3 de dezembro de 2016

Lava Jato ganha prêmio anticorrupção da Transparência Internacional

Operação é destacada por lidar com “um dos maiores escândalos de corrupção do mundo”. Entidade internacional destaca trabalho de promotores para garantir que “corruptos prestem contas por seus atos”.A organização Transparência Internacional (TI) concedeu neste sábado (03) o Prêmio contra a Corrupção 2016 à força-tarefa da Operação Lava Jato.
“A Operação Lava Jato começou como uma investigação local sobre lavagem de dinheiro e se transformou na maior investigação que expôs casos de corrupção no Brasil até o momento”, disse a entidade, ao anunciar o prêmio durante a Conferência Internacional contra a Corrupção, no Panamá.

Arena Condá recebe corpos das vítimas do acidente e agradece apoio

A forte chuva que cai em Chapecó na manhã de hoje (3) não espantou o público que aguardou desde cedo a chegada dos corpos das vítimas do acidente aéreo na Colômbia com o time da Chapecoense. Os corpos chegaram por volta das 12h25 ao estádio, depois de um cortejo que percorreu as ruas da cidade. As arquibancadas estão lotadas de torcedores que, emocionados, se abrigam debaixo de capas e guarda-chuvas.
Em várias partes do estádio que recebe o funeral coletivo vê-se faixas em agradecimento ao povo da Colômbia, país onde ocorreu o acidente e que prestou o atendimento e o resgate das vítimas. Na última quarta-feira (30), uma cerimônia muito emocionante em homenagem às vítimas foi realizada no estádio de Medellín, exatamente no horário em que seria disputada a final da Copa Sul-Americana. Alguns torcedores levaram à Arena Condá, inclusive, a bandeira colombiana. “Colombia, gracias por todo”, é o que diz uma das faixas. Outra, em inglês, diz “A todo mundo, o que nos resta é agradecer”.

Ao organizar tumulto em velório da Chapecoense, milícias pró-PT adotam a psicopatia total

Temer segue caindo nas armadilhas da extrema-esquerda. Ele decidiu viajar para Chapecó (SC) para participar do velório dos jogadores do Chapecoense, neste sábado (3). Porém, sua equipe identificou que as milícias pró-PT iriam fazer um barraco durante o velório. Por isso, Temer decidiu que vai permanecer apenas no aeroporto.
Não demorou para que a extrema-esquerda provavelmente instigasse o pai de um atleta para dizer que a atitude de Temer não seria digna. Usar o pai desesperado de um atleta parecia ser a covardia suprema dos petistas, mas a coisa vai além.
Para início de conversa, Temer errou ao decidir não ir ao velório. Ele deveria ir e esperar que a escória da humanidade fosse vaiá-lo. Daí, durante as vaias, deveria humilhar os petistas por sua monstruosidade e desumanidade. Claro que será preciso manter a serenidade e não “cair na pilha”, mas o cenário se tornaria favorável para Temer.
Ao se recusar a ir ao velório, no entanto, Temer permitiu que os petistas novamente controlassem a narrativa. Se os petistas tivessem a oportunidade de vaiá-lo em pleno velório, poderiam ser expostos como psicopatas. Mas ao desistir de participar, permitiu que os petistas o chamassem de covarde.
Ainda dá tempo de Temer mudar de opinião. Comparecer ao velório, esperar que a escória petista inicie a baixaria e depois providenciar o velório da moral petista (como se isso fosse necessário). Aqueles que usam uma tragédia para praticar baixaria política são vermes.
Se Temer não for ao velório, perderá a oportunidade de fazer com os petistas aquilo que os internautas fizeram com o Catraca Livre.

A Colômbia inteira parou para ajudar os brasileiros.

O que podemos tirar como lição de vida desse trágico acidente é que a Colômbia passou a morar em nossos corações.

Por quantas vezes fomos arrogantes como país.

O Brasil sempre se achou ‘a última bolacha do pacote’ em relação aos outros países da América do Sul.

Aprendemos do pior jeito […] através de uma tragédia.

A Colômbia inteira parou. Da mais alta patente até um simples morador.

Foram ajudar pessoas que nem sequer conheciam.

Eles não sabiam se haveria sobreviventes e, mesmo assim, se entregaram de corpo e alma para ajudar os irmãos acidentados.

Quanta diferença Meu Deus!! Aqui no Brasil ?

No dia do acidente, nossos deputados se esconderam (de madrugada) e trabalharam como ratos imundos.

Se aproveitaram da comoção nacional para destruir as 10 medidas contra a corrupção.

O objetivo? Se livrarem da cadeia para poderem roubar mais e mais!

Definitivamente, a classe política brasileira é uma vergonha! O Congresso é uma vergonha!


GRACIAS COLOMBIA!

Secretários de Taques recebiam 'mesada' com dinheiro de propina

O jornalista Guilherme Amado, que escreve para a coluna de Lauro Jardim no Jornal O Globo, voltou a citar trecho de uma suposta delação premiada do ex-secretário da Casa Civil, Pedro Nadaf, que está sendo negociada junto ao Ministério Público Federal. Mais uma vez, a imprensa nacional envolve a gestão do governador Pedro Taques (PSDB) em escândalo de corrupção.
De acordo com a publicação, Nadaf revelou uma espécie de “mesada” aos secretários da atual gestão. A complementação salarial seria paga pelo empresário Alan Malouf, que atuou na captação de recursos para a campanha do tucano, e foi feita durante alguns meses de 2015.
Esta é a terceira nota na imprensa nacional sobre o escândalo envolvendo o governador de Mato Grosso. No dia 20 de novembro foi revelado um esquema de “caixa 2” na campanha de Pedro Taques. 
Já no dia 22, apontou que o tesoureiro da campanha de Taques, o empresário Alan Malouf, atuou como operador do “caixa 2” da campanha. “Malouf atuou como arrecadador para Taques em 2014, mas também tem laços com o PMDB no Estado. Em setembro, o Ministério Público local pediu a prisão de Malouf no âmbito da operação Sodoma, que prendeu Silval”, diz trecho da matéria. Agora a eventual prisão do empresário pode se dar por operar esquema de corrupção para Pedro Taques.
CAIXA 2
Ontem, foi divulgada a delação do empresário Giovani Guizardi, que apontou que o empresário Alan Malouf lhe confidenciou que doou R$ 10 milhões na campanha do governador tucano em 2014. Segundo a delação, os valores não foram contabilizados na campanha e entraram no “caixa 2”.
Guizardi ainda revelou detalhes de como ocorreu a corrupção na Secretaria de Educação. Ele mencionou Alan Malouf, os deputados Guilherme Maluf e Nilson Leitão, além do ex-secretário Permínio Pinto como os maiores beneficiários.