8 de dezembro de 2015

Veja integrantes da chapa que terá maioria no impeachment

Ao todo, a comissão especial deve ser formada por 65 deputados titulares e o mesmo número de suplentes
A chapa vencedora na votação para definir a composição da comissão especial do impeachment da presidente Dilma Rousseff é formada por 39 deputados dos partidos PSDB, Solidariedade, DEM, PPS, PSC, PMDB, PHS, PP, PTB, PEN, PMB, PSD e PSB. Em votação secreta, a chapa vencedora, apoiada por partidos de oposição, recebeu 272 votos, enquanto a chapa governista conquistou 199 votos.

A chapa vencedora foi batizada de “Unindo o Brasil” e foi protocolada por parlamentares nesta na tarde desta terça-feira(8).

Ao todo, a comissão especial deve ser formada por 65 deputados titulares e o mesmo número de suplentes. Os partidos que não tiveram indicação na chapa vencedora serão convocados a apresentar as indicações para completar as vagas.

Veja os integrantes da chapa da oposição:
PMDB (8 vagas)
Osmar Terra (RS) 
Lelo Coimbra (ES) 
Carlos Marum (MS) 
Lúcio Vieira lima (BA) 
Manoel Junior (PB) 
Mauro Mariani (SC) 
Flaviano Melo (AC) 
Osmar Serraglio (PR)

PSDB (6 vagas) 
Carlos Sampaio (SP) 
Bruno Covas (SP) 
Shéridan (RR) 
Rossini (PR) 
Nilson leitão (MT) 
Paulo Abi-Ackel (MG)

PSB (4 vagas) 
Fernando Coelho Filho (PE) 
Danilo Forte (CE) 
Bebeto (BA) 
Tadeu Alencar (PE)

PSD (4 vagas) 
Sóstenes Cavalgante (RJ) 
Evandro Roman (PR) 
João Rodrigues (SC) 
Delegado Éder Mauro (PA)

PP (4 vagas) 
Jerônimo Goergen (RS) 
Jair Bolsonaro (RJ) 
Luiz Carlos Heinze (RS) 
Odelmo Leão (MG)

PTB (3 vagas) 
Ronaldo Nogueira (RS) 
Benito Gama (BA) 
Sérgio Moraes (RS)

SD (2 vagas) 
Fernando Francischini (PR) 
Paulo Pereira da Silva (SP)

DEM (2 vagas) 
Rodrigo Maia (RJ) 
Mendonça Filho (PE)

PSC  (2 vagas) 
Marco Feliciano (SP) 
Eduardo Bolsonaro (SP)

PPS (1 vaga) 
Alex Manente (SP)

PEN (1 vaga) 
André Fufuca (MA)

PHS (1 vaga) 
Kaio Maniçoba (PE)

PMB (1 vaga) 
Major Olímpio (SP)
FONTE: Terra



Homem é devorado por crocodilo durante perseguição policial

crocodilo
Um homem de 22 anos suspeito de ter arrombado casas no Estado norte-americano da Flórida foi morto e parcialmente devorado por um crocodilo de 3,4 metros de comprimento quando entrou em um lago, aparentemente para se esconder de policiais que o perseguiam, informou a polícia local nesta terça-feira (8).
Uma autópsia do suspeito, Matthew Riggins, de Palm Bay, determinou que ele se afogou em novembro após um aparente ataque de crocodilo. Uma necropsia revelou partes do corpo do homem no estômago do animal, de acordo com um relatório do escritório do xerife do condado de Brevard.

Chapa da oposição é eleita para comissão do impeachment

votoIP
Com 39 integrantes, a chapa 2 – Unindo o Brasil, formada em sua maioria por deputados da oposição e dissidentes da base aliada, venceu hoje (8) a votação para compor a comissão especial que vai analisar o pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. A chapa recebeu 272 votos, enquanto a chapa 1, formada por deputados indicados pelos líderes da base governista, obteve 199 votos. A votação foi secreta.
A comissão deverá ter 65 membros titulares e 65 suplentes. As vagas remanescentes, que não foram ocupadas pela chapa vencedora, serão preenchidas em nova votação, que deverá ocorrer amanhã (9). Faltam escolher 26 deputados titulares e 42 suplentes.
O bloco encabeçado pelo PMDB tem ainda quatro vagas de titulares e 14 de suplentes para serem ocupadas. O bloco liderado pelo PT terá que preencher ainda 15 vagas de titulares e 17 de suplentes. O bloco da oposição, liderado pelo PSDB, que organizou a chapa vencedora junto com outros partidos da oposição e insatisfeitos com a composição da chapa 1, terá de preencher uma vaga de titular e cinco de suplentes.

