30 de outubro de 2016

PMDB volta ao poder em Florianópolis

gean
O deputado estadual Gean Loureiro foi eleito prefeito de Florianópolis (SC) neste domingo (30). A vitória do candidato significa o retorno do PMDB à chefia do Executivo. Loureiro se manteve à frente de Angela Amin (PP) em todas as pesquisas realizadas no segundo turno.
A vitória do peemedebista reforça a alternância de poder entre o partido e o PP na prefeitura da capital catarinense. Nos últimos 16 anos esses grupos se revezaram no poder. Loureiro é afilhado político do senador Dario Berger (PMDB), que foi prefeito de Florianópolis por dois mandatos consecutivos entre 2005 e 2012. Nos planos do partido, Loureiro seria o herdeiro natural ao cargo.

Emanuel Pinheiro confirma pesquisas e é eleito com 64% dos votos

Está confirmando o que as pesquisas de intenções de votos já vinham apontando, Emanuel Pinheiro (PMDB) é o novo prefeito de Cuiabá, que irá governar até 2020. Ele recebeu cerca de 149 mil votos contra cerca de 97 mil do adversário Wilson Santos (PSDB), que agora deve retornar para sua cadeira de deputado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).
A diferença foi de cerca de 20% dos votos do peemedebista à frente da votaçã do tucano. O resultado seguiu o que apontou a última pesquisa do Instituto Ibope, que avaliou que Pinheiro seria eleito com 61%. o resultado é de 94,1% das urnas apuradas.
Histórico
Emanuel Pinheiro tem 51 anos, é casado com Márcia Khun Pinheiro e pai de dois filhos. É professor de Direito Constitucional e deputado estadual.
A carreira política veio de berço, herdado do pai Emanuel Pinheiro da Silva Primo, que foi deputado federal. Seu primeiro cargo na política foi de vereador de Cuiabá, em 1988, pelo então Partido da Frente Liberal (PFL), atual Democratas (DEM).
Naquela época, foi eleito em quinto lugar e foi o parlamentar mais jovem da capital mato-grossense.
Em 1992, já em seu segundo mandato como vereador foi reeleito como o terceiro mais votado. Dois anos depois, em 1994, anos 29 anos de idade, ingressou na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). No primeiro mandato, participou da comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Companhia de Saneamento de Mato Grosso (Sanemat), que passava pelo processo de municipalização e depois se tornou Sanecap.
Em 1998, foi reeleito deputado estadual. Em 2005, assumiu o comando da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes Urbanos (SMTU), ao lado de seu atual adversário político, Wilson Santos, que era o prefeito de Cuiabá. Foi nessa época que houve a desativação do Terminal de Integração Bispo Dom José, que voltou a ser praça e, no lugar do terminal, instalou-se o sistema de integração pelo cartão de transporte.
Em 2006, ingressou no Partido da República (PR) e participou da coordenação de campanha a reeleição do então governador Blairo Maggi e deputado federal Wellington Fagundes. Atualmente, é Fagundes, hoje senador, quem coordenou a campanha de Pinheiro rumo ao Palácio Alencastro.
Em 2010, foi eleito para seu terceiro mandato como deputado estadual, pelo PR. Em 2014, ingressou em seu quarto mandato de deputado, que ainda está em vigor.

Marquinhos Trad é eleito prefeito de Campo Grande

O candidato Marquinhos Trad (PSD) venceu a disputa para a prefeitura da Campo Grande (MS), com 58,74% dos votos válidos. Rose Modesto (PSDB) ficou em segundo lugar, com 41,26% dos votos válidos. Até agora foram apuradas 96,52% das urnas.
Marcos Marcello Trad, ou Marquinhos Trad, candidatou-se à prefeitura da capital sul-mato-grossense pelo PSD. Ele nasceu em Campo Grande e tem 52 anos. É advogado, formado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e foi presidente da Comissão de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MS). Atualmente, é deputado estadual em seu terceiro mandato.
Trad começou na política como vereador, em 2004. Foi secretário municipal de Assuntos Fundiários antes de iniciar sua trajetória na Assembleia Legislativa, eleito para o cargo em 2006, sendo o mais votado do estado em 2010. Reeleito em 2014, atualmente preside a Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor na Assembleia Legislativa do estado.

Zenaldo Coutinho é reeleito para prefeitura de Belém

O candidato Zenaldo Coutinho (PSDB) venceu a disputa para a prefeitura de Belém, com 52,18% dos votos válidos. Edmilson (PSOL) ficou em segundo lugar, com 47,82% dos votos válidos. Até agora, foram apurados 96,69% das urnas. Atual prefeito, Zenaldo Coutinho, 55 anos, concorreu à reeleição pela coligação União por uma Belém do Bem, composta por 15 partidos. Na disputa, teve como vice Orlando Reis (PSB). Começou na vida política como vereador, em 1982, aos 21 anos. Após dois mandatos consecutivos no cargo, atuou como deputado estadual do Pará de 1991 a 1999. Como deputado federal, teve quatro mandatos consecutivos, de 1999 a 2012.
Zenaldo teve a candidatura cassada há menos de um mês. O juiz Antonio Claudio Cruz, da 97ª Zona Eleitoral de Belém, entendeu que o tucano divulgou durante o período de campanha vídeos de Coutinho inaugurando obras. A defesa do candidato negou as acusações e recorreu da decisão. Com isso, o pleito ocorreu normalmente. Com a vitória nas urnas, Zenaldo poderá assumir a prefeitura, mas terá que deixar o cargo caso a decisão por sua cassação prevaleça em última instância.

