28 de outubro de 2016

Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos

Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos
A arte é usada para nos expressar… expressar nossos sentimentos, nossas vontades, nossas revoltas, e por aí vai.

As ilustrações abaixo mostram exatamente isso, porém, serve como protesto para nós, seres humanos, refletirmos sobre o que fazemos com os animais.

SE VOCÊ SE SENSIBILIZA COM FACILIDADE, ALGUMAS IMAGENS PODEM CHOCAR!

Veja:
Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos
Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos
Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos
Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos
Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos
Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos
Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos
Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos
Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos
Ilustrações chocantes mostram como seria se os animais agissem como os humanos

FONTE: Porcodegravata.com.br

Renan e o juizeco

Presidente do Senado Renan Calheiros
Há pouco mais de 200 anos, Frederico II, o Grande, o mais importante chefe de estado da história da Alemanha, queria expandir seu palácio de Sans-Souci, perto de Berlim, e decidiu comprar terras do vizinho, um moleiro. O moleiro recusou-se a vender e Frederico II argumentou ser o todo-poderoso Rei da Prússia, mas ouviu do moleiro: “É, mas ainda temos juízes em Berlim.”

 O mais poderoso governante alemão baixou a cabeça e foi expandir seu palácio para outro lado. Renan Calheiros não demonstrou o mesmo respeito aos juízes ao chamar de “juizeco” o titular da 10ª Vara Federal do DF, que autorizou a busca, apreensão e prisões na Polícia do Senado. 

Recebeu da chefe do Judiciário, a presidente do Supremo, Ministra Cármen Lúcia uma resposta imediata:  “Todas as vezes em que um juiz é agredido, eu e cada um dos juízes é agredido. Onde um juiz for destratado, eu também sou.” Renan havia anunciado que recorreria ao Supremo contra a operação Métis e agora já tem um sinal de como seu recurso será recebido.”