Azedou: Temer diz que pedido de Impeachment tem fundamento

O governo avalia que a carta de Michel Temer enviada à presidente Dilma, recheada de queixas ao tratamento recebido por ele e pelo PMDB desde 2011, representa o descolamento político que pode levar à ruptura do vice com a presidente. Além dos adjetivos usados e episódios relatados na carta, chamou a atenção o fato de ele afirmar que há, sim, fundamento jurídico para o acolhimento ao pedido de impeachment, feito por Eduardo Cunha.

Casos suspeitos de microcefalia chegam a 1.761 no Brasil

Até o último sábado (5), 1.761 casos suspeitos de microcefalia foram notificados em 422 municípios brasileiros. Os números foram divulgados hoje (8) pelo Ministério da Saúde. Até o momento, de acordo com o novo balanço, 14 unidades federativas registram casos suspeitos da malformação.
Pernambuco permanece como o estado com o maior número de casos (804). Em seguida, estão Paraíba (316), Bahia (180), Rio Grande do Norte (106), Sergipe (96), Alagoas (81), Ceará (40), Maranhão (37), Piauí (36), Tocantins (29), Rio de Janeiro (23), Mato Grosso do Sul (9), Goiás (3) e Distrito Federal (um).
Foram notificados ainda 19 mortes de bebês com microcefalia e suspeita de infecção pelo vírus Zika, sendo sete no Rio Grande do Norte, quatro em Sergipe, dois no Rio de Janeiro, um no Maranhão, dois na Bahia, um no Ceará, um na Paraíba e um no Piauí. O ministério informou que os casos estão sendo investigados para confirmar a causa da morte.

Chico Buarque sai em defesa de Dilma. A “mana” dele está “manando” de Dilma

chico boarqueO cantor e compositor Chico Buarquetambém entrou na luta contra o impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff.
Elementar! a irmã “mama” nas tetas do poder da presidenta Dilma Rousseff. Quem era Chico Buarque de Holanda, hein?

Carta de Temer deve levar a rearranjo de forças no partido, dizem peemedebistas

temer reforma
A carta enviada pelo vice-presidente Michel Temer a presidenta Dilma Rousseff provocou reações dentro do PMDB. Para a ala do partido contrária ao governo, as declarações de descontentamento do vice irão provocar rearranjo de forças dentro da legenda e até mesmo fortalecer o pedido de impeachment de Dilma, que tramita na Câmara dos Deputados. Outros integrantes avaliam que a carta não significa rompimento com o governo.
Uma das mudanças apontada por peemedebistas, que se posicionam contrários ao governo, ouvidos pela Agência Brasil, é na composição do partido, como a saída do líder do partido na Câmara, Leonardo Picciani (RJ). O estopim foi a lista de nomes do PMDB para compor a comissão especial que vai analisar o pedido de impeachment. As vagas são disputadas por aliados do governo e nomes ligados ao presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que desde o fim do primeiro semestre anunciou rompimento pessoal com o Palácio do Planalto. O nome mais cotado, por enquanto, é o do deputado federal Leonardo Quintão (MG).

Investigados pela Lava Jato financiavam garimpo ilegal em Rondônia

dinheiro_sacosO monitoramento de dois envolvidos na Operação Lava Jato levou a Polícia Federal (PF) a tomar conhecimento de que eles estavam financiando a retomada do Garimpo Lage, mais conhecido como Garimpo de Roosevelt, em uma das maiores jazidas de diamantes do mundo. O garimpo está localizado nas terras dos índios Cinta-Larga, em Rondônia.
Segundo a Polícia Federal, para cada R$ 1 milhão financiado por eles, dinheiro que era usado na compra de máquinas e combustíveis e no pagamento de funcionário e indígenas, obtinha-se um retorno de R$ 6 milhões. “Ou seja, em seis meses, o potencial de retorno era R$ 12 milhões. Como isso vem sendo feito desde 2013, os valores podem chegar a R$ 48 milhões. Mas esse é um número a ser confirmado”, disse o delegado Bernardo Guidali Amaral, da Superintendência da PF em Rondônia. Ele é um dos responsáveis pela Operação Crátons deflagrada hoje (8).

