21 de dezembro de 2015

STF nega pedido de filho de Lula para ter acesso à investigação

carmen-lucia-300A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Carmen Lúcia negou a concessão de uma liminar (decisão provisória) pedida pelo empresário Luís Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, para ter acesso à íntegra do inquérito que o investiga na Operação Zelotes.
O conteúdo da decisão da ministra não foi divulgado pelo Supremo. Os advogados alegavam que não conseguiram a liberação de todo o material envolvendo a investigação e isso prejudica a defesa do empresário, ferindo entendimento do próprio Supremo.
As empresas de marketing esportivo de Luís Cláudio, a LFT e a Touchdown, são alvos da operação porque a LFT recebeu R$ 2,5 milhões da empresa do lobista Mauro Marcondes Machado, investigado sob suspeita de compra de medidas provisórias em benefício do setor automotivo.

Entre deputados, 42% são pró e 31% contra o impeachment

Pesquisa Datafolha feita com deputados federais mostra que há mais parlamentares decididos a votar a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff do que os que anunciam ser contrários ao afastamento dela. Nenhum dos dois lados, no entanto, já tem os votos suficientes para sair vencedor. A decisão está na mão de uma parcela de 27% dos deputados, o equivalente a 138 parlamentares, que ainda não se definiram ou não responderam à pesquisa.
No levantamento, realizado entre os dias 7 e 18 de dezembro, 42% dos deputados afirmaram que são favoráveis ao afastamento, o equivalente a 215 votos. Para o impeachment passar na Câmara, são necessários, ao menos, 342 votos, ou dois terços do total. Faltam, portanto, 127 votos. Do outro lado da disputa, 31% dos parlamentares afirmaram que votariam contra a aprovação do impeachment da presidente. Projetando-se esse percentual ao total de votantes, seriam 159 votos garantidos pró­-Dilma. Faltam 12 apoios confirmados para que a presidente atinja a marca de 171 votos, suficiente para sobreviver no cargo.

Cristovam diz que PDT o ‘rifou’ por Ciro Gomes

cristovam-buarqueEx-petista, o senador Cristovam Buarque (DF) disse ao blog do Josias de Souza estar com saudades do tempo em que Lula o demitiu do posto de ministro da Educação por telefone. O PDT, sua atual legenda, submete-o a uma descortesia maior. “Eu tinha a pretensão de disputar a Presidência da República, mas essa pretensão foi cassada.” Cristovam atribui a “violência” a Carlos Lupi, presidente do PDT. “O Lupi me rifou completamente. Ele resolveu que o candidato do partido será Ciro Gomes. Tenho saudades da demissão por telefone porque, comparada com isso, era mais digna.”
Depois de amargar um quatro lugar na corrida presidencial de 2006, atrás de Lula, Geraldo Alckmin e Heloisa Helena, Cristovam se diz equipado para 2018. “Gostaria de participar. Estou preparado. Tenho proposta. Tenho viajado pelo país. Estava animado para disputar uma prévia. Mas o Lupi não permitirá que haja prévia séria no PDT.” A irritação do senador cresceu depois que ele viu uma entrevista de Ciro na tevê.

Depois do golpe do STF o TSE é a salvação, diz senador

cassio conabDepois do golpe do STF para barrar o impeachment, o PSDB passou a apostar todas as suas fichas no TSE.
Cássio Cunha Lima declarou para O Globo:
“Com essa nova realidade, o processo de impeachment fica indiscutivelmente mais difícil e o caminho do TSE será a salvação. Em março e abril, a crise será muito mais aprofundada, e o país vai precisar de uma saída via eleição e respaldada pela Constituição”.

Palácio versus Cunha: a batalha contra a forca

eduardo-cunha-pmdb-com-a-corda-no-pescoçoEduardo Cunha chamou reunião de líderes para eta segunda-feira (21), apesar do recesso parlamentar já ter começado oficialmente de acordo com o Regimento. Cunha não deu caráter extraordinário algum sobre as atividades previstas para a esta semana e já arregimentou seus defensores com o objetivo de garantir quorum para deliberação na CCJ.
Para derrubar a decisão do Conselho de Ética, Cunha já conta a disposição do presidente da CCJ, deputado Artur Lira (PP-AL), seu aliado, que criticou a condução do deputado José Carlos Araújo (PSD-SE), dizendo que o Conselho errou ao não conceder vistas aos deputados que formam a tropa de choque do presidente da Câmara.
O recurso contra a decisão do Conselho foi apresentado pelo deputado Carlos Marun (PMDB-MS) e será relatado por Elmar Nascimento (DEM-BA).
A continuidade dos trabalhos legislativos é mais um ato de Cunha com o objetivo de reverter decisões contrárias a ele e reforçam a tese defendida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que, ao pedir o afastamento de Cunha do cargo de deputado, alega que ele usa seu mandato e a posição de presidente da Casa para impedir o andamento das investigações. O pedido feito por Janot só será julgado em fevereiro.

