10 de outubro de 2018

Alckmin dá canelada ao não apoiar Jair Bolsonaro

Geraldo Alckmin

Alguém precisa dizer a esse senhor Geraldo Alckmin (PSDB/SP) que ele há muito tempo faz parte do núcleo dos políticos ultrapassados do País. Pré-históricos. 

O cara fez uma campanha milionária, tendo o maior tempo de rádio e televisão e não soube aproveitar essa benesse para se comunicar corretamente com a sociedade.

Não vi uma só aparição dele na TV, senão para falar mal de seus principais adversários. Uma hora descia a porrada em Fernando Haddad (PT), noutra em Jair Bolsonaro (PSL).

Esse tipo de politicagem se tornou algo nojento, repreensível pelos cidadãos de bem de nosso País. 

Tivesse tido melhor assessoria de marketing, por certo teria dado maior importância ao seu plano de governo, que ficar metendo o cassete nos adversários.

Era isso que o eleitorado mais queria: ouvir as propostas dos candidatos para depois decidir melhor o voto. Inclusive dele.

Alckmin fez o que sempre soube fazer de melhor: atacar seus adversários. E nessa marcha acabou caindo no precipício do descrédito eleitoral. 

Agora, quando poderia melhorar um pouco sua imagem de político "gagá", deu outra grande canelada ao deixar de orientar seus eleitores a votar corretamente. Preferiu ficar em cima do muro.

Uma atitude muito deselegante de quem sempre se mostrou ser anti-petista. 

Seu apoio ao candidato Jair Bolsonaro era esperado, mesmo tendo falado muito mal da direita no decorrer de sua campanha. 

Tudo bem. 

Já começo a entender que não apoiar Bolsonato não fará muita falta, visto que 90% dos tucanos farão isso de bom grado. 

Como disse a senadora Ana Amélia (PP/RS): "Apoio Bolsonaro sem querer nada em troca. Apenas para não ver nunca mais a petralhada de volta ao poder".

Por certo, ao ficar neutro, Geraldo ainda sonha em duelar com o petismo. 

Bola fora. 





30% do eleitorado tangaraense se abstiveram de votar

Imagem captada do Google

Diário da Serra divulgou hoje que 30% do eleitorado tangaraense não compareceram às urnas em 7 de outubro. 

Isso significa que para cada três eleitores, um não compareceu para votar. 

A situação coloca Tangará da Serra como o município que registrou maior abstenção no estado do Mato Grosso.

Por sua vez, Mato Grosso também foi o campeão de abstenções de todos os estados brasileiros. 

É uma pena que nosso município com tanta gente trabalhadora e honesta tenha desprezado tanto a oportunidade de mudar através do voto o que urgentemente precisa ganhar um novo rumo no País. E por que não dizer: na cidade?

MT: 75% dos parlamentares eleitos têm ensino superior completo

Imagem Ilustrativa
Levantamento feito pelo site Folhamax indica que dos 24 deputados estaduais eleitos em 7 de outubro, 18 possuem ensino superior completo. 

Apenas 1 tem ensino fundamental e 5 ensino médio.

Vejo com bons olhos essa elevação de nível "intelectual" dos que farão o parlamento estadual na próxima legislatura.

E espero que essa formação venha a servir para o bem do nosso  sofrido estado do Mato Grosso. 

EM TEMPO: Essa tendência deverá seguir também nas eleições municipais de 2020.