Em Cuiabá, Emanuel Pinheiro lidera com folga


Crivella bate Freixo e é eleito prefeito do Rio

f_368771
Com pouco mais de 92% das urnas apuradas, o candidato Marcelo Crivella, PRB, está matematicamente eleito prefeito do Rio de Janeiro. Ele obteve mais de 58% dos votos válidos. Crivella derrotou o candidato do PSOL, Marcelo Freixo que obteve cerca de 40% dos votos.
Marcelo Crivella, 58 anos, é conhecido por sua atuação evangélica à frente da Igreja Universal do Reino de Deus e também cantor gospel, tendo gravado mais de dez álbuns. Em 2002, ingressou na vida política e foi eleito senador pelo Rio de Janeiro (foi reeleito em 2010). No Congresso, foi líder do Partido Liberal (PL) e vice-líder do governo Lula. Atuou como ministro da Pesca no governo Dilma e foi um dos fundadores do Partido Republicano Brasileiro (PRB).

Nelson Marchezan é eleito o novo prefeito de Porto Alegre

marchezan
Nelson Marchezan Jr., do PSDB, venceu a disputa pela Prefeitura de Porto Alegre no segundo turno das eleições realizadas neste domingo (30). Com 90% das urnas apuradas, o novo prefeito obteve 361.573 votos, o equivalente a 59,98% do total. Marchezan disputava a eleição contra o atual vice-prefeito, Sebastião Melo (PMDB), que ficou com 241.215 votos, 40,02% do total.
No primeiro turno, o candidato tucano obteve 213.646 votos, o equivalente a 29,84%, e o peemedebista ficou com 185.655, o correspondente a 25,93% dos votos. Porto Alegre tem 1.472.482 habitantes e 1.098.515 estavam aptos a votar.

Napoleão Bernardes é reeleito prefeito de Blumenau

Napoleão Bernardes (PSDB) foi reeleito neste domingo (30), em segundo turno, prefeito de Blumenau (SC). Napoleão concorreu pela coligação “Pacto por Blumenau”  (PSDB / PSB / PRP / PT do B / PMDB / PV / PP / DEM / PTC / SD / PMB / PTB) e tem como vice-prefeito Mario Hildebrandt (PSB).

Daniel Guerra, do PRB, é eleito prefeito de Caxias do Sul

Daniel Guerra, do PRB, foi eleito o novo prefeito de Caxias do Sul, na Serra gaúcha, nas eleições de segundo turno realizadas neste domingo (30). Com 95% das urnas apuradas, o novo prefeito obteve 140.721 votos, o equivalente a 62,78% do total. O segundo colocado, Edson Nespolo (PDT), ficou com 37,22%. Daniel Guerra é oposição ao atual governo de Alceu Barbosa Velho (PDT).

Roberto do Órion, do PTB, é eleito prefeito de Anápolis, em Goiás

roberto-orion-estudio
Roberto do Órion, do PTB, foi eleito neste domingo (30) prefeito de Anápolis para os próximos quatro anos. Com 99% das urnas apuradas, o petebista teve 88.468 votos, o que corresponde a 51,23% dos votos válidos, contra 84.229 do atual prefeito da cidade, João Gomes (PT) – 48,77% (confira a apuração completa na cidade).
Roberto Naves e Siqueira é farmacêutico e empresário e representa a coligação Competência para Inovar (PTB / PTN / PPS / PMB / SD / PRB / Rede / PSD / PROS). Ele é dono do Colégio Órion e já foi professor. É casado e tem quatro filhas. Além de experiência no setor privado, já foi diretor da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Luciano Rezende é reeleito prefeito de Vitória

whatsapp_image_2016-10-30_at_09.32.57
Luciano Rezende (PPS) foi reeleito, neste domingo (30), prefeito de Vitória. O resultado saiu às 17h46. Com 50 anos de idade, Luciano Rezende é natural de Cachoeiro de Itapemirim, na região Sul do estado. Pós-graduado em medicina esportiva, participou da delegação brasileira em jogos olímpicos.