Dilma é a perdedora

dilma_temerO Datafolha fez uma pesquisa sobre o impeachment com 315 deputados e concluiu que “nenhum dos dois lados já tem os votos suficientes para sair vencedor”.
– 42% dos deputados entrevistados apoiam o impeachment.
– 31% são contrários.
– 27% não responderam à pesquisa.
Esses números não representam nada.
Se Michel Temer ganhar a disputa interna no PMDB, os deputados dos outros partidos vão apoiá-lo em massa.
O único dado significativo da pesquisa do Datafolha é que Dilma Rousseff só consegue arrebanhar o apoio formal de 159 deputados.
Nenhum dos dois lados tem votos suficientes para sair vencedor – mas já sabemos quem é o perdedor.
O governo acabou.
O Antagonista

Técnicos do governo traçam para Barbosa um quadro de economia em colapso

20151221070540694364e
Nelson Barbosa assume hoje, oficialmente, o comando do Ministério da Fazenda ciente de que terá de lidar com uma economia em colapso. Esse retrato cruel lhe foi apresentado por uma série de técnicos — vários deles, da equipe de seu antecessor, Joaquim Levy —, com os quais se reuniu nos últimos dois dias para se inteirar da real situação do país.
Barbosa ouviu que há uma onda de quebradeira de empresas, crédito com queda real de 4% a 5%, retração brutal da indústria e dificuldades enormes para o governo cumprir a meta de superávit de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2016. Nos diagnósticos traçados pelos técnicos, ficou claro que o governo é o principal responsável pelos graves problemas enfrentados pelo país. O excesso de subsídios e de incentivos fiscais dados ao setor produtivo e aos consumidores desde o estouro da crise mundial em 2008 viciou a economia.

Tarifaço custa R$ 121 bilhões às famílias brasileiras neste ano

As famílias brasileiras estão cortando um dobrado para manter as contas em dia. Com a inflação nas alturas e o desemprego batendo à porta de muitos lares — 1,5 milhão de pessoas com carteira assinada foram demitidas nos últimos 12 meses —, um exército de brasileiros está engrossando a lista de inadimplentes. E nada está contribuindo mais para esse preocupante movimento de calote do que o aumento dos preços controlados pelo governo, mais precisamente, da gasolina e da energia elétrica, que, juntas, tiraram R$ 121,4 bilhões da renda dos trabalhadores somente neste ano. Um tarifaço e tanto.
Pelos cálculos do Banco Central, o aumento médio da gasolina em 2015 foi de 17,6%. Como o combustível movimentou quase R$ 135 bilhões no ano passado, com a venda de mais de 44,3 bilhões de litros, o reajuste total foi de R$ 23,8 bilhões. No caso da conta de luz, com aumento médio de 52,3%, R$ 97,6 bilhões a mais saíram do bolso dos brasileiros. Dados da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) apontam que os consumidores gastaram R$ 186,7 bilhões no ano passado com energia.
20151221065156727667e

Sem selo de bom pagador, Brasil está desde julho sem crédito no exterior

tumblr_lzjnq1G8n01qj13p7o1_500Os efeitos da perda do selo de bom pagador pelo Brasil por duas agências de classificação de risco devem se prolongar ao longo dos anos. Agora rebaixado para a categoria de grau especulativo, o País vê como mais difícil uma recuperação da credibilidade no mercado internacional.
A sequência da perda do grau de investimento pelas agências Standard and Poor’s e Fitch afeta a economia em várias frentes. A decisão traz uma piora nas expectativas com o aumento do risco de a terceira agência, a Moody’s, também tirar o selo de bom pagador do Brasil; o fluxo dos investimentos no País tende a diminuir; e a vida das empresas vai ficar mais difícil.

Michel Temer quer definir sucessor de Cunha na Câmara

temer_folha
Com receio de novas interferências do Palácio do Planalto e do PMDB do Senado, o vice-presidente Michel Temer pretende centralizar na Executiva Nacional do partido a escolha do nome para suceder a Eduardo Cunha (PMDB­RJ) na presidência da Câmara dos Deputados.
O objetivo é blindar a bancada de deputados da sigla, dar à cúpula do partido o controle do processo e impedir o presidente da Câmara de emplacar um aliado como sucessor. A iniciativa também ajudaria a desmobilizar movimento do Planalto para colocar no posto um peemedebista governista que ficasse à frente da tramitação do processo impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Oposição aposta no julgamento do TSE para cassar mandato de Dilma e Temer

dilma_temerApós o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) na última semana, que rejeitou o rito de impeachment imposto pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), agora a oposição aposta suas fichas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A decisão da Corte sobre a chapa petista poderá resultar na cassação do mandato de Dilma Rousseff e Michel Temer, como informa reportagem de O Globo.
Cinco processos com este potencial tramitam atualmente no TSE. Entre as acusações estão o uso indevido da máquina pública para a reeleição de Dilma, e irregularidades nas doações de campanha envolvendo a UTC Engenharia – uma das empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato.