29 de fevereiro de 2016

MPF pede condenação de Vaccari e Renato Duque por lavagem de dinheiro

duque
O Ministério Público Federal (MPF) requereu a condenação de João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, e de Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, presos pela Operação Lava Jato. Nas alegações finais enviadas ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo da Lava Jato, o MPF afirma que Vaccari e Duque praticaram 24 vezes o delito de lavagem de dinheiro.
Os procuradores pedem que seja devolvido à Petrobras o valor de R$ 4,8 milhões “correspondentes ao dobro do valor total dos numerários ilícitos lavados pelos denunciados a partir das condutas objeto de imputação na presente denúncia” e que seja determinada a perda, em favor da União, “de todos os bens, direitos e valores relacionados, direta ou indiretamente, à prática dos crimes de lavagem de ativos”.
Em abril do ano passado, o juiz Sérgio Moro abriu ação penal contra João Vaccari Neto, Renato Duque e o empresário Augusto Ribeiro de Mendonça Neto. Os três foram denunciados pelo Ministério Público Federal por lavagem de dinheiro. Segundo os procuradores, parte da propina paga a Renato Duque passou pela empresa Setal Óleo e Gás, de propriedade de Mendonça Neto, e chegou à Editora Gráfica Atitude, ligada ao PT, de acordo com as investigações.

Delegados da PF temem perda de autonomia com possível saída de Cardozo

pf nova
Os delegados da Polícia Federal manifestaram “extrema preocupação” com a saída do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, do cargo, sobretudo, por temer que a mudança possa influenciar “a pouca, mas importante, autonomia” da PF.
Em nota, a categoria destaca que “os delegados da Polícia Federal receberam com extrema preocupação a notícia da iminente saída do Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em razões de pressões políticas para que controle os trabalhos da Polícia Federal” e “reiteram que defenderão a independência funcional para a livre condução da investigação criminal e adotarão todas as medidas para preservar a pouca, mas importante, autonomia que a instituição Polícia Federal conquistou”.
Os delegados também ressaltam que, nesse cenário de grandes incertezas, “se torna urgente a inserção da autonomia funcional e financeira da PF no texto constitucional”.
A nota é assinada pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, que ainda pede no documento “apoio do povo brasileiro para defender a Polícia Federal”.
Segundo o jornal O Estado de S. Paulo divulgou hoje, 29, a decisão de Cardozo de deixar o governo foi tomada ontem, 28. A amigos, ele confidenciou não suportar mais a pressão do PT, seu partido, agravada depois que a Operação Lava Jato, da Polícia Federal, passou a investigar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Diante da decisão do ministro, a presidente Dilma Rousseff está tentando mantê-lo em outro cargo no governo. Uma das possibilidades é a transferência do ministro para a Advocacia-Geral da União (AGU), uma vez que o atual titular da pasta, Luís Inácio Adams, está de saída da equipe. (Estadão)

Lula: “Lugar de ladrão é na cadeia”! rsrsrsrs - VÍDEO

Prefeito é assassinado ao chegar em casa

assalto mao armadaA Secretaria de Segurança Pública do Amazonas enviou, na manhã de hoje (29), reforços para a cidade de Maraã, após a morte do prefeito Cícero Lopes da Silva na noite deste domingo (28). Segundo a delegada do município, Alessandra Trigueiro, Cícero foi atingido nas costas por um disparo de arma de fogo, diz nota divulgada pela Polícia Civil do estado.
O crime ocorreu por volta das 20h, quando o prefeito chegava em casa. De acordo com Alessandra, o autor do crime estava escondido no terreno de uma casa em construção, em frente à casa do prefeito. Cícero foi levado para o hospital da cidade, mas não resistiu ao ferimento e morreu. Ele tinha 62 anos de idade. Alessandra Trigueiro informou que, por motivo de segurança, o vice-prefeito Luiz Magno foi levado para a delegacia. Ele estava recebendo ameaças de morte.

VÍDEO - Viva alma mais honesta do mundo, Lula deve ser canonizado!

Levi Paim Antunes comete suicídio com tiro na cabeça após discussão com ex-esposa em Juína

Levi Paim Antunes cometeu suicídio por volta das 11h30m, desta segunda-feira, 29, na residência da ex-esposa, na Rua Altônia, bairro, módulo – 5, em Juína, Mato Grosso.

Segundo a Polícia Militar, ele teria ido a casa dela e enquanto conversava ele sacou um revolver calibre 22 e efetuou um disparo contra sua cabeça vindo a óbito.

Os motivos que levaram Levi a tirar a própria vida ainda não foram esclarecidos, mas há informações de que ele estaria tentando reatar o relacionamento com sua ex esposa com quem tem filhos.

Seu corpo permaneceu na área da casa até a chegada de Peritos da Pericia Oficial e Identificação Técnica (POLITEC) do município.

Depois de realizado o exame de local de crime, o corpo do comerciante foi liberado para a funerária do ministério da esperança (AME).

Um inquérito policial será instaurado para apurar os fatos.

Levi foi Agente Penitenciário nos anos 2000, tinha uma loja de vendas de celulares e assistência técnica na Avenida Londrina que posteriormente mudou-se para Avenida Mato Grosso, ambas no módulo – 5.

Ontem, as 23h07, ele fez uma postagem em sua página no facebook, lamentando e desabando diversas situações talvez vividas por ele nos últimos dias. Com Juína News