21 de novembro de 2016

Acadêmica da Ufrsa, Mariane da Silva Ribeiro comete suicídio por enforcamento

A universitária Mariane da Silva Ribeiro, de 18 anos, residente em Patos, e filha de uma professora de Artes da Rede Municipal de Ensino, tirou a própria vida por meio de enforcamento. 

Por volta das 05h30 desta segunda-feira, dia 21, Mariane foi encontrada morta. Equipes do Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (NUMOL) estiveram no local para a retirada do corpo e para a realização dos procedimentos cabíveis.   

Ainda não se sabe os motivos que levaram a jovem a esse ato extremo. Já causa bastante repercussão nas redes sociais e na sociedade patoense o fato lamentável. Mariane era estudante universitária na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFRSA), em Caraúbas - RN.

Desempregada, professora diplomada volta a fazer 'bicos' como faxineira para sobreviver

A pedagoga Patrícia Ferreira Perote, 45, perdeu o emprego de professora em agosto deste ano. Com a crise, não tem conseguido outra colocação em sua área e resolveu buscar, em paralelo, uma vaga de babá.
Enquanto procura um trabalho fixo, tem feito bico como faxineira.
“Preciso desse dinheiro da faxina, até para continuar buscando um emprego.”
Com a crise, milhares de brasileiros com diploma universitário, como Patrícia, têm sido empurrados para ocupações de menor qualificação.
Faxineiro foi, por exemplo, a sexta profissão que mais gerou vagas com carteira assinada para profissionais com ensino superior completo em 2015 em relação a 2014.
Entre as 30 ocupações que mais criaram emprego nessa faixa de escolaridade no ano passado, pelo menos 11 são funções que não exigem alta qualificação, como assistente administrativo, auxiliar de escritório, vendedor no comércio e recepcionista.
Os dados foram levantados pela Folha na Rais (Relação Anual de Informações Sociais), que traz informações sobre mais de 2.500 ocupações no mercado formal e foi divulgada recentemente.
Segundo especialistas, a recessão leva as empresas a trocar profissionais menos escolarizados por outros mais qualificados, que se sujeitam a ganhar menos e a exercer posições menos sofisticadas.
“Nas crises, os empregadores tentam pagar o menos possível e passam a exigir mais qualificação”, afirma o economista Anselmo Luís dos Santos, da Unicamp.
O movimento de contratações e demissões de assistentes administrativos, responsáveis por funções como atualizar planilhas e cuidar de boletos bancários, ilustra isso.
O saldo de assistentes administrativos com ensino médio completo aumentou em todos os anos entre 2007 e 2014. Esse movimento foi interrompido em 2015, com a eliminação de 12.218 vagas.
Já entre profissionais com nível universitário foram criadas 44.801 posições nessa ocupação no ano passado.
FOLHA

Cuidado na Black ‘Friday’ Fraude

No ano passado, a Black Friday vendeu, só na sexta-feira da megapromoção, R$ 1,5 bilhão no Brasil. Neste ano, a expectativa é superar R$ 2 bilhões na superliquidação, que acontece na próxima sexta-feira, dia 25.
O aumento de 33% é esperado porque, com a crise, muito mais gente deve correr atrás dos descontos. Mas tem que ficar alerta aos preços e às condições de pagamento e entrega.
No ano passado, a propaganda enganosa liderou o ranking de queixas, com 36,2% de todas as reclamações registradas pelo site Reclame Aqui. Em segundo lugar, vieram os problemas para finalizar a compra, com 9,1%.
Menos “Black Fraude”. No ano passado, o total de queixas registradas pelo Reclame Aqui caiu pela primeira vez desde que a promoção começou no Brasil, em 2010. Foram 4.400 reclamações, praticamente três vezes menos do que em 2014 (12 mil), quando o aumento tinha sido de 50%.
Além da propaganda enganosa e das dificuldades para fechar a compra, a divergência de preços apareceu entre as principais insatisfações.
Para quem quer fugir da maquiagem dos preços, a dica de especialistas é começar a monitorar, desde já, quanto o produto desejado custa. E, em caso de divergência, reclamar na loja e denunciar nos Procons.

Reforma política: apoio ao fim da reeleição

Após aprovar regras para inviabilizar o funcionamento de siglas nanicas, o Senado trabalha para votar em breve um próximo ponto da reforma política.
Há grande apoio para a proposta, já chancelada pela Câmara, que acaba com a reeleição para presidente, governadores e prefeitos, prevendo a ampliação dos mandatos.
A ideia é adotar uma redação que não atinja aqueles que estão no cargo e nunca disputaram uma reeleição como titulares — caso do presidente Michel Temer.
Coluna Painel

BB anuncia plano de fechar 402 agências e aposentar 18 mil pessoas

O Banco do Brasil divulgou neste domingo um fato relevante comunicando uma reestruturação administrativa que inclui fechamento de agências bancárias e a criação um novo plano de aposentadoria antecipada.
Segundo o comunicado, 379 agências serão transformadas em postos de atendimento (PAs) e outras 402 serão desativadas, num universo de 5.430 agências do banco federal. Também serão fechadas 31 superintendências regionais. Em outubro, o banco fechou 51 agências.
O Banco do Brasil também aprovou a abertura de um Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada (PEAI), com adesão até 09 de dezembro. A revisão da estrutura do BB levará à redução de 9.072 vagas, num quadro total hoje de 109 mil funcionários. Hoje 18 mil funcionários estariam aptos a aderir voluntariamente ao plano, que dá como incentivo de 12 salários, mais uma indenização por tempo de serviço.

Moro começa a ouvir testemunhas de acusação em processo contra Lula

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, começa a ouvir, a partir desta segunda-feira (21), as primeiras testemunhas de acusação do processo que tramita na Justiça Federal do Paraná contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A ação envolve o caso da compra e reforma do tríplex em Guarujá, no litoral de São Paulo. A audiência começa a partir das 14h.
As testemunhas que serão ouvidas nesta segunda são: o empresário Augusto Mendonça; os ex-dirigentes da Camargo Correa Dalton Avancini e Eduardo Leite e o senador cassado Delcídio do Amaral (sem partido-MS). O juiz aceitou o pedido da defesa de Lula, que é réu nesta ação, e o dispensou de participar das audiências.
As oitivas referentes a este processo seguem até o dia 25 de novembro. Entre as outras testemunhas que serão ouvidas estão os ex-diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró, além do ex-deputado Pedro Correa, o doleiro Alberto Youssef e o lobista Fernando Baiano.