2 de dezembro de 2016

Pedro Taques vê seu nome sendo jogado na lama

Caramba.

A gente aqui no interior de Mato Grosso com o maior orgulho do mundo de ter contribuído para eleição de um senador, ex-procurador da República, para a chefia do Executivo, crendo piamente que nosso estado daria um elegante salto para o futuro e pemmmmmmm.

Agora vemos nos principais sites de notícias que o governador Pedro Taques e alguns de seus principais auxiliares podem ter enveredado pelo caminho da corrupção.

Por essa ninguém esperava. Menos eu.

Face a tantas menções negativas ao seu nome, Taques tem a obrigação a partir de então de explicar bem esse assunto para a sociedade.

Particularmente já estou decepcionado com a gestão. Está muito longe do que foi pregado em palanque de campanha.

E com essas agora. Vixe nossa senhora!

Dorjival Silva

Em vídeo, Requião dispara: não cometa essa idiotice de apoiar o abuso de autoridade

O senador Roberto Requião (PMDB-PR), relator da lei do abuso de autoridade no Senado, em vídeo distribuído nas redes sociais, recomendou nesta sexta (2) partidários do abuso de autoridade não cometesse essa “idiotice” e perguntou se eles “endoidaram de vez”.

Requião relatou que recebi mensagens no celular pedindo que ele vote contra o abuso de autoridade. “Minha gente, vocês estão loucos, a favor de abuso de autoridade? Vocês endoidaram de vez?”, questionou.
“Um promotor que pede sua prisão, o juiz concede, pede para você confessar o que não fez, você não confessa, prendem a tua mulher e a tua filha… tem cabimento isso?”, questionou.
O senador do PMDB disse ainda que um juiz corrupto, quando flagrado, é aposentado com salários integrais. “Não se submete ao regime comum do funcionários públicos. Você conhece dos privilégios, inclusive, do parlamento, você não acha que está na hora de acabar esses privilégios?”.
“Não cometa essa imbecilidade, essa idiotice, de ser a favor do arbítrio. Isso acontece em ditaduras, em estados fascistas, em que algumas corporações querem se sobrepor ao direito e à sociedade. Não comenta esse erro”, pregou Requião.
O senado deverá votar na próxima terça-feira (6) o projeto relatado por Requião.
Assista ao vídeo:

Ministro classifica de “exagerada” ameaça de renúncia dos procuradores da Lava Jato

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, classificou de “exagerada” a ameaça de procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato de renunciarem à investigação. A ameaça foi anunciada na quarta-feira (30) como repúdio às alterações que a Câmara dos Deputados fez na proposta original das medidas de combate à corrupção apresentada pelo Ministério Público com o apoio de mais de 2 milhões de assinaturas.
Os procuradores interpretaram como “intimidação” a inclusão no texto da previsão de juízes e membros do MP responderem por abuso de autoridade nas investigações. Em entrevista coletiva após audiência pública na Câmara, encerrada há pouco, o ministro da Justiça explicou por que considerou a reação dos procuradores “extremamente exagerada”.