12 de outubro de 2018

Bolsonaro parabeniza Nelson Barbudo e usa seu chapéu em discurso; Vídeo



Líder nas pesquisas, o candidato a presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), em encontro com todos os parlamentares eleitos pelo seu partido no Brasil ocorrido nesta quinta-feira (12), parabenizou o candidato a deputado federal com mais votos em Mato Grosso, Nelson Barbudo e chegou a usar o seu característico chapéu durante o discurso. 

 “Ele é um homem que acreditou, que apareceu quase que do nada e acreditou em uma proposta. Conversou conosco e foi a luta. Ele sabe que sozinho é muito difícil, não podia contar com nosso apoio por que as condições vocês sabem. Mas ele foi a luta e é o mais votado do Mato Grosso então parabenizo ele”, disse o presidenciável. Do Olhar Direto

Votos de quem pratica violência são dispensados por Bolsonaro

Do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), diante da intolerância e violência entre eleitores divergentes que se revelaram no Brasil como violentos…


Falta de habilidade política tirou Pedro Taques do Paiaguás

Paulo Borges e Pedro Borges


Em entrevista ao Diário de Cuiabá, nesta sexta-feira (12), o presidente regional do PSDB, ex-vereador Paulo Borges, disse que o governador Pedro Taques não conseguiu se reeleger porque lhe faltou habilidade política para lidar com seus aliados, e também com a população mato-grossense.

Põe falta de habilidade nisso!

Tanques começou mal o seu governo quando deu um chute em seus colegas pedetistas, pessoas que se comprometeram para vê-lo chefe do Paiaguás.

Não contribuiu para o presidente do PDT, deputado estadual Zeca Viana ascender à presidência da Assembleia legislativa. 

Fez campanha em favor de um deputado do PSDB, que acabou logrando êxito.

Naquele momento, eram dados por Pedro Taques os primeiros passos para sua derrota no processo de reeleição futura.

O PDT saiu da base do governo e passou a ser uma voz de oposição por meio do deputado Zeca Viana, contando depois com o apoio da deputada Janaína Riva e mais algumas vozes roucas da Assembleia.

A reeleição de Pedro Taques foi comprometida nos primeiros 30 dias de seu governo, com a postura deselegante dele para o deputado Zeca, Otaviano Pivetta, Jaime Campos, Mauro Mendes e tantos outros que contribuíram para sua vitoriosa campanha.

Não demorou muito e o governador começou a ficar isolado. O isolamento foi tanto que o próprio vice-governador Carlos Fávaro, numa atitude elogiável, optou pela renúncia ao cargo.

Quem derrubou Pedro Taques foi ele mesmo. 

A classe política e a sociedade, digo, o eleitorado, ficaram apenas aguardando o momento para aplicação do golpe mortal naquele que poderia ter ficado na história de nosso estado como um grande governador. 

Foi o que aconteceu em 7 de outubro. 

O homem que tinha a máquina na mão recebeu míseros 19% dos votos válidos, o equivalente a 271 mil votos. Ficando abaixo de Wellington Fagundes (PR) que recebeu 280 mil votos mesmo estando sua candidatura atrelada à desgastada esquerda representada pelo poste Fernando Haddad.

Taques, além de desleal com seus amigos, aqueles que o conduziram à chefia do Paiaguás, foi uma decepção também para os outros poderes, e principalmente para os mato-grossenses. 

Justiça foi feita. 





PT joga católicos contra protestantes

Imagem ilustrativa


Diz o Antagonista: 

 Fernando Haddad atacou o “fundamentalismo charlatão” de Edir Macedo depois de sair de uma missa em homenagem a Nossa Senhora Aparecida. 

 Ele está usando a Igreja Católica para se contrapor aos evangélicos que declararam apoio a Jair Bolsonaro. 

 O PT, que sempre jogou pobres contra ricos, negros contra brancos, nortistas contra sulistas, agora tenta jogar católicos contra protestantes. 

A Guerra dos Trinta Anos chegou ao Brasil com quatro séculos de atraso.

Zeca Viana é derrotado mesmo após anunciar apoio a bolsonaro

Zeca Viana: fragorosa derrota nas urnas

O deputado estadual Zeva Viana, chefão do PDT em Mato Grosso, rodou nessas eleições. 

Chegaram a crer que após ele ter anunciado apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), poderia levar vantagem e ser reeleito com folga.