Psol vai ao STF contra concessão de rádio e TV a políticos

TV analogicaO Psol protocolou no último sábado (5), junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), uma ação que questiona o controle de emissoras de rádio e TV por políticos. Com uma lista de mandatários nessa situação em anexo, a Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 379 foi elaborada em parceria com o coletivo Intervozes.
Os signatários do documento afirmam que, além de ferir o artigo 54 da Constituição Federal, que proíbe deputados federais e senadores de firmar contrato com empresa concessionária de serviços públicos, a ação afirma que a prática viola outros preceitos fundamentais, como o direito à informação, a realização de eleições livres, o pluralismo político e o princípio da isonomia.

Conselho de Ética se reúne hoje para analisar parecer preliminar da representação contra Cunha

eduardo-cunhaO Conselho de Ética e Decoro Parlamentar se reúne hoje para dar continuidade à análise do parecer preliminar do deputado Fausto Pinato (PRB-SP) na representação contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Na representação contra Cunha, o Psol e a Rede argumentam que há divergências entre informações da Procuradoria-Geral da República (PGR) e o depoimento prestado pelo presidente da Câmara à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras em março deste ano, quando negou ter contas bancárias no exterior não declaradas à Receita Federal.
O advogado de defesa de Cunha, Marcelo Nobre, declarou ao Conselho que a representação é baseada apenas em denúncias, sem nenhuma prova. Nobre também disse que não existe lei brasileira que obrigue qualquer cidadão brasileiro a declarar em seu imposto de renda valores de contas em trustes. De acordo com o advogado, Eduardo Cunha não omitiu informações porque a lei não obriga que ela seja declarada. A reunião será às 14 horas.

Anvisa aprova o primeiro larvicida biológico do Brasil para uso doméstico e o combate à dengue

aedes_dengue_1Em meio aos crescentes registros de infecção do Zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti e confirmado como o principal causador do surto de microcefalia no país, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o primeiro larvicida biológico do Brasil para uso doméstico. O Biovech é resultado de 10 anos de estudos e pesquisas da empresa de biotecnologia e nanotecnologia Neovech, do Grupo FK Biotecnologia.
“Estamos há muito tempo pesquisando uma fórmula que combata o Aedes Aegypti na origem, mas sem impactar o meio ambiente. Nosso foco era desenvolver soluções para auxiliar no combate a epidemia de dengue. Chegamos a uma fórmula com essa capacidade e que pode ser usada diretamente pelas famílias, no uso doméstico, e que, ao auxiliar na eliminação dos focos do mosquito contribui para reduzir a contaminação pelos vírus da Dengue, Chikungunya e Zika Virus, doença grave que tem gerado grandes preocupações a todos, principalmente, às gestantes de todo o país,” diz o médico e professor da PUCRS, Fernando Kreutz, diretor-presidente do Grupo FK-Biotec.

Relação entre Temer e Dilma azedou de vez

dilma-e-temer
A relação entre o vice-presidente Michel Temer e a presidente Dilma Rousseff azedou de vez. Após a divulgação do teor de sua “carta confidencial” a Dilma, em que afirma se sentir um “vice decorativo” e menosprezado por ela, o peemedebista acusou o Palácio do Planalto de ter vazado o conteúdo para a imprensa. Para ele, o fato é “gravíssimo”. E mais: o vice-presidente disse que, ao contrário do que disseram dois ministros, ele vê, sim, embasamento jurídico para a tramitação de um processo de impeachment contra a presidente.
“O acolhimento tem, sim, lastro jurídico”, afirmou em relação à decisão do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de dar andamento ao processo contra a petista. As declarações foram dadas pelo vice-presidente ao blog do jornalista Jorge Bastos Moreno, de O Globo. Temer contestou explicitamente, os ministros Jaques Wagner (Casa Civil) e Edinho Silva (Comunicação Social da Presidência) que, segundo ele, o deixaram “mal jurídica e politicamente” ao informarem à imprensa que ele havia contestado a decisão de Cunha e prometera assessoria jurídica a Dilma.

União pode ser obrigada a criar cadastro com preços de bens e serviços para o SUS

tumblr_lzjnq1G8n01qj13p7o1_500A Câmara está analisando projeto de lei complementar (PLP 245/13) que determina que a União crie um registro nacional de preços de bens e serviços para o SUS.
A proposta determina que 20 dias após a aprovação do Orçamento da União, o Ministério da Saúde inicie processo de licitação para tomada de preços de medicamentos e equipamentos. Esse processo deverá ser concluído até o dia 31 de março. A partir daí o Ministério tem três dias para publicar em sua página da Internet o resultado da licitação, compondo assim o Registro Nacional de Preços.

