4 de novembro de 2016

Extrema-esquerda agora está usando crianças indígenas como propaganda contra a PEC 241

Uma imagem revoltante surgiu nas redes sociais.
O que parecem ser crianças do primário escolar ou mesmo pré-escola, indígenas, aparecem em fotos segurando cartazes com seus rostos pintados. Em um dos cartazes está escrito “Fora Temer”, em outro está escrito “Não a PEC 241”.
Informações que foram passadas para nossa equipe apontam para o Fórum Nacional da Educação. Uma professora de Pernambuco, conhecida como Pretinha Truka, repassou a imagem em um grupo de Whatsapp do FNE, e aparentemente ela própria é uma das responsáveis pelo ato.
dd3d7783-3275-4e9e-b000-21acf6d108d2
De acordo com informações que constam no site do MEC, Pretinh Truka é provavelmente a professora Edilene Pajeú, representante da Comissão de Professores Indígenas de Pernambuco.
A extrema-esquerda parece desconhecer qualquer limite ético.

AGU deve cobrar dos invasores R$ 8,5 mi de prejuízo com o adiamento do ENEM para quase 200 mil alunos

Imagem Ilustrativa 
Segundo a própria Advocacia Geral da União, os prejuízos referentes ao adiamento e ao remanejamento de salas para o ENEM, que podem chegar a mais de R$ 8,5 milhões, serão cobrados dos responsáveis pelas invasões judicialmente.
De acordo com o Ministério da Educação, cada prova aplicada do exame gera um custo de aproximadamente R$ 90,00.

Filho de vereador que agrediu covardemente a namorada teme represálias na cadeia (veja o vídeo)

De fato, as agressões desferidas por Kelvin Luiz de Assis Soares contra a namorada foram de uma violência indescritível.
O vídeo com as agressões rondou as redes sociais e chegou ao conhecimento dos presidiários da Cadeia Pública de Pompéia (SP), para onde está sendo encaminhado Kelvin Luiz, que cometeu o crime em um bar de Álvaro de Carvalho, município de cerca de cinco mil habitantes no interior de São Paulo.
O agressor, filho de um vereador da cidade, tem fama de violento.
Ele manteve relacionamento com a vítima durante quatro anos, e tem uma filha de 3 anos com ela. 
Kelvin Luiz tem mais de dez registros de violência por agressões, uma tentativa de homicídio, além de um desacato. Há ainda um registro anterior de violência contra a própria jovem.
O agressor deve responder pelo crime de lesão corporal dolosa dentro da Lei Maria da Penha.
As cenas são realmente chocantes.
da Redação

Igrejas e templos vão pagar impostos

Tramita, na Comissão de Direitos Humanos do Senado, uma proposta para acabar com a isenção tributária deigrejas e templos. O texto foi apresentado por sugestão popular no site do Senado em março de 2015.
Segundo as regras, propostas que recebem o apoio de, pelo menos, 20 mil pessoas ganham o direito de serem analisadas pelos senadores. A marca foi alcançada em junho. Hoje, já conta com mais de 79 mil apoiadores.
A relatoria será do senador José Medeiros (PSD-MT), que promete apresentar seu parecer ainda em novembro. Se aprovado, a sugestão pode se transformar em proposta de emenda constitucional e transitar pela Casa.
O Antagonista

Se a PEC 241 for aprovada, investimento em educação aumentará em quase R$ 100 bilhões

4ee39ac9-7dce-48b3-ba1b-619f2dac971c
Ao contrário do que diz a narrativa da extrema-esquerda, não haverá cortes ou congelamento de gastos com saúde e educação caso a PEC 241, agora PEC 55, seja aprovada no Senado. Ao contrário, aliás. Em ambos os casos estes investimentos serão ainda maiores do que se a PEC não passar.

No caso da educação, o aumento é significativo. Caso este valor seja reajustado anualmente pela inflação passada, ou seja, se os gastos com educação mantiverem sua participação nos gastos totais, de 2017 a 2026 o gasto efetivo com o setor, supondo inflação de 4,5% e crescimento de 2,5% ao ano a partir de 2018, seriam de R$ 774 bilhões com a PEC. Sem a PEC, são R$ 679 bilhões, ou seja, R$ 95 bilhões a menos.

A PEC altera os limites mínimos de gastos com saúde e educação. Pela lei atual, estes mínimos são uma proporção da receita corrente líquida (RCL), no caso da educação, 18%. A PEC estipula que este limite será reajustado à inflação passada, partindo de 18% da RCL de 2017, o que dá um valor estimado de R$ 49,2 bilhões. Entretanto, entre 2010 e 2015, os gastos efetivos com educação ficaram sempre acima do mínimo constitucional, o que deverá se repetir em 2016 e 2017. Para 2017, o Orçamento estipula um gasto total de R$ 62,5 bilhões, bem acima do limite introduzido pela PEC.

Senado abre consulta pública sobre o fim do imposto sindical. Participe!

O Senado Federal abriu consulta pública sobre o Projeto de Lei nº 385/2016, de autoria do Senador Sérgio Petecão (PSD-AC), que altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para estabelecer que a Contribuição Sindical Obrigatória’ - o famoso ‘Imposto Sindical’ - será pago apenas pelos trabalhadores filiados a sindicatos.
Atualmente, nos termos do Art. 578 e do Art. 580 da CLT, todo e qualquer trabalhador, filiado a sindicato ou não, é obrigatoriamente tributado, gerando bilhões de reais anuais para o peleguismo oficial.
Não é por acaso que o Reino Unido tem apenas 168 sindicatos; a Dinamarca tem 164; nossa vizinha Argentina tem somente 91; e o Brasil amarga a existência de mais de 15.000 sindicatos, com outros 250 sendo criados por ano.
Vote "A FAVOR" da cobrança de imposto sindical apenas para trabalhadores filiados a sindicatos. Basta acessar o link do portal e-Cidadania do Senado → CLIQUE AQUI
Participe!
Helder Caldeira