30 de janeiro de 2016

ATRIZ CLÁUDIA RODRIGUES DIZ: "ENTREGUEI PARA DEUS", SOBRE A RECUPERAÇÃO DE DOENÇA

Uma das atrizes e humoristas mais famosas do Brasil, vai falar com exclusividade no programa "Domingo Show", comandado por Geraldo Luís, no próximo domingo(31), sobre a esclerose múltipla que tem enfrentado.

Cláudia Rodrigues que tem atualmente 44 anos, trabalhou até 2014, na Rede Globo, tendo sua última participação no "Zorra Total". Em 2015, a atriz teve que ser afastada de suas atividades, para se recuperar da doença.

A doença tem afetado a sua carreira, que recentemente teve que raspar a cabeça para se submeter ao transplante de células-tronco. A esclerose múltipla é uma doença degenerativa e não tem cura, provocando falhas de conexão entre os neurônios.

A atriz comentou com o apresentador, Geraldo Luís, que entregou para Deus desde que decidiu fazer o transplante. "A partir do momento que decidi fazer o transplante, entreguei para Deus. Se o Senhor quer o meu óbito, que faça sem dor", contou Cláudia Rodrigues.

A atriz comentou na entrevista que já chegou a ponto de pensar no suicídio, mas desistiu da ideia por causa da filha. Cláudia contou que seus planos são voltar a trabalhar após se recuperar, revelando que ficar afastada do trabalho não tem sido nada fácil para ela. Informações e fonte "F5".

Fiocruz pesquisa formas de transmissão do Zika

eliminar_dengue
Pesquisadores da Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz) estudam se a bactéria Wolbachia, usada no Aedes aegypti para evitar a transmissão da dengue, impede também a propagação do vírus Zika. De acordo com o pesquisador Luciano Moreira, que coordena o projeto Eliminar a Dengue: Desafio Brasil, estudos internacionais tiveram resultados positivos.
“Tem já trabalhos publicados na literatura científica. [A bactéria] também reduz a transmissão do vírus da febre amarela, do vírus Chikungunya. Não está publicado ainda, mas recentemente colaboradores do programa internacional realizaram experimento e foi mostrado que o mosquito com Wolbachia também tem efeito sobre o vírus Zika”, disse o pesquisador.
Desde 2014, os pesquisadores usam os chamados mosquitos do bem como um meio natural de controle da dengue. São insetos criados em laboratório, que não têm a capacidade de transmitir a doença. O pesquisador Luciano Moreira esclarece que não se trata de modificação genética, mas de uma bactéria que é naturalmente encontrada em mosquitos e em até 60% dos insetos do mundo inteiro. “Foi descoberto que, quando colocada no Aedes aegypti, ela bloqueia e reduz muito a transmissão do vírus da dengue”, explica.

Trasplante de células-tronco no pênis pode tratar disfunção erétil

broxandoUm transplante de células tronco no pênis pode ser a solução para os graves problemas de ereção que alguns homens enfrentam após sofrer câncer de próstata – segundo os primeiros resultados de um estudo publicado na quinta-feira.
“Doze pacientes que sofriam de disfunção erétil grave após o câncer de próstata receberam um transplante de células-tronco no pênis. Depois de seis meses, os pacientes perceberam melhorias significativas na relação sexual, ereção, rigidez peniana e qualidade do orgasmo”, resume o Instituto Nacional Francês de Saúde e Pesquisa Médica (Inserm) em comunicado.
A impotência sexual é uma sequela comum da remoção cirúrgica do câncer de próstata, o que afeta a qualidade de vida e a auto-imagem dos homens envolvidos, segundo o Inserm. O transtorno é devido ao “resultado de lesões nos vasos sanguíneos e nervos do pênis”, acrescenta.