Efeito contrário.

Nem ele e nem a sobrinha, secretária geral da legenda no estado, Renata Viana, que concorreu a uma vaga na Câmara Federal, sequer se aproximaram da eleição. 

Do partido, salvaram-se apenas a eleição do vice-governador Otaviano Piveta na chapa de Mauro Mendes (DEM) e a reeleição de Allan Kardec Pinto.

É o começo do fim do PDT, um partido que já vinha cambaleando em todos os municípios mato-grossenses. 

São os novos tempos. Ou seja, a renovação que chegou pra valer. 

PSD perde 80% de sua bancada na AL de Mato Grosso.

AL/MT. Foto do Gogle

O mundo gira.

O PSD de Mato Grosso que já foi o bam bam bam da Assembleia Legislativa, perdeu 80% de suas cadeiras.

Quem tinha 5 deputados antes das eleições, agora chora ao ver apenas uma cadeira sendo ocupada pelo partido. 

O péssimo desempenho eleitoral nas urnas do presidente regional da legenda, ex-governador Carlos Fávaro, que concorreu a uma vaga no senado, pode ser a explicação.

Ponha ai também o histórico do partido. 

Ondanir Bortolini, o Nininho, é o único representante da sigla na AL. 

É o fim da legenda em Mato Grosso. 


Blogueiro dá resposta à nota de repúdio publicada pela Adunemat

Quem são os agressores nesta foto?
A Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Mato Grosso (Adunemat), divulgou nota de repúdio em desfavor de professores e acadêmicos da Unemat que defendem a candidatura do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

Na nota, é alegado que pessoas contrárias à candidatura Bolsonaro,, diga-se, (que  defendem o prisioneiro Lula, a ex-presidente impichada Dilma Roussef, todo mal praticado no País pelo PT e o  poste Fernando Haddad), estariam "perseguindo" os esquerdistas da instituição.

Menos, rapaziada. 

Vocês e todos nós sabemos que quem sempre usou métodos de perseguição, intimidação, coação e outros meios não publicáveis, para tomar ou se manter no poder, foi a esquerda.  

Nem preciso descrever no meu blog o que vocês da esquerda já fizeram mundo afora contra quem não reza em sua cartilha.

Cito apenas o exemplo da Venezuela que vocês admiram e defendem. Naquele País, a direita é de fato perseguida como se barata fosse pelas forças do ditador Maduro que a esquerda imoral aplaude. 

No Nordeste, digo porque sou de lá, a esquerda coage e intimida os dependentes do Bolsa Família a seguir votando em seus candidatos, sob pena de ficarem sem a pequena ajuda que o governo federal os repassam mensalmente.

Não foram poucos os casos em que tomei conhecimento pela internet de professores berrando em sala de sala, alguns até mesmo humilhando alunos e outros colegas, justamente por não defenderem o sistema petralha.

Agora, vocês querem posar de vítimas? 

Quem lascou uma facada mortal no candidato Jair Bolsonaro? Foi um idiota criminoso que sempre esteve à serviço da esquerda, certo?

Os bolsonaristas, como eu, queremos um país unido e não dividido como defende a esquerda. 

Os bolsonaristas, como eu, queremos um país onde as famílias sejam valorizadas e não despedaçadas como defende a esquerda. 

Os bolsonaristas, como eu, queremos um país sem corrupção e não com endeusamento da corrupção e de defensores de criminosos corruptos presos como defende a esquerda.

Enfim, gostaria de dizer a Adunemat, que nós bolsonaristas defendemos a bandeira verde e amarela, que significa a paz social e o respeito às instituições.

Então, pare de vitimização, porque essa postura não cola mais. Acabou. 

Deixou para reflexão um comentário de uma pessoa identificada como Zeca, no site Olhar Direito, onde a infantil nota de repúdio foi publicada:

"É de praxe os comunistas cometerem terrorismos e apontar como fosse os seus opositores. É de praxe os comunistas não aceitarem derrotas políticas e dizerem que foi golpe! É de praxe os comunistas quando percebem que vão perder democraticamente o poder, usarem da maquiavelice de dizer que estão sendo perseguidos. Para finalizar, é de praxe os comunistas usarem frases de teóricos comunistas como Marx, Nietzche para tentarem se safar da verdade. Além disso, os provocantes, intolerantes e desrespeitosos são eles!"