 10 mil litros.



“Estou satisfeito, muito alegre pelo apoio que tenho recebido dos meus colegas de profissão. Tenho alguns parentes na Espanha que viram a minha situação por conta das matérias e disseram que vão ajudar também. Eu quero mostrar pra todo mundo, o resultado de tudo e minha casa pronta, se Deus quiser”, contou Lorival com um leve sorriso no rosto.

A esperança é de passar o próximo natal dentro da própria casa, já pronta: “Eu quero que Deus abençoe que eu passe o Natal sem perigo de chuva e sol. Minha mulher não tem lugar para lavar uma vasilha ou roupa. Neste local aqui eu estou há três meses. Antes eu morava de aluguel. Consegui um financiamento na Caixa e vim com a intenção de reformar essa casinha que já estava aqui. O problema é que ela é de barro, fui começar a mexer e ela começou a desmontar”, relembra o fotógrafo.

Lorival argumenta que a questão de não receber salário na empresa em que trabalha não é exclusiva dele: “Tem muitos colegas meus de lá que também não recebem de forma integral”. Por fim, ele revela que por conta de tentar a aposentadoria, assinou documentos de que teria recebido o salário, mesmo sem isso ter acontecido: “Esse ano, por causa da minha aposentadoria, eu assinei todos os holerites como se tivesse recebido de janeiro para cá. Assinei tudo, mas só recebi algumas partes. Eles disseram que agora iria melhorar, a partir de outubro. Mas até agora nada de bom aconteceu”.

Doações

Doações de materiais de construção podem ser feitas para Lorival. Para mais informações, basta entrar em contato através do seguinte número: (65) 9983-5914. O fotógrafo também possui uma conta, onde valores podem ser depositados:

Banco Itaú
Agência 7692
Conta 01957-8
CPF 182.036.201.91
FONTE: Olhar Direto

Geração de empregos formais vem caindo há 3 anos em Mato Grosso


A geração de empregos formais, aqueles com carteira assinada, em Mato Grosso, vem sendo reduzida nos últimos três anos, como aponta o economista da PR Consultoria, Carlos Vitor Timo Ribeiro. Contrapondo dados recentemente divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), ele avaliou o arrefecimento da empregabilidade, especialmente nos segmentos da indústria e do comércio, efeitos agravados em 2015 com o cenário de dificuldades e incertezas políticas e econômicas pela qual o país passa. “A evolução do fluxo de empregos formais, saldo entre contratação e demissões, tanto medida na variação mensal, quanto na anual, registra desaceleração no Estado de 2013 a 2015”, aponta. 

No comparativo do mês de setembro, o saldo entre contratações e demissões era positivo em 2.449 vagas formais de empregos em 2013, caindo para apenas 74 vagas em 2014 e registrando saldo negativo isto é, corte de 1.213 vagas de empregos agora em 2015, mostrando os efeitos da crise econômica aqui Mato Grosso. 

No acumulado de janeiro a setembro, também houve redução sobre a geração de novas vagas de empregos nos últimos três anos, saindo de 39.950 vagas em 2013, para 28.015 vagas em 2014 e para apenas 10.072 vagas agora em 2015. 

Senador de MT quer legalizar jogos de azar


Um dos relatores da comissão Agenda Brasil no Congresso Nacional criada para auxiliar o governo federal na recuperação da economia brasileira, o senador Blairo Maggi (PR) declarou que vai apresentar relatório favorável à legalização dos jogos de azar no Brasil. 

A declaração foi dada durante entrevista ai programa Argumento, exibido na TV Senado. 

Jogos de azar são cassinos, bingos e jogo do bicho e são proibidos no Brasil desde 1946 por força do decreto lei 9.215/46. Na avaliação do senador mato-grossense, os tempos são outros e a legislação precisa se adequar a realidade. 

“Pela Internet, brasileiros podem jogar em qualquer cassino do mundo. Diversas barreiras caíram com o tempo e é um tema que não podemos mais fugir. Sou favorável à legalização e vamos aguardar o voto dos demais companheiros”, disse. 

A legalização dos jogos de azar é considerada uma das apostas do governo federal para reverter a crise das finanças públicas. O rombo no orçamento da União pode atingir até R$ 100 bilhões. 