Rafael Greca é eleito prefeito de Curitiba

greca
Com uma guinada na reta final da campanha, o ex-prefeito Rafael Greca (PMN) voltou a ser eleito para a Prefeitura de Curitiba neste domingo (30). Com 88% das urnas apuradas, ele tinha 53% dos votos válidos, contra 46% do deputado estadual Ney Leprevost (PSD).
O resultado foi considerado uma “virada”: depois de terminar o primeiro turno à frente, Greca penou na disputa contra Leprevost, um adversário inesperado, que entrou como azarão e deixou o atual prefeito, Gustavo Fruet (PDT), de fora. Ao longo do segundo turno, ele aparecia numericamente atrás de Leprevost nas pesquisas, embora em empate técnico. Mudou na última pesquisa Ibope, divulgada no sábado (29). E acabou vencendo a eleição.
Neste domingo, ao votar, Greca chegou a se emocionar e disse ter sentimento de “dever cumprido”. No TRE (Tribunal Regional Eleitoral), eleitores e cabos eleitorais de Greca gritavam “Ô, o Rafael voltou”. A abstenção, somada a votos brancos e nulos, chegava a um patamar de 35%.

Ulisses Maia (PDT) é eleito prefeito de Maringá

maia_maringa
Ulisses Maia (PDT) é o novo prefeito de Maringá. Ele foi eleito neste domingo (30), em disputa contra Silvio Barros (PP), no segundo turno da eleição municipal.
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com 92,80% das urnas apuradas, Maia recebeu 110.995 votos, o que equivale a 58,95%. Já Barros recebeu 77.284 votos, totalizando 41,05%.
Histórico
Ulisses de Jesus Maia Kotsifas nasceu em 2 de setembro de 1969, em Maringá. É vereador e ex-presidente da Câmara Municipal.

Adultos: deixem de ser caretas!

Por Susan Djillas

Os jovens de hoje não são como os de antigamente. Os de hoje não tem tempo pra sentar na calçada à noite.

O fim-de-semana do jovem de hoje é composto por obrigações que são amontoadas por toda a semana, na qual não foram realizadas por falta de tempo. E isso não é uma reclamação, é uma explicação.

O adulto que não entende essa realidade nos procura em eventos que antes os jovens participariam sem problemas, sem entender que o jovem de hoje, e não só o jovem, as crianças também estão a cada segundo ganhando uma nova responsabilidade.

Os jovens precisam estar cada dia mais cedo no mercado de trabalho, precisam ser excelentes acadêmicos e a faculdade cobra artigos, provas e presenças. A faculdade cobra que você seja ativo até as 22:00 de todas as noites. A vida, por si só, te cobra a presença. A vida te mostra que não é eterna e que existe algo chamado família. A família sente cada vez mais saudade do jovem, pois muitas vezes nem no almoço está presente.

No fim de semana o jovem vai realizar em dois dias tudo que não fez em cinco, e fica extremamente preocupado... E não pára por aí.

Então você que é adulto que acredita que não comparecemos a eventos no fim-de-semana por puro luxo... 

Saiba que é por falta de tempo! 

Deixem de ser caretas!

A autora é acadêmica de Administração e reside em Mossoró (RN).

Reforma partidária será mais uma vez discutida a partir desta semana

Em meio ao terremoto político, a reforma partidária será mais uma vez discutida a partir desta semana. Os partidos nanicos têm se multiplicado, mas deverão desaparecer. Atualmente, 52 novos grupos estão tentando registro junto ao TSE.

O PT já era! Hoje se acaba de vez

Partido que já foi o mais forte do Nordeste, o PT tem neste domingo (30) sua última chance de fazer um prefeito em uma das 17 cidades com mais de 200 mil eleitores da região nestas eleições.
Os petistas disputam o segundo turno no Recife e em Vitória da Conquista (BA). Nas duas cidades, contudo, seus candidatos aparecem atrás dos adversários nas pesquisas de intenção de voto

Lula sai da eleição de 2016 pela porta dos fundos

lulaWP
No primeiro turno da eleição municipal, Lula votou em São Bernardo do Campo. Estava acompanhado de sua mulher, Marisa, do prefeito petista Luiz Marinho e do candidato do PT à prefeitura da cidade, Tarcísio Secoli. Na saída, Lula fez uma aposta alta: “O PT vai surpreender nesta eleição”. Disse meia dúzia de palavras sobre a disputa na capital paulista: ”Se o povo de São Paulo tiver o orgulho que pensa que tem, se tiver a inteligência que pensa que tem, ele não tem outra coisa a fazer que não seja votar no [Fernando] Haddad”.
Todos já sabiam que o PT estava à beira do abismo. Mas ninguém poderia supor que o morubixaba da legenda fosse pisar voluntariamente no sabonete. Em São Bernardo, Secoli não foi para o segundo turno, que será disputado por dois aliados do tucano Geraldo Alckmin: Orlando Morando (PSDB) e Alex Manente (PPS). Em São Paulo, sucedeu algo mais dramático. Além de ficar pelo caminho, Haddad assistiu ao triunfo do tucano João Doria, afilhado de Alckmin, no primeiro round. Coisa jamais vista na capital. Nacionalmente, o PT foi dizimado.

Que belos democratas, Lula e Dilma, não?

O ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff decidem não votar neste segundo. Que belos democratas, não?