Cunha não quer suspender recesso e apertar a corda no seu pescoço

eduardo-cunha-pmdb-com-a-corda-no-pescoço
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), não tem interesse em convocar o Congresso para trabalhar durante o recesso de janeiro e acelerar, com isso, a tramitação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff“É preciso haver acordo para cancelar o recesso e não adianta “fazer firula” propondo convocação, se não houver chance de que isso seja aprovado”. Dilma quer que o Congresso não entre em recesso.

Pernambucanos rejeitam Dilma, mas votam em Lula

lula e dilma fora
Segundo o Instituto Paraná Pesquisas, 82,8% dos pernambucanos rejeitam Dilma e 58,6% querem seu impeachment. Mas 26% votariam em Lula para presidente, seguido do tucano Aécio Neves (24,8%) e de Marina Silva (21,6%). Foram 1.350 entrevistas em 56 municípios.

Oposição venezuelana conquista maioria qualificada no Parlamento

bandeiraA coligação da oposição venezuelana, Mesa da Unidade Democrática (MUD), conquistou a maioria qualificada de três quintos nas eleições parlamentares de domingo (6), anunciou nessa segunda-feira o Conselho Nacional Eleitoral (CNE).
A MUD elegeu 110 dos 167 deputados que compõem a Assembleia Nacional (Parlamento), indicou o CNE, acrescentando que o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), do presidente Nicolás Maduro e fundado pelo ex-presidente Hugo Chávez, obteve 55 assentos, faltando definir dois lugares.
A oposição conquistou a maioria parlamentar pela primeira vez em 16 anos, beneficiado pelo descontentamento popular na Venezuela, com uma crise econômica provocada pela queda dos preços do petróleo. O fato de obter a maioria de três quintos no Parlamento permite à oposição votar uma moção de censura contra os ministros ou o vice-presidente, podendo levar à sua destituição.
Se a MUD conquistar ainda os dois que faltam apurar, ficará com maioria qualificada de dois terços (112), com a qual poderá convocar uma Assembleia Constituinte ou destituir juízes do Supremo Tribunal de Justiça. Os dirigentes da MUD afirmam, desde a noite de domingo, que a coligação conseguiu a maioria de dois terços no Parlamento.

Em carta, Michel Temer oficializa a ruptura com Dilma. Confira a íntegra.