Pelas contas preliminares, a legalização dos jogos do bicho daria um reforço no caixa do governo de uns R$ 20 bilhões. Somado ao corte de gastos idealizado pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e pelo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, daria para melhorar o desempenho das contas públicas a partir de 2017, o que poderia refletir na retomada da capacidade de investimentos do governo federal nos estados e municípios. 

Nos bastidores, a cobrança de impostos advinda da legalização de bingos, cassinos e apostas pela internet tem a simpatia da maioria dos senados. 

Jornalistas assassinados no mundo são tendência crescente, diz ONG

agressaojornalistaA organização não governamental Repórteres sem Fronteiras informou hoje (2) que, na última década, foram registradas 700 mortes de profissionais de imprensa. Segundo a ONG, o número de jornalistas alvo de detenções arbitrárias, assassinados ou torturados é uma tendência crescente no mundo.
“Apesar dos esforços, muito mais deveria ser feito para acabar com a impunidade e proteger os jornalistas. Ouvimos diariamente novos casos de jornalistas mortos, isso é extremamente preocupante”, afirmou Delphine Halgand, diretora da ONG em Washington.
Delphine defendeu hoje, em uma sessão na sede das Nações Unidas, que o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, indique um representante especial para dedicar-se ao tema de segurança dos jornalistas. “Somente um representante especial trabalhando junto com o secretário-geral terá a força política e legitimidade para promover a mudança”, disse.
A diretora do Repórteres sem Fronteiras criticou que apenas metade dos países onde jornalistas foram mortos recentemente respondeu às solicitações da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) sobre as circunstâncias das mortes destes profissionais. “Irã, Iraque, Mali e Rússia são alguns [dos países] que não responderam ao pedido da Unesco. Agora é hora de ação e de uma verdadeira mudança”, disse.

Novo código de ética da OAB libera publicidade nas redes sociais

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) publica nesta terça-feira (03) seu novo código de ética e disciplina, após 20 anos de vigência do atual. Entre as principais mudanças no regimento estão a autorização do trabalho“pro bono” (advocacia voluntária), liberação da publicidade de serviços advocatícios por meio de redes sociais e maior rigor no cumprimento das regras de conduta.

Advogado busca assinaturas para classe se armar

20121225051222_cv_porte-de-arma_gdeClamando por igualdade de tratamento que devem ter magistratura, Ministério Público e advocacia, o advogado Edson Aparecido Stadler lançou na internet um movimento que busca obter para a classe o direito de portar armas. O objetivo é coletar 300 mil assinaturas e enviá-las ao presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil para que ele pleiteie mudanças na Lei 8.906/94, que criou o Estatuto da Advocacia. No Brasil, há mais de 800 mil advogados.
O movimento, nomeado Advogados do Brasil pela Igualdade, lista em seu site uma série de casos de assassinatos de advogados pelo Brasil. “Constata-se que não se trata de um problema regionalizado e sim os colegas têm ‘tombado’ em solo de todo o território nacional sem exceções. O mister da advocacia tem se tornado temerário e atividade de risco, quanto à segurança e integridade física dos advogados”, afirma o texto.

Abílio Diniz: crise no Brasil é política e não econômica

abilio-dinizO empresário e presidente do conselho da BRF, Abílio Diniz, afirmou nesta segunda-feira que não há uma crise econômica no Brasil, mas sim uma crise política, que tem afetado a confiança de investidores, empresários e consumidores. “No momento em que superarmos a questão política, a solução para a situação econômica virá muito rapidamente”, disse em entrevista a jornalistas antes de participar do BRF Day em Nova York. A empresa de alimentos comemora 15 anos de listagem de seus papéis na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE).
“Ninguém está investindo, porque está faltando confiança. Não sei o que vai acontecer no curto prazo, mas tenho certeza que a situação vai ser superada. Tenho total confiança”, afirmou o empresário, destacando que por conta da atual situação, o “Brasil está em liquidação”. “O País está muito barato para investidores estrangeiros. Para investidores internacionais, é o momento de se aproveitar disso. Estamos em um momento ruim, mas é um momento”.