Michel Temer e Dilma Rousseff estão oficialmente rompidos. É o que exprime a carta enviada pelo Vice-Presidente nesta noite – a correspondência tinha natureza privada, mas acabou “vazando”. Agora, portanto, é um documento oficial de ruptura, algo inédito na história do país. E o tom é de desabafo indignado.
Vários fatos são enumerados ao longo da mensagem e será difícil para Dilma negar qualquer um deles. Pois são mesmo fatos. Confiram a íntegra do documento.
Senhora Presidente,
“Verba volant, scripta manent”.
Por isso lhe escrevo. Muito a propósito do intenso noticiário destes últimos dias e de tudo que me chega aos ouvidos das conversas no Palácio. Esta é uma carta pessoal. É um desabafo que já deveria ter feito há muito tempo.
Desde logo lhe digo que não é preciso alardear publicamente a necessidade da minha lealdade. Tenho-a revelado ao longo destes cinco anos. Lealdade institucional pautada pelo art. 79 da Constituição Federal. Sei quais são as funções do Vice. À minha natural discrição conectei aquela derivada daquele dispositivo constitucional.
Entretanto, sempre tive ciência da absoluta desconfiança da senhora e do seu entorno em relação a mim e ao PMDB. Desconfiança incompatível com o que fizemos para manter o apoio pessoal e partidário ao seu governo. Basta ressaltar que na última convenção apenas 59,9% votaram pela aliança. E só o fizeram, ouso registrar, por que era eu o candidato à reeleição à Vice.
Tenho mantido a unidade do PMDB apoiando seu governo usando o prestígio político que tenho advindo da credibilidade e do respeito que granjeei no partido.
Isso tudo não gerou confiança em mim, Gera desconfiança e menosprezo do governo. Vamos aos fatos. Exemplifico alguns deles.
1. Passei os quatro primeiros anos de governo como vice decorativo. A Senhora sabe disso. Perdi todo protagonismo político que tivera no passado e que poderia ter sido usado pelo governo. Só era chamado para resolver as votações do PMDB e as crises políticas.
2. Jamais eu ou o PMDB fomos chamados para discutir formulações econômicas ou políticas do país; éramos meros acessórios, secundários, subsidiários.
3. A senhora, no segundo mandato, à última hora, não renovou o Ministério da Aviação Civil onde o Moreira Franco fez belíssimo trabalho elogiado durante a Copa do Mundo. Sabia que ele era uma indicação minha. Quis, portanto, desvalorizar-me. Cheguei a registrar este fato no dia seguinte, ao telefone.
4. No episódio Eliseu Padilha, mais recente, ele deixou o Ministério em razão de muitas “desfeitas”, culminando com o que o governo fez a ele, Ministro, retirando sem nenhum aviso prévio, nome com perfil técnico que ele, Ministro da área, indicara para a ANAC. Alardeou-se a) que fora retaliação a mim; b) que ele saiu porque faz parte de uma suposta “conspiração”.
5. Quando a senhora fez um apelo para que eu assumisse a coordenação política, no momento em que o governo estava muito desprestigiado, atendi e fizemos, eu e o Padilha, aprovar o ajuste fiscal. Tema difícil porque dizia respeito aos trabalhadores e aos empresários. Não titubeamos. Estava em jogo o país. Quando se aprovou o ajuste, nada mais do que fazíamos tinha sequencia no governo. Os acordos assumidos no Parlamento não foram cumpridos. Realizamos mais de 60 reuniões de lideres e bancadas ao longo do tempo solicitando apoio com a nossa credibilidade. Fomos obrigados a deixar aquela coordenação.
6. De qualquer forma, sou Presidente do PMDB e a senhora resolveu ignorar-me chamando o líder Picciani e seu pai para fazer um acordo sem nenhuma comunicação ao seu Vice e Presidente do Partido. Os dois ministros, sabe a senhora, foram nomeados por ele. E a senhora não teve a menor preocupação em eliminar do governo o Deputado Edinho Araújo, deputado de São Paulo e a mim ligado.
7. Democrata que sou, converso, sim, senhora Presidente, com a oposição. Sempre o fiz, pelos 24 anos que passei no Parlamento. Aliás, a primeira medida provisória do ajuste foi aprovada graças aos 8 (oito) votos do DEM, 6 (seis) do PSB e 3 do PV, recordando que foi aprovado por apenas 22 votos. Sou criticado por isso, numa visão equivocada do nosso sistema. E não foi sem razão que em duas oportunidades ressaltei que deveríamos reunificar o país. O Palácio resolveu difundir e criticar.
8. Recordo, ainda, que a senhora, na posse, manteve reunião de duas horas com o Vice Presidente Joe Biden – com quem construí boa amizade – sem convidar-me o que gerou em seus assessores a pergunta: o que é que houve que numa reunião com o Vice Presidente dos Estados Unidos, o do Brasil não se faz presente? Antes, no episódio da “espionagem” americana, quando as conversar começaram a ser retomadas, a senhora mandava o Ministro da Justiça, para conversar com o Vice Presidente dos Estados Unidos. Tudo isso tem significado absoluta falta de confiança;
9. Mais recentemente, conversa nossa (das duas maiores autoridades do país) foi divulgada e de maneira inverídica sem nenhuma conexão com o teor da conversa.
10. Até o programa “Uma Ponte para o Futuro”, aplaudido pela sociedade, cujas propostas poderiam ser utilizadas para recuperar a economia e resgatar a confiança foi tido como manobra desleal.
11. PMDB tem ciência de que o governo busca promover a sua divisão, o que já tentou no passado, sem sucesso. A senhora sabe que, como Presidente do PMDB, devo manter cauteloso silencio com o objetivo de procurar o que sempre fiz: a unidade partidária.
Passados estes momentos críticos, tenho certeza de que o País terá tranquilidade para crescer e consolidar as conquistas sociais. Finalmente, sei que a senhora não tem confiança em mim e no PMDB, hoje, e não terá amanhã.
Lamento, mas esta é a minha convicção.
Respeitosamente, MICHEL TEMER
A Sua Excelência a Senhora
Doutora DILMA ROUSSEFF
DO. Presidente da República do Brasil
Palácio do Planalto
Brasília, D.F.
Michel Temer - Carta Aberta - Dilma Rousseff
O impeachment ganha mais força. Agora, mais do que nunca.
(*) – carta publicada originalmente no “Blog do Moreno” do jornal O Globo.